Academia Cross RPG
Bem Vindos!!

Aos visitantes e Novatos Na Academia Cross.

Leiam as Regras para participar do RPG.

Regras Gerais, orientações e Sistema do Jogo

Arigato pela Visita e volte Sempre!

Administração Equipe Cross



RPG Vampire Knight
 
Portal CrossInícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Sirius Open Bar

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3
AutorMensagem
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Sirius Open Bar   Sab 10 Out 2015 - 20:16

Relembrando a primeira mensagem :

Sirius Open Bar




Spoiler:
 

Open bar aberto 24 horas!


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D


Última edição por Master em Sab 17 Out 2015 - 2:15, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda

AutorMensagem
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qui 25 Fev 2016 - 19:29

+ Marlon +

"Se há uma coisa que aprendi desse mundo a parte que é a realidade desses vampiros é o desejo de saciar o que eles sempre tem, sede por sangue. Eles faziam jogos com você, seduzindo, atiçando e aguçando o seu desejo. Mas aquele que estava a minha frente demonstrava muito mais que isso... Talvez seria a sua forma de caçar? Ou se eu realmente conseguia lhe atrair. Tanta faz, vivi e vi coisas o suficiente para não me preocupar com isso."

Era assim que o matador estava se sentindo ao olhar as provocações daquele vampiro, realmente estava já a ponto de sede de querer para si, arrastá-lo dali. 

"Que droga, lá vou eu novamente me meter com essas pragas..." 


Olhou-o diretamente sem se intimidar, não era disso, nada fazia ele baixar a guarda e muito menos o fato do vampiro ali sentado a sua frente provocando só me fazia dizer para si mesmo um grande ... FODA-SE!Se está me caçando, vou me divertir com você.

O homem sorriu a ele e tomou o último gole de cerveja, levantou e andou até o cabelo roxo a qual ele achou extravagantemente atraente. Curva-se perto dele apoiando a mão sobre a mesa e aproxima o suficiente o rosto perto do dele, olhos azuis, outra coisa que lhe atraia, maldição seria essa que sempre seriam esses malditos olhos azuis, falou numa tom baixo, firme e sensual.

_Sr Spencer, talvez possamos arranjar uma boa diversão para você, tenho algumas ideias, mas nesse momento estou a trabalho e esperava para ir resolver alguns problemas referente ao que vim fazer nessa cidade. - Uma das mãos de Marlon deslisou pelo encosto da cadeira e parou na nuca daquele vampiro. _Mas se me permitir, mais tarde estarei livre e poderemos ver algo bem "divertido" para fazermos. -Afagou a nuca dele dando uma suave aperto sentindo a macieis daquela pele e leveza daqueles cabelos roxos entre seus dedos. O toque fora rápido no entanto o suficiente para dar a entender ao vampiro que ele queria entrar no seu joguinho de sedução.

Marlon se levanta olha a hora e pega o celular.

_Vou lhe mandar o lugar onde estou hospedado... - Esperou ele pegar o celular e assim que o fez enviou uma mensagem com o mapa e nome do local onde estava, Pensão L'Mont. _Bom, preciso realmente ir, trabalho me chama. -Voltou a se aproximar dele, dessa vez aproximou os lábios como quem fosse beijá-lo, mas desvia beijando a face passando a ponta do nariz sorvendo o ar, sentindo o aroma daquela pele. _Espero você.

Afasta-se fazendo um sinal ao garçom pedindo a conta, pega e paga em dinheiro. Olha-o no canto dos olhos com leve sorriso satisfeito com sua diversão deixando o bar após colocar o gorro e o casaco pesado de frio.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
kagura
SP
SP


Feminino
Char RPG :
Chars: Charles | William | Vincent (Arthur) | Melissa
NPCS: Murtagh | Junes | Junniper | Ryan | Trevor
Humor : Mutavel.
Localização : Brasília
Posts: : 3598
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Seg 29 Fev 2016 - 10:19

+Trevor+[

Eram difíceis existirem humanos tão belos. Quer dizer, aquele tal de Marlon era humano? Ainda era uma coisa bem difícil de acreditar na opinião de Trevor, principalmente enquanto aquele jogo de provocação continuava em meio ao álcool e a conversa. Seria perigoso se envolver? Isso era inegavel, além do mais ele tinha que admitir que não era muito fã de humanos na maioria dos casos. Mas talvez aquilo fosse uma exceção a mais para o nobre de cabelo roxo. Afinal, aquela era uma noite de exceções. Quando mesmo fora a última vez que tirará uma folga?

Trevor sorriu de lado, com os olhos firmes e azulados no homem que se aproximava. Assim de perto, seu corpo e semblante pareciam mais desejáveis que antes e seu cheiro era-se um agradável tom que levemente se misturava ao álcool e a nicotina. Trabalho? Resolver problemas? Que balde de água fria havia acabado de levar... Não deixou de pensar o vampiro, um pouco decepcionado enquanto sentia o toque de sua mão a lhe provocar em sua nuca, apesar de aparentemente manter a calmaria.

-Tudo bem, não desejo atrapalhar seus serviços, Marlon-san... - Ele sorriu, ainda usando o japonês um tanto puxado, também pegando o celular para pegar o mapa de onde deveria ir mais tarde. Uma pensão na cidade baixa... Gravava tudo ali quando sentiu sua proximidade e o toque de seus lábios em seu rosto antes da despedida. Definitivamente iria visita-lo....Trevor decidiu por si mesmo, o vendo partir ainda com sua bebida em mãos....

Talvez não fosse tão ruim assim ter uma folga...


Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 13:55

Daryl

Quando Nero chegou ao Sirius Bar, Daryl já estava sentado aproveitando mais uma taça de vinho, completamente descontraído, como se estivesse em uma festa amistosa.

A bebida o ajudaria também a manter aquele estado de outra personalidade e ele precisava aproveitar cada segundo daquilo, antes que o outro surtasse após todas as revelações sobre o passado de Lily.  Acha que dessa vez era tão grave que ele não podia nem ouvir os pensamentos do outro. Talvez ele estivesse propositadamente deixando-o no comando pois não fazia ideia de como reagir. Era normal. Especialmente na adolescência, quando tinha problemas com a mãe e a família e pouca coragem para fazer algo. Era sua obrigação sempre lidar com problemas do outro, mas... fazer o quê?

Ah, a liberdade era ótima! Brindava a si mesmo por poder ficar tanto tempo "no controle". Se soubesse, teria chamado o tal do irmãozinho do ruivo para brindar com ele. Mas que graça isso teria?

Esperou muito pacientemente e quando avistou o sogro chegando, logo pediu uma segunda taça e manteve o clima debochado nada comum a ele. Não disse nada, apenas o observava com um sorriso triunfante de quem tinha segredos demais.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 14:42

+ Nero + 


Por sorte (ou não), o tal Sirius Open Bar ficava no centro, a mesma parte da cidade onde estava localizado o Pub Amadeus. Logo, ele só teve que andar um pouco para chegar até o local. O vampiro tivera que sair rapidamente em sua pausa no trabalho e pediu que o cobrissem caso demorasse. Porque do jeito que o genro havia falado no telefone ele não sabia o que deveria esperar ou o que havia acontecido. Mas de uma coisa tinha certeza: boa coisa não era.

Assim que chegou olhou ao redor procurando o outro e encontrou o rapaz sentado em uma das mesas degustando uma taça de vinho, despreocupado. Ao menos aquela postura mostrava que nada deveria ter acontecido com Lily ou Naru, e aquilo o aliviou um pouco. Porém, o clima de descontração daquele garoto irritou o ruivo. O que Daryl queria? Uma festinha, um brinde no meio do expediente de Nero? Se fosse somente aquilo o ruivo daria uma surra nele por ser tão impertinente. 

Quem dera fosse algo tão ameno. Sabia que o genro não seria tão idiota a ponto de aprontar uma daquelas. Se havia o chamado, tinha algum motivo. Nero só não entendia o que fazia com que o loiro agisse daquela forma, com um ar debochado que o ruivo não estava gostando nem um pouco.

Sentou-se diante de Daryl e observou enquanto o rapaz começava a segunda taça de vinho (que o ruivo estivesse contando). Será que estava agindo daquela forma por estar bêbado? Não... Ou não o teria ameaçado com Magnus da forma que fizera. 

- Sejamos diretos, eu não tenho muito tempo disponível - o vampiro começou - Por que me chamou aqui, Daryl?




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 15:26

Daryl ainda demorou para dar um gole até responder. Então ele estava impaciente. Que petulância. Aquela familia era bem irritante

- Me ajude a te ajudar, Nero. - pousou o copo na mesa - Eu estava determinado a colaborar com você. Estava mesmo. Mas acho que está na hora de você me dar um motivo para não colaborar com quem quer te ver morto. 

Ele observou a taça, servindo-se novamente

- Que você é um canalha eu nunca duvidei. Achava até que era excesso de esperteza. Quem sabe um gênio incompreendido. Mas você passou dos limites ao assassinar os pais da sua garota e mulher que "eu amo". Eu estou realmente muito perturbado com isso. Você me deixou chateado - a voz nesse ponto era bem impessoal, afinal estava falando de seu outro eu - Agora me diga:  como eu faço para continuar te ajudando agora?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 16:32

+ Nero +


O ruivo ouviu aquelas palavras, ficando cada vez mais sério. Colaborar com alguém que queria vê-lo morto? Infelizmente Nero tinha inimigos demais para saber de quem ele estava falando. Seria Magnus? Era claro que não. Se ele quisesse Nero morto já teria mandado Marlon para dar conta do serviço. Tampouco aquilo era obra do matador, ele mesmo faria o trabalho sujo se quisesse, mas não havia rivalidade entre eles além da rixa amorosa. E os caçadores?... Não, ele tinha um acordo com eles, era precioso demais nas investigações para morrer. Então... quem?

Mas a resposta veio com a segunda parte do discurso de Daryl. O ruivo paralisou diante daquelas palavras. Então ele agora sabia que Nero havia matado os pais de Lily e a roubado para si. Como ele havia descoberto aquilo? Haveria ele pesquisado sobre o passado do ruivo? Não, era algo além daquilo, Daryl havia citado alguém que o queria morto...

Orion.


Ele havia descoberto a pouco tempo que o irmão estava na cidade, graças a conversa que tivera com Louis onde o moreno contara a ele que Orion estava junto com Alanis e havia revelado o passado de Nero para eles. E agora aquele desgraçado maldito atacava novamente, no segundo ponto fraco de Nero.

Seus olhos ficaram vermelhos e ele sentiu o sangue ferver de ódio, não do genro diante de si, mas do irmão cretino que tinha. Por que? Por que ele não podia deixá-lo viver a vida em paz? O ruivo já não havia se desvinculado da família a tanto tempo? Ele ainda usava aquela desculpa barata de que Nero sujava o nome da família? O vampiro sabia que o motivo real daquele bastardo era o ódio mútuo, que o loiro nutria por Nero antes mesmo do ruivo nascer.

Ele precisou de mais de um minuto para poder se acalmar antes que tacasse fogo em alguma coisa sem querer, apesar do ar ao seu redor ter aquecido consideravelmente. Olhou o genro e respirou fundo, controlando-se ao máximo para não exceder o tom de voz.

- Foi Orion quem te contou os meus podres, não foi? - riu sem humor - Aquele maldito me odeia mesmo... Ele só vai satisfazer aquele ódio irracional por mim no dia que conseguir destruir tudo o que eu tenho e por fim me matar - falou mais para si mesmo do que para Daryl.

Nero respirou fundo e passou as mãos pelo rosto. Que grande dor de cabeça aquele loiro filho da puta o causava. A única pessoa que faltava que ele atingisse era sua filha. O ruivo estremeceu só de pensar. Não... Lily não podia saber da verdade, seria demais para ela, e Nero não tinha coragem de contar também.

- Eu não vou fazer nenhum teatrinho com você ou mentir sobre o que eu fiz... Sobre nenhum de meus crimes - ele se lembrava que os documentos que Orion coletara eram muito mais do que aquilo - Eu confesso que matei os pais de Lillian... Também confesso que não foi por um motivo nobre... Assim como o motivo que me fez adotar a minha filha ao invés de matá-la naquela noite junto com Claire... Mas não são as minhas desculpas ou motivos que você quer saber.

O ruivo respirou fundo e deixou os ombros caírem, mas mantinha o olhar nos olhos do genro. Como havia dito, ele não faria teatrinhos, encararia Daryl olho-no-olho para que visse que não estava mentindo.

- Serei sincero com você. Há alguns meses atrás eu não me importava com Lillian, ela era uma perfeita lacaia e seu senhor. Eu havia a criado para me servir e aquilo era tudo. Só zelava pela segurança dela porque ela servia de proteção para mim e eu a tratava como se fosse minha propriedade. Eu a peguei para mim como consolo já que não pude ter a mãe dela.

Ele parou por um tempo sentindo a amargura das próprias palavras. Por mais que tivesse mudado, o ruivo não podia dizer ainda que se arrependera do que fizera, porque ele não se arrependia. Se arrepender não mudaria o passado, e o jeito que ele sempre agira era o que mantivera os dois vivos, da mesma forma que os colocava em perigo.

- Mas de um tempo para cá tudo isso mudou. Eu... passei a enxergar Lillian como ela deveria ser para mim. Como minha filha... Foi quando você, Naru e mais uma pessoa surgiram na minha vida... Eu não sei o que realmente me fez mudar. Mas acho que todos vocês tem algum peso, não para fazer com que eu deixe de ser um criminoso, mas para que eu não seja apenas... essa parte nojenta de mim.

Ele repassou algumas lembranças em sua mente. Aquele lugar havia o mudado. Aquelas pessoas haviam o mudado. Apesar de tudo o que acontecera, e ainda estava acontecendo, Ambarantis havia sido um milagre para o ruivo, o início de sua redenção.

- Eu não posso apagar os erros que eu cometi no passado, Daryl. Também não acho que eu possa compensar toda a dor e sofrimento que causei em outras pessoas... Principalmente tudo o que eu fiz com Lillian... - ele fez uma pausa, com um leve brilho triste no olhar - Mas eu juro a você pela minha vida (não que isso valha muita coisa) que eu agora quero que Lillian esteja bem e feliz. Como eu disse, não estou compensando as merdas que fiz... Só não quero continuar com esse ciclo vicioso de sofrimento para ela.

Dessa vez o ruivo baixou o olhar para a mesa e suspirou.

- Eu estou preso, com a corda que eu mesmo coloquei em meu pescoço, e eu não sei quando o banco finalmente irá cair e eu me enforcar... Mas se isso tiver que acontecer, que aconteça só comigo - ele voltou a olhar Daryl e deu um sorriso triste - Eu não tenho motivos que possa te dar para que não se volte contra mim. E seria muito hipócrita se te pedisse isso... Você não precisa me ajudar. Não posso, e não devo, jamais, decidir por você. Tudo o que posso pedir a você é que continue ajudando a mulher que você ama... A milha filha... Seja do meu lado, ou contra mim. 




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 16:56

Daryl não riu, nem de nervoso, apenas assistiu, devolvendo o constante olhar vermelho que aquela personalidade pedia. Estava sério, tentava fechar as peças de uma quebra-cabeça macabro. Não julgava. O outro sim. E ja teria explodido com ele feito uma criança raivosa, perdendo toda uma explicação franca e adulta. 

Foi pesado. Uma escolha bem fria ter a filha como um prêmio por seu amor pela mãe dela. Antes achava que ele queria alguém cego de lealdade para protegê-lo, e isso tinha acertado. Mas a segunda parte...

Um pequeno lampejo de raiva passou por aqueles olhos. Mas ainda continuava no controle. Era tudo pesado demais. 

Quando ele mencionou sua "parte nojenta", deu um sorriso sarcástico. Ahhh como entendia essa dualidade da vida. Achava até bonitinho como ele disse que tinha mudado por eles. Até Daryl também estava menos rebelde por causa de Lily e conseguia entender. O punho cerrou na mesa. Era asqueroso demais para que o Outro não quisesse esmurra-lo e acabar com aquele papo. 

Sabia que o outro entenderia melhor essa redenção e tristeza. Enquanto ele mesmo observava e podia compreender sua lógica. Este Daryl acreditava que não havia bem e mal absolutos. Todos tinham demônios dentro deles e ele era a manifestação de tudo que Daryl não queria aceitar que possuía dentro de si. Por ser uma personalidade suja, nada digna de um nobre e próxima do lado mais feio de um humano comum... Ou de sua mãe. Era por isso que esse amigo imaginário mental existia. 

Já Nero trazia tudo aquilo de forma verdadeira e visceral. Vivia tão intensamente sem se esconder que era anjo e monstro tudo ao mesmo tempo. Que fascinante criatura. Daryl comum certamente aprenderia muito com ele e quem sabe aprenderia a se aceitar e deixar de ser dois.

Ouviu atentamente as últimas palavra e eram tão honestad e sem um pingo de hipocrisia que ele achou justo. Achou digno. Achava que Daryl tinha que superar aquela fase de querer espancar o sogro e era pra isso que estava lá.

Bebeu vinho.

- Eu gostaria de ter um momento mais empático do que o que vou dizer agora. Não fique chateado se um dia desses eu resolver fazer cair o resto dos dentes com o golpe que eu ensinei pra sua filha... No mais, entendo o seu sofrimento e na verdade queria propor uma coisa. Sim, o seu irmão veio atrás de mim, e embora a resposta não tenha sido muito amigável, ele queria que eu a afastasse de você. Fico me perguntando... Você quer pegar ele? Não tenho metade do seu talento para jogo duplo. Mas eu ~sou~ o jogo duplo.  Não vou ~fingir~ que tenho raiva de você. Vai ser tão cristalino quanto essa taça. O básico nos ja combinamos. Não contarei nada a Lillian e vou obrigar aquela garota a não fazer isso também. No mais... Acho que temos aqui uma reviravolta inesperada. Esta claro para mim que esse mauricinho não vai parar e é bobeira sua não fazer nada antes que a bomba estoure. Você tem sorte que eu sou muito racional e que também "eu" faria de tudo por sua filha - e riu debochando de si mesmo. 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 17:25

+ Nero+


O vampiro sorriu sem real humor quando Daryl disse que quebraria todos os seus dentes um dia. O ruivo achava que talvez merecesse mais do aquilo, na verdade. Mas estava surpreso com a forma madura com que Daryl encarou toda a situação. Se estivesse no lugar dele já teria se arregaçado na porrada. Maturidade era mesmo algo relativo.

E a proposta de Daryl era interessante. Seu irmão tinha Alanis como espiã e cúmplice, e pelo visto já sabia demais sobre ele e as pessoas a seu redor. Estava na hora de Nero balancear aquele jogo. Se Daryl estava disposto a participar daquele jogo sujo e agir como duas-caras, por seus próprios motivos, o ruivo não iria negar aquele acordo. 

- Eu pouco me importo com aquele bastardo. Tanto faz para mim se ele está vivo, morto... Só quero que ele pare de tentar foder com a minha vida - seu olhar ficou irado de repente - Mas ele foi longe demais envolvendo a minha filha e o meu namorado nessa história - semicerrou os olhos - Eu aceito a sua proposta, genro. Vamos deixar aquele desgraçado achar que tem a vitória na mão só pra termos o prazer de sentir o gosto da fúria e da frustração daquele dissimulado. Se ele acha sabe que brincar e manipular os outros então vai descobrir que não chega aos meus pés... Não vai ser esse joguete que vai nos derrubar - sorriu de forma sádica e insana. O ódio pelo irmão estava estampado no olhar.

Se Orion queria guerra, então seria guerra que ele teria.






Última edição por Fabi em Qua 20 Abr 2016 - 18:46, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 17:43

Daryl estava satisfeito. Sentia uma adrenalina instigante e apenas queria que seu lado mais tonto não estragasse tudo. Bem... Ele serviria para tornar tudo mais real e com emoção de verdade em vez daquele papo sem
Sal que o tornava maduro. Sorriu.

-  Só tem um pequeno problema...  Eu meio que acabei batendo nele. Então não sei onde ele mora. Sabe por onde anda o seu maninho ou tem algum plano?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 17:58

+ Nero +


Nero ficou encarando o garoto por alguns segundos com uma expressão estranha, então se pôs a gargalhar.

- Você BATEU nele? - abriu um largo sorriso - Ganhei a minha noite! - riu um pouco mais - Cacete, como eu queria ter visto essa cena - ele riu mais e ergueu uma mão, limpando uma lágrima do canto dos olhos com a outra - Desculpe, é que é demais para mim. Queria eu ter feito isso.

Ele riu mais um pouco até conseguir respirar fundo e se recompor. Então pensou: onde aquele canalha estaria escondido? Estalou a língua. Só havia poucos lugares ali que ele tinha certeza que o irmão estaria.

- Um hotel. Provavelmente o melhor da cidade. Orion não fazia ideia de como cuidar de uma casa sozinho, e pelo visto ainda continua um inútil. Ele nunca ficaria em um lugar onde não tivesse empregados para fazer tudo por ele... Tão previsível - fez uma lista mental - Hotel Luzian. É o melhor por aqui. Certeza que é ali que ele deve estar - arriscou afirmar e estava certo. Orion podia achar que Nero era o previsível entre eles, mas a verdade era o contrário. Tanto que o jogo acabara de virar.






Última edição por Fabi em Qua 20 Abr 2016 - 18:50, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 18:16

Daryl sorriu orgulhoso. Foi realmente um golpe memorável. Agora conseguia já focar aquela energia de raiva de Daryl em Orion, como prometera para o loiro. 
 - Não ria, você é o próximo - brincou -
Ótimo. Então eu vou sofrer e aparecer por lá dizendo que aceito colaborar. Descubro o que ele quer e nos acertamos mais tarde. A vingança é praticamente sua.  E eu não digeri ainda essa sua atrocidade. Eu só quero evitar que Lillian descubra tudo por ele. Bem... Se não tiver nenhuma recomendação, acho que acabamos. Foi um desprazer proveitoso  - e terminou a última taça.  
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 19:08

+ Nero +


Nero fez pouco caso da brincadeira dele ser o próximo a apanhar do genro. Sorria com o plano deles que começava a se formar. Já podia sentir o sabor doce da vingança na ponta da língua. Talvez conseguisse despachar o irmão de volta pra Roma com o rabo entre as pernas. Aquilo tudo poderia acabar caso ele se "livrasse" de Orion, mas... Mas aí então Giannina ficaria sozinha. E pioraria. Seu sorriso diminuiu um pouco. Por mais que dissesse que não tinha mais mãe desde que fora renegado por ela, ainda assim ele não conseguia ser cruel àquele ponto com a mulher que havia o parido.

Seu sorriso desapareceu de vez quando Daryl disse que ainda não havia digerido o que Nero fizera. Havia algo a mais, um motivo a mais pelo qual ele fora atrás de Claire e poupara Lily. Um motivo obscuro que nem mesmo ele acreditava que existia a pouco tempo. Porque ele fingia que aquele motivo não existia até que sua consciência começasse a falar. O que Daryl faria se soubesse daquilo? Bem... Talvez fosse melhor contar a ele.

- Há... algo mais que eu acho que você deva saber, Daryl... - falou sério e um pouco sombrio - Algo que não há no relatório de meu irmão... E que ninguém além de mim, nem mesmo Lily ou a família real dela que restou, conhece... - suspirou e passou a mão pela trança, nervoso - Acho que depois do que fiz... e como um voto de confiança... você tem o direito de saber... - e aguardou a resposta do rapaz.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 20:50

Dessa vez ficou surpreso. Imaginava que tinha todas as informações, mas aparentemente tinha mais. O olhar de curiosidade e preocupação era mais genuíno. Seria algo ainda pior do que as informações daquela noite? Daryl tinha até medo de pressupor. 
- Estou ouvindo... - o tom era mais sincero. O rapaz esperava o pior, mas estava resignado. 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 20:57

+ Nero +


Ele respirou fundo, como se tomasse coragem para dizer aquilo. Sabia que o rapaz ficaria de boca calada, inclusive para Naru. No entanto, aquilo não era algo fácil de contar para alguém. Não para uma pessoa como Nero que havia feito tudo o que fizera na vida e começava a mudar de postura.

- No dia do casamento arruinado de Claire... Eu... - ele pausou - Nós transamos.

Na verdade, havia sido um estupro. Mas aquilo já era ruim demais sem que Daryl soubesse daquele detalhe. Nero deixou a informação no ar, para que o rapaz pudesse entender e digerir o significado do que havia acabado de declarar. O rapaz só precisaria fazer as contas das datas e saberia onde o ruivo queria chegar.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qua 20 Abr 2016 - 22:51

Daryl parou e processou a notícia. Nero tinha um caso com Claire... E aquela informação era importante porque Lily era...

Olhou para o lado, as peças encaixando.

A lacaia com quem ele não se importava era de fato...

- Sua filha. Você desgraçou a vida ... Você fez tudo isso sabendo que...você sabia? Nero. Era sua filha, sempre foi... Como você pode? Ou será que... 

A vida inteira ela ficou se perguntando...  E tudo estava diante de seus olhos. 
Ainda assim chegou a pensar que talvez o crime fosse motivado examente por ele não saber da paternidade. Mas isso era um grau de loucura tão acima que ele preferia nem confrontar mais. 
Suspirou e recostou-se a cadeira. 

- Nossa... Você é um demônio. Na primeira oportunidade, quando tiver resolvido esses problemas com a ficha criminal de vocês, eu juro que vou pegar a Lillian e ir embora...Ela jamais aceitaria. 

Pensou um pouco. Cada vez que o ruivo abria a boca só se complicava.

- Acho que não preciso te dizer... Mas ela nunca pode saber de nada disso. Não tem um jeito bom de contar. Você não pretendia, não é? 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qui 21 Abr 2016 - 0:39

+ Nero +


O vampiro negou com a cabeça, ouvindo as acusações de Daryl.

- Eu não tenho certeza se ela é a minha filha de sangue ou não - suspirou - Eu só desconfiei quando estava já a alguns anos com ela... Quando ela começou a apresentar sinais de ser... esquizofrênica... Assim como minha mãe é - revelou ao genro - E eu... Você já deve ter notado que eu não bato bem das ideias também... A loucura está no sangue da minha família... Acredito que até mesmo Orion tenha algum grau baixo com essa obsessão que ele tem por me destruir...

- Achava que ela tinha meus maneirismos apenas por ter sido criada por mim... Afinal, ela é muito parecida com a mãe, fisicamente e de índole... Claire, ela... Ela era uma ótima mulher... Otimista e sonhadora como Lillian...

"E eu acabei com a vida dela também..." refletiu.

- Então não há como saber se ela é filha minha ou de Joseff... Após transarmos... Eu queimei aquele local e Claire saiu muito ferida... Sempre acreditei que não seria possível ela ter engravidado de mim porque seu corpo não suportaria a gravidez devido aos ferimentos... Hoje em dia eu não tenho mais certeza disso. 

Ele olhou o rapaz.

- No entanto, desde que fomos atacados pelos caçadores em Paris... Essa incerteza passou a me incomodar. E quando cheguei aqui, depois que nos estabelecemos eu tomei uma atitude... Procurei uma clínica com funcionários vampiros para poder fazer um teste... E o fiz.

Nero baixou a cabeça, angustiado.

- Eu não tive coragem de abrir o envelope. Ainda está lacrado e escondido em meu quarto. Independente do resultado, eu não quero que ela saiba disso tudo... E eu... Eu ainda não consigo confrontar o que estiver escrito naquele teste.

"Demônio..."

Aquela palavra ecoou em sua mente. Não era assim que sua mãe e seu irmão o chamavam? E tanto haviam chamado que Nero passou a acreditar naquilo. E passou a agir como um demônio por questão de justiça: se o chamavam de demônio, então ele seria um para que tivessem o direito de denominá-lo daquela forma. E quantas outras vezes, quantas outras pessoas já não haviam o chamado com a mesma palavra?

Mas vindo de Daryl, Nero não sabia porque, aquilo doía. E imaginar a filha o chamando daquele jeito doía ainda mais. Ele desejava que Lily nunca soubesse, para que nunca pensasse sobre ele com aquela palavra. Porém, Nero sabia que aquele adjetivo expressava bem a pessoa horrível que ele era.

- Eu acho que Lillian não irá querer ir embora daqui até que complete seus estudos... - Nero murmurou e voltou a encarar o genro, com um olhar triste - Mas você tem razão... Ela... A minha filha vai estar melhor longe de mim. 

"E eu vou ficar sozinho de novo..." pensou sentindo um aperto no peito. O ruivo havia se acostumado a ter companhia, ter uma família, e agora doía nele saber que teria que abrir mão daquilo. Um gosto amargo surgiu em sua boca. Então de certa forma Orion havia conseguido parcialmente o que queria.

- Quero que se case com ela, Daryl... - murmurou de repente - Se Lillian for sua, oficialmente, ela irá aceitar melhor se separar de mim... Estará protegida com você... E nunca saberá todas essas coisas horríveis que cometi... Será somente sua, e nunca mais ficaria em perigo por minha causa.

"Você, genro, e meu irmão... Vocês venceram" pensou enquanto baixava a cabeça fechando os olhos marejados.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qui 21 Abr 2016 - 1:12

Quanto mais Nero falava, mais macabra a história se tornava. Ele tentou queimar uma mulher grávida. Isso não era um absurdo gigantesco? Daryl assentiu, a respeito do teste e revelou seu pensamento em voz alta:

- Às vezes é realmente melhor não saber...

A coloração dos olhos do rapaz já tinham voltado ao normal e agora sua versão sarcástica tinha dado trégua para o Daryl de sempre, mas mais abatido e, de certa forma, conformado. A emoção na voz e olhos do sogro mexiam com a empatia que só um deles possuía.

Ponderava.

Nunca esperava que um vampiro possessivo como Nero simplesmente o pedisse para casar-se com a preciosa filha dele e a levasse embora para fugirem dos problemas. Será que era o suficiente? Ele tinha certeza de que a garota nunca seria feliz somente com sua companhia e já tinha inclusive revelado isso com pesar para o ruivo.

Ter Lily só para ele por um lado era ótimo, mas essa palavra de posse o fazia lembrar de por que tudo tinha dado tão errado com sua família para começo de conversa e também qual era o principal defeito do sogro, pelo menos antes.

Um silêncio doloroso caiu sobre aquela mesa.  Queria muito simplesmente aceitar a proposta e  seguir a vida com ela. A versão mais egoísta não se importaria em fazê-lo, porém...

- Olha o que estamos fazendo. Escondendo o maior segredo da vida dela e traçando o destino dela com decisões nossas... Isso é muito estúpido. - estalou a língua, irritado e soltou um suspiro.

- Eu disse isso, mas não acho que ela aceitaria. VocÊ é um cretino, mas ela te ama muito antes desse período que você disse que começou a corresponder. Ela te amava mesmo quando você a fazia atacar crianças. Você percebe o que é isso? Ela... Não sei. Não pode ser filha sua ou de ninguém, deve ter sido implantada aqui por uma fada, alguma coisa dos sonhos. Não entendo como pode ter tanta bondade.   - desabafou e olhou em volta. Depois para cima... e aí suspirou. Talvez tivesse que admitir que Lily poderia perdoá-lo.

- Olha, eu vou ser justo com você e contar uma coisa. A minha mãe é uma pessoa péssima. Ela é louca. Simples. Bem louca. E talvez eu também seja um pouco. Mas ela tinha essa... coisa por bebês humanos. Entende? QUer dizer... quem acha isso normal? Meu pai a detesta. A família não a leva a sério. E os criados têm medo dela. Mas mesmo assim... eu não sinto esse ódio... Não sei. Às vezes você pode mesmo gostar da sua família, dos seus pais, mesmo se eles são ... "demônios". A Lily leva isso para outro nível... Talvez ela possa aceitar... mas não acho que ela aguentaria isso agora.  Só isso. Acho que podemos apagar a ficha de vocês e recomeçar. E depois se aparecer irmão, tio, parente, nós damos um jeito neles de novo. É ruim ter que admitir de novo, mas ela precisa de você. É muito nítido isso. Não vou poder sequestrá-la para mim. Ela não nasceu para ser uma prisioneira
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qui 21 Abr 2016 - 1:53

+ Nero +


Nero permaneceu de cabeça baixa enquanto aquele silêncio pesado pairava sobre a mesa dos dois. Queria que a filha estivesse em segurança, mas não podia deixar de ser egoísta e desejar que Lily estivesse ao seu lado e nunca fosse embora.

O ruivo sabia que era errado discutir o destino da filha por ela, e sem a presença dela, mas o que poderiam fazer? Ela corria perigo e os dois a queriam em segurança. E Lily... Ela era inocente demais. Bondosa demais. A menina, por mais forte que fosse, não passava de uma garotinha indefesa. Riu baixo e ainda de olhos fechados quando o genro disse que a menina era tão pura que não podia ser algo daquele mundo.

Então ouviu o relato de Daryl, surpreendendo-se. Não imaginava nada daquilo, desde o fato da mãe dele ser comedora de criancinhas ou que ele mesmo era meio doido também. Seria aquele o motivo da mudança súbita de comportamento que tivera? Talvez. Qualquer um poderia reagir daquela forma diante do que havia acontecido.

- Que bela família... Um bando de loucos se juntando a outros... Estamos fodidos - riu sem humor.

Aquelas palavras de Daryl fizeram Nero o encarar outra vez. Tinha um olhar de gratidão ainda marejado. Já estava se sentindo melhor.

- Tem razão... Não se deve prender um passarinho numa gaiola... Principalmente nossa pequena ave do paraíso - falou aquilo com carinho.

Olhou para o relógio de pulso. Logo extrapolaria seu tempo de pausa.

- É melhor eu ir antes que crie problemas - suspirou e olhou o loiro - E Daryl... - ele baixou a cabeça de novo - Desculpe... E... Obrigado por cuidar dela por mim.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Qui 21 Abr 2016 - 2:00

Daryl correspondeu ao riso sem humor. De certa forma, acreditava que eles conseguiam se entender de um jeito estranho.

Ele assentiu. Não diria que estava "tudo bem", porque seria muita hipocrisia.
- Eu agradeço a sua tentativa de mudar. Essa conversa teria outro rumo se não fosse assim. - acrescentou. - Bem, eu também preciso ir. Está na hora de resolver as pontas que faltam. Parece que me colocaram nessa, não é mesmo? - referia-se mais ao outro eu do que ao sogro. - Contarei novidades. - ofereceu-lhe a mão cumprimentando-o para também poder seguir seu caminho. Precisava conversar com Naru e depois encontrar o hotel de Orion e uma boa desculpa para fazê-lo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Sirius Open Bar   Hoje à(s) 21:17

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Sirius Open Bar
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 3 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3
 Tópicos similares
-
» [Recrutando] Lupus Online Versão 1.01 Open Teste
» Ren'Py Visual Novel Engine - Open Source
» Bruxos da Era Potter
» [Ficha] Sirius Blackwood
» [Atualização]Ballória Online V. 1.1 Open Beta.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia Cross RPG  :: Província Ambarantis :: Ambarantis :: Cidade Central-
Ir para: