Academia Cross RPG
Bem Vindos!!

Aos visitantes e Novatos Na Academia Cross.

Leiam as Regras para participar do RPG.

Regras Gerais, orientações e Sistema do Jogo

Arigato pela Visita e volte Sempre!

Administração Equipe Cross



RPG Vampire Knight
 
Portal CrossInícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2387
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Sab 16 Jan 2010 - 23:51

Portão de Entrada




~* Narrador Master *~


Última edição por Master em Sab 24 Out 2015 - 17:29, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
kagura
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG :
Chars: Charles | William | Vincent (Arthur) | Melissa
NPCS: Murtagh | Junes | Junniper | Ryan | Trevor
Humor : Mutavel.
Localização : Brasília
Posts: : 3618
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Qua 14 Out 2015 - 11:19

Às vezes cometemos erros irreparáveis ao concordar com certas coisas ou fazer acordos. E talvez, para Will, aquele fora o erro mais pontual de todos. O momento onde, saindo do maldito convento abandonado, ele finalmente tivesse resolvido virar para a garota japonesa e falar:

-Vamos, eu te dou carona.

Claro que podia ter deixado ela pegar a bicicleta ou algo assim, como seria recomendado pelo seu avô. Talvez até escapar para conseguir um pouco de sangue com Elliot. Mas não. Ele seguirá os velhos costumes e tinha que cuidar de Sakura. Portanto, a montou em sua garupa na moto e saiu correndo pela cidade. Até onde? Nem ele sabia direito a rota. Mas, por sorte, tinha chegado a academia em segurança. Parando a entrada em silêncio. Ela queria lhe perguntar, ele via. Mas seu silêncio mantinha-se sepulcral, só cessando ao ver Lohanne.

-Lohanne-san, temos que avisar a diretora.

Lembrou indo até ela, quase ignorando os questionamentos de Sakura. Haviam coisas que ela não precisava saber.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Lohanne
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Lohanne - Hunter
Yan Yuriev - Vampiro Puro Sangue

Posts: : 3153
Inscrição : 15/05/2009

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Qua 14 Out 2015 - 11:56

A moto cortara as ruas da cidade velozmente e logo ela perdera Willian de vista. Deixara Sakura seguir com o menino, sabia que os dois preferiam assim e ela precisava ficar sozinha, precisava montar uma defesa pois sabia que logo viriam perguntas e estas perguntas poderiam levar a uma conversa nada agradável, então, quanto mais pudesse adiar, melhor seria.
 
O frio da noite não a incomodava, ainda sentia o calor das batalha que travara no convento e, sua futura condição, aos poucos, a deixava mais resistente e ela sabia que logo em breve a temperatura não seria um grande incômodo.
 
Ela respirava profundamente o ar noturno, sua mente vagando entre seu passado, entre o encontro com os amigos, entre as próprias perguntas que queria fazer a eles. 
 
“Como foi?” – ela queria perguntar – “O que aconteceu quando eu... fugi...?” – sim, aquela pergunta esclareceria tantas coisas e levantaria tantos fantasmas que ela preferia evitar – “Como se salvaram?” – algo lhe dizia que Ryan e Charles haviam feito tudo, deveriam ter lutado e salvado Sakura e Melissa enquanto ela simplesmente deixava tudo para trás, fugindo através da floresta, indo rumo a nova vida onde eles não tinham espaço.
 
Ela sentiu aqueles velhos sentimentos remexerem dentro dela e, por um momento, sua visão ficou turva e aquela dor em seu peito pareceu tomar tudo. Lohanne teve que parar a moto por algum tempo.
 
Na rua quase deserta ela se encostou ao veículo e tentou se acalmar. Sabia que retornar àquele lugar, ao passado, seria doloroso, mas ela não estava preparada para o quanto. 
 
“Ao menos Ryan... ele esta seguro, ele esta com Melissa” – ela pensou – “Mas Sakura e Willian... o que esta acontecendo com eles?” – ela fechou os olhos, contendo qualquer tentativa de externar aqueles sentimentos num choro. Não cabia a ela ajuda-los? Mais uma vez ela estava ali, fugindo deles.
 
“Ele deveria ser seu parceiro...” – ela lembrou-se do caçador dizendo, em meio a toda aquela confusão, na associação e, de repente, alguma espécie de alerta acendeu em sua mente.
 
- Espere... – ela tentou se concentrar. Algo estava errado, algo estava muito errado – Skye... ela disse.... ela disse que ela era minha parceira quando na verdade Willian era meu parceiro... – as mágoas então foram deixadas de lado e ela montou rapidamente na moto – eu sabia! Eu não posso confiar nesta garota... eu vou descobrir o que esta errado!
 
A moto tornou-se a se mover e novamente ela estava à caminho. Precisava conversar com a diretora Melany sobre o ocorrido, embora ela ainda não tivesse certeza do que ou qual o envolvimento da mesma com tudo aquilo. Também tinha mais perguntas a fazer à Willian a respeito do caso, conversaria com ele mais tarde, ou no dia seguinte.
 
“Eu vou procurar os arquivos de Skye na associação e também procurar algo sobre as pesquisas, sei que Zero esta escondendo algo, mas eu não acho justo” – ela estacionou sua moto e então aguardou aos outros dois chegarem. Talvez eles demorassem, talvez eles também tivessem que ter alguma conversa séria.
 

“Talvez seja melhor conversar com Melany sozinha...” – ela pensou. Esperaria algum tempo, caso eles demorassem ela iria ter com a diretora.


Porém, passaram-se apenas alguns minutos quando Sakura e Willian chegaram. Lohanne continuou parada ao lado de sua moto, analisando aquela estranha situação. Willian se aproximou dela e ela apenas afirmou com a cabeça.


- Pozhaluista... não esqueça das informações que lhe pedi... Também estou pensando em retornar ao convento amanhã - ela disse, olhando dele para Sakura. Sim, as coisas seriam bastante difíceis e parecia que todos ali estavam apenas adiando alguma situação embaraçosa.





"We greeted death as an old friend"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dorii'
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Sakura Tsukino Ruri Yuriev Caio Trigoli Dante Falleneaves
Humor : O novo prefume da natura ;)
Localização : Na banca de jornal mais proxima de você!
Posts: : 4567
Inscrição : 18/04/2009

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Qua 14 Out 2015 - 12:34

Will... Ele parecia querer fugir de mim e foi possível ver isso quando ele me ofereceu a carona. Eu esperava que fosse um momento para conversar, para iniciar algo mas sua expressão era tão concentrada que não me deixava brechas. 
Meus braços envolveram a cintura do rapaz enquanto ele acelerava. Não sou hipócrita o suficiente para mentir a mim mesma e dizer que meu coração também não estava acelerado como aquele motor, mas isso também foi algo para guardar para mim. 

A missão. Ei estava focada nela mas a forma como zero agiu me pareceu muito estranha também. Ele mal nos dirigiu a palavra, se quer quis saber mais detalhes sobre o que havia ocorrido. Será que ele sabia? Se soubesse... Ele não seria alguém a se confiar. Ele não deveria ter mandado só à nós dois para lá. 

Eu acabei me perdendo entre esses pensamentos e sobre os pensamentos a respeito de Will enquanto o vento jogava meus cabelos para trás no acelerar da moto. Minhas mãos se acostumaram a prender-se e meu cabelo a voar de uma forma que só percebi que havíamos chego na academia quando ele voltou a encostar no meu rosto.

Eu desci da moto, talvez agora pudéssemos conversar, pudesse ao menos,  pedir para que depois ele me ouvisse.
- Will...- estendi a mão, segurando na dele. - Espere.. Eu.... - Mas ele não parou,deixando somente aquela luva na minha mão enquanto se afastava. 
Eu olhei a mão dele,sentindo algo...  Devolvi a luva. Esticando a mão sem dizer nada, mas a minha expressão deixou claro, que, agora sim, ele deveria conversar comigo assim que terminassemos a missão. 

- Vamos todos falar com a diretora agora...  - Passei por Will, olhando Lohanne e acenando para que seguissemos.

Lohanne estava diferente. Eu senti, no momento que a vi no auditório. Eu poderia ajudá -lá, mas não sei se deveria. Era parecia ter escolhas bem claras na sua mente, como aquelas que ela teve quando foi embora. Ela deveria lidar com elas.Porque ao contrário das pessoas que eu ajudava, ninguém havia imposto aquilo à ela.


Voltar ao Topo Ir em baixo
kagura
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG :
Chars: Charles | William | Vincent (Arthur) | Melissa
NPCS: Murtagh | Junes | Junniper | Ryan | Trevor
Humor : Mutavel.
Localização : Brasília
Posts: : 3618
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Qui 15 Out 2015 - 9:35

Vovô. Por que não mandou Junniper no meu lugar? Ou Junes? Eles seriam melhores em ficarem no anonimato. Will se perguntou sentindo o seco na garganta e querendo novamente tomar posse do seu celular para conversar com o puro sangue. Mas com as duas ali isso se tornava impossível. É mais impossível ainda quando a japonesa da qual fugia lhe puxou, arrancando sua enorme luva negra de couro sem querer.

Sua mão... Suas feridas. As cicatrizes se destacaram em sua pele clara de sua mão, embora também existissem nos braços cobertos. É uma nova ferida ainda claramente estava aberta a sangrar. Droga. Ele precisava de sangue. Pensou com o rosto pálido encarando Sakura um pouco nervoso, até que ela lhe devolvesse sua luva, que logo voltou a colocar. Suas cicatrizes. Os resquícios do uso de seus poderes. Droga, droga, droga. Agora ele realmente tinha que fugir.

-Claro Lohanne-san, posso lhe dar um relato detalhado mais tarde. -Falou taquicardico e um tanto quanto nervoso. -Mas melhor irmos atrás da Diretora antes mesmo. - É começou a andar em direção ao prédio principal da academia. E depois darei um jeito de fugir. Pensava em silêncio.


Voltar ao Topo Ir em baixo
kagura
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG :
Chars: Charles | William | Vincent (Arthur) | Melissa
NPCS: Murtagh | Junes | Junniper | Ryan | Trevor
Humor : Mutavel.
Localização : Brasília
Posts: : 3618
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Dom 25 Out 2015 - 23:06

++Ryan++

6 da manhã - Dia seguinte a cerimônia de abertura.

Mandar eles irem se fuder e acabar com a raça deles. Essas eram as primeiras coisas que Ryan devia ter feito assim que os malditos enviados de seus avós invadiram a velha casa dos Akisagawa em Tokyo para levar sua irmã. E também seu primeiro pensamento ao ver a maldita cara de seu meio irmão a lhe sorrir com aquela expressão irritante que fazia-lhe querer quebrar os dentes. Ah como o pretendia fazê-lo mais tarde e também seguir Melissa até a Europa. Não que o governo ou o péssimo sistema de controle daquele país disse lhe deixar sair mais que alguns metros longe de casa.

Ele era menor de idade afinal, não tinha completado ainda seu décimo oitavo ano, e, com a morte do tutor, deveria ir morar com o irmão que abria carreira de modelo na França, ou com outro responsável. Mas quem disse que Jean fez o mínimo para atender-lhe ou dar atenção? Não. Ele apenas ignorou ligações e, no fim, tudo o que sobrou foi o menino, sua pequena fortuna e Charles, que, mais uma vez, estava naquela bosta de internato de convivência pacífica. E para lá Ryan fora levado.

Haviam enviado uma carta antes, claro. Mas, pela calorosa recepção no aeroporto e no taxi que não fora enviado para buscá-lo, com certeza essa havia se estraviado. Ou Charles a ignorará por um querer qualquer, obrigando-o a seguir em frente com malditos humanos que só faziam sua garganta arder e sua mente ficar ainda mais irritada.

Por que aquele lugar? Por que aquela merda de escola? Um ano ali já não tinha sido suficiente? Às vezes que tivera de olhar para aquela maldita ruiva ou sua amiguinha barulhenta já não foram frequentes o bastante? Ryan bufou, assim que desceu do ônibus em um quarteirão, expressando uma carranca em seu belo rosto enquanto carregava sem dificuldade a enorme mala negra. Esperava que achasse Charles logo para avisa-lo. E também que pudesse passar o resto do semestre trancado em um quarto com seus jogos.

Tudo o que menos queria era garotinhas estéticas o seguindo como da outra vez que tivera ali. O que, pelo nascer do sol próximo, já estava prestes a conseguir, pra piorar seu dia.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Lohanne
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Lohanne - Hunter
Yan Yuriev - Vampiro Puro Sangue

Posts: : 3153
Inscrição : 15/05/2009

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Sex 30 Out 2015 - 11:48

A cada minuto do caminho de volta, Lohanne sentia seu corpo mais exausto, seus membros mais pesados e mesmo o frio da estrada parecia incapaz de manter sua mente em alerta. Ela parou uma ou duas vezes na estrada, sentindo sua visão turvar, seus instintos pareciam se ampliar cada vez que aquilo acontecia, os sons do vento na árvore, os cheiros da mata ao redor.
 
Ela grunhiu e voltou a subir na moto, arrancando em seguida, sentindo seu corpo todo estremecer. O que diabos estava acontecendo? Ela passou a mão enluvada pelo rosto, o couro da luva roçando a bochecha, como se aquilo fosse desviá-la do sentimento que crescia por dentro.
 
As curvas da estrada se confundiam com restas e ela mal sabia como ainda estava sobre o veículo, como havia, finalmente, chegado aos portões de ferro da Academia. Talvez através de seus instintos? Mas quais? Os de caçadora ou o de besta?
 
Ela tirou a luva e passou a mão por debaixo da blusa, nas próprias costas, sentindo as pequenas cicatrizes da marca que Sakura fizera nela, anos atrás.
 
“Pozhaluista” – ela largou a moto no estacionamento e caminhou até a entrada, seus olhos turvos então avistando alguém que estava parado ali. O aroma encheu o ar e em sua mente um alerta de reconhecimento vinha.
 
Seu cérebro associou aquele cheiro a algo seguro, a algo em que poderia se aninhar e aquilo era ainda mais estranho. Suas pernas moviam-se em direção a quem quer que estivesse parado ali, passos quase trôpegos guiados por algo primitivo que começava a brotar dentro dela.
 
A distância foi logo vencida e sua mente agora tinha a imagem completamente formada do jovem vampiro loiro, emburrado e superprotetor.
 
- Ry...an... – ela murmurou e, antes que ele pudesse tomar qualquer atitude, ela simplesmente avançou, os braços estendidos, as mãos afastando com presteza a gola da camisa do vampiro.
 
Dentes finos cravaram a carne macia e logo o sangue vertia para dentro da garganta da caçadora, aliviando todas aquelas sensações de cansaço. Como um animal faminto, ela apenas envolvia sua presa mais e mais em seus braços.
 

“Ryan...” – não havia consciência naquele momento, só aquele nome ecoando de um lugar distante em sua mente, somente aquela sensação de acolhimento vindo do sangue.





"We greeted death as an old friend"
Voltar ao Topo Ir em baixo
kagura
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG :
Chars: Charles | William | Vincent (Arthur) | Melissa
NPCS: Murtagh | Junes | Junniper | Ryan | Trevor
Humor : Mutavel.
Localização : Brasília
Posts: : 3618
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Sex 30 Out 2015 - 21:49

++Ryan++

Algumas vezes as coisas acontecem pelo estrito proposito de nos irritar. Em outras, elas já são irremediavelmente irritantes desde o princípio, e era isso que tínhamos ali. Aquela maldita escola, aquele maldito lugar onde fora aprisionado por alguns anos e.... Ah sim, o maldito cheiro de sangue humano que parecia impregnar cada uma daquele irritante pátio, como o cheiro de um javali consumido pelo medo e a dor em meio a uma caçada. E querem saber? Eu realmente odiava aquilo com toda minha força, assim como a meu irmão, por não ter mandado nenhum tipo de ajuda para me receber. Se é que havia recebido o recado em algum momento. Afinal, de quem havia sido a brilhante ideia de me mandar ir morar com Charles? Perguntei a mim mesmo, girando os olhos em irritação, enquanto os dedos nervosos tentavam agitados e impacientes digitar aquele número em meu celular pela decima quinta vez.

“Serviço indisponível ou fora de área de cobertura”. Repetiu a mulher mais uma vez, enquanto meus dedos pressionavam a tecla vermelha, enquanto me segurava para não manda-la tomar no meio do rabo. Só aquilo que faltava... Agora até a companhia telefônica ali parecia ter sido atropelada pela incompetência alheia. – Merda de aparelho... – Xinguei erguendo minha mala do chão e tentando caminhar até o prédio principal. Esperava que o responsável por aquele lugar estivesse por ali, não estava nenhum pouco a fim de dormir do lado de fora.

Um passo, dois, três. De repente, minhas pernas pararam em choque com um cheiro familiar e agradável. Mais agradável que os dos humanos com os quais estava acostumado, muito embora de início não tivesse reconhecido. Ou simplesmente meu orgulho insistisse em fazer-me esquecer. E então veio o chamado e a aproximação. Cabelos ruivos dançando ao vento e um corpo mais alto do que lembrava. – Cabeça de fogo...  O que? – Perguntei a mim mesmo, abrindo os olhos em surpresa e quase sem reação. Meus olhos por instantes ficaram vermelhos e simplesmente fechei as narinas para nada sentir. Afinal minha falta de controle nunca fora uma das virtudes que mais prezava em mim. Renna poderia provar isso com sua morte.

Mas o que veio em seguida... O que aconteceu então foi a coisa mais bizarra que já tinha acontecido.

Ela se aproximou, mais e mais. E então, afastando a gola da camisa, seus dentes encravaram em meu pescoço de uma vez e o sangue fluiu. A mordida realmente não doeu tanto e admito que a sensação dela bebendo de mim era um tanto quanto agradável. Mas, ainda assim, minha mente não se concentrou em nenhuma dessas duas coisas ou em como, mesmo negando perante meu próprio cadáver, estava de certa forma satisfeito em vê-la por ali. Mas sim em uma enorme expressão de What de Fuck? Sim. Pois, ao que me lembrava ela era uma humana. Além disso... Além disso? Por que merda de motivo ela estava ali? Não tinha fugido para Espanha com o tal sangue puro?

Aquele ultimo pensamento simplesmente fez minha irritação com tudo ali naquela bosta de lugar crescer, inclusive a dirigida a ela em um baque de orgulho ferido. E, graças a isso, talvez tenha conseguido voltar a mim e a empurrado para trás de forma um pouco súbita. – O que pensa que está fazendo aberração? – Perguntei de maneira insatisfeita e irritada. Meu rosto estava corado, embora tentasse disfarçar, por isso não estar exatamente relacionado a ira. –Quer morrer é? – Lhe ameacei, fechando a cara com uma careta insatisfeita, enquanto pressionava minha mão contra a ferida. –Quantas vezes tenho que dizer para não se aproximar de mim? – Havia certo ressentimento no olhar quando dei um passo para trás. E, com aquela expressão meu rosto se assemelhava muito ao de um gato com pelos eriçados.

Havia ódio, ali, raiva, irritação, fúria, ira, mas também preocupação e duvida. Além de outras coisas, enquanto a encarava de cima abaixo. O que aconteceu? Me vi perguntando em minha mente, de forma inútil. Eu sabia o que havia acontecido. E sabia o nome do causador. Um nome que eu desprezava tanto quanto a Lohanne.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lohanne
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Lohanne - Hunter
Yan Yuriev - Vampiro Puro Sangue

Posts: : 3153
Inscrição : 15/05/2009

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Sab 31 Out 2015 - 13:37

O Tebe




In the eternally looping snare
The bitter taste of tears, the pain of a revelation
We could have risen from the earth...
We could have... but didn't...


Instead of words just ashes and decay
Time froze in the heavens
Not leaving anything in return...
Just the rain smearing my mascara


On earth we're fragments of the heavens
In the cold window I see
The unanswered lines that I wrote - to you
And that were all about you...


We breathed... too quietly...
We stayed quiet... for too long...
Only heaven... only heaven sees...
Heaven knows... about you...


With every ounce of light
I ache in every line
Again unanswered - they were for you...
And they were all about you...


About you...


Aquele sabor, aquele sangue descendo por sua garganta como o mais nobre vinho que pudesse existir, aqueles sentimentos todos que vinham a tona do passado, a sede, a transformação que fora adiada por tanto tempo. A mente da caçadora estava em um torpor, imagens do passado, imagens que ela do quanto ela havia desejado um dia se aproximar daquele vampiro e do porquê haviam se afastado tanto um do outro, tudo aquilo se fundia numa onda de sensações que acabavam resumidas a sede saciada. Não havia pensamentos concretos, apenas flashes e mais flashes e a sensação de saciedade.

Foram dois longos goles antes daquela terrível onda de choque. Antes de sentir seu corpo impulsionado para trás, antes de que seus olhos azuis se abrissem de modo assustados, olhando para a ferida aberta no pescoço de Ryan, para o sangue que escorria, para as próprias mãos pálidas que tinham entre os dedos pedaços do tecido da gola da camisa. O que estava acontecendo?

A frase dele a trouxera de volta à realidade como um puxão, como se ela estivesse se afogando num mar de sangue e ele a erguesse pelo braço."Aberração", sim, era aquilo que agora ela havia se transformado e, pela primeira vez havia perdido totalmente o controle, havia atacado como um animal, havia simplesmente sucumbido àquele instinto que ela nunca conhecera. Aberração e por culpa de quem? 

Ela olhou para Ryan, a boca ainda entreaberta, a respiração suspensa, ainda sem conseguir entender e acreditar em tudo o que estava acontecendo. Ela se sentia perdida, sentia-se quebrar por dentro, como se aquele sangue fosse nada mais do que cacos de vidro que agora a rasgavam completamente por dentro, como se aquela frase dita com ódio e raiva, como se aquelas ameaças fossem socos. Ela também havia abandonado Ryan, ele também precisara dela.

Não havia palavras para dizer, não havia qualquer coisa além de cinzas e a decadência do que ela havia escolhido para si. Só restava fazer a única coisa que ela fizera no passado, a única coisa que ela se transformara: uma fugitiva. Apenas os céus saberiam tudo aquilo que ela havia sentido por ele e como ela própria desprezara todos aqueles sentimentos e tudo por uma ilusão que se desfez com o tempo, transformando-se em uma ruína particular.

O sangue de Ryan ainda queimava em seus lábios e ela permanecia ali, como uma folha presa ao galho, esperando o vento para leva-la para longe. Ela tirou as próprias luvas de couro que ainda usava e limpou o sangue em seu rosto, os pedaços de tecido agora caiam na grama.

Tudo parecia se mover em câmera lenta, tudo parecia se transformar num filme distante. Não havia mais volta e agora ela sabia disso. Aquelas eram as linhas que ela havia escrito: fugira com Lewis, fugira de Lewis e agora fugiria de Ryan.

Ela começou a caminhar, primeiro em direção a ele e depois passando por ele, afastando-se dele, os passos se tornando cada vez mais rápido. Quando ela se tornara tão covarde? Quando ela deixara de ser aquela garota corajosa? Sim, ela sabia quando, ela tinha aquele momento martelando em sua cosciência desde sempre.

Num último golpe aquele doce sentimento que um dia tivera, ela se virou, os olhos azuis agora num tom arroxeado, mistos com o vermelho do que se tornara.

- Eu odeio você! Eu odeio todos vocês! - ela gritou no ar da manhã e então simplesmente atravessou os portões. Ela não se aproximaria dele, ela não podia retomar o passado, não com aquelas mãos que havia ferido tantos e tantos. Não com aquelas mãos que carregavam tantos crimes. O melhor a fazer era ficar distante de todos eles, porque, com certeza, ela teria que fugir de novo e muito em breve. Ou poderia ter a sorte de morrer no que estava prestes a fazer.





"We greeted death as an old friend"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2387
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Dom 1 Nov 2015 - 10:35

Skye seguia a ruiva a uma distancia boa que não fosse notada, ainda sobre a forma de um jovem rapaz caminhou entrando em seu carro e seguindo-a.

A ruiva aparentava não está bem, mas Skye queria ficar somente observando, seguindo pela estrada e alcançara o campo onde uma outra estrada levava até a entrada da Academia Cross. 

Parou o carro e usou a sua ilusão para disfarçar entre as folhas e saiu, olhou as árvores robustas e altas e subiu parando no alto em um dos galhos largos e dali observou toda aquele encontrou da ruiva com o vampiro loiro... O que veio a seguir fez ela se espantar... Então a ruiva era uma recém criada, mas como não sentiu isso antes? Perguntou-se analisando a situação anterior e agora aquele momento que via dali do alto da árvore.

Precisava saber mais, agora por mais que soubesse que a ruiva odiava a ela, iria chegar perto e tentar contato, talvez não com a figura humana que se apresentou a ela.

Talvez seria a sua real forma, uma vampira, e a jovem ruiva aceitaria de certa forma, mas se espanta com a voz dela gritando com o loiro a sua frente.

Skye deu um leve sorriso e entendeu parte do que estava vendo, talvez a ruiva tivesse sofrido muito por ter se tornado um monstro sedento de sangue e ai o grito de ódio para com aquele loiro.

Prefere esperar um pouco mais para saber como aquela situação terminaria.

Verdadeira forma de Skye:
 


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
kagura
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG :
Chars: Charles | William | Vincent (Arthur) | Melissa
NPCS: Murtagh | Junes | Junniper | Ryan | Trevor
Humor : Mutavel.
Localização : Brasília
Posts: : 3618
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Seg 2 Nov 2015 - 14:02

Ryan não odiava ao contrário, pelo contrário, achava-a quase gostável, embora não conseguisse suportar sua personalidade. O modo como ela bebeu seu sangue, muito menos tinha sido desagradável, pelo contrário. Mas quem ousaria contradizê-lo e enfrentar sua fúria? Sim. Pois ele estava furioso, não só por Charles, mas por tudo aquilo. Lohanne lhe era um assunto complicado, o modo como fugira com Lewis daquela vez, lhe machucara de uma forma que não conseguia esquecer. Mas ainda assim se preocupará com ela. Ainda assim estava feliz por ver ela e irritado diante desse sentimento. E, principalmente, irritado pelo imbecil espanhol ter mordido seu pescoço.

Mas ele não diria, na verdade, apenas diria aquelas palavras irritadas e cruéis por puro orgulho, enquanto seus dedos pressionavam seu pescoço. O grito dela também o atingiu, e apesar de querer segui-la, tudo o que fez foi ficar parado. Parado ali a olhando. -Digo o mesmo, -Gritou a ela a distância, chutando uma pedra qualquer.

Apesar de dizer que a odiava, seus olhos diziam o contrário, quando se virou, decidindo sair dali e procurar Charles no dormitório da Night Class. Agora estava mais desesperado para voltar, antes de deixa tudo para lá insistir no erro de seguir Lohanne, que já o incomodava por dentro.

Tinha coisas maiores com o que se preocupar. Tinha que falar com o irmão sobre Melissa. Mas então por que hesitava, olhando para trás ao se afastar? Estava tão distraído e afetado, a ponto de não notar a figura que lhes observava a distância.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C
avatar

Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)
Posts: : 484
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Ter 1 Dez 2015 - 8:04

(Após a festa da Mansão Lutont)


Durante o caminho, Daryl explicou sobre o ataque a Nero. Estava muito preocupado com o que estava acontecendo na academia. Agora, quando observava os portões, tinha um ponto de dúvida se deveriam entrar. Mas acreditava que era menos perigoso ficar perto do líder dos vampiros do que simplesmente ser morto longe dele.

- Bem... agora temos celulares de volta - olhou o sogro - Vamos nos comunicando. Lily, você quer ficar com o seu pai por hoje? Pode ser pouco seguro ficar na academia. - Mesmo assim, ele acreditava que era pouco seguro ficar em qualquer lugar.

Naru esfregava a ponta dos dedos. Se tivessem dado essa escolha para ela, certamente era fácil decidir. Como queria poder voltar para casa! Mas agora tinha se afeiçoado a eles e tinha também uma missão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1423
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Qua 2 Dez 2015 - 7:22

+ Lily e Nero +


Nero ouviu tudo atentamente e mantinha uma expressão séria no rosto. Ainda sentia calafrios em pensar no que aquela mulher era capaz de fazer. E tinha dúvidas se Lillian ficaria segura com ele depois de toda a confusão que havia se metido.


- Pegue meu número com ela para caso precisem - ele falou enquanto saíam do carro.


Lily saiu também e olhou de um para outro, receosa. Não sabia com quem deveria ficar, também não queria deixar Nero sozinho depois do que havia acontecido. Mas o ruivo se aproximou, segurou o rosto dela com as mãos e beijou sua testa, a surpreendendo.


- Fique com eles. Vocês juntos saberão se cuidar. Eu ainda tenho que resolver algumas pendências.


Ele a soltou mas ela Lily fez o mesmo, segurou o rosto dele com as mãos e fez a olhar.


- Você vai ficar bem?


- Vou - respondeu afagando seu rosto, então olhou o genro - Cuide bem dela. E não hesitem em me ligar.


Dito aquilo se afastou e voltou a entrar no carro. Lily se aproximou do vampiro de cabelos cacheados e o abraçou enquanto acenava um "tchau" a Nero.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C
avatar

Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)
Posts: : 484
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Qua 2 Dez 2015 - 8:09

Daryl já tinha uma ideia bem diferente do sogro nessa altura do campeonato. Sentia uma grande responsabilidade de protegê-la naquele instante, como se tivessem lhe repassando uma missão.

Tão logo ela soltou o pai, ele já a abraçou de volta e fez um aceno com o rosto em compromisso com Nero e uma fugaz consideração sobre seu estado passou por sua mente. Seria bom que ele se mantivesse vivo, para que Lily não ficasse triste.

Fez um um carinho em seus cabelos, acalmando-a de uma situação que ele mesmo tinha inventado.


Naru sentia um vazio bem grande quando o ruivo se distanciava e o casal se reunia. Parecia horrível ter que ficar sozinha agora. Em seu plano original, poderia dormir no chão do quarto de Daryl, escondida com a desculpa de ser uma lacaia cumprindo ordens. Mas é claro que não faria isso com o casal reunido. Também não queria voltar para um hotel por perto e ficar sozinha. Mas a academia? Além de tudo em suas funções, não poderia ficar longe do senhor Cannigan. Suspirou derrotada.

"Tenha coragem!!", pensou, respirando fundo e olhando o casal com uma expressão mais determinada. Tinha sido enviada para ficar de olho em Daryl. E gostava de Lily. Agora poderia cuidar de Daryl para Marguerite e de Lily para Nero! E isso só poderia ser feito na academia.

- Senhor Cannigan, Senhorita Lily, eu vou ficar para proteger vocês. Prometo não atrapalhar ninguém, então fico do lado de fora! - fez uma continência - Qualque problema vou avisar o senhor Sorel. Por favor me passe o telefone do seu pai! - disse com uma determinação exagerada, quase sem piscar.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1423
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Qua 2 Dez 2015 - 17:21

~*Lily


A vampira abraçou Daryl de volta e apoiou a cabeça em seu ombro, se aconchegando nele, um tanto triste e desanimada. Aquela noite havia sido tão agitada que não havia mais traço algum do álcool no sangue dela depois de tanta adrenalina. Fechou os olhos com o carinho dele e só os reabriu ao ouvir as palavras de Naru.

Lily deu um leve sorriso a ela. O que a menina poderia fazer? Eles mal conseguiam se salvar... Era mais fácil a salvarem do que ela os salvar... E com certeza Lily não deixaria a menina correr perigo por causa dela. Era sua amiga, iria a proteger. Assim como protegeria Daryl também. Olhou o rapaz e comprimiu os lábios. Ela havia sido quase inútil naquela noite e havia feito besteira. Deveria ter sido mais útil. Respirou fundo. Ela seria mais valente dali em diante.

- Do lado de fora? Do lado de fora onde? - ela voltou a olhar a menina e passou o telefone de Nero, tanto o celular quanto o da mansão, já que já tinham o número dela, para que salvassem em seus celulares - Eu também vou proteger você - ela falou e segurou a mão da menina, determinada - Vocês! - e olhou Daryl e sorriu.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C
avatar

Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)
Posts: : 484
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Qui 3 Dez 2015 - 18:40


- Bem... em teoria eu não posso ficar aqui na academia como "aluna", somente seguir o senhor Cannigan. Por isso, achei que eu podia dormir do lado de fora do quarto e... - Naru começou a contar.

- Você precisa de dinheiro para um hotel? - Para o vampiro, era uma questão simples de resolver. Não conseguia entender o que se passava na mente de sua "lacaia".

- A-ahn... é que... eu achei que...com os acontecimentos.. eu fiquei com um pouco de... ahn... - engoliu a palavra "medo". Nunca era bom falar isso para um vampiro, afinal - bem, achei que podia ser perigoso... - Naru quase suspirou de tanto alívio quando Lily falou. Sentia-se a mais inútil das criaturas, mas acreditava que seu "senhor" e a amiga, assim como o pai dela, eram os vampiros mais fortes do planeta. - - Sim! - gritou empolgada, apertando a mão da amiga


Daryl quis dizer a namorada para que não se preocupasse, pois ele faria o possível para não envolvê-la naquele lado sombrio que estava prestes a acontecer, mas sabia que Lily era forte e tinha uma alma guerreira. Sorriu como se estivesse selando um pacto. Era bonito de ver a determinação dela, mas naquele momento reforçava uma promessa interna de que não permitiria que ela se machucasse.

- Muito bem, vocês duas, - interrompeu - acho que já chega de emoção por hoje. Vamos entrar. - Olhou então para Naru - Acho que Lily não vai se importar se você se esconder no quarto dela por hoje. Vai?

- M-mas as regras...

- Eu duvido que alguém vai ficar de olho nisso depois que os alunos foram feridos... - olhou então Lily, afinal, planejava mantê-la segura consigo - Tudo bem para você? - Achava um pouco pesaroso o fato de carregar a vampira jovem por aí. Tudo seria muito simples se ela apenas voltasse para a mansão...

(A gente pode fazer o próx post nos quartos se for assim mesmo :3 )
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1423
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   Sab 5 Dez 2015 - 9:24

~*Lily


Ela olhou Naru sem entender muito bem onde a menina queria chegar. Mas ela não estava na academia também? Lily pensava que a menina também fosse uma aluna como eles. Onde ela estava ficando todo esse tempo? Olhou Daryl de lado. O olhar dela parecia chamá-lo de desnaturado por tratar a lacaia daquele jeito displicente. Mas seu olhar suavisou quando ele ofereceu o dinheiro para que Naru ficasse em um hotel. Menos mal. Sinal de que ele estava melhorando a atitude.

Lily sorriu e apertou a mão dela de volta. Entendia que a menina pudesse estar assustada e com medo depois de tudo o que havia acontecido. Ela mesma estava assim. Então Daryl interrompeu o momento e ela sorriu para ele.

- Não me importo. Vou gostar da companhia dela - e sorriu para Naru, inclinando então a cabeça levemente para o lado - Porque não fica na nossa mansão depois? Tem bastante quartos por lá, eu não acho que Nero vá se importar de ceder um a você! Assim nenhum dos dois fica sozinho!
- sorriu como se tivesse tido uma ideia genial. E saiu puxando eles em direção ao dormitório da lua... só não sabia o que iria encontrar ao ver o dormitório do sol.

(podemos continuar no dormitório se quiser, achei melhor terminar esse aqui xD)




Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: >:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
>:: Portão Entrada Principal da Academia Cross ::<
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Uniforme da Academia Cross
» Vampire Kinght - Leitura online do mangá
» [KONOHA - Entrada/Saída] Portão de Konoha
» [Konoha] Academia Ninja
» [Kiri] Academia Ninja

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia Cross RPG  :: Academia Cross :: Exterior da Academia Cross-
Ir para: