Academia Cross RPG
Bem Vindos!!

Aos visitantes e Novatos Na Academia Cross.

Leiam as Regras para participar do RPG.

Regras Gerais, orientações e Sistema do Jogo

Arigato pela Visita e volte Sempre!

Administração Equipe Cross



RPG Vampire Knight
 
InícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Últimos assuntos
» Sala do Trono
Dom 3 Set 2017 - 16:34 por Adrian Ivashikov

» Green path - Central Park
Dom 3 Set 2017 - 15:39 por Tohru Kuran

» Royal Kinnokate
Dom 2 Jul 2017 - 11:01 por Makie

» Clã Sorel - Roma
Sab 1 Jul 2017 - 16:43 por Master

» Galpão - Fazenda Casa Grande
Sab 1 Jul 2017 - 16:11 por Master

» A missão ?! - Cidade Alta
Sab 24 Jun 2017 - 21:16 por Makie

»  Lirion Gatemberg
Sab 24 Jun 2017 - 18:18 por Master

» Hall de entrada/sala da mansão
Seg 19 Jun 2017 - 18:15 por Dorii'

» Sala de Estar e Jantar
Dom 18 Jun 2017 - 21:50 por Dorii'

Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Votação
Como conheceu Vampire Knight?
1. Através do mangá.
34%
 34% [ 23 ]
2. Através do anime.
66%
 66% [ 44 ]
Total dos votos : 67
Top dos mais postadores
Dorii'
 
kagura
 
Lohanne
 
Master
 
Aga-chan
 
Fabi
 
Fernanda Shanira
 
Marcelo
 
Hauro
 
Alucard
 
Dezembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      
CalendárioCalendário

Compartilhe | 
 

 Galpão Distribuidora Montreal - abandonado

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2389
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Ter 1 Mar 2016 - 16:20

Galpão Distribuidora Montreal - abandonado




+ Marlon +

O matador estava impaciente e ao entrar no carro dirigiu rapidamente logo após o vampiro ruivo lhe acompanhar, tinha que sumir com Pablo e as ruínas da cidade baixa era o lugar perfeito.

Ele permaneceu todo percurso falando a Nero para ambos trocarem a roupas e disfarçarem, eles não poderiam mostrar-se a Pablo.
Assim pouco mais que 30 minutos chegaram a cidade baixa e entraram na parte das

ruínas, estacionou o carro em frente a um galpão abandonado e desceu, abriu a porta acenando pra Nero entrar com o carro, logo que o fez fechou a porta pesada de ferro e andou pelo lugar.

_Sr Sorel vamos preparar, as roupas estão na sacola, use a máscara, como disse ele não pode nos ver. - O fato de estarem disfarçados intrigava o ruivo, claro que Marlon deixou bem claro que Pablo não iria mais voltar, então o motivo do disfarce era intrigante.

Trouxe por fim o capanga no braço e o prendeu amarrando cada braço, Marlon já havia se trocado colocou roupas negras e uma máscara que cobria a face somente deixando os olhos de fora, colocou óculos escuros. Tinha dado a Nero o mesmo, informando para não deixar nada dele visível a Pablo.

_Vamos acorda a bela adormecida e começar os trabalhos, sugiro que disfarce a voz mudando-a o máximo que puder. - se aproximou do ouvido do capanga e deu a voz de comando que a Skye havia lhe ensinado para acordar. _ Acorda babaca.

Pablo começou a se mexer, estava atordoado e tentava olhar o lugar quando percebeu que estava preso.





_Mas... que merda é essa? - olhou para cima, havia um holofote forte em cima dele e tentava enxergar. _Merda .. me soltem... seus merdas... - Ele xingava quando Marlon se aproximou, a voz estava embargada e grossa quando ele começou a perguntar.

_Pablo... só tenho algumas perguntas, caso responda corretamente terá sua liberdade.
_Quem é você seu merda? Não vou responder nada.

Marlon sabia que os homens de Magnus eram muito bem instruídos a não falar nada em situações extremas, mas o que Marlon preparara para Pablo era mais que uma simples tortura.

_Já sentiu como é queimar a carne em uma barra de ferro bastante quente sr Pablo? - Marlon aproximou uma barra de ferro incandescente a face de Pablo ao ponto que o capanga podia sentir o calor sem ao menos tocar a face queimar a mesma.

_DESGRAÇA FILHO DA PUTA... Isso …

_Sabe meu amigo ali parado, gosta de brincar com fogo, imagina o que seria divertido ter com quem dividir a diversão.

Pablo arregalou os olhos, sabia que aquela situação era critica e que na certa iria morrer.

_Podem fazer o que quiserem seus merdas, não falo nada, matem logo MERDAS!

O homem berrou o palavrão a ambos.


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1423
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Qua 2 Mar 2016 - 15:49

+ Nero


Nero permaneceu em silêncio no carro ao lado do assassino enquanto ouvia as instruções. Não entendia o porque Marlon sentia aquela necessidade de se disfarçar para Pablo já que o humano havia deixado bem claro que iriam executá-lo depois que obtivessem as informações que buscavam. No entanto, por hora, o ruivo seguiria o desejo do humano. Assim que terminassem com aquele saco de batatas então perguntaria o porque daquele comportamento e o que ele temia afinal.

O vampiro esperou o outro abrir o balcão e entrou com o veículo no local abandonado. Aquilo lhe trazia memórias desagradáveis, mas Nero não podia deixar o que havia acontecido em Paris o atrapalhar no que estavam prestes a fazer. Ao menos dessa vez os papéis estariam invertidos e eles seriam os carrascos e não as vítimas.

Trocou a roupa e observou enquanto Marlon prendia o outro humano na cadeira e se certificava de que Pablo não teria como fugir dali. Modificar o tom de voz? Outro pedido estranho, mas não seria problema para Nero. Depois de uma vida inteira sendo fugitivo acabava se aprendendo alguns truques.

Enquanto Marlon acordava o saco de batatas, Nero se lembrou de algo que poderia ajudá-los naquilo. A habilidade que Louis havia cedido a ele. Aquilo poderia ser útil para identificar se Pablo estava falando a verdade ou mentindo. O ruivo só esperava que conseguisse identificar corretamente as nuances da aura do outro. E quem sabe descobrir algo sobre Marlon também, ainda não confiava plenamente naquele humano. Analisa-lo dessa forma sutil seria interessante. O vampiro então fechou os olhos e ativou a habilidade.

- Matá-lo logo? - Nero falou suavemente, com a voz alguns tons mais graves e um curioso sotaque alemão - Não... Isso seria gentil demais com você, herr Pablo...

O vampiro parou ao lado de Marlon enquanto brincava com uma faca nas mãos. Iniciar com tortura psicológica quase sempre ajudava a conseguir um bom resultado.


- Mas... nós AINDA estamos de bom humor. Portanto, se for um bom menino e nos dizer o que queremos poderá sair daqui sem maiores estragos... Mas se não colaborar... - Nero pousou a ponta da faca embaixo da orelha de Pablo - Digamos que você implorará para a dor parar - ele fincou a ponta da faca e perfurou a pele de leve para sangrar - E então, como vai ser, herr Pablo? - perguntou mesmo sabendo a resposta. Por enquanto só estava brincando com o humano para aprender como sua aura reagia a eles.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2389
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Qua 2 Mar 2016 - 21:14

+ Marlon + Pablo +

O capanga só mostrava a expressão de raiva a ambos, aquele idiota russo xingava ambos, enquanto era ameaçado por eles.

_Babacas podem fazer o que quiser, mas não falo nada. - Ficou assustado com aproximação do outro que com a faca fez um corte perto de sua orelha. _Sei... cara vai se fuder... não falarei nada..."seja lá que porra que esses caras querem, não falarei, Magnus é muito pior que isso." - Pensou o Pablo que respirava fundo para suportar o que eles pretendiam fazer.

Marlon se aproximou com a barra de ferro em brasa depois de tirar do latão que estava em fogo, andou até o Pablo e bateu na barra fazendo o som estridente do metal com metal.

_Arthur Linvick... 

O capanga olhou sério e depois soltou uma gargalhada alta que ecoo naquele armazém abandonado.

_Vocês estão de sacanagem não, é sério mesmo? Me tiraram da Amadeus para saber sobre aquele viado de merda.

Marlon aproximou a barra de ferro quente na altura da perna e encostou fazendo Pablo berrar com a queimadura sobre o ferro incandescente. Matador afasta a barra e espera.

Pablo grunhia e gemia de dor pela queimadura, xingava eles tentando se soltar.

_PUTA QUE PARIU...-gemeu com a dor. _Porra cara, acha mesmo que assim consegue algo? Magnus vai me matar se falar.

Marlon riu perto dele.

_Morrerá aqui se não falar Pablo... Desteto me repetir, então espero ter a resposta que quero. -Marlon aproxima a barra de ferro novamente. _ Meu amigo aqui está perdendo a paciência. - Marlon fez um gesto para Nero dando a vez ao vampiro para se divertir com o idiota.


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1423
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Qui 3 Mar 2016 - 1:07

+ Nero


O vampiro sorriu por debaixo da máscara ao ver a forma com que Pablo se assustara com a aproximação dele com a faca. O ruivo adorava o cheiro do medo em suas vítimas, a reação daquele humano só fazia com que desejasse aterrorizá-lo ainda mais. Talvez se o outro humano não chiasse com ele Nero poderia fazer uma bela refeição com aquele sangue com gosto de medo.

Sorriu ainda mais com o cheiro de carne queimada quando Marlon colocou a barra em brasa na perna daquele humano e com o grito de dor dele. Por sorte o óculos escondia seus olhos vermelhos de satisfação pela tortura.

Assim que Marlon gesticulou para ele, Nero caminhou calmo e suave até as costas de Pablo, alisando a lâmina da faca com a ponta do dedo enluvado. Olhou para as costas nuas do humano, já que Skye havia levado suas roupas e o homem provavelmente só estava com a roupa íntima. Sem aviso prévio, Nero passou a ponta da faca realizando lentamente 6 cortes verticais fundos da cintura até o ombro do humano. Não se importava com a hemorragia pois ele poderia facilmente cauterizar aqueles ferimentos para que sua vítima parasse de sangrar.


- Já lhe avisamos, herr - Nero falou suavemente, quase de forma doce - A morte será um deleite para ti se continuar a se recusar a colaborar conosco. Sugiro que comece a falar.

O vampiro voltou a brincar com a faca nas mãos, agora tingida de sangue, e falou alto o suficiente para que Pablo pudesse ouvir.

- Traga-me sal, álcool e limão... - pediu a Marlon - Vamos ver até com quantas doses o nosso amigo aqui aguenta festejar.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2389
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Qui 3 Mar 2016 - 3:19

+ Marlon + Pablo +

Caminhou de volta ao carro, ele tinha na mala aqueles itens pois as vezes quando a necessidade chamava enxia a cara de tequila. Voltou trazendo a bebida e entregou ao vampiro.
_Minha melhor tequila... vai me dever rs
Olhou Pablo e sorriu por baixo da máscara.
_Vamos começa a falar?
Pablo olhava o outro se aproximar com a faca e resmungou bravo fuzilando o com olhar quando sentiu a lâmina rasgar lhe a carne e trincou os dentes urrando com a dor.
_ FILHO DA PUTA...
Marlon puxou sua Magnum e deixou na frente do corpo destravada para intimidar o capanga.
_Essa é sua ultima chance, Arthur Linvisck todas as informações.
Ele percebeu a agitação de Nero e se aproximou falando baixo.
_Só não use poderes. 
Marlon voltou a posição inicial e ficou esperando a resposta de Pablo.
_Eu não vou falar... e ... -olhou o outro com a garrafa e faca a mão _adoro tequila rs
O capanga debochava deles.


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1423
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Qui 3 Mar 2016 - 11:55

+ Nero

O vampiro ouviu o aviso do outro quanto a não usar os poderes e rolou os olhos ainda vermelhos por debaixo dos óculos escuros. Claro que ele não usaria poderes, aquele tolo por alguma razão não os queria identificados por Pablo e... bem... o fogo de Nero era peculiar demais para que ele fosse facilmente reconhecido.

- Já sei disso - murmurou de volta para Marlon enquanto pegava a bebida das mãos dele - E pare de chorar, te compro outra quando acabarmos aqui.

Ouviu o deboche de Pablo e sorriu de forma animalesca. Veriam por quanto tempo aquele idiota continuaria com o deboche. Nero apostava consigo que não seria muito tempo. 

- Ah, é mesmo? - perguntou ao humano enquanto voltava para trás dele - Então eu serei gentil e lhe darei um pouco...

O ruivo abriu a garrafa e despejou parte da tequila nas costas mutiladas do humano. O cheiro do sangue agora com a bebida e os gritos de dor era bastante prazeroso ao vampiro. Fechou a garrafa e deixou a um canto, depois voltou a se aproximar com a faca pronta na mão. Com a mão livre, pressionou o polegar enluvado com força contra um dos cortes abertos.

- Comece logo a falar ou eu vou temperar suas costas com sal - falou mais sério, demonstrando que a paciência estava esgotando.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2389
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Qui 3 Mar 2016 - 18:01

+ Marlon + Pablo +

Pablo rugia de dor quando o outro despejou a tequila nas feridas abertas com a faca, se debateu nas cordas e voltou a xingar, gritando com eles.

_SEUS MERDAS... MERDASSS...

A dor era cada vez mais agravada e ele estava certo que iria morrer, talvez eles lhe dessem uma morte lenta já que ainda não havia dito o que eles queriam.

Marlon se aproximou dele e pegou a barra de ferro que havia aquecido no fogo e levou a outra perna do capanga.

_Ainda vai continuar calado? Se falar de uma vez o que queremos fazer isso tudo acaba.- Aproximou a barra na outra perna e antes que encostasse o capanga gritou alto.

_EU FALO... MERDA ... EU FALO...

_Ótimo... - Encostou a barra na perna queimando a carne.

O grito de dor do homem ecoava pelo galpão, quando ele conseguiu falar estava chorando de dor.

_Eu... disse ... que falava... - riu baixo para eles. _ E vou falar... VÃO SE FUDER....- Ria ensandecido pela dor.

_acho que ele vai querer o sal na tequila amigo rs

Afastou-se e foi ate o carro ligando o rádio e tocando um som alto de haver Metal.


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1423
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Qui 3 Mar 2016 - 19:05

+ Nero


Nero sorria de lado ao sentir novamente o cheiro de queimado quando Marlon tocou a outra perna do prisioneiro. Esperou que o companheiro de tortura ligasse o som do carro para então pegar o sal e derramar na mão em frente a Pablo para que ele visse o que estava por vir. Então caminhou lentamente para as costas do humano e sorriu, passando bem o sal nos dedos e falou alto o suficiente para que o prisioneiro pudesse ouvir apesar do som alto.

- Então comece a falar, herr... Quanto mais demorar a começar, pior pra você - e passou o sal de cima a baixo no primeiro corte - Esse é apenas o primeiro. Ainda restam cinco cortes e bastante sal... - Nero enxeu os dedos novamente e parou abaixo do segundo corte - Vai falando! 




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2389
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Qui 3 Mar 2016 - 19:41

+ Pablo + Marlon +

O homem urrou de dor novamente, aquela tortura já estava chegando ao seu limite, começou a berrar alto xingando o vampiro que eles mantiam preso na fazenda.

_Merda, querem tanto saber daquela bicha de merda... eu falo, para com isso eu falo...

Marlon chegou perto e fez a primeira pergunta, tentava se manter calmo, mas uma raiva interna corria o corpo cada vez que Pablo xingava Louis.

_A fazenda aonde fica?

O homem ofegava de dor gemendo baixo, ele ergueu os olhos para Marlon.

_Não sei aonde fica.

Marlon apontou para Nero passar o sal na ferida.

_NÂOOO... eu falo a verdade, não sei aonde fica, Victor é o único que sabe, vamos lá com máscara de mergulho pintada de preto para não vermos o caminho.

Marlon olha Nero e espera que ele pare para voltar a perguntar.

_Descreva a fazenda, quero algum detalhe algo que diferencie.

_Cara eu sei lá... fazenda é tudo igual, tem bicho é grande sei lá...- olhou o outro que passava sal nas suas feridas e estremeceu, não queria mais sentir aquela dor . _Lago, tem um lago no centro da fazenda, só sei disso.

_O sol quando nasce bate em qual parte do lago?

_O que?... PQP e eu lá sei não sou astronauta ... 

Marlon deu uma risada ao ver o quanto aquele cara era idiota e burro.

_É um babaca idiota ... Qual lado bate o sol sua anta? 

_Ei ... cara ... - olhava apreensivo para o outro com o sal. _Sei lá bate de manhã...

_Ok ... A casa tem quantos cômodos? - Marlon foi fazendo as perguntas.

Pablo as respondia entre xingamentos e rispidez e por cerca de meia hora Marlon já estava satisfeito, afastou dele indo ao carro, foi quando o capanga voltou a falar entre risos de deboche destrinchou sua irá neles.

_Bando de babacas, fazendo isso por causa daquela bicha escrota, além de ser um merda de vampiro nojento. - riu debochado. _ Tinham que ter matado aquele merda desde o começo. - Soltou um urro de raiva e olhou-os com um brilho sádico no olhar. _Torturaram aquele bicho tanto que dava prazer de ouvir seus gritos a cada vez que Victor fudia aquela porra. - riu sarcastico. _Nojo, não entendo como Victor fazia isso, mas ele fazia, por horas e por dias rsrsrs.

Marlon se aproximou seus olhos brilharam de raiva ao ouvir aquelas palavras, ele enrolou um pedaço de corrente e com um só movimento socou a cara do capanga.

_ CALA ESSA SUA BOCA BABACA...

Pablo ao sentir o impacto do soco grunhiu alto de dor a corrente na face fez seu nariz quebrar e ele cuspiu sangue, voltou a rir alto, satisfeito que conseguiu o que queria, provocar raiva naqueles que o torturava.

_É isso mesmo, nos demos choque, surramos e cortamos o cabelo dele ... O que? Está parecendo que as "mocinhas" ai eram namoradinhos dele não? Bando de viados babacas, ele agora é brinquedo de Victor. - cuspiu sangue e voltou a falar. _Bicha grita desesperada toda vez que Victor entra naquele quarto, imagina o que ele faz com ele lá dentro? FODE arrombando aquele cu de bicha nojento... - gargalhou novamente quase engasgando com o sangue. 

Marlon sacou a arma e atirou na perna de Pablo, ainda não queria mata-lo, mas o ódio que estava sentindo só aumentava. 

Pablo gritou de dor com o tiro, sabia que iria morrer e estava pouco se importando, queria provocar neles a raiva que estava sentindo por está sendo torturado por causa de um vampiro.


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1423
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Qui 3 Mar 2016 - 21:14

+ Nero

Por durante aqueles longos minutos o ruivo permaneceu atrás de Pablo, colaborando com Marlon e torturando o prisioneiro conforme o assassino indicava. Levantou e estava pronto para acabar logo com aquele saco de batatas inútil, até aquele cretino começar a falar.

Aquelas informações... Nero ficou em choque por um tempo. Aquele maldito... AQUELE DESGRAÇADO DO VICTOR! A raiva ferveu no vampiro. Sua vontade era estripar o filho da puta entre outras coisas mais dolorosas e sombrias por ele ter ousado tocar em Louis daquela forma. Seria muito difícil para o vampiro ver aquele humano novamente e não tentar arrancar a cabeça dele. 

Nero devaneava em quantos tipos de violência gostaria de fazer com Victor quando Marlon atirou na perna de Pablo, voltando a chamar a atenção do ruivo. O que Nero poderia fazer com aquele humano? Mordê-lo? Não... Nero não tinha mais interesse no sangue daquele verme. Ele não merecia suas presas... O vampiro queria ele consciente e que morresse lentamente, sugar o sangue dele, mesmo com seu veneno doloroso, seria rápido demais. Queimá-lo até virar pó? Também não. Mas não era porque Marlon havia pedido a Nero para não usar os poderes - fato que o vampiro ainda não entendia - mas porque, assim como o método anterior, seria rápido demais. Se Marlon pudesse ver a expressão do ruivo, veria que seus olhos tornaram-se frios e brilhantes de raiva.

- Saia - ele ordenou secamente a Marlon. Ele mataria aquele idiota, mas não queria que o assassino o atrapalhasse e findasse a tortura de uma vez com algum tiro. 

Encarou o assassino até que ele se retirasse e então olhou Pablo friamente.

- Xingue enquanto ainda consegue, boca suja... Meu amigo ali não tem paciência pra ter dar o que merece... Mas eu tenho.


Off: Se não gosta de cenas fortes eu sugiro que não leia:
 


Assim que teve certeza que o humano estava morto, Nero foi atrás de Marlon e o chamou.

- Me dá as roupas. Vou queimar tudo de uma só vez - e voltou para o balcão enquanto despia as roupas ensanguentadas e jogava perto do corpo inerte.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2389
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Sex 4 Mar 2016 - 5:02

+ Marlon +

Ele estava no lado de fora e havia colocado o fone de ouvido precisava distrair a mente depois daquelas palavras. Ele estremeceu imaginando o sofrimento e grunhiu baixo fazendo uma careta para o aperto que sentiu no peito. Naquele momento sentiu se culpado por não ter conseguido levar o vampiro de perte de Mangnus, como aquele idiota conseguia se meter em tanta confusão. 
O Matador puxou do bolso da calça a carteira de cigarro e o esqueiro , acendeu um cigarro e travou olhando para o alto. Jogava a fumaça a cada tragada esperando o vampiro.
O ruivo chegou perto dele e manchado de sangue, aquele momento sabia que o homem já deveria esta sem vida. Acentiu com a cabeça indo até o carro entrando armazém, olha de lado vendo o estado que ficara o desgraçado fez uma careta rápida e pegou a sacola do porta malas de seu opala antigo. 
_Vamos fazer a limpa, precisamos apagar os rastros. 
Ele andou até o corpo e deixou o material para fazer a limpa. 
_Assim que terminarmos aqui te deixo na boate e vou fazer uma buscas na zona rural, agora Sr Sorel pode fazer sua mágica. - ele falava enquanto tirava a roupa e máscara. 
Ele ficava em silêncio enquanto o vampiro fazia o que precisava fazer. Ele estava com o peito doendo e mesmo que Louis não fizesse mais parte de sua vida ainda assim todo aquele sentimentos do passado voltava como avalanche jogando ele na pior situação que podia imaginar. Estava do lado do ataual e sabia que aquele vampiro estava ali despejando seu ódio após dias atrás dizer que amava o moreno.
Loucura o que ele podia ffazer era para ajudar Louis que estava se sujeitando aquela situação. Sentiu vontade de esganar aquele vampiro, salva lo só pra lhe dar uma boa bronca.
Nesse momento sua mente o ajudou a aliviar daqueles pensamentos. Trevor... seu peito sentiu um alivio imediato ao recordar daquele vampiro e da noite que tiveram juntos. 
Pegou o celular logo que terminou de se vestir e enviou uma mensagem ao seu amigo de cabelos roxo. 
"Preciso te ver... pode me encontrar na pensão? Preciso de você."
Ao enviar a mensagem e suspirou voltando a traga do cigarro indo ajudar o vampiro a terminar a faxina do lugar.


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1423
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Sex 4 Mar 2016 - 12:19

+ Nero
O vampiro esperou o que Marlon despisse as roupas e ele fez o mesmo, usando-as para limpar o sangue de si. Mesmo sendo um vampiro e estando com sede, ele não ingeriu uma gota sequer do sangue daquele maldito. Quando todos os objetos estavam juntos e Nero estava limpo e vestido com suas roupas normais, o ruivo tirou seu isqueiro de prata do bolso e o acendeu. As chamas trocaram de cor para púrpura e se moveram para o corpo de Pablo. Nero intensificou o fogo para queimar tudo até que não restasse nada além de cinzas.

- Eu quero o Victor - falou olhando de forma sombria para as chamas. Seus olhos vermelhos brilhavam com um brilho maníaco, psicopata. Nero queria a cabeça daquele humano. Queria faze-lo sofrer por tudo o que o homem fizera a seu companheiro - Você pode torturá-lo o quanto quiser... Mas eu quero ter o prazer de matá-lo - falou sério como se quisesse firmar um acordo com o outro assassino. Sabia que Marlon também queria sua parte na vingança.

Dito aquilo, o vampiro guardou o isqueiro de volta no bolso e deu as costas para Marlon, ainda exibindo aquele olhar sinistro. Desativou o poder de ver auras, mas seus olhos continuavam vermelhos. O vampiro estava estressado, com raiva e agora com mais sede. Precisaria tomar sangue quando voltasse à Amadeus. Nero ainda se recusava a ingerir qualquer pílula de sangue, mesmo as distribuídas pela Academia Cross. 

- Por que nos fez fazer esse teatrinho todo se pretendia matar esse idiota no final das contas? - perguntou mal humorado enquanto terminavam a faxina no local.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2389
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Sab 5 Mar 2016 - 10:13


+ Marlon +


Olhava o lugar e enquanto via o vampiro atear fogo naquele corpo totalmente retalhado. Podia imaginar o que aquele vampiro fizera a Pablo, mas pouco se importava, já que a criatura era tão cruel quanto, Pablo se tivesse oportunidade faria pior isso era certo. 

"Que o diabo o tenha."

Pensou quanto reparou na expressão do vampiro, estava com ar de assassino, uma criatura sedenta por vingança. Ele sabia o que sentia, era a sua vontade, destruir Victor, fazer ele sofrer.

_Quer o mesmo que eu vampiro... Digamos que quem chegar primeiro faz a festa. - Marlon queria uma parte daquela vingança, mas sabia que o vampiro por ter mais facilidade conseguiria pegar aquele humano, bastaria uma chance.

Voltou para o carro já preparando tudo para partirem, o local só havia cheiro da carne queimada até só sobrar cinzas no local.

_Entre no carro, tenho que deixar na Amadeus. - Entrou no carro e ligou-o esperando o vampiro entrar o que o fez. _ Quanto ao teatro... - ligou o carro e saiu do galpão, tomando a estrada para fora da cidade baixa, enquanto dirigia colocou o cigarro na boca pegando o celular do porta luvas, abriu a tela e procurou um arquivo de imagens, mostrou a Nero uma ao entregar o celular. _ Richar Godman codinome Gosth, esse vampiro invoca os mortos. 


Olhou Nero esperando alguma reação e continuou a falar.

_Não quero correr riscos dele falar com o bosta do Pablo que espero que esteja queimando o cú no inferno e denuncie a nós dois.- Voltou a face para estrada toda coberta de neve, havia colocado nas rodas do carro rede de correntes para poder andar com ele na pista coberta de neve e assim não patinar, mesmo assim estava dirigindo com certa velocidade. _E antes que fique falando que não acredita, vai por mim, eu achava que isso não existia e depois de ver ele fazer não duvido de mais nada.

A neve caia leve enquanto ele tomava o rumo para a cidade central, aquele dia precisava extravasar, estava muito estressado e irritado depois de ouvir o escroto do Pablo falar aquilo de Louis, estremeceu por dentro imaginando o quanto estaria sofrendo, se xingava por dentro em não ter levado junto consigo quando pediu para fugirem no passado. 

Lembrou o quanto Victor era um maníaco e que odiava Louis por ter largado ele e aceitado o pacto com Magnus, segundo o próprio moreno ele tinha medo da loucura maníaca de Victor e não iria participar de um plano para dar o golpe em Magnus onde Victor assumiria o comando do cartel de tráfego de drogas a qual tinha em vários países. 

_Preciso parar de pensar um pouco...- pegou do porta luvas um pen drive e colocou no rádio ligando o som, colocou alto, mas ainda podia ouvir o vampiro.



~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1423
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Sab 5 Mar 2016 - 14:59

+  Nero

Nero seguiu o que Marlon pediu e entrou no carro, deixando que o humano dirigisse o carro de volta para a Amadeus. Então seria uma disputa entre os dois para ver quem mataria Victor primeiro. Não importava, desde que aquele desgraçado maldito sofresse o diabo antes de morrer e ir para o inferno.

Ouviu a explicação do assassino sobre o vampiro que se comunicava com espíritos e fez uma careta pensando na merda que seria se o cara soubesse que eram os dois que torturaram e mataram Pablo. Talvez no futuro fosse melhor dar cabo daquele vampiro também para que não atrapalhassem seus planos.

- Entendo... Foi melhor mesmo não arriscar... - concordou com o outro - Depois que vi um vampiro usando telecinesia e outra invocando demônios na minha frente eu não duvido de suas palavras.

Iria ficar calado o resto da viagem, ainda estava incomodado com as informações que Pablo havia revelado a eles. Nero estava aflito pensando em Louis. Queria poder estar ao lado dele, consolar e cuidar daquele babaca, mas sequer poderia auxiliar no resgate do moreno. Não sem correr o risco de estragar todo o plano. 

Além daquilo... a oscilação da aura de Marlon o incomodou. Nero havia visto como a aura de Marlon havia mutado durante toda a tortura. Ele havia visto... Nero tinha certeza... Aquele assassino ainda amava Louis. E o ruivo tinha medo. Medo do que poderia acontecer entre eles quando os dois se encontrassem. Sentiria Louis ainda algo por Marlon? O ciúme queimava em suas entranhas. Nero não gostava de rivais. Queria queima-lo como fizera com Pablo, mas sabia que não podia fazer aquilo. Precisava de Marlon. Ele e Skye precisavam daquele filho da puta para tirar Louis da fazenda.

Porém... ainda havia a mancha negra na aura de Marlon, sobre seu coração.  Era o vício. O maldito vício por aquelas pastilhas. Nero olhou o outro homem. Sentia... simpatia...? Pena...? Empatia. Sentia empatia por aquele humano. Nero se lembrava das poucas vezes que havia visto Louis ter suas crises por causa do vício e não as desejava para ninguém. Seu olhar suavisou. Imaginava como seria difícil para o humano passar por aquelas crises também. 

Nero estava confuso. Ele não entendia aqueles sentimentos. Nunca havia antes sentido compaixão por outra criatura. Aquilo estava o deixando louco. Fechou os olhos e massageou as têmporas. Aquele misto de sentimentos fazia seu estômago revirar. E a sede só piorava tudo. Nero desceu a mão pelo rosto e passou pelo pescoço. Sua garganta queimava. Era mais psicológica que física sua necessidade por sangue, mas ainda assim era incômodo. 

Então aquele humano colocou uma maldita música para tocar. Ópera! Quem diabos ainda gostava de ópera na época atual?! Aquilo só o irritou mais.

- Parece o velho do meu irmão ouvindo essa coisa - resmungou. Tudo que ele não precisava naquele momento era lembrar do filho da puta que era Órion.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2389
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Dom 6 Mar 2016 - 15:45

+ Marlon +

Ele dirigia pela estrada onde começa a ver ao longe a entrada da cidade central, a neve começou a cair com mais intensidade isso era ruim, só iria atrasar mais as investigações, por fim decide mentalmente esperar Skye voltar e com ela traçar um plano de invasão, ela traria a massa com o molde das chaves da casa onde ele faria rapidamente cópias das mesmas.

_Ts ... se você que é um vampiro acha estranho alguns de vocês fazendo essas coisas, imagina eu... - sorriu seco e voltou a olhar a estrada. _A neve está aumentando, não vou poder sair e investigar a fazenda que há um lago, vou esperar Skye voltar, ela deve entrar em contato em breve.

Olhou para o vampiro que resmungava com mal humor dos infernos, ficou imaginando o que Louis viu naquela criatura, se bem que Louis era um pé no saco com seus toques e manias. Fora que ainda havia a política de "não me toque" que particularmente sempre mandava o moreno se fude e agarrava ele. Riu baixinho lembrando disso, mas agora era diferente, havia aquele vampiro ao seu lado no banco do carona, havia aquele impensílio. E com o seu mal humor do cão o vampiro reclama da opera que ouvia.

_Boa música não tem idade... Mas se está tão irritado com uma simples ópera, vamos mudar então... -Troca a música aumentando o volume para mal poderem se ouvirem ao falarem um com o outro. 


Assim entrou na cidade central , parando na praça do chafariz e deixando o vampiro para trás, iria até a pensão aguardar o contato de Skye e com esperança que seu novo "amigo" de cabelos roxos o procurasse. 


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1423
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   Dom 6 Mar 2016 - 16:14

+ Nero
O ruivo suspirou aliviado quando Marlon trocou aquela música. Ao menos um rock pesado definia o estado de espírito que ambos estavam naquele momento. Esperou até que o humano o deixasse no chafariz e o agradeceu apesar de ainda estar um tanto mal humorado. Seguiu então de volta para a boate para manter as aparências. Pensou em dar a notícia para Noah de que em breve Louis e ele estariam soltos. Enfim sorriu de leve e passou a caminhar, tentando manter a mente vazia sem muito sucesso. 


Narrador Master Encerra poste:

Nero + 4




Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Galpão Distribuidora Montreal - abandonado   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Galpão Distribuidora Montreal - abandonado
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Galpão Distribuidora Montreal - abandonado
» Cidade Subterrânea de Montreal
» [Fanfic]O Último Suspiro
» Casa Abandonada.
» Estádio Olímpico de Montreal

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia Cross RPG  :: Província Ambarantis :: Ambarantis :: Cidade Baixa-
Ir para: