Academia Cross RPG
Bem Vindos!!

Aos visitantes e Novatos Na Academia Cross.

Leiam as Regras para participar do RPG.

Regras Gerais, orientações e Sistema do Jogo

Arigato pela Visita e volte Sempre!

Administração Equipe Cross



RPG Vampire Knight
 
Portal CrossInícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 One-Shot - As Cores do Inverno

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: One-Shot - As Cores do Inverno   Seg 28 Dez 2015 - 19:27

Relembrando a primeira mensagem :

As Cores do Inverno


Spoiler:
 


Era noite de Natal. Mesmo que fossem vampiros, a pequena família Sorel gostava de celebrar aquela data simplesmente por ser uma data festiva agitada. Lily adorava as cores, as decorações e luzes de Natal, adorava a empolgação dos humanos para aquelas festas. E, é claro, adorava os doces. Nero ficava feliz com a empolgação da menina e sempre acabava se contagiando por ela. Além disso, ele também gostava da comida.

No entanto, aquele Natal merecia ser comemorado com mais pessoas. Novas pessoas que haviam sido incluídos em suas vidas. Eles voltaram da cidade e chegaram até o castelo. Lily sorria animada, havia mandado a seguinte mensagem para Daryl (e uma para Naru, caso ele não visse por não saber mexer no celular).

Citação :

Oooiiiii *-*


Vocês comemoram o Natal? Mesmo se não comemorarem, eu gostaria que viessem passar a noite com a gente ^^

Aguardo vocês \o/



A menina ajeitou tudo com os empregados, animada, enquanto esperava os convidados chegarem. Tinha colocado a decoração de Natal pelo castelo inteiro que agora era iluminado pelos piscas-piscas. E, incrivelmente, havia arrumado o próprio quarto para receber as visitas.

Ela se sentou na escadaria coberta de neve com o celular na mão e aguardou. Nero não estaria ali até tarde da noite e a menina se recusaria a comer antes que ele chegasse. Olhou para o céu. Só esperava que todos chegassem antes da nevasca natalina cair. Esticou as pernas e ficou brincando de fazer bolas de neve para matar o tédio, sempre com um sorriso animado nos lábios.




Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 14 Jan 2016 - 21:09

Muitas coisas pareceram erradas naquele jogo. Primeiro, tecnologia era algo que ele não dominava. Então ver a silhueta da namorada ser capturada naquela tela na prática e não apenas como um conhecimento vago que tinha como a tecnologia tinha se tornado era um tanto fascinante. E isso o distraía das outras mil coisas erradas, como a música muito animada e pessoas com roupas coloridas, cores e mais cores.
O que diabos era considerado uma DANÇA?
Ah, sim, 2014. Just Dance 2014.
Dancem feito suricates na era moderna.
E quando a música começou a tocar e aqueles movimentos nada condizentes com a melodia... por que alguém dançava aquilo!?
Ele praticamente podia ouvir uma risada em sua mente. Aquele outro eu adorava quando sua ignorÂncia o levava para situações assim.

Olhou então para Nero, para descobrir se ele fazia ideia de que ESSE era o jogo e teve vontade de socá-lo.
Depois Naru e ficou boquiaberto. Naru! Que agora dançava meio desajeitada, mas obviamente feliz ao lado de Lily e ainda murmurava a música. Desde quando ela tinha esquecido que era uma lacaia e agora até PLANEJAVA contra ele! Teve vontade de rir.
Aí então Lily, que ele não sabia se estava sorrindo mais pela música ou pela ansiedade que tinha de vê-lo dançar aquilo.

Pigarreou e massageou as têmporas.

- Não posso mudar de ideia?


- Não! - respondeu Naru, confiante enquanto fazia um movimento com a mão um pouco atrasado.  - Não vale, né, Lily?  - De vez em quando agora começava a esquecer os tratamento.

Ele olhou abismado e rolou os olhos, suspirando e depois rindo nervosamente, mas com uma pontada de diversão. Todos tinham conspirado contra ele de forma impecável!


- AHHHH. Acaba assim?? - a garota bateu palmas para elas enquanto observava o score na tela.

Daryl ainda estava tentando digerir o que era aquele jogo e a situação que tinha escolhido se meter. Cruzou os braços e olhou o sogro. Era Nero quem deveria dançar a próxima, só pela maldade!
Olhou então Lily, com cara de "tô vendo o que você planejou, mocinha"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 14 Jan 2016 - 21:55

Nero observava atentamente todas as reações e caras que Daryl fazia, ainda gravando tudo. Logo ele não conseguiu esconder mais o sorriso que se alargava conforme as meninas começavam a dançar. Quando Daryl o olhou o ruivo não conseguiu mais se conter e caiu numa gargalhada escandalosa com a cara de desespero do genro. Pela reação de Nero era óbvio que ele conhecia aquele jogo e que havia ficado quieto apenas para poder vê-lo se enrolar. Era simplesmente irresistível. 


Lily olhou o pai rindo, pegou uma almofada e tacou nele. Nero apenas pegou a almofada e continuou a rir enquanto terminava a gravação que já havia ficado tremida no final por causa de seus risos.


- Pára de rir, 'tá deixando ele sem graça! - ela reclamou enquanto Nero enxugava as lágrimas nos cantos dos olhos.


Enquanto Nero tentava recuperar o fôlego, Lily ouviu a pergunta de Daryl e negou com a cabeça, dando a mesma resposta que Naru havia dado a ele. Nero notou o olhar dele e fez uma cara debochada, negando com o indicador.


- Nananão... Você escolheu, seja homem de enfrentar
- ele provocou.


Lily o olhou feio e depois voltou a sorrir para Daryl e pegou a mão dele, o puxando e continuando com o olhar divertido apesar da expressão que ele tinha no rosto. Ele poderia fazê-la pagar depois, mas antes ela iria se divertir. Havia puxado aquilo do pai.


- Vamos, vamos! Eu prometo que vou ser boazinha... - ela sorriu e escolheu oura música - Vou dançar com você, ok? É só me seguir.




Ela sorriu e corou quando a música começou com a melodia do saxofone. Nero rolou os olhos e fez para Naru um sinal de que iria vomitar. Lily o ignorou e prestou atenção somente em Daryl, olhando nos olhos dele com um brilho animado e apaixonado devido à música. Ela sorriu e passou a dar as instruções pacientemente a ele, guiando-o para dançar aqueles passos com ela. Esperava que aquela música lenta fosse de melhor agrado dele e... bem... era uma música bem romântica. E ela não se importava quando ele errava, mas quando ele acertava ela sorria e lhe fazia elogios. Estava encantada de ter conseguido fazer o que planejava desde o início da noite.
- ...Viu? - ela sussurrou a ele quando a música terminou - Não foi ruim, foi?




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 14 Jan 2016 - 23:46


Naru ria ao ver a expressão de Nero. Gostava do casal.
Daryl quis realmente jogar alguma coisa no sogro quando ele ria daquele jeito irritante.  
Mas aí Lily teve aquela atitude fofa para defendê-lo e ele olhou surpreso, porque ela conseguia fazer isso e dançar ao mesmo tempo.
Ele foi puxado e encarou o videogame. De repente deveria enfrentar aquilo mesmo, não podia ser tão ruim, né? Suspirou e tirou o cachecol, jogando no canto.

- Tudo bem...não pode ser tão ruim assim.. - tentou convencer-se a si mesmo. Então aquela música que não combinava com o estilo do jogo começou e ele apreciou a tentativa de Lily de deixá-lo confortável. Sorriu agradecido e ia começar a dançar aquilo sem seguir nem um pouco o vídeo, mas Lily o ensinava a imitá-los.  Fez com gosto.E ra um tanto bobo, mas e daí? Pelo menos tinha se dado bem nessa e apostava que tinha sido uma bela resposta a Nero. Riu disso.

- Não tem essa parte na música? - deu um selinho na namorada, entrando na brincadeira e aproveitando-se da situação - - É... agora não foi mesmo ruim. - falou baixo para ela fez um cafuné de leve nela e olhou para a dupla que assistia.

- Está se sentindo fora da brincadeira, Nero?  A próxima tem que ser sua. Veja como Lily ficou feliz porque participamos disso. Não vá desapontá-la. Lily, escolha para ele, que ele vai dançar. - e jogou a chantagem emocional no ar com um sorriso.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Sex 15 Jan 2016 - 2:02

Lillian gostou que Daryl houvesse entrado na brincadeira. Sorria o tempo todo para ele, feliz. Ela riu quando ele lhe deu um selinho e correspondeu, fechando os olhos com o cafuné. Nero estava sentado confortável no sofá. Havia gravado a dança também, mas sabia que Lily ia querer aquele vídeo mais do que ele. Não tinha problema, ele já havia se divertido com a cara de espanto anterior do garoto. 


Quando Daryl falou com ele, Nero ergueu uma sobrancelha.


- Ah, o que? Ah, não mesmo. Eu disse que iria participar do karaokê, não disso aí.



- Ah, papai, entre na brincadeira - ela entrou na chantagem de Daryl - Vamos, não é tão ruim assim...


- Nem invente. Não vou dançar.


- Está bem... - ela suspirou dramaticamente e olhou o namorado - A gente entende o medo dele de se sair pior do que você, não entendemos?... - ela alfinetou.


Apelar para o ego do ruivo. Aquilo era um tiro certeiro. Nero bufou e se levantou num pulo, tirando os sapatos e o casaco.


- Há! Até parece que eu vou me sair pior do que ele... Põe essa joça! 


Lily, só por maldade, deixou Nero ir sozinho naquela música. Ela se sentou entre Daryl e Naru e quando Nero estava de costas deu um sorriso perverso aos dois. Ah, ela não ia deixar as zoações dele barato. E, é claro, estava no sangue dela implicar com as pessoas, mesmo que se acreditasse ser apenas influência da criação do ruivo. Ela lambeu os lábios e mordeu o lábio inferior para conter o sorriso quando escolheu a música. Depois disso também pegou o celular dela e começou a gravar.




Nero estava com as mãos na cintura olhando para a tela, confiante. Não era possível que fosse se sair pior do que aquele moleque que parecia viver no século passado. No entanto, quando a música começou ele xingou e arregalou os olhos.


- Puta merda! - exclamou e olhou Lily sobre o ombro - Não acredito que fez isso comigo! - reclamou.


- Ó, tá perdendo os passos aí - a menina falou rindo e apontando pra tela.


Nero rosnou e voltou a atenção à tela, tentando pegar o ritmo.


- Você me paga, Lillian!


Lily estava se torcendo de tanto rir ao ver o pai dançando, pois a música era rápida e tinha que rebolar bastante. Mas o mais engraçado não era Nero dançando ou rebolando mas a forma que ele passava a música resmungando.


- Eu não sou espanhol e nem latino pra rebolar desse jeito! - a menina gargalhou e ele acabou rindo também.


No início fora bastante desengonçado, afinal sua destreza não era tão boa como a da filha. No entanto era fácil calcular o ritmo e o tempo que levava de um passo para outro, então quando chegou na parte "cantada" da música ele já havia pegado o espírito da coisa. E como era um tremendo de um cara de pau, se deixou levar pela música, se estava pagando aquele mico então pagaria direito! Claro que não chegara nem em 4 estrelas na música, mas entrara no ritmo e nos passos mais teatrais. Por fim já estava sorrindo e rindo com eles, mas ainda os xingando audivelmente. 


Quando terminou, virou-se para eles e fez uma reverência exagerada.


- Beijos pros meus fãs! - falou como o típico leonino que era e jogou um beijo para eles. Lily apenas continuava a rir e tacou uma almofada nele pela gracinha.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Sex 15 Jan 2016 - 7:30

Daryl fez uma expressão de superioridade quando Lily o desafiou, como se fosse ~o rei da música~. Até dançaria mais vinte músicas se fosse par ter uma "vingança", mas não foi preciso.

Ele colocou um braço atrás de Lily antes de começar a música, aproveitando que ela não estava pulando naquela música. Quando ela pegou o celular, pensou que alguma coisa bem malvada aconteceria. 

Não conseguiu esconder a risada dessa vez.  Pigarreou, levando a mão semicerrada à boca assim que a música começou.  

- Se não prestar atenção, vai fazer menos pontos do que eu - colaborou o rapaz enquanto Nero reclamava.

Naru fazia o maior esforço para não dar risada. Estava corada como nunca e tinha lágrimas no canto dos olhos, a mão nas bochechas e um sonzinho discreto de seus risos envergonhados (até porque o pai de Lily era bonitão e tinha um corpo maravilhoso). 

Ao fim da música, Naru evitou olhá-lo, mas bateu palmas efusivas, corada. 

- Foi ótimo! 

Daryl sorriu satisfeito. Agora podia dizer que estava se divertindo com toda aquela brincadeira. 

- Pronto? Já está satisfeita de fazer dois vampiros feitos passarem por isso ou agora tem mais? - riu para ela e estava bem agradecido de não ter um registro em vídeo de sua participação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Sab 16 Jan 2016 - 0:58

Lily terminou de gravar e ainda continuou a rir por um tempo, negando com a cabeça. Nero era mesmo impossível. Ouviu a pergunta de Daryl e sorriu, inclinando-se para dar um beijinho estalado na bochecha dele.

- Ainda não terminou! - ela bateu as palmas da mão uma vez e as esfregou - Ah, ainda tem o karaokê, afinal um certo alguém disse que preferia cantar.


- Ah, não, chega por hoje - Nero suplicou - Quero descansar agora... Amanhã você nos tortura de novo.

A menina analisou o pai e notou que ele parecia mesmo um pouco cansado e concordou com a cabeça, sorrindo compreensiva.

- Okay... Mas amanhã vou cobrar! - ela fez uma falsa cara severa e olhou Naru - Quer testar algum? - perguntou indicando a estante. Deixaria a menina escolher.

Nero sorriu aliviado pela menina ter sido razoável e olhou o genro.

- Vamos deixá-las aí brincando antes que mudem de ideia - ele sorriu de leve - Joga sinuca? - perguntou o convidando para uma partida enquanto saía e ia buscar um refrigerante no bar.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 21 Jan 2016 - 9:00

Salvo por Nero. Quase caiu no abismo no karaokê.

- Eu vou ali - deu um beijo no rosto da namorada, levantando-se antes de caminhar com Nero.
Sinuca. Finalmente alguma coisa que não envolvia músicas dançantes e luzes exageradas da tecnologia. Sorriu. Era um ótima fuga.

- Jogo - assentiu e aproximou-se da mesa.   - Vocês costumam ter muitos convidados? - perguntou por curiosidade por causa do tamanho daquela sala de jogos enquanto o sogro não voltava. Se os tacos estivessem por perto, já começaria a organizar a mesa.


Naru aproximou-se da estante e olhou curiosa os títulos. Pensou que uma das vantagens de ser vampira seria poder viver o bastante para estudar um monte sobre programação e ainda coletar todo tipo de coisa ao longo dos anos, como jogos.

Ela puxou um da estante, corada, e fez um barulho de apreciação.

- Ahh~ Eu sempre quis ver como era esse. É tão ~~ fofinho...  - olhou a amiga - Posso ver? Só um pouquinho? É bobo, mas é tão lindo
Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Sab 23 Jan 2016 - 14:20

Lily sorriu para Daryl e falou um “Tá bem” para ele depois do beijo em seu rosto. Olhou-os caminhando para fora e sorriu feliz ao ver que estavam se dando bem enfim. Depois voltou a prestar atenção na amiga, deixando-a escolher o jogo que quisesse. Ficava feliz em finalmente ter companhia para jogar alguma coisa, ultimamente Nero andava ocupado demais para lhe dar atenção. Gostava quando o pai parava para jogar com ela.
 
 
- Fique a vontade – ela deu a permissão para Naru colocar o jogo e ficou a observando jogar. Ocasionalmente falava um “aaawn” com a fofura dos bichinhos e observava com os olhos brilhantes – Que fofiiinhoooo.
 
 
 
Nero voltou com duas latas de refrigerante e estendeu uma ao genro. Colocou a dele sobre um descanso de copo em uma mesa ao lado da mesa de sinuca e escolheu um taco, passando o giz na ponta. Normalmente jogava aquilo com uma garrafa de cerveja em um bar rodeado de mulheres, mas havia sossegado. Além disso, já havia bebido naquele dia, não iria assustar ao garoto, mesmo que não ficasse bêbado tão fácil.
 
 
- Não costumamos – Nero respondeu enquanto via o rapaz organizar a mesa – As vezes eu trazia alguma mulher ou outra para apenas uma noite quando nos mudamos, mas... Convidados mesmos, vocês são os primeiros – tomou um gole da bebida – Em breve Hanabusa irá fazer uma... festinha... para o Kuran, e eu ofereci o castelo como o local. Ainda estamos organizando tudo – fez uma leve careta ao lembrar da empolgação do jovem vampiro loiro – Você e Naru estão convidados, é claro – deu de ombros – Mas essa será a primeira vez que receberemos bastante gente.
 
 
Ele esperou o rapaz fazer a primeira tacada e então se ajeitou para fazer a dele, se posicionando com o taco e a mão direcionando a tacada sobre a mesa.
 
 
- Em geral, somos só nós dois... – um leve brilho triste passou em seu olhar, como se pensasse em outra pessoa e ele resmungou quando a bola não entrou por pouco na tacada dele.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qua 27 Jan 2016 - 9:27

Naru se empolgou com o jogo. Gostava de coisas fofas e agora não se sentia mais estranha por gostar disso , já que Lily incentivava ao lado.

- Não é estranho como isso é o mais perto que a maioria dos vampiros pode chegar de animais? -
tinha um pouco de pesar na voz, mas a maior parte era apenas uma conclusão irônica.


Daryl aceitou a lata e também achou "diferente" que fossem jogar tomando refrigerantes. Não que ele fosse o grande fanfarrão dos séculos, mas era uma das coisas que o agradava fazer em ambientes sociais. Mas afinal, começava a achar que estava "tomando jeito" naquela família. Sim, porque mesmo que agora estivesse cavalheiresco e gentil, tinha um lado bem ruim por perto que estava sempre tetando contornar. Seu outro eu pouco se manifestava nos últimos tempos na presença dela e isso achava excelente. Tinha estado com muito mais paz e menos atormentado por lembranças ruins.



- Bem, sobre a festa... Deveria dizer que é uma honra, mas acho que não preciso mais falar dessa maneira. Mesmo assim, obrigado pelo convite. Vai ser ótimo. - concluiu de forma positiva e brincando um pouco. Fez uma pausa contemplativa em uma jogada. - No entanto... será realmente só uma festa? Quer dizer: ambos sabemos que nunca é só uma festa quando tem vampiros no meio. - Abriu a latinha, tentando descontrair ou até fingir para as garotas que tudo corria bem. - E afinal, o que aconteceu com aquela mulher da festa? Você deve ter investigado o bastante durante esse tempo e saber o que está para acontecer... Veja, eu quero ajudar e estar preparado para caso as coisas dêem errado. Posso acompanhá-lo em alguma missão que você ache arriscada. Não quero ficar sem respostas e uma forma de me vingar por ela se você simplesmente desaparecer.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qua 27 Jan 2016 - 11:00

Lily continuava a ver a menina jogando, esparramada naquele longo sofá da sala de jogos e abraçando uma das almofadas. Ouviu as palavras de Naru e se sentou pensativa, ainda abraçando a almofada.
 
 
- Pois é... acho que os animais tem medo da gente, não é? Deve ser alguma coisa com o nosso cheiro... Ou eles devem nos sentir como predadores, talvez... – ela deu de ombros – Eu nunca vi um vampiro que tivesse poderes relacionados à animais, mas acho que seria interessante, né? Tipo o Drácula dos filmes, que se transforma em morcegos e lobos e tal – ela ficou imaginando com um sorriso divertido nos lábios – Será que eles podem se transformar em outro tipo de animal também? Se eu visse alguém se transformando em um urso ou tigre eu acho que correria bastante – ela riu.
 
 
Ela sentiu o pesar na voz da menina e se aproximou, sentando ao lado dela.
 
 
- Você tinha algum bichinho enquanto ainda era humana? – perguntou por curiosidade.
 
 
 

Nero sorriu de leve ao rapaz quando ele o agradeceu de uma forma mais informal que o de costume. Observou-o fazer a jogada dele e depois se posicionou para fazer o mesmo, encaçapando uma das bolas desta vez. 
 
 
Mas quando o rapaz perguntou sobre se seria apenas uma festa, Nero engoliu em seco. Ele esperava que fosse, mas suas esperanças vinham se esvaindo desde que descobrira alguns detalhes sórdidos de Magnus. É claro que ele sabia quem era a mulher da festa, mas agora sabia do que ela era capaz de fazer e quem supostamente a comandava.
 
 
- Eu espero que ocorra tudo bem... – sussurrou preocupado para si mesmo enquanto apertava o taco nas mãos.
 
 
 No entanto, ele sabia que havia a possibilidade daquela festa também se tornar um tremendo caos. Lya havia atacado o Kuran na última, o que a impediria de aparecer nessa e fazer o mesmo? Magnus não parecia se importar muito com a morte de algum funcionário que, naquele caso, poderia ser o próprio Nero e sua família.
 
 
Estremeceu e olhou o rapaz. Não, ele não poderia levá-lo consigo e arriscar o pescoço dele também por causa das merdas em que se envolvia. Lily precisava de alguém “limpo” que a amparasse e cuidasse dela caso algo acontecesse a ele.
 
 
- Não posso te envolver nisso, Daryl... Você é a única pessoa que Lily teria caso algo acontecesse a mim... E eu já estou tão mergulhado em problemas que eu não duvidaria que isso acontecesse... – havia um brilho assustado nos olhos do ruivo e um leve cheiro de medo vindo dele – Eu já fiz muita merda nessa vida e continuo fazendo, mas agora eu não tenho mais a possibilidade de voltar atrás... – engoliu em seco outra vez – Sim, eu sei de coisas que talvez eu não devesse saber, mas eu não posso, e não devo, contar isso a vocês... Preciso que alguém seja inocente nessa história, Daryl... Quanto menos vocês souberem, mais seguros estarão...

 
Nero caminhou devagar e se sentou em uma cadeira com um suspiro e a cabeça baixa. Umedeceu os lábios e pensou no que poderia revelar a ele sem que os pusesse em perigo.
 
- Eu... já aprontei muito no meu passado e infelizmente arrastei Lillian junto comigo em algumas coisas... Mas eu ainda posso livrar ela dizendo que foi persuadida por mim – olhou o rapaz – Eu não tenho mais mandados de prisão pelos caçadores, Daryl... Os mandatos que eles tem agora são de execução – ele riu sem humor e passou o dedo no pescoço fazendo o sinal de cortar – Minha cabeça está a prêmio. Se eu pisar em Paris ou em Roma eu estarei morto... Mas isso não é o pior...
 
 
O ruivo colocou o taco de lado e apoiou o rosto nas mãos, respirando fundo. Olhou para a sala de videogame para ver se as meninas ainda estavam distraídas e então continuou.

- Eu acho que dessa vez eu abocanhei mais do que posso suportar, garoto... Eu posso lidar com caçadores correndo atrás de mim, mas com o que me envolvi agora... – o ruivo negou com a cabeça e deu um sorriso triste – Revelar algo poderia por a vida de nós todos em risco... A merda que eu fiz é muito maior e podre do que possa imaginar... E eu já estou tão atolado que não posso voltar atrás sem botar vocês em risco também... – olhou Daryl intensamente em seus olhos – É por isso que eu preciso de você. Preciso de você limpo do jeito que está... Para protegê-la e ampará-la, Daryl... Não tenho medo do que possa acontecer a mim, e sim para o que possa acontecer a minha filha por minha culpa... E caso algo aconteça comigo, ela precisa ter para onde e para quem ir... – Nero desviou o olhar, que tornou-se vazio e distante – A morte seria o menor de meus problemas...




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qua 27 Jan 2016 - 12:50

- Seria assustador! - ela olhou em volta, como se desconfiasse que poderia haver um vampiro transformado entre elas, esquecendo-se que elas também eram. - Meu pai falava que eu parecia um bicho assustado... e posso dizer, com experiência de bicho, que é medo de serem caçados que eles sentem! - riu - Mamãe não queria ter cachorros, pois achava que eles ficariam muito sozinhos em casa e que eu não ia conseguir cuidar... mas eu insisti e consegui a Pompom, uma coelhinha. Ela tinha uma casinha própria em formato de castelo - sorriu, orgulhosa.


Enquanto isso, Daryl sentia o clima da conversa mudando, tentou observar o sogro com cuidado e quase podia sentir o cheiro de problema no ar. Sustentou o olhar, tentando parecer pronto para qualquer confissão que ele fizesse, mas em vez disso, foi poupado.

Suspirou brevemente e olhou para baixo, pensativo. Ele tinha razão. Seria terrível se ela perdesse os dois de uma vez. Ainda que não se considerasse mais importante para ela do que Nero, ele podia pelo menos garantir que faria de tudo para tentar trazer um sorriso em seu rosto e alguém assim precisava continuar com ela. Novamente, ele sairia de "inocente" no meio de uma história suja...

Estava na hora de ouvir. Aquele brilho estranho no olhar de Nero lhe casuava espanto e fazia com que ele tivesse a certeza de que estavam pisando em algum lugar sem volta. Temia que precisasse tornar-se uma pessoa ainda mais importante para Lily, capaz de trazê-la de volta de um abismo que viria se aquele homem diante dele...

Primeiro, tinha uma certa raiva, pois achava que ele tinha usado a filha em inúmeras situações. Mas agora, com ele querendo poupá-la de tudo e admitindo ter sido um verdadeiro canalha, parecia conhecer um lado diferente.

Seu próprio olhar teve um lampejo de memórias sombrias quando ele comentou sobre a execução.
Sua mãe devia estar morta agora. Mas a avó entregou-se em seu lugar.
Sabia a culpa que Lily carregaria se o pai acabasse salvando sua pele daquela maneira.

Ele também deixou o jogo de lado para prestar atenção na conclusão que viria.
Se aquele grande fanfarrão estava envolvido com algo pior do que teria feito para ser caçado em Roma E Paris...

Daryl fitou o sogro com cumplicidade, recebendo aquela missão tenebrosa e guardando o segredo consigo. Não podia perguntar mais. Concordava em absoluto que a segurança dela deveria ser em primeiro lugar, mesmo que isso significasse fingir que o mundo continuava como antes.

Suspirou e apoiou a mão na mesa, aproximando-se um pouco, para que elas não escutassem também. Encarou Nero então.

- Tente ficar vivo - começou firme. - No seu rosto, você já está entregue, mas pare de pensar assim. Eu não sou a pessoa mais otimista que você vai conhecer... mas quando você tiver diante da morte, lembre-se daquilo. - Olhou as garotas jogando. Felizes e preocupadas com besteiras, como a escola ou  joguinhos de dança.  - Eu disse uma vez que não tinha um objetivo para estar nesta cidade além de escapar de problemas fúteis. Você tem a minha palavra que aquilo é uma coisa que eu vou proteger, mas ... - Era ruim admitir isso e não sabia se deixaria Nero 'chateado' ou com peso nas costas, ma sele precisava saber que não era tão simples assim ter "autorização" de morrer. - Eu não sou você, Nero. Nunca poderia substituir. Você pode ser um desgraçado mesmo, até desconfiava disso, mas mesmo assim, ela te ama. Você precisa honrar isso até seu último suspiro, tentando sair vivo. Você deve estar em busca de algo que é melhor para todos, ou apenas tentando sair limpo dessa sujeira, eu não ligo. Só não esqueça do real motivo que te faz não querer simplesmente dar um passeio de peito aberto em Roma. Não. seja. um. idiota. - Daryl falava aquilo, mas era notoriamente apenas uma preocupação, em vez de cobrança. Afastou-se finalmente da mesa e acalmou-se. -  Em todo o resto... eu sinto como se fosse parte de alguma forma desta família paralela. E quando achar que deve, reforço que pode contar comigo. Posso ter contatos, magia de fogo... eu não sei o que vai precisar. Não apenas para ajudá-la, mas você também. Porque é importante para ela.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qua 27 Jan 2016 - 17:47

Lily riu com as reações com a menina, como se fosse realmente o bichinho assustado que ela dizia que o pai a chamava. Apenas concordou com a cabeça quanto ao possível medo que os animais sentiam deles. Seus olhos brilharam ao imaginar como a coelhinha com a casinha em forma de castelo seriam.
 
 
- Como ela era? Branca? Cinza? Marrom? Preta?  Me conta – ela realmente estava interessada que a outra falasse mais sobre si, aproveitando aquele momento ameno e familiar. Ainda assim olhou na direção dos outros dois, como se para verificar se estavam bem e voltou a olhar a menina, dando um leve bocejo.
 
 
 
 
 
Nero não se sentia melhor em ter contado aquilo tudo para o genro, detestava admitir o quão ferrado estava, mas aquilo era necessário. O garoto precisava saber ao menos o básico para ter uma noção da gravidade da situação. E para estar preparado caso fosse necessário Daryl ir embora dali e levar Lily com ele.
 
 
Observou o rapaz se aproximar e o encarou de volta, ouvindo as palavras dele. Fechou os olhos e deu um leve sorriso. Recebendo uma lição de moral do pirralho que era o seu genro... O pior de tudo era que estava aceitando aquelas palavras de bom grado. Quem diria... Normalmente ficaria puto por alguém dizer a ele o que fazer, mas não naquele momento.
 
 
- Não se preocupe, garoto... Eu não pretendo morrer tão cedo... – ele deu um riso baixo e abriu os olhos, com um olhar totalmente diferente, como se uma chama de teimosia, determinação e vontade de viver brilhasse ali – Não me entrego a nada assim tão fácil... Só porque estou assustado não quer dizer que eu vou baixar a cabeça e aceitar o destino que podem querer me impor – negou com a cabeça e olhou na direção da filha – Eu farei de tudo para manter Lily segura e feliz... Ela merece depois de tudo o que fiz... – falou pensativo como se escondesse algum segredo obscuro que somente ele sabia.
 
 
Voltou a olhar o rapaz e o analisou. Deu um suspiro e tomou um gole da bebida.
 
 
- Eu detesto admitir isso, mas... Você não sou eu, e jamais poderia me substituir como mesmo diz... Mas creio que você mesmo já se tornou insubstituível para ela de uma forma diferente a particular... Ela também te ama, dá pra ver naqueles olhos lindos – ele deu um sorriso triste e nostálgico – É por isso que estou confiando em você... Mesmo que às vezes eu queira te esganar por ciúmes – sorriu de lado.
 
 
Ele riu baixo e dessa vez olhou o genro de uma forma mais suave, como se quisesse espantar a seriedade e o medo das próprias palavras a momentos atrás.
 
 
- Eu sempre sou um idiota, moleque... Só não sou um idiota suicida. Talvez um desgraçado teimoso, grosseiro e bem irritante, mas não um suicida. Sou egoísta demais para dar a minha vida de mão beijada para qualquer um – ele garantiu ao rapaz.
 
 
Então pegou o taco que estava ao lado e cutucou a perna do rapaz de leve com a madeira.
 

- Então vamos e pare com essa melação que já está me dando nojo. Você já é parte da família, eu te aturo por ela, não aturo? – ele brincou – Agora faça logo sua tacada para eu te surrar nesse jogo também – sorriu e se levantou. Ainda tinham que manter as aparências para as jovens não desconfiarem da conversa que haviam tido. 




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 28 Jan 2016 - 8:26

- Branquinha! A gente comprava cenoura e vegetais frescos pra ela. E ela fugia para dentro do castelo. Coelhos são diferentes porque eles não pedem carinho da mesma maneira que gatos ou cães, então tem gente que acaba os deixando de lado. Mas isso é errado, coelhinhos gostam de amor também. Ah! Você está com sono? Ah! E e-eu falando sem parar... Bem, nós pulamos bastante na música, faz sentido ficar cansada. Er... Nós podemos ir dormir. Eu já joguei bastante, muito obrigada! - Fez uma mesura japonesa e já se levantava, desamassando a roupa. Não queria ser um incômodo de jeito nenhum.


Daryl deu um meio sorriso quando viu a força de vontade surgir em Nero. Achava bobagem essa história de destino, afinal, quantas pessoas imprestáveis estavam vivendo por séculos! O destino deveria se aplicar àquelas pessoas, não? De certa forma, era o que Nero poderia merecer depois do que tinha feito a Lily (e coisas que ele poderia só imaginar, embora nem soubesse da metade), mas a pessoa que ele conhecera era aquele pai esquisito possessivo que estava em uma espécie de jornada da redenção. O que interessava mais era que o objetivo deles era comum agora, de forma que seu sogro dizia que ele era insubstituível.

Isso o pegou de surpresa.

Até então, só esteve cuidando daquela vampira de múltiplas facetas por um instinto que ela mesma implantara nele com seu comportamento natural. Mas isso ser insubstituível ele não fazia ideia.

Soltou um riso baixo. A competição entre eles era mesmo só um ciúme e o vampiro sentiu-se grato, de certa forma orgulhoso de conseguir estar cumprindo seu papel.


- Vejo que atualizamos o acordo. - disse satisfeito, em certo tom de brincadeira após o sogro chamar tudo aquilo de "melação" - Ei! - Ele franziu a testa fazendo um gesto para afastar o taco, naquele jeito incomodado também de brincadeira.

Está bem, você quem está pedindo. Seria indelicado derrotar o anfitrião normalmente, mas já que insiste...

Sorriu e voltou a jogar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 28 Jan 2016 - 14:12

Lily sorria enquanto a menina falava e esfregava os olhos distraidamente. Aquela noite fora divertida, mas cansativa. Ela apenas acenou para a menina como se dissesse que não tinha problema ela continuar a falar.
 
 
- Eu arrumei o castelo praticamente tudo sozinha esses dias e ainda saí hoje mais cedo com Nero, por isso estou cansada – ela sorriu – Mas nada que umas boas horas de sono não me deixem 100% amanhã – se levantou e coçou a cabeça – Se quiser, ou se estiver sem sono também, pode ficar aqui jogando quando e o quanto quiser, ok? ^^ Quero que se sinta em casa – então passou o braço pelos ombros da amiga – Agora vamos ver o que eles estão aprontando... – desligou o videogame e foi de fininho olhar os outros dois.
 
 
O ruivo continuava a implicar com Daryl, mas agora o outro vampiro podia ver que aquele era o jeito natural de Nero. Até mesmo com a filha ele implicava e vice-versa. Por vezes era irritante, mas não era uma má pessoa como um todo. Antes que terminassem a partida Lily se aproximou e pulou nas costas do pai, quase o derrubando.
 
 
- Eu vou dormir – anunciou a eles e bocejou descendo das costas do ruivo.
 
 
Nero puxou a manga comprida do pulso para poder olhar a hora em seu relógio e grunhiu baixo. Estava cansado daquele dia também, apesar de estar se distraindo com eles.
 
 
- Bem, acho que já está na hora de todo mundo ir para a cama – ele sorriu e deu um beijo na testa dela antes de começar a arrumar tudo ali – Tenho que dormir para sair cedo amanhã.
 
 
- Vai sair amanhã? – Lily perguntou num tom triste.
 
 
Nero a olhou e sorriu, bagunçando os cabelos dela.
 
 
- Também tenho o direito de namorar, não?!
 
 
Lily olhou surpresa para ele. Então depois deu um sorrisinho malicioso de lado.
 
 
- Então vai encontrar com o boy magia...? Devo te esperar voltar amanhã?
 
 
- Vai à merda – Nero riu e foi seguindo na frente.
 
 
Lily sorriu e puxou os outros dois atrás dele subindo as escadas.
 
 
- Se precisarem de alguma coisa, qualquer coisa, é só irem falar comigo ou com algum dos empregados – sorriu a eles e deixou Naru em seu quarto primeiro.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 4 Fev 2016 - 12:18

- ah! Eu não fazia ideia. Posso ajudá-la com o que for preciso, é só me chamar da próxima vez, senhorita Lily!  - falou quase como um reflexo de bons modos de lacaia, mas balançou a cabeça. -  S-sim, vamos vê-los, Lily-san... - falou novamente seu nome como se quisesse se corrigir.

Daryl sorriu assim que Lily surgiu nas costas do pai. Ela conseguia cortar qualquer situação de clima tenso.

Despediu-se do sogro e depois acompanhou as duas. Ele ainda estava um pouco perturbado pela conversa, mas ia se esquecendo dessas coisas.

Naru seguia Lily e parou na porta do quarto.
-  Muito obrigada pela noie muito agradável! Muito boa noite!! - e entrou.

Foi quando já estavam a sós que Daryl chegou perto de Lily e a puxou pela cintura para lhe dar um beijo na testa.
- Está feliz?

Observou-a com atenção durante a resposta. Gostava de tratá-la daquela maneira mais doce quando ela estava em um humor muito bom. Pois era fundamental que ela estivesse confortável com a festa que ela planejou com tanto carinho.

Lembrou-se então que ainda precisava dar a ela uma coisa.

- Você vem comigo? - indicou o quarto com o rosto, mas era mais um convite do que uma pergunta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 4 Fev 2016 - 18:48

Lily olhou para Daryl e sorriu quando o rapaz a puxou pela cintura e beijou sua testa. Ouviu a pergunta e enlaçou o pescoço dele com seus braços, enquanto concordava com a cabeça.

- Sim, muito! Foi o melhor natal de todos! - exclamou com os olhos brilhando.

Era o primeiro natal que ela havia tido em que não eram somente ela e o pai, e fora muito mais divertido do que os anteriores. Estar com os amores da vida dela era algo sem preço para a menina. Fora um dia muito, muito feliz, e ela esperava que os próximos natais que tivesse fossem tão bons quanto aquele.

- Vou - ela respondeu sorridente e se afastou dele - Mas vai na frente, eu tenho que fazer uma coisa antes... - e saiu correndo para dentro do próprio quarto.

Pouco depois ela apareceu no quarto de Daryl, entrando sem nem bater na porta, e fechou a porta atrás de si. A menina já estava vestida com as roupas de dormir e se jogou em cima dele, dando um beijo em sua bochecha.

- Pronto ^^




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Sex 5 Fev 2016 - 8:51

Daryl foi ao quarto e abriu a mala que antes tinha sido "revistada" pela garota. Ele abriu um zíper interno e retirou uma caixinha negra, que deixou em uma mesinha.
Aproveitou para tirar cachecol, gorro e casaco, quando ela chegou sem aviso.

Mesmo quando tinha alguma ideia do que ela faria, ela conseguia fazer de um jeito curioso e extremamente fofo.

Sorriu e a segurou em um abraço suspenso, recuando até a cama e deixando-se cair deitado nela, trazendo-a junto, por cima.

- Agora que você veio eu não vou te deixar ir embora - avisou, olhando-a nos olhos em um tom misterioso com um misto de diversão.

Ele aproveitou alguns instantes com ela daquela forma, esperou que ela se ajeitasse, depois acariciou seu rosto, trazendo-o para perto, trocando beijos e carinhos sem pressa.

- Eu tenho uma coisa para você. Estava esperando reencontrá-la, mas achei que seria legal para o Natal que você tanto gosta. Me traga aquela caixinha, por favor



Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Sex 5 Fev 2016 - 10:35

Lily se agarrou em Daryl para não cair e riu quando ele jogou os dois na cama. Se aconchegou nele e deitou sobre seu peito, fazendo carinho em seu pescoço com a ponta do nariz.

- E quem disse que eu pretendo sair do seu quarto hoje? - deu um sorrisinho malicioso.

Ficou daquele jeito com ele, curtindo o quanto ele quis, e correspondeu aos beijos e carinhos suavemente, passando as mãos pelos cachos castanhos dele. Até ele dizer que tinha algo para ela. Foi quase como uma discarga elétrica instantânea.

- Algo pra mim? - perguntou empolgada e se levantou em um pulo quando ele pediu para pegar.

Procurou com os olhos até achar a caixa preta na mesinha e fez um esforço enorme para conter a curiosidade e não abrir ali mesmo. Mas se conteve e voltou até o vampiro, tornando a sentar no colo dele com o objeto em mãos, entregando na espectativa.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Sex 5 Fev 2016 - 10:53

Daryl observava atentamente cada reação e já tinha um sorriso discreto e satisfeito no rosto.
Ele a aninhou em seu colo e brincou com seus cabelos.

- Pode abrir. Eu tentei encontrar um que fosse digna de você.

Spoiler:
 


No interior da caixinha acolchoada, havia uma pulseira platinada com pétalas de lírio delicadamente ornadas com pequenos diamantes.

Ele sabia que Lily provavelmente não conheceria Harry Winston, assim como ele mesmo não dava importância, mas desde que a tinha visto feito princesa em seu vestido de festa, tinha imaginado que ela merecia um acessório simbólico que ressaltaria sua beleza com o devido signifado. Também era uma forma que ela pudesse lembrar-se dele.

- Infelizmente, por mais que procurasse, não consegui encontrar um objeto que conseguisse representá-la com a perfeição devida. Mas espero que goste mesmo assim - Ele sorriu com o galanteio principesco característico enquanto a observava de perto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Sex 5 Fev 2016 - 11:39

Lily estava só esperando o rapaz permitir que ela abrisse a caixinha. Assim que ele a autorizou ela abriu e viu aquela pulseira maravilhosa dentro, repolsando no acolchoado. Arregalou os olhos e colocou uma mão sobre os lábios. Não esperava um presente tão... lindo. Lily era um tanto avoada em questão de preços e afins e não fazia ideia do quanto aquele presente provavelmente havia custado... Mas ela apreciava o quanto aquela jóia era delicada e bem crafitada com os brilhantes, o desenho tão suave e tão lindo mesmo sem o colorido que ela gostava... Ele havia até se preocupado em procurar algo com significado, aquelas lindas pétalas de lírio... Era especial. E ela havia amado.

A menina o olhou com os olhos marejados e o abraçou sorrindo, ficando em silêncio por um tempo abraçada a ele. Depois o soltou e passou as pontas dos dedos suavemente sobre a pulseira, antes de pegá-la.

- É lindo... É perfeito... Eu amei - ela o olhou e sorriu para ele - Quero estreia-la em uma festa e ficar bem bonita para usá-la ao seu lado! - a empolgação estava de volta - Mas antes... - ela estendeu a pulseira a Daryl - Eu quero ver como fica. Coloca em mim?




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qua 10 Fev 2016 - 12:28

Daryl estava muito satisfeito ao ver cada reação dela. Chegou a sentir-se um verdadeiro tolo quando estava olhando vários e vários sites com a ajuda de Naru, que executava a tarefa alegremente enquanto ele recusava de forma rabugenta qualquer coisa que não lembrasse um lírio e não tivesse um requinte digno de uma vampira nobre que ele amava. Achava que era uma bobagem e que talvez ela não ligaria. Mas agora tudo valia a pena. Sorriu e, antes de tudo, segurou com delicadeza sua mão, beijando-a. Em seguida, colocou a pulseira para que ela pudesse provar.

- Fico realmente feliz que foi do seu agrado - disse fixando-se nas cores distintas dos olhos dela. - Está linda - E isso tinha vários significados, já que ele a achava bela independentemente dos acessórios.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 11 Fev 2016 - 1:55

Lily ainda estava emocionada e sorriu quando Daryl beijou sua mão antes de colocar a pulseira. Alisou a joia com carinho, admirando sua beleza por um tempo até voltar a olhar o namorado quando ele falou. Sorriu com o elogio e se aproximou dele devagar, ainda olhando em seus olhos. Segurou o rosto dele com ambas as mãos e alisou sua pele, delineando sua fisionomia delicadamente com a ponta dos dedos. Ela não precisava e nem achava necessário falar. O sentimento dela podia ser notado em seu olhar, aquele brilho intenso e peculiar que dizia "eu te amo". 

Se inclinou e deu um beijo longo e cálido em seus lábios. Depois encostou a testa na dele, permanecendo de olhos fechados enquanto o abraçava pelo pescoço.


~ Posso dormir aqui com você?
- sussurrou. 




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 11 Fev 2016 - 7:35

Daryl a correspondeu sem pressa, porque era assim que o tempo passava quando estavam a sós e para eles a eternidade era algo bem próximo do real. Os sentimentos dela o energizavam e ele segurou o rosto encostado dela acariciando-o com o polegar.


- Eu disse que não te permitiria sair daqui hoje -
sussurrou de volta com intensidade e a envolveu em seus braços, trazendo-a para deitar com ele.

Lily realmente não sairia de lá tão cedo.


---

Naru levou algum tempo para dormir. Estava elétrica pela noite especialmente divertida. Tinha amigos, alguma coisa que parecia com uma família e vez ou outra esquecia que era vampira, não fosse a vontade de sangue e o medo que tinha de se descontrolar.


Com seu pijama felpudinho rosa cheio de coraçõezinhos brancos, ela agora se enroscava nas cobertas do quarto que lembrava viagens em família para locais de glamour.

"Oyasumi~", desejava em pensamento como se ele pudesse chegar a seus pais e confortá-los de alguma forma. Quando ficava sozinha era bem ruim lembrar dessas coisas, mas tentava se concentrar nas coisas boas que estava conquistando aos pouquinhos em sua segunda vida.

Os pensamentos foram se afastando e ela mal percebeu quando caiu no sono.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 11 Fev 2016 - 14:30

Lily sorriu para o namorado e se deixou envolver por ele. Pensava que não se importaria de invadir o quarto dele, ou deixá-lo invadir o seu, mais vezes. Queria aproveitar todo o tempo que teriam juntos enquanto não teriam que ficar separados com os colegas de quarto na Academia. Assim a noite se encerrou para ela, feliz e nos braços de seu amado.





O sono de Naru foi tranquilo e com sua cota de sonhos normais até certo ponto da noite...
.
.
.
.
.


Um sentimento de que algo muito errado estava para acontecer tomou seu subconsciente.
Sangue... Um cheiro muito forte de sangue...
As imagens vinham embaçadas e não era possível compreender o que estava se passando, mas o sentimento era claro:


DOR


O que Naru podia sentir era muita dor. Física e emocional. Uma dor que não era a dela...
Angústia. Arrependimento. Decepção. Medo.
Seu peito doía com aqueles sentimentos e não lhe deixava respirar.


Passos.


Em meio aquele vazio visual e saturação sensitiva, ela pode ouvir passos.
Firmes. Urgentes.
Passos que ao se aproximarem só intensificaram aquela dor.


Sangue.


Ela podia ouvir o sangue pingar no chão.
A dor física era indescritível.
Alguém havia sido ferido. Alguém havia sido dilacerado.
Alguém que ela amava.





O sangue pingou da mão caída.
Um homem, cujo rosto ela não podia ver a face, carregava alguém em seus braços.
A pessoa estava muito ferida. Ela podia ouvir o seu choro baixo e traumatizado.
Uma alma destruída.


Uma trança tingida de sangue.




E um grito de desespero.






Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Qui 11 Fev 2016 - 16:08

O cheiro de sangue era como um pano de fundo daquele pesadelo tão real. Naru esquecia completamente de si mesma, vivia tão intensamente aquele momento de outra pessoa que era impossível refletir a respeito, ter qualquer opinião ou pensamento próprio durante os acontecimentos que pudesse fazê-la discernir que o que estava acontecendo era uma visão, algo que não estava de fato acontecendo com ela.

A dor não deixava que ela tivesse racionalidade, mas corpo reagia rapidamente. Remexia-se nas cobertas inquieta, balbuciava alguma coisa que ela não conseguiria reunir na "pele de outra pessoa " e foi agarrando os lençóis quase como um instinto querendo acordá-la.

Ó coração acelerava com um medo real de encontrar aquilo que causava tanta dor ao se aproximar.
Gemia baixo enquanto as primeiras gotas de suor surgiam. Será que nunca iria terminar? O rosto virava de um lado para o outro como quem tenta negar a realidade.
Sua consciência misturou o sentimento de perda daquele alguém que estava vivendo com os próprios pais, as próprias lembranças recentes sendo destruídas juntamente com aquelas da outra pessoa - seria mesmo outra pessoa?

Quem estava ali? Não tinha certeza se queria ver, tinha medo de reconhecer quem era carregado, apenas sentiu a dor como se fosse óbvio e soubesse exatamente quem era. Alguém que ela amava.

As unhas agarravam os lençóis. Não queria mais isso. O gritou que ela ouviu não sabia ao certo se era mesmo parte do pesadelo ou se era o próprio porque pegou-se no quarto soltando um grito igualmente horrorizado a plenos pulmões.

Ofegou olhando em volta de olhos bem arregalados. Ainda que tivesse "acordado", as dores tinham sido tão reais que continuavam frescas.
Sentou-se na cama e enxugou as lágrimas, chorando mais algumas.

"Terror noturno", o pai diagnosticou prontamente. A avó japonesa já achava que eles deveriam frequentar algum templo e espantar perturbações esquisitas.
No fim morou em York mesmo, sem ter um guia espiritual devido. Mas gostava muito de seu computador e conseguiu acessar fóruns sobre o suposto terror noturno e foi assim que encontrou pessoas que estudavam o mundo do ocultismo.

Sabia que aquilo não era um mero pesadelo.

Respirou fundo e encostou a cabeça nos joelhos. Talvez alguém se preocupasse e viesse falar com ela, mas antes de tudo aquilo tinha que tentar entender o que estava acontecendo. Não era por acaso que aquilo ocorresse justamente na residência de Lily.

Tinha que lembrar o que tinha visto e tentar entender... Conseguiria?

Citação :
Teste
Inteligência + Ocultismo
3 + 3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: One-Shot - As Cores do Inverno   Hoje à(s) 11:04

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
One-Shot - As Cores do Inverno
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
 Tópicos similares
-
» One-Shot - As Cores do Inverno
» Calafrios? O Rei do Inverno chegou...
» Season 2011 Inverno - Preview dos novos animes
» [Dica]Códigos de tipos de Pokemon e cores
» Jardim de Inverno

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia Cross RPG  :: Província Ambarantis :: World Places :: One-Shot RPG-
Ir para: