Academia Cross RPG
Bem Vindos!!

Aos visitantes e Novatos Na Academia Cross.

Leiam as Regras para participar do RPG.

Regras Gerais, orientações e Sistema do Jogo

Arigato pela Visita e volte Sempre!

Administração Equipe Cross



RPG Vampire Knight
 
Portal CrossInícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Seg 25 Abr 2016 - 11:03

Relembrando a primeira mensagem :

O aeroporto mais próximo de York era Leeds Bradford International Airport e naquela época do ano era uma sorte que ele não estivesse fechado pela neve. Depois disso, agora tinham mais uma viagem de quase 1 hora de taxi até a pequena cidade.


Daryl usava o presente natalino e tinha feito um esforço de comprar roupas modernas para poder caminhar com ela sem destoarem entre os comuns. O problema é que assim ficaria diferente da família. Mas esse era o intuito. O vampiro olhava a namorada a todo momento para ter certeza de que a viagem não estava sendo absurdamente chata. Também estava mais calado. Pois a todo momento lembrava-se que o objetivo principal era exatamente aquilo que ele detestaria fazer: conversar com sua família.


~ Flashback ~


Como parte do plano esperado por Orion para afastar Lily de Nero e evitar um desastre maior sobre o passado da garota, Daryl decidiu levar a namorada com ele para a Inglaterra e conhecer seus sogros. A única forma segura de fazê-la aceitar sair de casa por tanto tempo sem suspeitar muito.

O rapaz escreveu uma carta a sua mãe na moite seguinte a sua decisão e pediu para envio ultra-expresso, o que levaria cerca de três dias, segundo a pesquisa de sua ex-lacaia. Nessas horas via como fazia falta um ótimo celular em sua terra natal. O restante da família saberia por boatos.

Em uma visita à residência Sorel, Naru fez logo o papel de irmã mais nova e, na primeira oportunidade que estavam a sós, soltou a fofoca:

- Daryl disse que vai conversar com a mãe dele para que eu não seja mais uma lacaia. Ele quer ir pessoalmente e... - murmurou, como contando um segredo -vai te convidar para ir junto - Naru contou para amiga após relatar como tinha sido a conversa entre eles sobre deixar de ser uma lacaia (sem mencionar a parte em que Orion apareceu, é claro). Não estava tão empolgada quanto poderia, pois aquilo era uma pequena farsa. Mesmo assim, ficava feliz em poder se tornar membro da família.
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 3 Maio 2016 - 15:51

Quando batidas desesperadas soaram no quarto majestoso de Marguerite Cannigan, era só uma confirmação de que algo muito errado tinha acontecido. A loira escancarou a porta, com olhos vermelhos e boca manchada de sangue e se surpreendeu com o mordomo que tremia tanto e tinha lágrimas nos olhos.

Sentia o corpo um pouco fraco e um pouco de dor. As marcas de presas em seu pescoço não mentiam. Viu o mordomo na porta do quarto e perto da mãe e por instinto, levantou-se e andou rápido, afastou-a dele. A mãe olhava confusa, os olhos voltando ao normal.

- Senhor Daryl. Por favor, é a senhorita Lillian.

Aquele início de frase foi o suficiente para que ele gelasse por dentro e a energia voltasse a seu corpo em forma de adrenalina

- O que aconteceu? - falou afobado - Onde ela está?

- E-exatamente, senhor... Eu... Bem ela... Eu tentei... - os olhos perturbadores da vampira cheia de sangue nos lábios atrás dele não o deixavam contar a verdade, mas era bom que fizesse logo, pois Daryl agarrou sua roupa e rosnou perto dele

- Cadê ela? - esperava o pior. Tinha abandonado sua amada após um surto de sua mãe e sabe-se lá o que ela tinha visto ou ouvid, quem tinha visto ...

- F-fora de casa, senhor. Saiu - disse baixo, com sentimento de culpa e medo o dominando, mas não precisava se preocupar mais em explicar. O rapaz o soltou bruscamente e saiu apressado escada abaixo.

- Vá, querido... - murmurou Marguerite, que ficou olhando para fora sem realmente ver o mordomo, fechando a porta logo atrás de si.

~~

Daryl saiu correndo tentando localizar a namorada, gritando por seu nome. Os rastros de sangue não o deixavam nem um pouco tranquilo. O que diabos tinha acontecido? Tanto esforço para protegê-la. Tinha levado a garota até ali única e exclusivamente para tira-la dos problemas e agora ela sangrava em algum lugar.

- Lily!! - gritava procurando por ela na floresta
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 3 Maio 2016 - 16:17

~*Lily*~


A menina ainda chorava na floresta, soluçando baixo. Tinha o celular no bolso e poderia ligar para o de Daryl, mas estava tão nervosa com os acontecimentos que sequer se lembrou que estava com o aparelho e nem tão cedo se lembraria. Sua cabeça doía como se algo martelasse lá dentro e quisesse sair, mas que estivesse preso por uma porta que ela não tinha a chave.

Ao longe ouviu uma voz, gritos e então conseguiu distinguir a voz do namorado que a chamava. Suspirou aliviada, mas não se sentia capaz de gritar para chamá-lo para perto de si e nem sabia de onde a voz dela vinha. Então usou a melhor opção que conseguiu pensar. Ergueu a mão para o alto e disparou seu poder.



O raio azulado subiu aos céus, iluminando a noite, e o logo foi seguido do estrondo do trovão.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 3 Maio 2016 - 16:40

O clarão que se fez no meio da floresta inicialmente foi um susto para ele, levando segundos aflitos que fizeram a ligação entre ele e a namorada e o deixaram aliviado, de certa forma. Não estava ferida a ponto de não responder e a tinha encontrado. Correu naquela direção, gritando por ela mais uma vez, indicando que estava chegando e pedindo por mais um se necessário.

O grande susto foi encontrar a garota coberta de sangue e fragilizada encostada a uma árvore. Aquele pontinho vermelho e roxo no meio da floresta. O rapaz correu até ela, preocupado, abaixando a seu lado e já tocando seu rosto. O tom de voz foi do assustado, ao bravo até ir acalmado e sentindo uma imensa culpa por não ter cuidado dela.

- Lily! Você está bem? Quem fez isso? O que aconteceu? Como está gelada... e esse sangue... Vamos, pegue o casaco - ele tirou o terno que usara no jantar e a envolveu com ele. Em seguida, segurou o rosto dela com as duas mão, com carinho, e verificando em seus olhos se ela estava "presente", se aquilo era um tipo de surto diferente. - Vem, vou cuidar de você - Já se antecipou para pegá-la no colo, com cuidado. O que importava primordialmente era que a tinha encontrado. Resolveu não fazer mais perguntas se ela não quisesse responder. Mas já queria acertar contas com o responsável por aquilo, temendo que por algum motivo fosse ele mesmo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 3 Maio 2016 - 18:31

~*Lily*~


A menina ergueu a cabeça na direção do novo chamado do namorado, aliviada por ele ter entendido seu sinal. Esperou até que ele se aproximasse, feliz por tê-la encontrado, mas temerosa sobre qual seria a reação dele ao vê-la naquele estado.

Estremeceu com o toque dele, os dedos mornos sobre a pele gélida dela naquele sereno. Olhou para si mesma. Não havia notado que chorara tanto sangue assim. Ele devia pensar que ela estava machucada ao invés de estar chorando, não o culpava por achar aquilo.

Encolheu-se no casaco dele, visivelmente com frio, e o olhou nos olhos quando ele tocou seu rosto com carinho. Ela estava ali, só estava assustada e cansada, e não parecia querer falar nada naquele momento, mas com certeza estava lúcida.

Quando ele fez menção de pegá-la no colo, ela ajudou se aproximando e abraçou o pescoço dele, se aconchegando no vampiro. Agora que a adrenalina havia passado, o frio voltara para ela. Estremeceu com a diferença de temperatura de seus corpos e o apertou tremendo de frio, buscando o calor da pele dele. Suspirou de alívio e escondeu o nariz em seu pescoço para se esquentar.

Aquela sensação ainda a incomodava. Também havia algo familiar em ser salva e pega no colo daquela forma. Mas quanto mais pensava naquilo, mais a sua cabeça doía. Queria um banho quente e descansar, depois repassaria tudo o que acontecera naquela noite. Não queria realmente voltar para mansão, para perto daquele quarto, mas se não fizesse aquilo ela poderia arruinar de vez a chance que tinha de entender a situação em volta dos Cannigan e sua oportunidade de ajudar Marguerite e Daryl. Tinha que tentar curar a sua sogra para que ela não fizesse mais vítimas e entendesse que o que fazia era algo errado.

Teria de ser forte como nunca antes. Por ele. Por eles. Engoliu o choro e o medo e apenas sussurrou para ele.

~ Desculpe - fechou os olhos - Vamos voltar... pra sua casa... está frio... 




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 3 Maio 2016 - 20:04

Daryl nem tinha muita certeza de como tinha se enfiado naquela floresta, tamanho o desespero que o moveu para encontrá-la. Ele a mantinha firme em seus braços e era a única coisa que o importava por enquanto. Pensava como aquilo poderia ter acontecido e teria certamente culpado a mãe se não estivesse com ela. Tinha dúvidas se a garota gostaria de voltar para sua casa, mas como ela mesma tinha dito, não levantou suspeitas.

- Eu vou ficar com você - disse, tentando soar como conforto no caminho. Não queria que nada a fizesse mal.

Respeitava o silêncio dela, mas aquilo o matava um pouco por dentro. Realmente não fazia ideia do que poderia ter acontecido, mas sabia muito bem a quem perguntar. Sentiu um pouco de insegurança ao aproximar-se da porta de casa. Tinha certeza agora que a mãe não estava arquitetando nada ali dentro, nem tinha cabeça para fazer isso, era uma pobre coitada. Reconhecia também que o fato de ter se apaixonado por Lily tinha muito a ver com aquele lado frágil dela. Era algo familiar...  

Ao entrar em casa, havia um burburinho em todo canto, que ele ignorou. Prontamente se dirigiu para as escadas, querendo evitar curiosos. Uma voz feminina o chamou de baixo. Era Peggy, com olhar preocupado.

- Senhor Cannigan, precisa de algo?

"Sim, mande chamar Carl", pensou, irritado. Mas não faria isso. Queria que a garota descansasse.

- Quero roupa de cama, roupão e toalha...

- Sim, senhor. - E desapareceu por uma das portas.

O rapaz cruzou o corredor e dessa vez foi para a ala "proibida", onde estavam os quartos da família. Este corredor seguia os padrões do outro, mas tinha menos decoração, parecendo mais "privativo". Até porque, o espaço entre as portas era bem maior.

Quando Daryl tocou a maçaneta, a porta mais afastada se abriu e de lá saiu Pierce, ajeitando as luvas e fechando-a com cuidado.

- Ah. Que bom encontrá-los - disse com uma simpatia falsa. Daryl olhou de má vontade, virando o corpo para preservar a namorada. - Receio que precisamos falar sobre o que aconteceu

- Receio que isso não vai acontecer agora - abriu a porta de seu próprio quarto.

- Mas jovem Daryl...  Temos um grave problema. Precisamos fazer algo a respeito ou o segre--

Só de imaginar o complemento daquela frase absurda que ele nem queria ouvir já seria o suficiente para entrar e fechar a porta na cara do criado. Mais o fato de que ele saía do quarto de sua mãe de repente e tinha aquela audácia toda de falar com ele daquela maneira sem um pingo de sensibilidade com sua mulher já teria rendido um belo soco, se ele tivesse as mãos livres.

Naquele estado, achava que "grande segredo" poderia qualquer coisa estúpida que Carl teria dito sem querer. Não importava mesmo. A mãe louca, os criados vampiros com humanos.. Não importava nada daquilo. Só queria ver Lily bem.

Como era de se esperar, o quarto de Daryl também tinha um ar antigo, mas nada tinha de vermelho, na realidade faltava cor. Apenas seguia os móveis em madeira, não havia nem mesmo quadros decorativos. Era, é claro, bem mais espaçoso do que um quarto de visitas.


Ele a colocou deitada em sua cama, procurou algum corte, algum ferimento... mas era o rosto dela que estava manchado... Jogou a coberta sobre ela. Não sabia por onde começar a "cuidar dela", na realidade. Mas primeiro, ficar quente. Não se importava de sujá-la. Já tinha pedido propositalmente que aquilo pudesse ser trocado antes até que ela saísse do banho.

- Está segura agora - beijou seu rosto e lhe fez carinho nos cabelos. - Eu vou preparar o seu banho, tudo bem? - Poderia ter pedido a um criado. Mas não queria ninguém interrompendo aquele momento de recuperação dela.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 3 Maio 2016 - 20:32

~*Lily*~


Lily permaneceu todo o trajeto de volta em silêncio. A cabeça ainda latejava e o frio não ajudava a melhorar seu estado. Foi uma agonia e um alívio estar de volta dentro da mansão. E ela continuava sem falar. Não queria acusar Carl ou Daisy, Lily pedira a eles que contassem tudo, era culpa dela, não deles. Ela que devia estar preparada para as consequências.

A menina tremeu e se encolheu mais ao ouvir a voz de Pierce quando chegaram em frente ao quarto do namorado. Já não tinha mais tanta simpatia por aquele vampiro. Estava com receio dele. Foi um alívio quando Daryl o ignorou e entrou no quarto.

Ela só afastou o rosto do pescoço dele quando o rapaz a pousou na cama, então olhou vagamente ao redor. Seus olhos já estavam de volta à cor normal. Desviou o olhar dele, constrangida, enquanto o rapaz procurava algum ferimento sem achar nenhum. Será que havia entendido o que acontecera? Nem todo vampiro já havia visto outro chorando sangue. Era necessário um sentimento muito forte para abalar um vampiro àquele ponto.

Enrolou-se na coberta que ele jogou sobre ela, já se sentindo mais quente ali dentro. Só precisava limpar o sangue que a incomodava. Suspirou e fechou os olhos com o carinho dele. Apenas concordou com a cabeça e deixou que ele fosse preparar o banho. 

Decidiu descansar enquanto ele não voltava e quando retornou ela pediu baixinho.



~ Minha mala menor... Preciso pegar roupas...




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qua 4 Maio 2016 - 8:55

- Tudo bem. Não se preocupe. Vou pedir para trazê-las

Daryl deixou a porta do banheiro aberta enquanto preparava o banho dela. Para caso precisasse de qualquer coisa. Agora já estava muito mais calmo de tê-la quieta em seu quarto. Ele nunca tinha visto um vampiro chorar sangue. Naquele ambiente que havia crescido, principalmente, era até difícil ver qualquer um deles, que não fosse sua mãe, chorar. Ele mesmo não o fazia com frequência.

De qualquer forma, já considerava encurtar aquela viagem ou levá-la para York de fato, na cidade e entretê-la com programas a dois. Mesmo assim, antes precisava resolver aquela história de "estarem drogando" sua mãe e descobrir o que realmente tinha causado esse pânico na menina.

Nesse meio tempo, um criado bateu à porta de leve, mas não entrou, entregando roupa de cama, roupão e toalha. Daryl deixou o roupão pendurado e a toalha limpa dobrada para ela em cima de um gaveteiro e, quando a água quente já preenchia a banheira, se aproximou  novamente, chamando baixo:

- Lily, seu banho está pronto - murmurou bem perto dela, beijando seu rosto. Ao afastar-se, ofereceu a mão a ela e a conduziu até o banheiro. - Não se preocupe mais com nada, ok?

E a deixou em privacidade, aproveitando o tempo para ajeitar a cama. Enquanto isso, novamente bateram à porta do quarto, para trazer a segunda leva do pedido, que eram as roupas dela e levando a roupa de cama. Após trazê-las para dentro, Daryl notou Peggy esperando do lado de fora com uma expressão incerta. Ele encostou a porta atrás de si para conversar com ela no corredor, mas podendo ouvir a namorada caso ela precisasse de algo.


- Senhor Daryl, desculpe-me por incomodá-lo. Eu apenas gostaria de pedir minhas sinceras desculpas - falou baixo.

- Entendo. - disse simplesmente

- O que aconteceu foi culpa de nosso quadro de funcionários. Uma das minhas levou a senhorita para além do permitido... - desviou o olhar. Estava mentindo e mal, pois todos sabiam que Carl estava envolvido.

- Tudo bem... era só isso?

- A madame ainda não sabe os detalhes... então nós gostaríamos de um norte sobre o que devemos fazer.

Marguerite tinha ouvido os apelos de Carl mais cedo, mas Daryl não apostava que a mãe fosse dar muita importância para o motivo da fuga.

- Finjam que nada aconteceu. -  Mas a mulher não saiu do lugar. - É só isso? - perguntou com um pouco de má vontade, querendo voltar para dentro.

- Bem... É que...senhor... - aproximou-se com cuidado, falando ainda mais baixo - parece que todo o incidente aconteceu... no quarto.

Daryl pareceu não entender no começo, mas a assimilação veio junto com uma expressão indignada, sem palavras e seu pensamento saiu em um tom duro e incrédulo:

- Quem teve essa brilhante ideia?

- Desculpe, senhor...

- Não, eu só quero saber.. quem foi a pessoa que achou razoável... - mal conseguia definir o que eles tinham feito.

- Foi culpa nossa, eu admito... Sentimos profundamente...

- O que falaram para ela? O que fizeram com ela? - esforçava-se para que sua raiva soasse como um rosnado baixo. Se não tivesse a preocupação com a garota ali dentro, já teria saído para tirar satisfações pessoalmente com os responsáveis.

- Eu não sei detalhes, senhor, eu só...

- Certo. Eu só quero que vocês sumam daqui. Principalmente aquele "valetinho". Se encontrar qualquer um de vocês aqui em cima sem ser chamado, eu nem sei...

- Tudo bem, senhor. Manteremos os funcionários em seus lugares.

- Obrigado, Peggy.

Ela fez uma reverência breve e ele entrou novamente, esfregando o rosto e pousando a mão na testa. Olhou em direçao ao banheiro e absolutamente não queria discutir isso com ela. Será que tinham contado toda a história? Com que direito? Quem pensou que isso faria algum bem? Mas afinal, por quanto tempo achou que poderia esconder? De alguma forma, compreendia agora ainda mais o sogro. Parecia um tipo de karma, ao esconder um segredo horrível, foi revelado outro.

Sentou na cama, segurando a cabeça nas mãos enquanto ainda tinha o direito de parece perturbado. Tentava pensar em mil desculpas para utilizar e ainda assim não tinha certeza do que ela sabia... Não estava disposto a reviver esse assunto com ela, mas era angustiante não saber exatamente o que ela sabia. Suspirou e aguardou o banho dela. Talvez a garota estivesse criando coragem para dizer a ele que aquilo era demais e por isso todo o silêncio. Aguardava. Inevitavelmente, agora tinha a certeza de que a culpa era sua e daquela família vergonhosa. Só conseguia sentir uma onda de culpa e vergonha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qua 4 Maio 2016 - 10:52

~*Lily*~

A menina se levantou com a ajuda de Daryl e seguiu com ele até o banheiro. Despiu-se, no entanto não seguiu até a banheira. Ouvira as batidas na porta pela segunda vez e se aproximou até parar atrás da porta do banheiro para escutar. Ele estava furioso, como ela podia imaginar. Talvez também sentisse vergonha de seu passado assim como ela sentia de parte do dela. Lily compreendia.


Assim que a empregada foi embora, a menina deu um tempo para Daryl pensar um pouco, então lavou o sangue do rosto e das mãos e depois saiu do banheiro. Caminhou nua em silêncio até parar diante dele. Olhou-o com seus olhos dóceis e se aproximou, puxando-o delicadamente para que ele pousasse a cabeça entre seus seios, como uma mãe confortando seu filhote.


- Vem... Eu esfrego suas costas.


Antes que pudesse protestar, ela o pegou pelas mãos e o puxou com ela de volta ao banheiro. Quando entraram ela despiu as camisas dele, dando beijinhos suaves em seu pescoço e peito enquanto o deixava terminar de se despir. Olhou-o nos olhos e afagou seu rosto. Não agia como se não soubesse de nada. Pelo contrário, agia como se soubesse, mas... compreendesse, perdoasse o segredo dele e os atos da mãe. Ainda não engolia os feitos da sogra, mas tinha esperança de que fosse culpa da doença e pudesse curar a psicose dela.


Quando ele estava nu como ela, o incentivou a entrar primeiro na banheira e depois entrou e sentou-se no colo dele, de frente para que pudesse vê-lo. Afagou o rosto dele de novo e falou baixo.


- A culpa é minha. Fui eu que pedi e fui intrometida. Não quero que culpe ou castigue nenhum de seus funcionários, entendeu? - passou a mão pelos cachos dele - Se tiver que culpar alguém, culpe a mim. Eu agi errado e compreendo isso.


Aproximou-se e deu um beijo longo e demorado nele, enlaçando seu pescoço.


- Vou conhecer o resto de sua família e agir como se tudo estivesse bem... Depois discutimos sobre... Sobre como podemos conseguir uma cura para sua mãe, está bem? - falou de forma madura e sem sinal de julgamentos.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qua 4 Maio 2016 - 12:03

Daryl observou sua aproximação sem dizer uma palavra. Estava surpreso, envergonhado e ao mesmo tempo não podia deixar de admirá-la, até que ela o puxou para perto. Sabia de tudo. E estava mais serena do que imaginaria. Envolveu a cintura dela, também a trazendo para perto e encostando o rosto nela de olhos fechados, buscando o conforto.

Tinha que dizer alguma coisa. A forma como ela conduzia a situação o deixava profundamente triste, mas também incrivelmente grato. Respirou torto, reunindo alguma palavra que fizesse sentido e logo ela o pegava pelas mãos. Obedeceu, conformado, com olhos incapazes. Só queria perguntar por que ela continuava sendo gentil.

A remover sua camisa, a garota podia notar que haviam marcas de mordida recente e juntando as trágicas informações que tinha mais a atitude estranha que Daryl tinha ao contato da mãe, poderia chegar à conclusão de que talvez não apenas crianças desconhecidas fossem alvos da sogra.

Enquanto isso, ele fechava os olhos, agradecendo internamente cada ato, acariciando seus cabelos.

Por fim, ele retribuiu o olhar com coragem, embora transparecesse sua fragilidade. Suspirou. Sentia-se a criatura mais inútil e tão pequeno diante da maturidade emocional de sua companheira...

- Desculpe... - disse finalmente, a voz embargada.

Engoliu o que poderia se tornar um choro e terminou de despir-se, entrando em seguida na banheira e acompanhando-a com olhos e mãos, auxiliando para que se ajeitasse. Agora estava sério, fez um carinho em seu rosto de leve.

- Como pode... ser desse jeito? Você. Um anjo - olhava com grande admiração, puxando seu rosto para si, beijando-a na sequência.


- Sim. Eu prometo a você que isso terá um fim. Sem mais situações que ... possam te perturbar - falou firme, os olhos ameaçando mudar para o vermelho. Te protejo... porque você é tudo para mim - as mãos deslizaram pelo corpo dela e ele a beijou novamente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qua 4 Maio 2016 - 12:43

~*Lily*~

Deu um sorriso leve e bondoso quando ele a chamou e correspondeu ao beijo. 


- Desculpe ter te preocupado... - falou baixo - Não vou me deixar abater de novo... prometo... 

Correspondeu ao segundo beijo e se afastou para se inclinar e passar a ponta da língua sobre as marcas de mordidas dele, cicatrizando seus ferimentos. Havia entendido. E sentia-se triste com aquilo. Deveria ensinar a sogra que o filho dela não era seu lanche também.


~ Não precisa ser tão severo consigo mesmo - sussurrou abraçada a ele, afagando seus cabelos - Mostrar seus sentimentos não é sinal de fraqueza... Ninguém é perfeito, mon cher... Eu quero te apoiar como você me apóia... Comigo... Ao menos comigo você pode desabafar... Porque você também é muito importante para mim... Je t'aime...


Segurou o rosto dele entre suas mãos e beijou sua testa e depois seus lábios.  




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qua 4 Maio 2016 - 13:50

Fechou os olhos e sorriu enquanto ela cuidava dele, em gestos e palavras. Lily era sempre uma surpresa para ele. Inevitavelmente sempre acabava a subestimando, sua força, mental, emocional, física... Era um mal que ele precisava corrigir o quanto antes. Com aquelas palavras, perguntava-se se ele e Nero eram dois tontos por acharem que a garota quebraria sem reação com a revelaçaõ sobre seu passado. Às vezes mentiam por nada... Mas enquanto estivesse a seu alcance ele a protegeria. Era algo inato. Mesmo que ela sempre se provasse ser muito forte. Tinha orgulho dela.


- Eu te agradeço. Muito. - sussurrou também, abraçando-a e acariciando suas costas enquanto falava. Deixou que ela beijasse sua testa e depois seus lábios. Então sorriu. - Agora... me deixe cuidar de você - e firmou as mãos em seus quadris e o rosto partindo para beijos em seu pescoço.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qua 4 Maio 2016 - 14:07

~*Lily*~

A vampira deu um sorrisinho malicioso e mordeu os lábios enquanto sentia ele firmar as mãos em seus quadris e beijava seu pescoço.


- Não é bem cuidar de mim o que você quer - sussurrou com um risinho baixo - Se não se importa, eu gostaria de terminar o banho primeiro, antes que você "cuide" de mim, senhor Cannigan.


Mordiscou a ponta do nariz dele e se afastou para que pudesse se ensaboar e terminar o banho, para depois se secar e voltar para o quarto.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qua 4 Maio 2016 - 21:25

Daryl riu para ela baixo e comentou: - Não me culpe, com você assim é muito difícil... Mas tudo bem. Tem tempo. Hoje você não sai mais daqui - e retribuiu o sorriso, mas a deixando em paz.

Ele a esperaria no quarto, agora com o humor felizmente transformado, e trataria de "cuidar" de sua amada com toda a dedicação que ela merecia. Não comentou mais nenhuma palavra sobre o acontecido naquela casa e, sinceramente, mal conseguia pensar nisso agora.

Dormiu bem abraçado à garota, acariciando seus cabelos até ter a certeza que ela adormeceria e os dois não foram incomodados mais pela madrugada.

~

Isolados naquele pequeno mundo que se transformou o quarto de Daryl, eles não acompanharam o desfecho daquele probleminha que, embora tivesse sido resolvido entre eles, estava longe de ser tão facilmente compreendido pelo restante da mansão.

Nas primeiras horas da noite seguinte, havia batidas suaves na porta antes que os dois tivessem acordado. Daryl abriu os olhos com dificuldade e olhou confuso, achando por instantes que estavam de volta ao castelo Sorel e de fato em família agora. Esfregou os olhos e suspirou, incrédulo com a petulância daqueles criados. Olhou Lily, preocupado que ela acordasse, e deu um beijo nela, como se tivesse o poder de fazê-la voltar a dormir. Ela ainda era sua prioridade antes de pensar em se vestir para atender.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qua 4 Maio 2016 - 21:48

~*Lily*~


Ela parecia mais tranquila nos braços dele, sentindo-se novamente protegida e amada. Cansada, dormiu o dia inteiro mal se movendo na cama. Quando a noite chegou e alguém bateu à porta, ela resmungou algo sem sentido e murmurou ainda semi-acordada.

~ Só mais cinco minutos...

Acabou acordando suspirando com o beijo dele. Abriu um olho, com uma careta de sono e olhou ao redor. Ao ouvir mais batidas, resmungou e puxou a coberta para se cobrir até a cabeça. Ficou assim por alguns segundos, até suspirar e afastar as cobertas de si. Espreguiçou toda, como se fosse um ritual e se levantou bocejando. 

Ainda meio dormindo e descabelada, andou até as malas dela, pegou uma e foi se arrastando até o banheiro para colocar a roupa do dia e fazer a higiene.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qui 5 Maio 2016 - 8:01

Apenas quando a garota saiu para se trocar que Daryl colocou um roupão,  esfregou o rosto, ajeitou os cachos de qualquer jeito com as mãos e foi até a porta, abrindo parcialmente. A surpresa nada agradável da noite era, novamente, Pierce, que parecia ter prazer em ser desagradável.

- Boa noite, senhor Cannigan. O senhor Maurice está aqui para vê-lo.

Daryl suspirou. Queria que aquela viagem acabasse logo. Aos poucos lembrava do que tinha acontecido na noite anterior. Mas como tinham chegado ontem, esperava que a conversa fosse um simples convite formal para irem até a casa deles.

- Eu já vou. Mandem preparar alguma coisa para a senhorita Lily comer.

- Mas é claro - O vampiro sorriu e se retirou.

- É meu pai - revelou, sem dar muita importância e caçando roupas no armário.   - Não se preocupe, eu cuido dele. Você pode ficar livre pela casa se quiser. Mandei fazerem algo para você. Se quiser descansar, falo para trazerem aqui - resgatou mais roupas quase sociais e foi se arrumar. Sentiu uma sincera vontade de se vestir como um humano comum, apenas por não ter a paciência do dia necessária para aturá-lo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qui 5 Maio 2016 - 8:42

~*Lily*~

Lily voltou vestida só com lingerie e com a escova de dente na boca, os cabelos já domados pela escova de cabelos. Olhou ele se arrumando e se aproximou, olhando bem as roupas sociais. Pensou que gostaria de conhecer o sogro naquele momento, mas Daryl não pareceu animado com a ideia. Além disso, aquele seria o momento perfeito para poder fugir e se desculpar com os outros dois.


- Eu vou andar pela casa então - falou após tirar a escova de dentes da boca.


Assim que ele estava quase arrumado, ela o puxou pela gola e encheu ele de beijos com a boca ainda suja de pasta de dente. Deu um olhar travesso e correu para o banheiro para terminar de se arrumar. Naquela noite optou por roupas mais comuns, jeans, botas de cano longo e um suéter rosa bebê.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qui 5 Maio 2016 - 10:22

- Ora sua... - correu atrás dela, dando risada e abraçando-a por trás. Deu um sorriso safado através do espelho, percorrendo a mão pelo corpo dela e depois simplesmente a puxando para si carinhosamente, enchendo de beijos no rosto e pescoço. Riu e encostou o rosto no dela, ainda olhando-a pelo espelho - Fique bem, certo? Eu vou andar com celular. Se acontecer qualquer coisa, me ligue sem medo.

Escovou os dentes, deu um jeito no cabelo e despediu-se com um beijo, saindo do quarto ajeitando a camisa.

Do lado de fora, a casa estava especialmente silenciosa. Talvez fosse aquela ala em especial. Daryl olhou a porta do quarto da mãe antes de descer. Era dupla, entalhada e de madeira mais escura que o restante do corredor. Pensava que poderia chamá-la para um desjejum se não fosse a presença do pai. Respirou fundo e saiu.

No andar de baixo, aguardando em um assento próximo a escada, estava Maurice, que lia um jornal. Ele avistou o filho e apesar levantou o rosto, esperando que ele chegasse.

- Olá, Daryl.

- Boa noite, pai.

- Incomodo? - Daryl negou com a cabeça, chegando até ele e cumprimentando-o com um aperto de mão. Maurice se levantou - Acho que devemos conversar. - O pai o analisou, esperando que ele dissesse algo por conta própria. - Biblioteca? - o rapaz concordou com a cabeça e os dois saíram.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Qui 5 Maio 2016 - 12:38

~*Lily*~

Ela riu travessa quando ele a pegou e sorriu com os lábios fechados (porque ainda estava com a boca cheia de pasta) com os carinhos dele. Quando o rapaz lembrou do celular ela acenou concordando com a cabeça e foi colocar o dela para carregar um pouco, havia esquecido do aparelho com a confusão da noite anterior.


Despediu-se dele retribuindo o beijo e decidiu ficar no quarto por mais um tempo. Enquanto o celular carregava, ela aproveitou para ligar para Naru e para o pai, avisá-los de que estava tudo bem. Não contou o que acontecera na noite anterior, não a parte que ela conhecera o quarto, para que não ficassem preocupados. Desligou prometendo que ligaria mais tarde e guardou o aparelho carregado pela metade no bolso. Estava com fome e não podia perder o tempo que tinha disponível.


Saiu do quarto o mais furtiva possível e andou a passos leves até alcançar o andar de baixo. Desceu as escadas que nem gente normal (apesar de se sentir tentada a deslizar pelo corrimão) e seguiu pelo cheiro até achar uma das portas secretas que vira no dia anterior. A abriu com cuidado e se esgueirou para dentro feito uma felina, fechando a porta atrás de si. 


Se achasse um empregado andando por ali (e não o matasse de susto com a aparição repentina e silenciosa) pediria para ir ver Carl e a empregada Daisy.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 10 Maio 2016 - 9:23

O espaço secreto dos criados era, basicamente, um labirinto de corredor e portas. Mais à frente um conjunto de portas denunciava um possível dormitório, cheirava a humanos. Dobrando à direita, era possivelmente o caminho da cozinha, já que a comida cheirava bem por lá e à esquerda levava a atalhos para acessar outros cômodo.

Não demorou muito para que a vampira encontrasse Peggy perambulando no local, e, assim que a viu, foi de encontro a ela.

- Boa noite, senhorita. Precisa de algo? - sua expressão denunciava uma óbvia vontade em indagá-la "O que está fazendo aqui?" mais firmemente, mas era educada e gentil o bastante para não fazê-lo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 10 Maio 2016 - 10:18

~*Lily*~


A menina seguiu por aquela confusão de corredores que ela não imaginava ter ali. Sentia o cheiro dos humanos e se perguntava como seria ser um que vivia como empregados de vampiros. Até que Peggy surgiu diante dela. A olhou e falou baixo.

- Peggy - a cumprimentou primeiro - Eu gostaria de falar com o Carl e a Daisy em particular, pode chamá-los para mim por favor? - pediu.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 10 Maio 2016 - 18:16

Inicialmente, a vampira pareceu surpresa, mas ainda assim se conteve. Suspirou pesadamente, parecendo repreendê-la secretamente.

- Isso não será possível - revelou com educação. Sua vontade era perguntar como ela tinha "coragem" de aparecer ali no meio pedindo isso depois do caos da noite anterior. Por mais que torcesse que a garota não perguntasse mais nada, sabia que alguém que tinha a capacidade de ir até ali só para fazer aquele pedido dificilmente sairia sem muitas respostas. - Daisy está dormindo. Foi uma funcionária muito mal comportada e peço desculpas por isso. Não poderá vê-la por uma questão de segurança. Pode não parecer, mas eu ainda luto por um mínimo de integridade desses humanos. - a frase final saiu um tanto raivosa e aborrecida, mas ela olhava para baixo, como se quisesse ter dito aquelas palavras para outra pessoa, mas acabou descontando nela. Rapidamente notou que tinha sido um tanto seca com uma convidada. Aquilo era reprovável. - Não que a senhorita seja a ameça... mas entenda que é raro que um humano se recupere de uma experiência dessas com o psicológico inalterado. Eu mesma troquei o turno dela para a manhã. E quanto ao Carl... - ela parou para pensar um pouco, olhando para o lado, ressentida. - Não é recomendável que a senhorita o veja. Mas ele também sente muito e posso repassar o que veio dizer a ele.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 10 Maio 2016 - 18:38

~*Lily*~


Os olhos dela se encheram de lágrimas com as palavras da outra vampira, abaixando a cabeça com uma expressão de culpa. Sentia-se horrível por ter sido responsável por causar algum trauma para a humana e colocar os dois em maus lençóis.

- Você tem razão - concordou baixo, como uma criança que levasse bronca de uma adulta, ignorando completamente as posições diferentes que as duas se encontravam - A culpa foi toda minha, Peggy. Eu... eu não queria assustar eles dois... E nem ser uma ameaça para eles... Eu realmente fui uma ameaça. Eu me descontrolei e poderia ter ferido eles, foi algo imperdoável... Me desculpe...

Ela esfregava as mãos e ainda olhava para baixo, estava realmente arrependida do que havia feito, mas ainda não havia desistido de descobrir os segredos daquele lugar. 

- Eu vim aqui porque eu queria pedir desculpas para os dois sem que o Daryl soubesse que foram eles... E porque eles merecem que eu me desculpe pessoalmente por meu comportamento deplorável... - ajeitou uma mecha do cabelo atrás da orelha - Eu sei que desculpas não resolvem o que eu fiz... Então... Se houvesse algo que eu pudesse fazer para me redimir e... e diminuir o estrago que eu fiz... Então eu gostaria de fazer... - então voltou a olhar a vampira, mais séria. Estava assumindo a responsabilidade pelos próprios atos.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 10 Maio 2016 - 18:53

Peggy olhou horrorizada para a nobre. Sim. Porque era uma nobre... desculpando-se com uma criada. Estava confusa, talvez nunca tivesse presenciado algo igual e parecia lembrar de coisas que os próprios funcionários tinham dito. Sentiu pena. Que garota bondosa...  aquilo era bem inacreditável. Balbuciou alguma coisa, completamente sem palavras. Nunca esteve pronta para consolar alguém por um motivo daqueles. De fato, ela estava em favor de seus meninos. Isso a deixava comovida... talvez grata. Acabou por não conseguir responder até que ela voltasse a falar.

- Não... eu... quero dizer... Eles não a culpam, senhorita. De forma nenhuma. E eu também não. Quero dizer... Nós também não. Sabemos que foi irresponsabilidade imensa de Carl abrir aquela porta para a senhorita, mas...  o que me dói mais é saber que ele não deveria ter aquela chave. Bem... para a falar a verdade... a culpa toda realmente não foi sua... A Daisy está bem. É claro que ela ficou muito assustada, mas o pior não foi  a sua reação... - parecia bem dividida ao contar aquelas coisas. A garota tinha conseguido desmontá-la um pouco. - Agradeço muito sua preocupação com eles. Isso é tão raro... Eu sinto muito por todo o ocorrido. Isso foi um descuido tremendo. Essa casa sempre foi um tanto bagunçada, mas agora... bem. Ninguém sabe lidar com visitas fora da família. É bem a realidade. Eu sempre fui contra essa exposição da criadagem, mas... Bem, o que posso fazer? Er... a senhorita gostaria de um copo d'água? Sentar-se em algum lugar para conversar?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 10 Maio 2016 - 19:20

~*Lily*~


Lily sorriu aliviada ao saber que eles não a culpavam, afinal. Sentiria-se horrível se fosse o caso. Negou com a cabeça, ainda sorrindo de leve, quando Peggy repetia que aquilo havia sido irresponsabilidade deles.

- Foi culpa minha - repetiu - Eu os persuadi àquilo. Eu pedi para saber. E... apesar de estar ainda um tanto chocada pelo que eu descobri, eu não me arrependo de ter descoberto... Só do susto, é claro - riu baixo.

Olhou para trás, como se estivesse preocupada ou atenta que o namorado fosse procurar por ela... Mas ela havia avisado que ficaria pela casa, não havia? Ele deveria ainda estar ocupado com o pai... Qualquer coisa ela estava com o celular.

- Acho que não tem problema para mim - falou mais para si mesma e voltou a olhar a empregada - Vamos para algum lugar melhor para conversarmos... Pode me contar o que aconteceu por aqui ontem? - pediu. Queria saber o quão grandiosa foi a confusão entre eles e quem tivera uma reação pior do que a dela. Imaginava se não tivesse sido Marguerite... ou Pierce.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Luthica
C
C


Feminino
Char RPG : Daryl Cannigan (B)

Naru Jenkins (ex-humana; D)

Elliot Casper von Wright (A)

Euphemia von Wright (A)

Vilhelmina von Wright (A)

Clã von Wright
Posts: : 481
Inscrição : 28/08/2015

MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Ter 10 Maio 2016 - 20:42

Antes de continuarem conversando, Peggy a conduziu para uma salinha pequena, um tipo de descanso dos empregados, com mesinha de centro, onde havia bule e xícara, e sofás. Também havia um móvel com gavetas, que guardava kit de primeiros socorros e itens úteis para se ter à mão de última hora. A mulher sentou-se e fez um sinal para que Lily fizesse o mesmo. Em seguida, serviu chá nas xícaras, mesmo sem perguntar se ela gostaria. O cheiro era adocicado. Frutas vermelhas.

- Bem...  Ontem Daisy chegou aqui asmática logo depois que a senhorita bateu a porta. Ela também fez um barulho ao entrar e é claro que eu fui checar. A coitada estava pálida e imprestável. Não falava coisa com coisa. Eu conversava com Pierce neste lugar quando isso aconteceu. Como ela não conseguia falar direito, fiquei muito preocupada. Ela tentou ir para o quarto, mas Pierce veio atrás e insistiu muito em saber o que tinha acontecido - suspirou - Eu tentei impedir, mas ele não resolve esse tipo de coisa de forma muito pacífica... Ele resolveu mostrar os dentes para ela e a pobre criatura se desmanchou toda. - resumiu a governanta, deixando a Lily concluir toda a cena de terror que o vampiro provavelmente fizera além de "mostrar os dentes".

- Tentei acalmá-la, mas era muito difícil. Finalmente ele tirou alguma coisa dela. Quando ela disse "Carl" foi o bastante para que a deixasse em paz e saísse em disparada. Fiquei menos preocupada, sabe. É um vampiro pelo menos. Eu a levei para o quarto e me certifiquei de que não estava ferida. Ela estava muito abalada. Não queria que ficasse fazendo muito barulho. Os outros já estavam cochichando por aí sobre o senhor Daryl ter saído atrás da senhorita e isso aqui já estavam virando uma confusão e desespero desnecessários. Achavam que alguém a tinha atacado. Tinha todo tipo de boato desagradável e difícil de lidar... Tive de impor um pouco do "nosso" respeito para controlar todo mundo. Levou um tempo para pensar em uma boa desculpa para acalmá-los. Quando finalmente consegui manter todos em seus quartos e encurtando os turnos de todos, notei que Carl ainda não tinha voltado. Nem Pierce. A forma como ele saiu daqui.. o jeito que ele olhou para ela... Eu fiquei arrepiada. Decidi procurá-los. Não estavam em nenhum lugar da casa, então subi a escada. Encontrei com Pierce saindo do quarto da Madame. Ele disse que já tinha dado um jeito no garoto. Não sabia o que dizer. Me senti tão culpada... Ele disse que foi sorte da menina eu estar lá, que os dois precisavam entender o peso daquele quarto. Eu briguei, insisti, mas ele saiu como se nada tivesse acontecido. Fiquei sem saber o que fazer. Tomei coragem e corri para quarto da Madame. Fiquei com medo que... bem. Não sei. Ele o tivesse entregado para ela. Estava tão silenciosso lá dentro que tive que espiar. A Madame só tinha jogado umas coisas no chão e estava deitada escondendo o rosto. Ela gritou para que eu saísse, como se eu fosse o Pierce. Então fui embora. Tinha outra coisa para fazer. Precisava achá-lo rápido e voltar para o quarto. Era tanta coisa! - lamentou, relembrando a adrenalina- Então eu lembrei de suas palavras e corri para o quarto. Eu sabia que ele estava ali dentro. Quando entrei, ele.. - desviou o olhar, fazendo uma pausa. - Bem, ele está bem.

Bebeu do chá servido para si mesma pensativa. Sentia um grande pesar de ter testemunhado aquela crueldade por parte de um homem que incontrolavelmente ela sentia atração. Nutria sentimentos por ele e isso a deixava culpada. Uma parte de seu coração se preocupava mais com Pierce do que o restante daquela casa. Mas sua responsabilidade ainda falava mais alto. Admitia que ele agia de forma horrível e a noite anterior tinha sido uma das piores naquela casa. Estava decepcionada... e Lily era a única pessoa para quem poderia desabafar. Depositou a xícara na mesinha. Suspirou e continuou a falar:

- Carl estava preso a um dos aparelhos daquele lugar... eu... Eu sei que ele estava bem machucado e também chorava... Pobre garoto. É tão frágil. - comentou aleatoriamente - Quando o libertei, contou-me tudo que tinha acontecido. Não parava de pedir desculpas e dizer que a senhorita não tinha culpa nenhuma. É claro que ninguém a culparia. Ele disse que foi tudo ideia dele, pois não queria que a senhorita se tornasse outra Madame Marguerite ou que descobrisse tudo quando fosse tarde demais... - suspirou - Bem... depois disso eu o deixei ficar no meu quarto. Sei que nada disso adiantaria. Depois eu ainda limpei o resto de cacos de vidro que tinha ficado por lá. Tranquei tudo e quando voltava, ouvi que o senhor Daryl estava com a senhorita. O restante você já deve saber...  Perdoe-me se algo escapa a memória.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho   Hoje à(s) 21:20

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 3 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Oneshot: Um lírio entre fogo e espinho
» Zuações... Entre no topico se vc faz.
» O Formigueiro pegou fogo....
» [Tutorial]Tipografia de fogo
» Só entre aqui se tiver coragem

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia Cross RPG  :: Província Ambarantis :: World Places :: One-Shot RPG-
Ir para: