Academia Cross RPG
Bem Vindos!!

Aos visitantes e Novatos Na Academia Cross.

Leiam as Regras para participar do RPG.

Regras Gerais, orientações e Sistema do Jogo

Arigato pela Visita e volte Sempre!

Administração Equipe Cross



RPG Vampire Knight
 
Portal CrossInícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Royal Kinnokate

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Royal Kinnokate    Dom 16 Out 2016 - 0:07

Royal Kinnokate 

Entrada

Interior do Kinnokate:
 

Todos os quartos anexos com um banho ao ar livre, em salões coletivos e individuais. Cada quarto tem um banho ao ar livre com cada conceito diferente, então você pode desfrutar de banhos em privacidade a qualquer momento.

O Royal Kinnokate também oferece um momento relaxante no nosso bar e salão de beleza, bem como um jardim com o balanço de bambu sobre uma lagoa, cuja cena traz aos visitantes uma experiência sereno, surreal. Experimente o jardim de bambu , existindo em perfeita harmonia com a natureza de Ambarantis.

O melhor oferecido para alta sociedade de Ambarantis, convidamos todos a conhecer nossas dependências e apreciar momentos de paz e prazerosa felicidade.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Makie
E
E


Char RPG : Personagens:

Freya Gatemberg - Night Class
Aidan Becker - Day Class
Lilac Löfgren - Universitária
Juliet Glotieb - Prof.ª Ed. Fisica
Posts: : 323
Inscrição : 26/08/2015

MensagemAssunto: Re: Royal Kinnokate    Dom 16 Out 2016 - 21:07

Um espaço privado era tudo o que o moreno queria naquela noite. Era cansativo demais para um vampiro trabalhar pela parte da manhã (apesar que acordava quase meio dia) e ir dormir quase com o nascer do sol. Isso o fazia ingerir mais sangue do que o normal ( não que fosse ruim, mas boa parte de suas poucas horas de sono eram devidos seus pequenos luxos) ele gostava de se mover com o inicio do cair da tarde, porém tinha que acordar mais cedo para movimentar as transações com outro país.
 
Acomodado em uma sala tipicamente oriental, Lirion entrou no banho quente e se esparramou  sentindo  o calor da água relaxar sua musculatura. Ele não gostava tanto assim de água quente, afinal seu elemento era o gelo. Porém naquele momento abria uma exceção. Seus olhos se abriram com a movimentação da porta  do ambiente próximo ( ter uma audição melhorada era um tanto ruim em alguns momentos).
 
Entediado o vampiro se levantou e saiu daquele banho, queria ter convidado sua acompanhante para aquele lugar, mas ela era humana e estava doente, seria pedir demais causar grande exaustão ao seu corpo naquele momento ( o moreno sabia o que uma gripe mau curada podia causar). Caminhou até a ante sala e então pegou um dos roupões, ele era um tanto curto ( não que fosse gigantesco, mas parecia usar um numero menor que o esperado), ele então suspirou um pouco desconfortável com aquilo e então amarrou a toalha entorno da cintura ( ao menos essa cobria suficientemente bem  o que devia). Seu corpo era marcado com cicatrizes salientes, porém já relativamente invisíveis a olho nu. ( exceto a ultima que marcava um corte profundo de alguma lamina abaixo da costela , a qual dizia ser culpa de um acidente de carro).
 
Com o corpo ainda quente e os cabelos úmidos , o moreno caminhou porta a fora de seu banho individual  e pelo corredor caminhou calmamente principalmente em busca de bebidas e um roupão que lhe coubesse melhor. Em alguns metro ele então viu que um dos clientes brigava coma empregada, pelo visto houve algum erro na sala individual que havia pedido, sem entender a menina parecia um pouco acuada visto que o outro parecia querer agredi-la, Lirion ergueu uma das sobrancelhas enquanto se aproximava se colocando a frente da menina. ele era relativamente alto e suas cicatrizes causavam  uma certa repulsa em algumas pessoas.
— algum problema?
— quem você pensa que é para se meter  nos meus assuntos?? — perguntou o cliente
Lirion o ignorou e se virou para a atendente que parecia um pouco corada com sua presença e seu sangue fluía rápido com a adrenalina causada pela confusão.
—  ele te machucou?
— não, só está um pouco alterado— ela se virou para o cliente ainda se protegendo em lirion — por favor, chamarei o gerente e resolveremos o assunto, mas por favor se acalme.


De alguma forma aquilo parecia mais jogar gasolina na fogueira,  quando os seguranças se aproximavam junto com o gerente. A situação parecia ter sido solucionada no final e pela gentileza o vampiro ganhou uma cortesia local. O drink seria aceito, mas de qualquer forma ele queria um roupão maior, não lhe parecia conveniente andar de toalhas por ai,  o gerente se certificou de que a menina o procuraria. Enquanto isso o gerente o levou até o bar  indicando que poderia pedir a cortesia quando quisesse.

Um pouco envergonhado pediu para que a menina o entregasse na porta de sua sala, ele a esperaria pelos corredores ( havia menos pessoas transitando e não se sentiria tão constrangido) então com o copo de whisky na mão, ele voltou para o seu pequeno espaço privado.
A menina demorou um pouco e isso deixou o vampiro um tanto irritado, quando ela chegou com o olhar cabisbaixo se ajoelhou no chão pedindo desculpas de maneira muito formail, mas quando ergueu o rosto, pode ver um pouco mais do que pretendia, seu rosto corou um pouco e logo desviou o olhar. O moreno deu uma leve risada daquilo abrindo a porta do quarto.

— imagino que ganharei mais uma cortesia esta noite
Ele disse estendendo a mão para que a menina pudesse se levantar, encabulada ela aceitou e então se erguenu acenando positivamente. Seus dedos acariciaram então aquela pequena mão quente e delicada. humanos eram macios e apetitosos ele pensou. Lirion se curvou para olha-la nos olhos e ela se espantou com seus olhos azuis que sorriam como um predador encantando sua presa( e de fato o fazia), com um sorriso arrebatador ele beijou o dorso da mão da empregada.


— é uma pena que esteja de serviço, beber num banho quente sozinho é um pouco depressivo...
Ela suspirou fundo tentando não transparecer, mas ele podia ouvir o coração dela acelerar, ele sorriu com aquela pequena mudança. Então olhou para os lado e viu que o movimento maior de pessoas era no inicio e no fundo do corredor, , o moreno então se aproximou roçando os lábios no ouvido da menina e sussurrou seu pedido:


— mas talvez possamos quebrar as regras e você possa me ajudar a acabar com a minha solidão.
 O ar saiu dolorosamente por entre os lábios da menina. lirion então se aproximou mais e deslisou o nariz pelo pescoço da menina, podendo ouvir melhor a forma como o coração bombeava o sangue por suas veias, ela cheirava a sabonete e um perfume doce. Ele lentamente se afastou e olhou o corredor a puxando delicadamente para dentro, e a menina sem pensar duas vezes entrou naquela porta.

+18:
 


Aliviado (mas não feliz de seus desejos, lirion retornou ao banho, porém a empregada não estava mais, lá, apenas um pedaço de papel com seu nome, telefone com um pedido de trocarem mensagens. Ele sorriu de canto de boca achando aquilo engraçado, mas logo pegou seu copo e se sentou dentro do banho, tentando relaxar daquela situação exaustiva ( e principalmente angustiante).


mushu:
 
coisas que apenas o chat explica!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Royal Kinnokate    Seg 24 Out 2016 - 15:04

+ Victória +


Aquela noite a Victória tinha em mente chegar até aquele vampiro, já tinha informações precisas que aquela "termas" de luxo era um dos lugares que frequentava assiduamente, então fora ao lugar para encontrar e eliminar mais um dos seus erros do passado.

Entrou no local e sua presença fora notada de imediato tanto pela beleza como pela presença maciça da sangue puro, os vampiros no ambiente curvavam a cabeça conforme ela passava. Ao se aproximar da recepção uma mulher muito bem vestida aproximou dela e respeitosamente falou-lhe cumprimentando e oferecendo as dependências da casa para relaxar.

- Não estou aqui por diversão, quero informações. - sua voz era suave e apesar de aquela serva da casa ser humana ela curva-se prontamente para lhe responder a qualquer pergunta. - Vincent Montoya é um de seus clientes, quero o número do reservado onde ele está sendo atendido. 

A mulher caminhou em seus passos rápidos naquela roupa de gueixa e foi até a mesa da recepção olhou a tela do computador e localizou o quarto reservado onde estava sendo atendido o ser que a puro procurava.

- Ala norte, quarto 33B, sr Montoya está nesse momento utilizando nossos serviços particulares. - Ela lhe informou curvada sem olhar para a vampira que a mantinha assim com seu poder e altivez.

-Ótimo realizou um bom trabalho será recompensada. - Victória sorriu doce e seus olhos tinham um brilho de fera preste a cair em cima de sua presa. 

Entrou no local e humanos a olhavam com certa admiração e receio. Vampiros presentes se intimidavam e mantinham a postura mais respeitosa e cautelosa com a presença da puro.

Vick entrou na ala informada e parou na porta quando ia entrar ouviu um solavanco e algo prender a porta, soltou o ar insatisfeita e virou assumindo a forma de sombras e entrando no quarto. 

+ Vincent +



Vini tinha saído aquela noite de folga para se distrair, estava tenso aquelas últimas semanas devido ao sequestro e salvamento de seu irmão mais novo e claro a sua irmã que agora estava sendo mantida presa. Porém, ele sabia que por enquanto ela não corria risco de vida, já que para Magnus ela ainda era importante na manipulação das pastilhas. 

Então, o vampiro grandalhão resolveu extravasar, estava precisando disso, pelo menos por hora aquele lugar iria servir, chegou cedo com intensão de passar a noite se distraindo. Logo foi atendido e pagou adiantado em dinheiro por toda as mordomias e serva que pretendia se distrair.

Algumas horas mais tarde depois de beber, tomava banho nas águas mornas da banheira de pedra quando sentiu a presença forte da qual fazia tempo que não sentia, afastou a jovem que lhe acariciava e pediu que ela ficasse ali em silêncio.

Saiu da banheira e desconfiado foi até a porta e olhou pela fresta a figura se aproximar, rosnou baixo e fechou a porta indo as pressas vestir a sua calça e calçar os sapatos, usou seu poder de controle da terra e fez surgir do chão uma ponta de pedra que foi até a porta e prendeu para não ser aberta. Vestiu a camisa e saiu pela janela sem antes notar que a vampira entrara pelas sombras no quarto, ele saltou e correu pelo jardim.

+ Victória +

Ela olhou a serviçal na banheira e franziu a testa. A jovem vampira se levantou das águas termais e se curvou para ela.

- Onde ele está? 

-Saiu pela janela. - Assustada pela voz de comando da puro ela respondeu prontamente.

Vick foi até a janela e olhou o vampiro correr pelo jardim e novamente ela assumiu as sombras indo até ele. Interceptou e o acertou com um golpe no peito parando em sua frente.

-Sr Montoya... Já saindo tão cedo? - ela olhava e fez um gesto onde o vampiro se curvou abaixando a cabeça.

Vincent tinha a mão sobre o peito ferido, o golpe que ela lhe dera abriu a carne e sangrava bastante. Com a presença e voz de comando ele acatou e se curvou a ela, mas rosnou baixo ainda tentando enfrentá-la.

- Victória...Eu... O que quer de mim?

- Nada demais, somente que morra. - ergueu o braço para lhe acertar o golpe fatal.

-Espere se me deixar viver posso dizer aonde ele está.

-Não venha com barganhas, posso encontrar sozinha sabe bem disso.

-Por favor, imploro por usa benevolência... afinal, somos da mesmo clã.- Vincent baixou o olhar mostrando humildade e respeito. - Sou forte, fui treinado para ser um guerreiro e protetor. - Suplicou - Posso lhe ser mais útil vivo, por favor Lady Victória.

Ela parou um momento e depois abaixou o braço e ficou pensativa uns instantes.

-Sabe aonde ele está? - Ela semicerrou os olhos - Diga-me!

- Pelo que soube a um ano atrás estava no sul da França, em um vinhedo, é dono do lugar.

-Ok... - ela ergueu o braço novamente. - Vou lhe dar uma chance, porém de agora em diante serve a mim e sua vida me pertence. - pousou a mão na cabeça dele fazendo-o olha-la. - Eu sou a vida e morte para vós, então me sirva bem.

- Sim Lady Victória.

Afastou dele e olhou o lugar, até que não era tão ruim e tinha certo luxo e elegância. 

- Some da minha frente.

Andou pelo lugar e viu o vampiro correr se arrumando para sair do lugar e pegar um táxi. Vick voltou a entrar no lugar e a serva que lhe atenderá antes prontamente se colocou a disposição da puro.

- Deseja algo mais minha senhora? 

-Vou ficar com um reservado quero o mais alto padrão que tem de seus serviços.

-Certamente minha senhora. - Ela curva-se e depois volta a posição inicial caminhando a frente para mostrar a suíte master do lugar. 

Victoria passo pelo salão principal quando um humano se aproximou dela e sorriu.

- Precisa de uma boa companhia a tão bela dama nesse local desacompanhada. - era jovem aquele humano e bastante polido e cortes. 

Victória olhou de cima a baixo e a princípio fez uma expressão de desdem quando a serva ainda lhe aguardava, olhou-a e depois virou o rosto de forma mais doce e até um olhar ingenuo para aquele humano.

-E presumo eu que o sr deva ser essa companhia? 

-Seria um imenso prazer lhe acompanhar essa noite. - Ele sorriu malicioso no canto dos lábios.

Sorriu retribuindo aquele convite andando a frente num olhar sensual e convidativo. Assim ambos foram para a suíte de luxo reservada para Vick.

- Pedirei para lhe servir a melhor carta de bebidas que temos e aperitivos. - a humana curva-se e sai deixando o humano com Vick.

A puro sentiu o afago ele em suas costas quando aproximou olhando-a como um predador. 

- Minha senhora posso saber seu nome?

- Nome? Não viemos aqui para conversar ou viemos? - tocou a face do humano e acariciou. -Que tá deixarmos de tantas formalidades e irmos direto ao assunto principal.

- Decidida... ótimo, aprecio mulheres que sabem o que querem rs - tocou a nuca da vampira e a puxou beijando os lábios com desejo voraz.

Vick retribuiu e agarrou puxando para si e ambos deitaram na cama entre afagos e suspiros aquele humano ofegava muito excitado puxando a roupa para deixar exposto a pele de seu ventre.

- Que mulher maravilhosa que és, minha lady.

- E o sr tem um delicioso aroma rs - os olhos da vampira mudavam de tom para o vermelho, a sede começou a chamar mais alto.

Voltaram a se beijarem quando ela fez um talho na língua dele para lhe sugar o sangue através daquele beijo. 

O humano enlouquecia de desejo por ela que mal notara que os beijos estavam com gosto de sangue, a mente dominada pela vampira somente queria se entregar a ela.

-Sou seu minha Lady - dizia entre os beijos ardentes. 

Vick o empurrou e o fez deitar de costas na cama e montou sobre ele.

-Então meu caro senhor irá me saciar essa noite, matar minha sede e me servir como um leal cão enquanto implora pelo meu corpo unido ao seu.

-Sim minha lady, sou seu e imploro pelo seu corpo...- humano gemia sentindo o desejo aumentar a cada movimento dela sobre ele.

Vick tocou o rosto dele e virou de lado deixando exposto o pescoço e a jugular ela usou sua garra e abriu um talho no pescoço do humano e o líquido rubro escorreu deixando a vampira excitada de sede. Deitou sobre o corpo do humano e lambeu aquele líquido e depois em seguida os lábios mergulharam naquela ferida sugando o sangue e sentindo escorrer quente em goles generosos.

O humano gemia alto de prazer com aquele ato, ele mal conseguia se controlar, aquela mulher o enlouquecia e queria mais, estava entregue a ela por completo.

Após alum quarto de hora, Vick já saciada se afasta do humano que ofegava exausto na cama.

-Descanse meu aperitivo, assim que se alimentar terás novamente sangue para me doar rs - Vick caminhou até a banheira  e se despiu entrando nas águas mornas e apreciando seu corpo relaxar enquanto sentia a saciedade daquele sangue humano em seu corpo.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Makie
E
E


Char RPG : Personagens:

Freya Gatemberg - Night Class
Aidan Becker - Day Class
Lilac Löfgren - Universitária
Juliet Glotieb - Prof.ª Ed. Fisica
Posts: : 323
Inscrição : 26/08/2015

MensagemAssunto: Re: Royal Kinnokate    Dom 4 Dez 2016 - 14:07

++Lirion++


O moreno havia escutado um pequeno burburinho que vinha do lado de fora do reservado, seus olhos haviam rolado em suas orbitas um pouco aborrecido por aquela movimentação toda, talvez aquilo tudo tivesse sido uma péssima ideia ( ao menos boa parte de seus desejos estavam saciados). Porém algo o perturbava, uma presença forte havia entrado na casa de banhos, ele sabia disso por que tal presença havia passado perto de sua porta. O que ao certo havia acontecido permanecia um mistério, entretanto as ondulações de seu banho pareciam oscilar de uma maneira estanha para considerar algo normal.  Desconfortável com a situação Lirion se levantou do banho e caminhou em direção ao pequeno banheiro, seu corpo estava muito quente e isso não o deixava pensar direito, tomou uma chuveirada gelada e então começou a se arrumar (afinal andar de toalhas por ai novamente seria um tanto embaraçoso) .

Ainda descalço porem com as calças abertas,  Lirion vestia sua camisa que ficaria por dentro da calça. Contudo ele parou por algum instante e sentiu algo sinistro do outro lado , no corredor, curioso o moreno se dirigi u para fora da sala reservada e caminhou atrás do rastro  de algo que havia passado por lá. Um pouco confuso fechou rapidamente a calça e arrumou o cabelo passando a mão sobre os fios , a camisa continuava aberta e algumas gotas de água acumuladas no cabelo desciam vagarosamente por sua pele e caiam sobre a camisa social.  Ainda descalço caminhou pelo trajeto pelo corredor  até que a presença se dissipara no lugar, confuso com a forma que a presença havia desaparecido o vampiro começou a procurar por pistas do que era e a tentar “espiar” as portas próximas a procura de algum rastro.


mushu:
 
coisas que apenas o chat explica!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Royal Kinnokate    Hoje à(s) 21:20

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Royal Kinnokate
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [PEDIDO] Spoiler de como fazer ROYAL PORYGON
» Cheryl - Um conto dos Grimm (PART II)
» Royal Porygon 2?
» Royal Porygon é bom?
» trocar porygon 2 por royal porygon 2 ?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia Cross RPG  :: Província Ambarantis :: Ambarantis :: Cidade Alta-
Ir para: