Academia Cross RPG
Bem Vindos!!

Aos visitantes e Novatos Na Academia Cross.

Leiam as Regras para participar do RPG.

Regras Gerais, orientações e Sistema do Jogo

Arigato pela Visita e volte Sempre!

Administração Equipe Cross



RPG Vampire Knight
 
Portal CrossInícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Club FIVE

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7
AutorMensagem
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Club FIVE    Dom 10 Jan 2016 - 13:52

Relembrando a primeira mensagem :

[Lounge] [Bathroom] [BAR] [DJ] 



Spoiler:
 


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D


Última edição por Master em Dom 7 Fev 2016 - 20:37, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda

AutorMensagem
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Ter 16 Fev 2016 - 8:42

Foi só quando Nero voltou e sem a companhia daquela dupla de caçadores foi que Daryl conseguiu relaxar e depois ainda mais com a notícia de Nero. Deixou escapar um sorriso sincero com um suspiro de surpesa. A expressão antes fechada tinha dado lugar a um olhar energizado.

Olhou o sogro, cumprimentando silenciosamente por sua missão cumprida.

Naquele momento, não pensou nas consequências que o ruivo deveria enfrentar para apagar a sentença. Mas Lily estava livre e sabia o quanto era um objetivo em comum.

- Isso quer dizer que você precisa me intensificar as aulas de francês para que possamos comemorar em Paris

Naru bateu palmas, inocentemente achando que Nero estava livre para sempre e sua visão não se concretizaria. Estava aliviada que Nero voltara para realmente deixar o clima leve.

Depois, Daryl recebeu a namorada de volta, segurando-a firme. Sentiu pela primeira vez um tipo de cumplicidade em família que até então desconhecia. Beijou os cabelos de Lily e observou suas reações diante dos fogos.

Naru aconchegou-se com sua nova família. Encostando-se a Nero. Olhava o show de fogos com lágrimas nos olhos. Era o começo de um ano maravilhoso.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jack Fry
B
B


Masculino
Char RPG : »Jack Fry Beamount« &»Raziel Klunker«
Humor : Alegre, Extrovertido, Carinhoso e /FromHell xD
Localização : Em seu coração!
Posts: : 693
Inscrição : 06/05/2009

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Ter 16 Fev 2016 - 11:33

[Off: Estava de viagem, mas estou de volta.]

º:. JACK FRY BEAMOUNT .:º


Perfeito! - Respondia ao jovem puro.

Começou a beber sua bebida com tranquilidade enquanto ouvia atentamente o jovem, sorria, o que ele dizia era a mais pura verdade, o ouvia atentamente novamente sem dizer muito, mas parecia que a noite estava para se findar. - É uma pena, talvez a companinha de alguém diferente não a instigue a sair novamente e enfrentar o mundo! - Dizia de forma objetiva, com propriedade nas palavras, disposto a ajudar passar por esse mal que era infligido nela. - Parece que é vai começar a contagem... - e assim se fez, feliz ano novo, novo ano para novos objetivos, logo brindou com Casper, excelente jovem business. - Feliz ano novo também, prazer foi todo meu! Nos vemos em uma breve oportunidade. - Finalizava a conversa e ao mesmo tempo sua bebida, deixando em cima da bancada do bartender e começou a caminha rumo a saída.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Dark_Rose
B
B


Feminino
Char RPG : Rose Valentine (PB)
Lara Kapetine (Hunter)
Humor : Incompreesível
Localização : Inglaterra
Posts: : 663
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Ter 16 Fev 2016 - 15:21




Rose se mantinha calada vendo Loran e Charles praticamente se xingando no meio da boate. Quem vê de fora pode até achar que eles se detestam, ou algo do tipo.  
Ela faz uma leve careta de desaprovação quando Lewis a chama de “patroa”, mas quando é apresentada a Lewis ela retribui o cumprimento educadamente.
 
- Prazer.
 
De certa forma ver Loran mais humorado a deixava mais calma. Nos últimos dias ele havia ficado bem estanho com as súbitas mudanças na aura que o deixava instável. Se for para ele se divertir não via problema em brigas de leveis baixo. Na verdade esse era o tipo de coisa que não duvidaria que sua família fizesse como diversão no passado.
 
- Parece curioso. – Ela diz respondendo seu noivo. – Não vejo problema em assistir. – Diz dando um leve sorriso.
Na verdade, ela gostava de ver brigas, principalmente se terminasse em morte.
 
Logo depois de responder é anunciada a virada do ano. Ela retribui as felicitações erguendo um pouco a taça de champanhe.
 
- Feliz Ano Novo! – Ela diz simpaticamente.
 
Quando ela se vira para Loran para responder carinhosamente é surpreendida por um beijo de seu amado. Aquele ato na frente de todo mundo a faz ficar corada instantaneamente. Mas de qualquer forma ela retribuiu o beijo.
Ela fica um pouco sem jeito quando eles terminam, parecia que o clima em volta havia pesado um pouco. Mas, de qualquer forma, não haviam feito nada que ofendesse.
 
Ela vê o ruivo saindo quase que abrutamente do lugar, realmente ele se incomodou com aquilo. Ela olha para Loran então.
 

- Acho que ele não gostou da nossa demonstração de afeto...






Lara tomava longos goles da bebida, já estava começando a se sentir mil vezes mais relaxada do que estava antes. Bem que falam que o whisky é o melhor amigo do homem. E esse amiginho iria evitá-la de fazer certas merdas.
 
- Já estive na Turquia algumas vezes, uma parte da minha família mora lá. – A família de Lara era típica do mediterrâneo, então ela tinha parentes espalhados por vários países daquela área.
 
Logo depois vê a outra vampira voltar da sua performance não tão bem sucedida, mas não iria falar nada porque seria falta de educação e talvez estivesse acontecendo alguma coisa com ela e não soubesse. Achou melhor ficar quieta mesmo.
 
Ela assistia Lilac fazendo o brinde e virando a bebida de uma vez.
 
- Uou... – Achava que ela fosse mais daquelas com etiqueta quando envolvia comida e bebida por causa da graduação.
 
Então a vê ficar corada, não sabia se era por causa da bebida ou por causa de um constrangimento do que havia feito. Mas de qualquer forma achou aquilo muito fofo.
 
- Parece que você fica ainda mais interessante quando bebe, lefkó mou.  – Diz dando um sorriso malicioso para ela.
 
Então ela aponta os dedos para as próprias bochechas e diz:
 
- Corada, haha.
 
Logo depois ela vira o copo sorvendo o que restava da bebida.
 

- Por mim partiu. Não tenho muito do que fazer por aqui mesmo.


Lara Kapetine
Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Ter 16 Fev 2016 - 17:46


+ Adrian + Layla + Daniel +

O trio de hunter sai daquele lugar, atravessando apressado o salão para assim alcançarem a saída daquela boate. No lado de fora eles sorriram entre si, parte da missão fora cumprida e acreditavam que agora conseguiriam finalmente descobrir o que rola naquele pub's.

Layla soltou um sorriso satisfeita além de ter conseguido não cair na provocação do vampiro sairá de lá deixando-o totalmente desconcertado, os xingamentos eram a resposta que ela queria, iria descobrir de quem era aquela energia impregnada no ruivo, quem sabe uma boa maneira de atazana-lo, sempre que pudesse, afinal se divertiu ao vê-lo perder a pose de bad vamp. 

_ Daniel acho que agora as investigações irão andar.- Adrian havia pego uma garrafa de champanhe no bar antes de saírem. _ Vamos beber... - Assim que ouviram a contagem regressiva que vinha num som abafado de dentro da boate, estourou o champanhe assim que ouviram os fogos, pós servirem as taças beberam alegremente.

A neve voltou a cair e resolveram voltar ao apartamento quando ao passarem pela entrada de um beco ao lado da boate ouviram barulho e um grito que parecia dor.

Pouco antes deles passarem uma vampira sai pelas portas dos fundos assustada e corre pelo corredor, algo vinha atrás dela pelas sobras e ataca-a agarrando e com fúria dilacera sua garganta bebendo seu sangue.

A criatura feita de escuridão se afasta ao sentir a presença dos hunters que chegam apressados e com armas em punho, Layla apontava já engatilhada para o final do beco, Adrian se agacha e ver a vampira ainda viva soltar seu último suspiro antes de virar pó no canto daquele beco, manchando a neve acumulada com seu sangue.

_Adrian há algo ali no final do beco... - Daniel estava com sua arma engatilhada e seguira Layla que tentava ver de perto o que era.

A criatura rosnava e seu contorno de sombra começava a assumir uma forma, ela se esgueirava pelo local com uma serpente preste a dar o bote, apreensivos Layla e Daniel se posicionavam em cada lado do beco cercando a besta.

Adrian sacou de suas armas e se posicionou a frente da criatura que agora tinha a forma definida, iluminou com a lanterna e revelou o ser, era uma mulher e na certa um level E dos modificados.


_Merda... -xingou aquela noite poderia terminar bem o que essa coisa fazia ali? Pensou já engatilhando as armas, olhou de rabo de olho para irmã e o amigo e eles acenaram com a cabeça iriam pegar aquele ser.

A besta olhava-os rosnando e em um movimento rápido avançou sumindo entre as sombras aparecendo já em cima de Layla que começou atirar assim que a fera a derrubou tentando morde-la atirava no barriga da fera sem conseguir tirar de cima, Daniel sacou de sua espada que estava por baixo do sobretudo e avançou na fera que ao notar o ataque saiu de cima de Layla.

Layla levanta com ajuda de Adrian que apontava a arma para fera e começou a atirar se colocando na frente da irmã protegendo-a, ela estava com arranhões no braço esquerdo a qual a criatura segurava, sentiu aquele ferimento arder e logo resmungou.

_Droga isso deve ser veneno...

Adrian olhou no canto dos olhos o braço da irmão e puxou do seu sobretudo um aplicador a qual havia algum preparado para veneno, fizera isso para caso eles fossem atacados por Nero e recebessem a mordida dele, entregou a ela.

_Aplica.

Ela fez rapidamente e sentiu um enorme alivio ao reagente rápido com o contato de seu sangue. Daniel atacava a fera com a espada e Adrian atirou com um certeiro na cabeça assim que a besta se distraiu com o avanço do outro hunter, ele retalha a besta ao meio que cai morta virando pó em seguida.

_Por que essas merdas acham de ataca primeiro a mim? - Layla resmungava enquanto via seu braço ferido.

_Eles acham que mulheres são mais vulneráveis e faciais de atacar._ Adrian pega um lenço e enrola no ferimento. _ Vamos logo, o som dos tiros foram inibidos pelos fogos, mas não quero ter que lidar com policia agora, voltamos rápido para o loft.

Daniel concordou e os três saíram rápido dali, a neve que antes caia fina começava a intensificar, era sinal da tempestade anunciada chegando.

+ Loran +


Ele sorriu a Rose quando ela comentou sobre o vampiro ruivo ficar meio incomodado com a cena, deu de ombros e segurou a mão dela.

_Nem ligo estou bem melhor agora, então vamos ver essa rinha de level E, acho que será divertido.

Ele seguiu para Charles, praticamente dizendo para eles sairem logo daquele lugar, não estava muito afim de ser importunado por mais um da nobreza querendo puxar o saco ou fazer a corte para ele e Rose.

Olhou Lewis e concordou com a cabeça dando um tapinha no ombro dele.

_ Calma... ainda precisamos que esse baka ai nos diga aonde é e leve lá... E japinha é a senhora sua mãe ... - pisca a Lewis dando uma risada divertida.

Realmente para todos Loran ainda fazia a pose de futuro monarca, mas quando encontrava um vampiro que não era tão cheio de formalidades ficava mais a vontade e com Charles ele realmente se sentia muito a vontade. Ficou feliz em conhecer aquele outro vampiro.

Logo após as comemorações de ano novo, eles saíram da boate seguindo Charles que chamara um carro, logo atrás deles vieram Raiven e Wo li que faziam a segurança do casal de puros. Eles agora seguiam Charles até o lugar onde era a tal rinha de level E.


~*~*~*~


Sessão Encerrada

Pontos: festa valia 5 pontos

Rose V + 3

Lewis + 3

Charles + 4

Sebastian + 3

Andromeda + 2

Norman + 3

Angel + 3

Selene + 3

Vasilisa + 2

Demetri + 2

Vilhelmira + 3

Rose H + 2

Naru + 2

Daryl  + 3

Lilian + 3

Nero + 4

Cristian + 2

Lilac + 3

Lara + 3

Nikolayev + 2

Syaoran + 2

Jack + 3

Dante + 2

Casper + 3

Freya + 2




~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Seg 24 Out 2016 - 12:50

Evento após Reunião Hunter na associação...

+ Adrian + Daniel +

Adrian e Daniel chegaram ao local combinado na hora marcada, mas preferiram circular pelo ambiente antes de falarem com Nero, estava disfarçados, ambos usavam peruca e roupas mais extravagantes para não levantarem suspeitas.

-Estou sentindo-me como aqueles traficantes de quinta categoria do Bronklin. - Daniel ajeitava o paletó azul listrado e tinha um cordão que imitava ouro no pescoço.

-Bom se é para se misturar a essa gente melhor não levantarmos suspeitas. - Adrian vestia um paletó listrado e usava bigode e cavanhaque.

Ambos ficaram no bar e havia dado instruções ao segurança para quando o vampiro chegasse levasse a um camarote vip já reservado.

-Aguardar o vampiro... - Adrian olhava a pista de dança, aquelas pessoas distraídas e alheias ao que estava preste a acontecer na cidade era realmente uma visão boa, a diversão e despreocupação de desconhecido dava de certa forma um aliviados. Porém. Adrian sabia que toda aquela aparente "harmonia" logo acabaria, isso claro se conseguissem evitar o pior.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Ter 1 Nov 2016 - 21:57

+ Nero +


O vampiro havia recebido o e-mail de Adrian e suspirou. O que será que aqueles caçadores queriam agora? Ele já estava cheio de problemas para se preocupar... Mas pensando neles, talvez fosse melhor mesmo conversar com aqueles dois. As coisas na Amadeus estavam ficando cada vez mais esquisitas e ele sentia que algo muito ruim poderia acontecer. Se os avisasse, talvez pudessem agir de alguma forma, mesmo que duvidasse que pudessem servir de ajuda.

No horário marcado, se dirigiu para a outra boate e chegou fazendo uma careta. Antes ele adorava o clima de boates e tudo o mais, mas trabalhar para Magnus naqueles últimos meses o fizera começar a ter desgosto por aquele tipo de ambiente. Pediu uma cerveja e então foi abordado por um dos seguranças. De início se alarmou e ficou confuso, depois entendeu o recado e seguiu para o camarote onde os dois caçadores o aguardavam.

Chegou mantendo um ar despreocupado para ser discreto e entrou no camarote, fechando a porta atrás de si. Quando olhou os dois, porém, piscou confuso. Tinha entrado no lugar errado? Farejou, então teve certeza que eram os dois e fez uma careta.

- Misericórdia, vocês estão horríveis.

Se aproximou deles e se jogou em uma poltrona diante dos dois. Os olhou mais uma vez e não resistiu a rir.

- Que porra de disfarces são esses? Credo, não tinham nada melhor não? – zombou rindo.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Qui 3 Nov 2016 - 16:45

+ Adrian + Daniel +

Ambos estavam sentados no largo sofá de frente a uma mesa onde haviam bebidas e petiscos, quando viram o ruivo entrar se levantaram e olharam-se antes de responder aquela provocativa do vampiro.

-Infelizmente Sorel não temos como ser diferentes, ficar mais parecido com dois traficantes ralés de Nova Iorque chama menos atenção. - Adrian respondeu um pouco sério.

Daniel olhou para si e realmente achou ridículo aquelas roupas, porém era necessário que se fossem vistos juntos que ninguém desconfiasse deles e quem seriam na verdade. Por fim, sentou e pegou o material da pasta e um notebook da mochila sem perder muito tempo abriu alguns arquivos e olhou-os enquanto Adrian falava com o vampiro.

Adrian ofereceu bebida a Nero e sentou-se esperando ele fazer o mesmo.

-Pode beber Sorel, não tem veneno ou nenhuma magia hunter, fique despreocupado, temos um acordo e cumprimos a nossa parte e claro que estaremos mais felizes ainda se tiver alguma novidade para nós.


Adrian pegou algumas anotações médicas e entregou a Nero.

-Veja isso e depois esses vídeos. -Mostrou o Note.

Daniel prontamente virou a tela para o vampiro e deu play. O que Nero viu em seguida foram vários vampiros em surto, Level E, ao que primeira vista poderia deduzir, porém conforme ia passando os vídeos Daniel foi relatando quem eram aqueles vampiros.

- Essa é Emilya Hatoware vampira nobre foi capturada depois de devorar toda a família, Hulter Edgard vampiro nobre e dono de uma rede de restaurantes, foi capturado depois de devorar seus empregados de um dos seus restaurantes...- parou e olhou Nero esperando uma reação.

-O que esses vampiros tem em comum além claro de parecerem bestas sedentas de sangue? - Adrian olhava Nero e respondeu logo em seguida. - São vampiros Level B e todos da alta sociedade de Ambarantis e claro colaboradores e pacifistas da coexistência entre as raças.

Olhava Nero e suspirou.

- Sorel, além desses dois, foram capturados mais uns 30 vampiros nobres aqui na cidade e nos seus arredores até perto da província de Kyoto. - Ficou olhando o vampiro analisando as suas reações.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Qui 3 Nov 2016 - 23:51

+ Nero +


Nero ainda riu mais um pouco da cara dos dois antes de pigarrear e se controlar tentando manter um ar mais sério, apesar de ainda ter um sorriso zombeteiro no canto dos lábios. Era óbvio em sua expressão que achava que os dois estavam ridículos com aqueles disfarces.

Jogou-se na poltrona diante deles e mostrou a Adrian a garrafa de cerveja (apesar de se esperar algo mais refinado que aquilo de um nobre) que havia trazido do bar. Mas aceitou um dos petiscos enquanto via Daniel pegando uma pasta de um notebook.

- Relaxa, garoto, se vocês quisessem me foder com algum veneno ou magia acho que já teriam feito isso antes. Além disso, precisam de mim inteiro e... – deu uma piscadela – Sua irmã com certeza sentiria minha falta. Falando nisso, por onde anda aquele poço de delicadeza? Fala que eu mandei um beijo pra ela – disse pingando sarcasmo.

O ruivo tomou um gole da cerveja e então se endireitou no assento para ver as anotações médicas. Colocou os documentos no colo e os leu rapidamente com uma expressão intrigada e receosa. Ele entendeu. Viciados. Humanos viciados naquelas malditas pastilhas. Estremeceu e colocou lentamente a garrafa na mesa. Pensou de imediato em Marlon, o único humano viciado que conhecia. Quanto tempo levaria até aquele ex-soldado chegar àquele nível de deterioração.

Mas o pior ainda estava por vir. Sua expressão ficou séria ao ver os vampiros em surto. Primeiro pensou em vampiros comuns em surto por causa da droga assim como os humanos, não achava que algum puro tivesse enlouquecido e transformado tanta gente. O buraco era mais embaixo. Seu rosto ficou imediatamente pálido conforme Daniel relatava quem era cada vampiro do tenebroso vídeo.  Nobres... Eram todos nobres... Nobres pacifistas.

- Dio mio... – murmurou.

Magnus estava louco. Transformar vampiros nobres naquilo... Porque a única explicação que via para aquilo tudo era a droga e os planos do mafioso. E parte daquilo era sua culpa, ele também estava encarregado de disseminar a droga entre os nobres de Ambarantis. O que fizera...? No que se metera...? ... Guerra, Magnus só podia estar querendo guerra e...

“Louis...”

Seu peito apertou e o ruivo ficou ainda mais pálido. Louis era a prova de que a culpa era a droga. Ele estava decaindo, cada vez mais rápido, já havia começado a ter surtos. Tremeu. A realidade caía sobre si com um peso esmagador. Todos aqueles surtos significavam para o ruivo algo a mais: que o tempo de seu companheiro já estava no limite. Não tardaria para ele se tornar uma besta como aqueles que viu no vídeo, e quanto aquilo acontecesse...

Nero se encostou na poltrona, colocou uma mão sobre os olhos e respirou fundo, visivelmente abalado. Respirou fundo tentando recobrar a compostura e tirou a mão dos olhos, depois olhou sério para os dois caçadores.

- As pastilhas... A maldita droga contida nelas... Tanto os humanos quanto os vampiros... Tudo isso é por culpa daquela coisa infernal! – deu uma ofegada – Ele já está há meses espalhando sua droga pela sociedade nobre de Ambarantis, isso era, inclusive, a minha primeira função naquele lugar. Mais de 30 vampiros, Dio mio... E podem haver mais, muito mais... Que merda, que merda! – negou com a cabeça – Puta que pariu. E se algum puro tiver se viciado nessa merda? – perguntou para si mesmo e estremeceu.

Respirou fundo algumas vezes para se acalmar, então de repente deu um riso nervoso e ao mesmo tempo maldoso. Parecia até mesmo louco.

- Pelo menos aquela vadia e o irmão dela conseguiram dar uma esfriada momentânea nos planos do Big Boss. Lembram daquela confusão numa fazenda a pouco tempo atrás? Aquilo era um dos laboratórios. Explodido. Detonado. Ah, o chefinho ficou furioso... E fodeu com uns belos lotes de carregamento. Tudo destruído – riu de novo, depois ficou sério e negou com a cabeça – Mas isso não vai segurar ele por muito tempo, com certeza não...

Estremeceu e se abraçou, eles podiam ver que havia um brilho assustado nos olhos do ruivo. Ele estava pensando no que descobrira com Marlon sobre o despertar de Lord Dreizahl. Não era algo que ele poderia esconder, aquela coisa não podia acordar... Mas e se ele contasse? Magnus o mataria. Lya o mataria. Ou pior, podiam fazer algo com suas filhas. Estava visivelmente com medo.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Ter 8 Nov 2016 - 15:05

+ Adrian + Daniel +

Olhou Nero e depois sorriu de lado quando comentou sobre a irmã, virou o rosto para Daniel que deu de ombros ainda separando o material na mesa de centro.

-Ela está muito bem, logo vai ter o prazer da visita dela e poderá dizer isso a ela se preferir. rs


Passou a mão no queixo e voltou a falar com ele já mais sério, quando o vampiro demonstrou reações assustadas ao que fora visto e relatado até o momento.

-Realmente é para ficar com medo, eu assim como minha equipe acreditamos que seu chefe está mesmo querendo uma guerra e esses humanos e vampiros são seus soldados. - Ficou analisando o vampiro enquanto falava. - Sabe Sorel o que ajudava a espalhar pela cidade nada mais é que um plano de dominação e dessa vez não somente os humanos seriam afetados, os vampiros mais fracos e nobres irão sofre as consequências de que seu chefe anda aprontando.

Enquanto olhava o vampiro esbravejar e xingar pegou mais uma pasta e entregou a ele, nessa havia pesquisas da associação a qual estavam tentando reverter o vicio ou ao menos tentar algo para parar tanto os humanos como os vampiros que decaírem, seriam duas pesquisas uma feita pelo clã Tsukino e outra pelo Clã Kristan além claro de Daniel que fazia as suas paralelo a eles.

-Bom, ainda não deparamos com um puro viciado e particularmente espero que não aconteça, porque seria uma catástrofe sem tamanho se um puro aparecer nessas condições de insanidade. - esticou a pasta e entregou – Aqui são as pesquisas que fizemos para descobrir uma forma de reverter ou até para os efeitos das pastilhas com a droga, mas nas pequisas que Daniel está fazendo paramos em um impace. - Tomou um gole da cerveja pelo gargalo da garrafa long neck. - Existe um componente na mistura dessas pastilhas que não conseguimos identificar e precisamos que quem as manipulou nos dê essa informação.

Ergueu uma sobrancelha quando ele falou que o local de refino foi detonado.

-Seria interessante ver o lugar, porém perigoso deve ser muito protegido. - Daniel interrompeu 

-Realmente, mas não vamos arriscar. - Olhou Nero – Você não tomou dessas coisas não é? Parece apavorado. Escute se tomou uma ou duas tem como desintoxicar posso arranjar o soro para você.

Esperou o vampiro ruivo se acalmar.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Ter 8 Nov 2016 - 19:25

+ Nero +


Enquanto Adrian continuava o relato, Nero sentia-se ainda pior. Antigamente não teria se importado com aquela confusão toda, só continuaria com os planos, pegaria a grana e meteria o pé quando as coisas tornassem perigosas demais para continuar ali. No entanto, ele não era o mesmo vampiro que antigamente. Aqueles simples meses em Ambarantis, com sua família, com Louis, haviam mudado o vampiro quase por completo. Agora ele sentia culpa e medo pelo que havia feito. Era uma merda ter uma consciência te pressionando pelas coisas erradas que fizera.

Pegou a outra pasta e deu uma olhada nas pesquisas, ainda estava agitado com a conversa toda. Não havia nenhuma cura ainda e aquilo o desanimou. E talvez mesmo que tivessem a cura fosse tarde demais para seu companheiro, ele já estava muito debilitado. Suspirou e negou com a cabeça enquanto colocava a pasta na mesa.

- Não dá. A vadia que manipulava essa droga desapareceu quando a fazenda foi destruída. Talvez até esteja morta. E mesmo que tenha sobrevivido, não sei se ela ajudaria ou não com suas pesquisas se eu pedisse. Nós vivíamos tentados a matar um ao outro naquela boate. Ela me odiava – falou com uma careta de raiva.

Nero ao invés de se acalmar, pegou a garrafa que bebia e se levantou, caminhando nervosamente pelo local enquanto bebia a cerveja. Deveria contar a verdade? E se eles pudessem arranjar a cura para Louis? Não valeria a pena? Mas aquilo seria estressante demais para seu namorado e poderia ser muito mais arriscado do que imaginava. Ainda não se sentia seguro de expô-lo, principalmente quando Magnus tinha tantos espiões espalhados por aí.

- Eu tomei uma dessas merdas na primeira vez que apareci na Amadeus, na noite que fui contratado. Não sei se foi sorte, ou o que foi, mas eu não me viciei nas pastilhas. Achei sem graça se comparado ao sangue humano, então não tomei mais. Desde que descobri sobre a droga não tomo e nem deixo minhas filhas tomarem nenhum tipo de pastilha. Não sei se aquele demônio conseguiu infiltrar sua receita maldita nas pílulas da Academia Cross também, prefiro não arriscar.

Deixou a garrafa vazia sobre a mesa e abriu outra garrafa de cerveja daquelas que Adrian havia oferecido mais cedo. Tomou um longo gole e voltou a se sentar, parecendo subitamente exausto.

- Eu... eu não estou viciado. Mas uma pessoa muito importante para mim está – falou e fechou os olhos enquanto segurava a garrafa com mais força – Ele já tem o vício há anos... É um nobre. De alguns meses para cá perdeu seus poderes e se tornou cada vez mais sedento e dependente da droga. Ultimamente tem surtos onde perde o controle por causa da sede... Ao ponto de termos de sedá-lo constantemente... – suspirou e escondeu o rosto nas mãos – Não acho que haja mais esperança de cura para ele. É questão te tempo até que decaia de vez. E quando isso acontecer...

Tirou as mãos do rosto e olhou para os caçadores com um brilho de dor no olhar.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Qua 9 Nov 2016 - 18:16

+ Adrian + Daniel +



Ambos ouviram o vampiro sobre a manipuladora das pastilhas e desanimaram ao saber que havia sumido do mapa, poderia até está morta por conta da destruição na tal fazenda.

-Quanto a Academia já temos um grupo cuidando de lá e retirando as pastilhas para análise. - suspirou e olhou novamente o vampiro e Adrian pegou de dentro de uma pasta um frasco pequeno – Escuta Sorel, aqui tem uma amostra do que seria uma forma de desintoxicar, porém só serve se for tomado de inicio. - Estendeu a ele aquele frasco.

Daniel pegou as pastas e começou a recolher todo material para guardar, aquela reunião deles estava começando a caminhar para seu término foi quando o vampiro falou sobre uma pessoa.

-Hum... - olhou Adrian que ficou observando o ruivo falar.

Adrian esperou terminar e por fim respondeu olhando para Daniel que logo pegou outro frasco do desintoxicante que eles criaram.

- Sinto muito Sorel, isso é grave e manter esse Nobre pode ser muito perigoso, por mais que tenha dito que ele perdeu os poderes. - olhou Daniel intrigado – Enfim, o que seria novidade para nós o que relatou, ainda assim ele tem força e agilidade de caçar e vai fazer isso quando surtar de vez, não lembrar que tem afeto por voz ou qualquer outro que esteja perto dele, vai matar para aplacar a sede. - Estendeu a ele o outro frasco com mais duas doses. - Sedativos não ajudaram por muito tempo, então se não quer ver esse nobre como os outros do vídeo, sugiro que lhe dê o “descanso” merecido. - falou esse final com certo pesar, porém ficou preocupado com o fato de esse nobre ter perdido os poderes.

Levantou e olhou o relógio.

-Não iriamos demorar, queremos que descubra algo a mais dessa vez. - Pegou um cartão e escreveu nele mostrando ao vampiro – Informações sobre se Magnus achou esse vampiro – No cartão estava escrito o nome Dreizahl.

Esperou pela palavras dele.

-Ah sim, fique esperto, logo teremos provas o suficiente para invadir e acabar com aquela boate de uma vez, então, faremos o combinado, se cooperar, daremos um jeito de fugir com suas filhas dessa cidade e o resto cuidamos.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Sex 11 Nov 2016 - 2:36

+ Nero + 


Nero não ficou menos tenso quando Adrian afirmou que as pastilhas da Academia estavam sendo recolhidas e analisadas. Sabia que com a influência de Magnus a qualquer momento elas poderiam ser inseridas naquela escola e talvez até tivesse seus próprios contatos dentro da Associação para falsificar os testes. Talvez estivesse exagerando e sendo paranoico, mas quem não estaria se estivesse em seu lugar e tivesse que lidar com tanto estresse? 

O ruivo então olhou interessado para o frasco de desintoxicante que foi estendido. Mas só serviria se tomado no início... Será que poderia funcionar com seu amado? Provavelmente não, mas não custava tentar. Estava aflito, mas se forçava a ser esperançoso. Pegou o frasco com cuidado e olhou com uma gratidão nunca antes vista pelos caçadores. Então guardou dentro do bolso do casaco.

- Eu sei, Adrian... – comentou infeliz – Eu sei o que está por vir.... Sei que ele é perigoso para todos, até para si mesmo... Mas o que posso fazer? Eu sei o que devo fazer, o que seria melhor, mas... – seu olhar ficou triste, talvez até um pouco marejado – Eu não consigo. Não consigo fazer isso com ele ainda consciente.... Talvez seja uma pontada inútil de esperança, ou covardia e egoísmo meus, mas não consigo. – Tomou um gole da cerveja e riu amargurado – Quem diria, não é? Um assassino que já matou de forma cruel tanta gente nessa vida... e quando precisa matar para fazer o que é certo, não tem coragem. Sou um merda mesmo – se xingou com raiva e tomou o resto da bebida.

Guardou o outro frasco que lhe foi estendido e ouviu o pedido do caçador. Sua expressão ficou séria de imediato e ele abriu a terceira cerveja, depois se encostou e olhou para os dois antes de começar a falar:

- Espero mesmo que possam tirar as minhas filhas daqui em segurança... Por que depois do que eu contar agora, se Magnus descobrir sobre isso, serei condenado à morte – respirou fundo, tomou um gole e começou – Eu tenho alguns contatos internos na Amadeus que também não gostam daquele humano e desconfiam do que ele ‘tá fazendo. Fuçando nos arquivos secretos dele e juntando com mais umas coisas bizarras que acharam, havia informações muito loucas. Eu posso entregar o pen drive pra vocês depois. Enfim, acontece que aquelas informações lá dizem umas coisas estranhas sobre Magnus, uns rituais sinistros e umas localizações aqui mesmo em Ambarantis. Dentre esses rituais, havia algo sobre ascensão, trazer de volta uma criatura ao estado que ela era antes. Além de relatos da sua própria Associação (não me perguntem como consegui isso) sobre Magnus a, tipo... séculos atrás. É coincidência demais, não acham? E um humano normal não seria capaz de prender vampiros nobres a laços de sangue, não é? Aquele cara é... é cruel, sinistro, insano, megalomaníaco. E pra eu estar dizendo isso, então significa alguma coisa. O que eu quero dizer é: acho que Magnus não é humano, e tá tentando a voltar a ser o que era. Seja lá o que ele era. – tomou outro gole e apontou para eles com as sobrancelhas erguidas - Ah, eu também mencionei que ele arranjou uma vampira anciã pura de estimação? E que ela adora invocar hellhounds por aí? Não? É, pois é. A italiana Lya Merelyn. Quase saio correndo toda vez que ela aparece. Mulher-demônio...

Fez uma pausa para os caçadores digerirem a informação, tomou mais um gole da cerveja e organizou as ideias. Os caçadores podiam notar a diferença naquele vampiro. No primeiro encontro deles, Nero tinha medo de que Magnus descobrisse tudo, então tomou precauções de não falar abertamente. No entanto, naquele momento ele não parecia se importar mais com aquelas precauções. Estava com mais medo do que antes, mas parecia desesperado para parar Magnus a qualquer custo, mesmo que isso significasse maiores riscos para sua vida.

- E isso não é tudo. Ele também encontrou outras coisas. Um livro antigo que me mandou buscar pessoalmente e uma chave, tudo trancado no cofre particular dele. Não ousei abrir aquela coisa, também duvido muito que entendesse o que ‘tava escrito naquela velharia. Acontece que a tal chave servia para abrir um tal túmulo. Adivinha de quem? Isso mesmo – Nero tomou outro longo gole, nervoso – Aquele filho da puta encontrou o tal Dreizahl. Nos arquivos dele também tem coisas falando sobre ele, acho que era porque ‘tava tentando encontrar onde ‘tavam essas paradas e o túmulo dele. Enfim... Ele já encontrou e tem com abrir a tumba do tal Dreizahl. Só não sei porque ainda não fez nada. Talvez esteja esperando pra fazer algum ritual, ou algum momento certo, um dos rituais falava algo sobre uma fase certa da lua ou algo assim. Porém... – deu um sorriso agressivo – Eu troquei a chave por uma réplica e dei a original pro meu contato ir dar uma olhada, depois destroquei antes que Magnus notasse. Meu contato foi até lá, abriu a tumba e... – fez uma careta – A múmia mais feia e fedida que ele já viu (não que ele já tivesse visto alguma antes) – tagarelou como a filha por causa do nervosismo -  E quem diria... O troço ‘tava vivo, mas sem coração! – ele riu, um misto de nervosismo e deleite – Adoraria ver a cara de frustração daquele filho da puta ao ver que a múmia dele tá sem coração! Hahaha! Como é que ele vai acordar um vampiro se ele não tem coração? É impossível! – riu de novo, tomou o resto da cerveja e voltou a ficar aflito – Eu não sei o que Magnus ‘tá planejando, mas boa coisa não é. Não tenho certeza se o vampiro estar sem coração é uma frustração pra ele, afinal das contas aquela coisa ainda tá viva, senão teria virado pó... E pelo clima cada vez mais pesado na Amadeus, o que quer que ele esteja planejando não deve tardar a acontecer. E eu tenho medo de descobrir o que é. Então se planejam fazer algo, meus queridos jovens caçadores, é melhor fazerem agora porque depois pode ser tarde demais.

Dito aquilo tudo, levantou, se serviu de uma bebida mais forte e bebeu o copo inteiro numa golada só enquanto esperava a reação deles depois de todas as informações que dera a eles. Também decidiu omitir o fato de seu sangue ter sido usado por Marlon para estragar os planos de Magnus de alguma forma.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Sex 11 Nov 2016 - 11:34

+ Adrian + Daniel +

Ambos os hunters ficaram observando o vampiro falar do tal nobre que decaia, ficaram quietos, afinal estavam curiosos sobre quem seria esse nobre, porém não perguntaram de ante mão.

-Realmente Sorel ironia do destino consigo, porém, se ele conseguir se acalmar com essas ampolas sugiro que pense inclusive nele, não será fácil, porém se não quiser perder mais dos seus além dele, terá que fazer o que deve ser feito. - Adrian falou sério ao ruivo.

Adrian fez um gesto para Daniel que iriam encerrar aquele encontro quando o vampiro falou algo que alarmou ambos, voltara atenção ao que falava com expressão séria.

-Vou querer esse pen drive com certeza. - ficou olhando o vampiro

Daniel ficou boquiaberto quando Nero contou sobre rituais e que Magnus estava planejando algo em relação a ascensão.

“Então, ele descobriu o que precisávamos!”


Olhou Adrian que logo fez um gesto de que entendia a sua expressão até animada. O hunter ficou em silêncio e tomava goles generosos de cerveja aparentando nervosismo com cada informação passada pelo ser ali sentado e nitidamente perturbado com o que dizia.

Foi quando ele falou da anciã demônio, a dama negra, Lya Merelyn, Adrian arregalou os olhos e segurou o fôlego ainda esperando pelo que ainda tinha para falar.

O vampiro estava apavorado contando aqueles fatos e sabia que a partir dali não teriam mais escolhas e teriam que agir rápido, afinal o chefe dele estava conseguindo reunir a tríade.

-Sorel, isso tudo que está nos contando, é grave demais, se a coisa ocorrer conforme imaginamos logo essa cidade virará um caos. Daniel olhou eles e esfregava as mãos nervosamente, por Deus, que loucura, era o que o jovem hunter pensava.

Adrian passou a mão nos cabelos nervosamente quando o vampiro começou a falar do tal Dreizahl, isso o deixou ainda mais apreensivo e agora teriam que agir imediatamente. Quando o vampiro terminou o seu relato , Adrian pegou o copo e uma bebida mais forte e tomou andando pelo camarote de um lado para o outro pensativo.

-Sorel, já que nos contou tudo que sabia, vou lhe dizer o que sabemos e claro será algo que não irá nada, nada gostar de saber, porém irá preencher algumas lacunas nessa sua história.- bebeu outo gole – Há milênios quando surgiu os primeiros vampiros, existiu um que se tornou por séculos a besta mais temida e odiada até mesmo entre sua raça por conta de seus atos de crueldade e dominação, Lord Dreizahl a fera que caminhava e por onde passava trazia dor, sofrimento e morte. - Sentou e coçou o nariz nervoso e continuou o relato. - Esse vampiro sangue puro era temido até entre os próprios sangue puros e promoveu genocídios em massa tanto de humanos como de vampiros. - fez uma pausa e suspirou – Dreizahl reuniu mais dois vampiros sangue puros e assim o trio andou por vários continentes promovendo o caos, estigando guerras e apreciando os feitos como senhores do caos que promoviam, foram conhecidos como a triade, a dama negra, Lya Merelin a vampira demônio, o manipulador Adolph e Dreizahl senhor desses vampiros.

Levantou e voltou a andar pelo lugar nervoso e falando daquela história bizarra.

-Quando esse trio chegou a Europa, mais precisamente na Espanha ocorreu a separação desse trio, dai os relatos que temos não diz exatamente o motivo, mas Lord Dreizahl desapareceu e somente esses dois continuaram a vagar pela terra.

Olhou ele e disse de forma bem séria e até com certo medo.

-Magnus é o Manipulador e a dama negra Lya Merelyn, agora se acordarem Dreizahl teremos novamente esses demônios andando pela terra e claro o caos voltará. -colocou as mãos nos bolsos depois de largar o copo sobre a mesinha onde havia diversas garrafas vazia depois deles tomarem sem notar. - Iremos agir, preciso da localização exata do túmulo e eliminar de uma vez esse vampiro antes que levante e seja tarde demais.

Olhava Nero esperando pela informação.

-Não se preocupe, quando agirmos iremos garantir sua fuga e de sua família, afinal colaborou conosco, porém futuramente terá que passar por um julgamento devido a ter ajudado o seu chefe a espalhar essas malditas drogas, contudo o fato de ter dados informações cruciais para nossas investigações terá uma amenização na sua pena, trabalhos sociais entende?

Fez sinal para Daniel era hora deles irem o mais rápido possível associação e informar o presidente do que estava acontecendo e assim armarem uma estratégia de ataque e invasão ao lugar que a criatura dormia para por fim aqueles planos do mafioso.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Sex 18 Nov 2016 - 2:10

+ Nero +


Nero ainda bebia a bebida mais forte enquanto observava o jovem caçador fazer o mesmo e começar a andar de um lado para o outro. Então ele mencionou informações que preencheriam o que faltavam naquela história e o ruivo ficou tenso. Como se o que já soubesse não fosse ruim o bastante. Seu rosto foi empalidecendo ainda mais conforme ouvia sobre o tal Dreizahl, a múmia que atualmente dormia mas que no passado fora o demônio encarnado segundo aqueles relatos. O que aconteceria se aquela coisa acordasse? Pior, o que aconteceria de Lya e Magnus obtivessem tamanho poder? Ficava tonto só de imaginar. Tríade... Então Magnus era mesmo um vampiro sangue puro... e ancião.

Nero teve que se sentar, ainda pálido. O que fizera...? Mesmo que fosse para salvar a vida de Louis, ele se vendera para um homem que caso não fosse impedido logo voltaria ao que era, e Nero teria que servi-lo pela eternidade como um maldito lacaio. Isso se não morresse antes pelas mãos de um dos três. E pelo que? Por nada... porque mesmo depois de tudo ele não conseguira uma forma de curar seu companheiro. O máximo que poderia fazer era garantir a segurança de seus enteados apenas por um momento... Enquanto colocara sua própria família em risco. Como fora estúpido! Por que não matara Magnus quando tivera chance, quando ainda não estava preso por completo a ele por causa do laço?! Agora não podia fazer mais nada, a magia que os ligava impedia que ele ferisse aquele crápula! Idiota! Idiota! No fim agora era capaz de todos eles morrerem nas mãos de um psicopata megalomaníaco, uma mulher-demônio e a múmia-satanás em pessoa.

Passou a mão sobre os olhos e deu a eles tudo o que Adrian pediu, com a localização que lembrava ser de acordo com os arquivos que vira. Estalou a língua e fez uma careta em desagrado ao ouvir sobre trabalho social com pena, aquilo só podia ser palhaçada. Que se danasse, se fosse para tudo ser resolvido ele faria feliz a porcaria do trabalho.

- Que seja, isso deve ser melhor do que o inferno psicológico que estou vivendo naquela boate.

Se levantou e deixou uma nota sobre a mesa para pagar sua despesa, quando o telefone vibrou ao receber uma mensagem. Tirou do bolso e ficou tenso ao ver quem era o remetente. Não podia ser boa coisa e ele já temia que fosse algo dos planos do mafioso, então abriu e leu a mensagem.

Citação :
“Sorel, precisa voltar aquele lugar o mais rápido possível, arranje uma maneira de sair e seja rápido” Faxineiro.

Voltar àquele lugar...

"Louis"

O vampiro voltou a ficar pálido e assustado. Dio, o que poderia ter acontecido à Louis? Suou frio enquanto rezava pedindo que nada tivesse acontecido, que Louis não tivesse perdido sua consciência de vez e Marlon... tivesse agido como deveria agir. 

- Até mais, depois mando o que falei - falou rápido e não esperou a reação dos caçadores, apenas desceu as escadas começando a ficar desesperado e saiu do estabelecimento ligando para o assassino de aluguel.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Sex 18 Nov 2016 - 16:35

+ Adrian + Daniel +

Ambos os hunters foram de imediato vendo no mapa a localização do local onde dormia o ancião Dreizahl e começaram a fazer anotações. 

No momento seguinte Adrian nota que Nero visualizava uma mensagem no celular e suspirou.

-Algum problema Sorel? - Notou que o vampiro ficou ainda mais assustado. 

Viu se despedir e sair rápido do lugar sem muito o que falar. Voltou os olhos a Daniel que fez um gesto de que ficaria de olho.

-Vamos encerrar a conta temos muito o que fazer e principalmente impedir dois vampiros anciões de andar na terra novamente.- Assim eles o fizeram saindo do camarote após recolherem tudo.

No final deixavam a boate rumo ao loft de Layla.

++++++

Primeira parte da sessão encerrada 

Nero + 5


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Club FIVE    Hoje à(s) 21:19

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Club FIVE
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 7 de 7Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7
 Tópicos similares
-
» ArremateClub
» Boate Freedom
» Esporte Club Pin (ESCUDO)
» Rock The World - Online Music Game
» OLHO NO CLICK CLUB

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia Cross RPG  :: Província Ambarantis :: Ambarantis :: Cidade Central-
Ir para: