Academia Cross RPG
Bem Vindos!!

Aos visitantes e Novatos Na Academia Cross.

Leiam as Regras para participar do RPG.

Regras Gerais, orientações e Sistema do Jogo

Arigato pela Visita e volte Sempre!

Administração Equipe Cross



RPG Vampire Knight
 
Portal CrossInícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Pub's Amadeus

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Pub's Amadeus    Dom 28 Fev 2016 - 21:40

Relembrando a primeira mensagem :

>:: Pub's Amadeus ::<

Pub's:
 

No subterrâneo de um pub, encontra-se um local clandestino onde humanos e vampiros se reúnem para desfrutar de bebida, música e pastilhas de sangue.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda

AutorMensagem
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Ter 15 Mar 2016 - 13:54

+ Nero +


Nero encarou calmamente o outro ruivo, como se aquela batida policial não fosse nada demais. Não poderia demonstrar nervosismo ou acabaria se denunciando que... bem... que ele não sabia realmente se Magnus tinha os documentos que o policial estava requisitando. Esperava que tivesse, não achava que seu chefe iria dar um deslise daquele tipo.

- Denúncia de drogas? - sorriu como se o outro tivesse feito alguma piada - Certamente que este estabelecimento é limpo, senhor policial, não há drogas aqui. Tudo está devidamente legalizado.

O vampiro estava nervoso, então eles haviam descoberto a boate. Esperava que não tivessem encontrado os outros também, não poderiam perder a oportunidade de tirar o menino dali. Quando o policial voltou com o envelope com as pastilhas o vampiro quase xingou. Miseráveis enxeridos aqueles humanos. Como poderiam compreender aquilo se sequer conheciam sobre o mundo vampírico? 

- Claro, senhor policial. Irei providenciar os documentos e contatar os advogados do estabelecimento para resolvermos este equívoco - continuou sempre sorrindo - Irei providenciar isso, com licença.

Voltou apressado para o escritório de Magnus enquanto ligava rapidamente para o advogado do mafioso.

- Fomos denunciados - falou após ter certeza que não estava sendo ouvido pelos policiais - Os tiras estão aqui e descobriram a boate e as pastilhas. Preciso dos documentos legais de tudo, pra ontem! Se vira e me entregue na delegacia, rápido! 

Então voltou com os documentos que conseguiu, sorrindo novamente para o policial e o acompanhou até a delegacia.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Sex 18 Mar 2016 - 3:08

+ Marlon +

O matador estava sorrindo dirigindo o carro, finalmente encontrará a fazenda, teve certeza ao ver o carro de Victor na garagem e pelas discrições do Pablo só havia aquela fazenda na região.
Ele dirigia pela cidade e ao chegar perto do pub notou que havia uma movimentação diferente havia carros da Polícia e alguns guardas na porta avistou Vincent que falava com alguns dos seguranças. 
"Merda e agora essa..."
Estacionou o carro na esquina e após descer do carro caminhou até o vampiro.
_Vincent?
O vampiro olhou-o e se afastou fazendo com a cabeça um gesto que o seguisse para dentro do Pub's e assim que chegaram a boate que estava fechada foram para o escritório.
_Denúncia anônima de venda de drogas... a sorte que ontem fizemos a limpa é só havia poucas pastilhas de sangue que foram apreendidas. _ ele estava olhando o local vazio e bufou. _Magnus vai falar disso... 
Marlon ficou receoso, aquela situação poderia piorar e estragar os planos deles. Não tinha jeito resolveu tirar Louis e Site da fazenda ainda aquela madrugada. 
_Magnus foi avisado pelo visto. 
O grandão confirmou com a cabeça, olhou o relógio e continuou.
_Na certa virá antes do previsto. -acendeu um cigarro tragando sem demonstrar nervosismo. _ Vamos ter que agir antes, localizei a fazenda, vou tirar seu irmão de lá hoje mesmo. 
Vincent tinha um brilho no olhar estava feliz com o fato de terem localizado a fazenda.
_Melhor fazer hoje... Magnus chega amanhã a noite. 
_Mandar mensagem a garota espero que seja esperta o suficiente para se preparar.- tragou o cigarro e olhou o teto para a câmera. _vamos em frente vou soltar a câmera e seguimos normal.
O vampiro concordou e bebeu um gole da cerveja e saíram do escritório.
Marlon enviou a mensagem para skye i formando para dar um jeito de deixar uma porta aberta, ele irá buscar ela e Louis.
A sorte agora estava lançada e tudo contava com cada detalhe seria antecipado para nada fugir do controle dele.
Enviou mensagem para Alanis e Nero com a mesma informação. Agora era obrigatório eles libertarem Noah.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Dom 10 Abr 2016 - 16:23

Naquela mesma noite por volta das 4 da manhã...

+ Douglas + Vincent + Rick +


Douglas havia pego a caminhonete e saído da fazenda sendo acompanhado pelos outros três capangas que faziam a segurança do lugar, só havia restado eles quatros, não sabia de Victor e os outros seguranças foram encontrados mortos, havia também o sumiço do corpo de Pablo na porteira da fazenda. 

A única chance que ele e os demais tinha de não serem punidos por Magnus era que a fuga do vampiro fora um fracasso e que estava morto. Pelo caminho passou por um carro carbonizado e alguns policiais perto, havia corpo de bombeiro e uns carros parados com alguns curiosos vendo de longe o que tinha acontecido. 

Diminuiu a velocidade e assustou-se ao reconhecer a carcaça queimada do carro, era de Victor, ficou se questionando até que parou um dos curiosos e perguntou pela janela da caminhonete.

_Hei amigo... O carro pegou fogo ao que parece, sabe das vítimas?

O homem todo encapuzado e devido ao frio falou rápido a eles.

_Cara a estrada está muito escorregadia, parece que capotaram e pegou fogo. - Olhou para o barbudo e voltou a falar tremulo de frio. _ Encontraram um corpo carbonizado, o coitado ou coitada não teve chance estava ainda preso ao cinto. 

Douglas passou a mão na barba e depois na cabeça e olhou pelo retrovisor para os outros seguranças. 

_Obrigado amigo pela informação, realmente é lamentável. - Continuou seu caminha acelerando o carro e aumentando um pouco a velocidade. _Por isso celular dele fora de área, MERDA! Isso está cada vez pior.

Um dos seguranças ainda gemia de dor por conta do tiro, eles tinham que chegar a boate e chamar um médico para tratar daquele cara ferido e tirar aquela bala da perna.

Pouco depois chegaram a cidade, logo estacionaram nos fundos do pub's e foram para dentro, carregando pelo cara moicano e o loiro, o homem moreno resmungava de dor.

_Vincent... - Viu o chefe dos seguranças e se aproximou. _ Cara deu merda, fomos atacados e o vampiro ... bom aquele vampiro que estava preso ... - Douglas andava de um lado para o outro nervoso. 

_O que está acontecendo? Fala com calma cara...- Vincent tentava entender, mas já sabia o que era, só estava fingindo a cena.

_Victor está morto... Pablo está morto... vários seguranças foram mortos... E o vampiro que estavamos vigiando para Magnus tentou fugir, mas eu consegui interceptar, só não deu para pegá-lo vivo... Enfim está morto...- Douglas sentou no banco perto do bar e pediu vodka pura para o garçom.

_Magnus chega amanhã, isso não vai ser bom... Tudo acontecendo ao mesmo tempo... Que Merda!!
Vincent olhava para o salão quando Rick se aproximou e sentou no outro banco, estava quieto, soube do que ocorrera com os outros três seguranças.

_O doido lá está sendo cuidado pelo médico, acabou de chegar. - Falou por fim.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Sex 22 Abr 2016 - 10:33

+ Magnus +





O comboio composto por três carros tipo blaser atravessou a cidade tomando o rumo do Pub’s, vinha seguidos por uma caminhonete caçamba. No segundo carro o homem de cabelos grisalhos olhava alguns papéis enviados pelo seu advogado. Informará que todo processo corria em segredo de justiça, evitando assim a divulgação da franquia de Pub’s que é famosa no mundo perdesse a credibilidade com aquela denúncia de trafego de drogas.


Junto a ele no carro estavam sua companheira e cientista Dra Valery Hildan, uma level E que ajudará Magnus em uns experimentos e nos rituais que iria fazer logo na próxima lua nova.
No carro encontrava-se também o vampiro temido dentro da organização criminosa que Magnus comandava, Richard Campbal era um vampiro que falava e comandava os espíritos, além de um matador de aluguel. Ambos haviam sido chamados para ajudar nos preparativos dos rituais de regeneração e ressuscitação que Magnus iria praticar no final do inverno.


 


_Aldoph, acredita mesmo que tudo foi ajeitado? Preciso de um local apropriado para nosso espécime, ser conservado. – Valery estava apreensiva, havia trabalhado anos para chegada daquele momento e não poderia ocorrer nada que prejudicasse.

Aldoph olhou-a por cima dos óculos de leitura que estava seguros na ponta do nariz, ele deu um meio sorriso e falou de forma pausada.

_Não se preocupe quanto a isso, minha cara Valery. – Fechou a pasta para guardar os documentos na valise que carregava. _ Está tudo preparado, o laboratório e o local onde ficará o espécime.
Estou cuidando disso, já que nada pode sair errado e logo essa minha condição humana será findada, dando lugar a nova ordem dentro dessa organização e claro do mundo vampirico.
Richard somente observava a conversa de ambos, ele seria o mediador entre os mundos dos vivos e dos mortos para fazer a transição de ressuscitação do corpo, tinha sido orientado pelo mafioso a ficar as escondidas e sendo só visto em casos extremos pelos demais da organização.

_Menos mal, meu senhor terá sua glória e honra reposta nesse mundo caótico e degradado pelos humanos e vampiros, está na hora de saberem quem irá comandá-los. – Ela sorriu com um olhar satisfeito por fazer parte daquele plano e ajudar aquele que amava._ Será um marco para todo esse mundo o seu renascimento.

Magnus olhava a cidade pela janela do carro, estavam perto do Natal e aquele festejo melancólico e entediante lhe cansava a mente.

_Humanos tolos que veneram um Deus morto... Acreditam em conto de fadas para adultos, olhe só essa alegria irritante? São falsos moralistas e sem pudores,  cantarolando uma felicidade imaginária, patético. - Estendeu o braço para ver o relógio roléx no braço direito e já passavam da meia noite. _Essas criaturas merecem ser dominadas e comandadas, são alimentos nada mais que isso.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Sex 22 Abr 2016 - 10:41

Poucos minutos estavam parando em frente ao Pub’s Amadeus, um grupo de homens vestido de terno preto desceu dos carros que vinham a frente e outro atrás e entraram no estabelecimento cercando o casal que descera do carro em seguida.
Douglas estava apreensivo, Magnus chegara e a situação poderia ser séria, preferiu manter a mesma linha calma que cultivava e se por alguma sorte do destino conseguir se safar da situação grave que ocorrera na fazenda.

Rick subiu as escadas do camarote e bateu a porta chamando por Nero, o humano estava tenso, somente ele, Vincent, Alanis e Nero haviam ficado na boate, após o plano de salvamento de Arthur ter falhado. Tenso ele olhou o vampiro e diz por fim:

_Hora da verdade cara, o chefão chegou... Nessas horas penso em Pierre que escapou desse lugar. – Deu de ombros e por fim desceu as escadas do camarote esperando pelo ruivo na entrada do salão.

Magnus entra no salão e olham todos ali reunidos, estavam alguns seguranças da boate com Vincent, Douglas com os seguranças que sobraram da fazenda e Nero acompanhado por Rick. O mafioso franziu a testa e fechou a expressão, a tensão estava naquele ambiente.



Poucos segundos depois atravessa a porta principal da boate um vampiro que seu porte e presença pode ser sentida pelos demais vampiros e alguns humanos sensitivos que se tratava de um sangue puro.

_Kyoshiro-sama, por favor gostaria que ficasse em outro ambiente, agora terei uma reunião e acredito que será entediante para voz. – Chamou um dos seguranças. _Leve esse senhor até o outro nível da boate.

_Arigato Magnus-san, pretendo descansar para iniciar minhas buscas.
_Claro com certeza, vá siga-o e logo nos reuniremos para falarmos sobre esse assunto.
O sangue puro era alto e vestia indumentárias típicas japonesas de um monge, de longos cabelos prateados, mantinha os olhos fechados o que assustou alguns vampiros presentes. Seguiu por fim o segurança que o levou ao ambiente da boate um pouco afastado, já que era uma área vip onde alguns vampiros solicitavam privacidade.

Magnus esperou Kyoshiro sumir pelo corredor e iniciou seu discurso com um tom de voz calmo, mas a sensação era de frieza em cada palavra dele.
_Incompetência, senhores aqui presentes sabem bem o que é isso? – andou com os braços para trás fitando cada um daqueles ali presentes. _  Sabem o que penso sobre isso? Sobre incompetência?
Magnus parou de andar e parou diante de um dos seguranças da fazenda.
_É isso que eu penso. – Apontou uma pistola com silenciador e disparou na cabeça do humano moreno que veio ao chão sem tempo de se defender. _Incompetentes são inúteis.
O grupo se assustou e quando um dos humanos tremeu apavorado Magnus fitou sério. O loiro que estava junto com o moreno agora morto ao chão começou a falar sem parar.
A voz do humano foi calada com disparo na cabeça feita pelo chefe ali parado olhando para aqueles corpos.
Os vampiros presentes estava apreensivos com receio de serem os próximos.
_Incompetência não é aceitável... - caminhou e parou diante de Douglas e ambos se encararam sérios. _ Sr Douglas, posso entender que na fazenda foi realmente uma situação de total incompetência, já que conseguiram pegar tão fácil 12 seguranças e restando somente o senhor e aquele outro inútil? – Apontou a arma para o outro humano de moicano que fechou os olhos e recebeu o tiro no peito.





Douglas engoliu seco, precisava falar, já que Magnus lhe dera essa oportunidade.
_Magnus fomos pegos em uma armadilha, eu pensei bastante e conclui que foi planejado por alguém de dentro. – Ele falava manso apesar de está por dentro muito tenso. Se disser alguma palavra errada ou não convencesse o chefe seria ele o próximo a morrer. _Alguém entregou o local, rota e quantos éramos para poder entrar na fazenda.

Magnus gesticulou com a mão mandando que ele continuasse a falar.
_Eu me recordo de está falando com Pablo na sala de estar e do nada tudo ficou turvo e sumira da minha frente Pablo, procurei pela propriedade até notar que não eu, mas todos na casa estavam estranhos. – fez uma pausa olhando a todos que apreensivos ficaram em casa canto daquele lugar._ Descobri que esse três infelizes não foram mortos, mas os demais haviam sido eliminados, corri ao quarto e vi que a “coisa” fora levada. Armei um grupo de busca, soltamos os cães e os seguimos. – Suspirou e continuou. _ Interceptamos na certa que divide a fazenda com a estrada, trocamos tiros e ...- engoliu seco. _E a “coisa” virou pó, assim como aqueles que tentaram tira-lo da fazenda.
Magnus fez um gesto com a mão para que parece e olhou para Valery que estava aparentemente muito chateada.
_Sr Douglas, eu enfatizei por muitas vezes que queria a “coisa” vivo.
_ Magnus, prefiro que veja e ouça antes que eu continue. – Douglas estendeu o seu smartphone e com um fone entregou ao chefe acionando o vídeo.
 Valery se aproximou e olhou as imagens por alguns longos minutos viram tudo que havia naquele aparelho, assim que terminou tirou os fones e devolveu.
_ Não tinha como a “coisa” sobreviver a isso. – Valery olhava com raiva Douglas.
_Exatamente senhorita, Victor matava a “coisa” aos poucos, havia um ódio nele que por fim não foi o tiro que disparei que transformou em pó e sim os maus tratos sofridos nesses dois meses de cativeiro. – Douglas ficou calado esperando a sua vez em morrer.
_ Victor?
_Morto.
_Pablo?
_Morto... Mas esse eu mesmo matei, ele ajudava a “coisa” na fuga, tenho mensagens interceptadas trocadas entre ele e a cria.
_Cria? Está me dizendo que o garoto fugiu?
_Sim e havia uma jovem vampira com eles, eliminei ambos que tentaram me matar.- pigarreou. _Se conseguisse isso, provavelmente não teria essas informações agora.
Estendeu a ele o celular de Pablo para conferir as mensagens, Magnus abriu e olhou rapidamente entregando a Valery.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D


Última edição por Master em Sab 23 Abr 2016 - 11:40, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Sex 22 Abr 2016 - 10:44

_Sr Sorel...


Olhou para direção do ruivo e fez um sinal para chegar mais perto, o humano estava respingado de sangue do primeiro segurança que matara. Pousou os braços nos ombros do ruivo e olhou nos olhos, aquele momento que não passou de segundos foram eternos para ambos.


_Soube pelo Dr. Francklin que se saiu muito bem na delegacia, meus parabéns... - afastou os braços de cima dos ombros do ruivo e sorriu. _ Quero cabeças... Quero as cabeças de todos que denunciaram Amadeus, principalmente do detetivezinho de merda que se acha o poderoso senhor da lei, mandem chamar o faxineiro.


Andou pelo lugar que estava aquela altura coberto pelo sangue humano e olhou com nojo para aqueles três mortos no chão.
_Limpem isso, está me dando asco em olhar.
Ainda estava muito nervoso, mas atirar naqueles humanos lhe aliviou a tensão, sabia que se explodisse naquele momento perderia a cabeça e jogaria seus planos por água abaixo.


"Sem Arthur fica tudo mais difícil... Tenho que pensar em como trazer Dreizahl de volta e assim concluir meus planos."


Virou e deixou o local seguido por Richard e Valery.
_E agora Aldoph? Sem a coisa, não poderemos concluir os rituais. – Ela andava ao lado dele que estava indo para área vip.
Assim que chegaram pararam avistando sentado ao bar o sangue puro Kyoshiro. 
_Plano B minha cara... plano B...- olhou para o sangue puro e andou até ele, depois de limpar o sangue espirado no rosto e roupas.
Agora sabia que o tempo era curto e que deveria agir, mas primeiro iria desestruturar o rei dos vampiros e associação de caçadores.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Sex 22 Abr 2016 - 21:45

+ Nero + 




Nero estava... péssimo naquela noite. Não somente por saber que teria que enfrentar a ira de Magnus pelo que havia acontecido na fazenda e na boate. Mas o principal motivo havia sido a notícia terrível que recebera no início da noite.

Assim que chegara na Amadeus havia ido em busca de notícias sobre o salvamento de Louis na noite anterior. Era claro que a vadia da Alanis se recusaria a colaborar com ele. Então ele teria que procurar notícias através de outra pessoa. Quem melhor para perguntar sobre o que havia acontecido do que o outro irmão do moreno? Poderia perguntar a Marlon e à Skye, mas os dois haviam sumido e não respondiam às mensagens ou aos telefonemas, e Nero já estava preocupado. Fora então que Vincent o informara a terrível tragédia. Louis estava morto. Ele não sobrevivera ao salvamento. Skye e Noah também não haviam sobrevivido. E Marlon desaparecera.

Aquilo havia sido um choque. Era a pior notícia que poderia recebido. Ficou sem reação por alguns segundos, sem conseguir acreditar. Não era possível... Não era possível que haviam falhado... Depois de tanto sacrifício... Depois que haviam conseguido libertar Noah... Eles não haviam chegado em tempo. Eles haviam falhado. Aquela notícia abalou o ruivo. Ele queria saber mais, entender o que havia acontecido, mas antes que pudesse pressionar Vincent por mais informações, foram interrompidos pela notícia de que Magnus estava chegando. Então o outro vampiro se afastou e o ruivo voltou ao escritório para tentar digerir a notícia e se preparar para a chegada do chefe que deveria estar furioso.

Eis que finalmente o chefe da máfia chegara e Rick fora chamá-lo no camarote. Era a hora do pesadelo. Nero não sabia se conseguiria manter uma máscara imparcial diante do Big Boss quando seu interior estava tão conturbado. Respirou fundo e desceu atrás de Rick, parando no salão. Então esperou o carrasco chegar enquanto sentia a tensão e o medo de todos no local.

O ruivo estava tão tenso pela situação que mal pode se preocupar com o fato intrigante de um sangue puro desconhecido aparecer ali junto de Magnus. O único pensamento em sua mente foi de medo ao imaginar que aquele estranho poderia ser outro igual a Lya. Nero não sabia se poderia aguentar outro sangue puro louco como o demônio que era aquela mulher.

Em seguida Magnus iniciou seu discurso. A frieza daquele do chefe o dava calafrios, que eram aumentados pelo fato que agora tinha um laço com ele. E agora, graças aos documentos que descobrira, que sabia que aquele homem não era um mero humano, Nero tinha medo do que o desgraçado era capaz de fazer. E não tardou para que começasse.

O primeiro corpo caiu ao chão. O ruivo prendeu a respiração. Não poderia esperar menos frieza do chefe da mafia. O segundo corpo caiu e Nero fez uma careta, ainda calado. Não sentia simpatia por aqueles humanos. Eram cúmplices de Victor. Que morressem todos. O terceiro morreu. Nero continuava sem se importar. Chegou a vez de Douglas. Foi difícil para o ruivo se manter calmo e não queimar vivo aquele humano desgraçado quando chamou Louis de "coisa". Mas Nero não podia se exaltar. Deveria continuar fingindo que não sabia o que era a "coisa" e nem demonstrar algum envolvimento com Louis. Que Magnus pensasse que ele apenas seduzira Arthur para tomar seu posto e que pouco se importava que ele tivesse morrido após o ruivo substituí-lo. 

Nero se sentiu fraquejar por um momento quando Douglas falou das torturas de Victor e como ele havia matado os três. Então era aquilo que havia acontecido. Sentiu o estômago revirar e um brilho de dor passou por seus olhos. Ainda não conseguia aceitar que tudo havia falhado. Queria que Douglas também tivesse morrido com um tiro.

Quase levou um susto quando seu nome fora chamado. Em uma fração de segundo já estava recomposto e se aproximou de Magnus quando ele mandou. Estava apreensivo. Qual seria seu castigo por ter falhado em manter Noah dentro do pub? Olhou os respingos, era indiferente quanto aos humanos, mas o sangue nas roupas dele o incomodava. Fazia o ruivo imaginar se o dele seria o próximo.

Teve que conter o ímpeto de se afastar quando Magnus apoiou as mãos em seus ombros. Sentia nojo e ódio daquele toque. Pensou por um momento se aquilo tudo acabaria caso ele fizesse um movimento rápido para atravessar o peito daquele humano ou talvez lhe arrancar a cabeça. Carbonizá-lo demoraria demais e, por mais que quisesse fazer Magnus sofrer e pagar os crimes que cometera, mas não teria tempo com todos aqueles capangas em volta. Se o matasse provavelmente seria morto também, mas ponderava se perder a vida não valeria a pena. Não, não valia... Nero era egoísta demais com a própria vida.

Prendeu a respiração enquanto os olhos do chefe o avaliavam, tentando não demonstrar emoção alguma. Aquela demora que pareceu eterna começava a deixá-lo nervoso, era como se Magnus enxergasse dentro dele tudo o que o ruivo pensava e fizera. Era extremamente desconfortável estar ali naquela situação.

Porém, ao invés de ser linxado, recebera um elogio. Desta vez não conseguiu esconder a confusão no olhar. Magnus não queria matá-lo? Não iria ameaçá-lo por ter deixado Noah escapar? 

- Obrigado, senhor - murmurou.


Se estivesse em seu normal, teria adorado saber que o tira intrometido estava jurado de morte. No entanto, a situação era perturbadora demais para que Nero se sentisse satisfeito com alguma coisa. 

Assim que o chefe saiu, ele sequer esperou os outros para se retirar. Foi até o camarote e se trancou lá dentro. Se jogou na poltrona e ficou ali em silêncio. Foi quando a ficha realmente caiu. Gemeu baixo e deu um suspiro trêmulo, sentindo a dor da perda invadi-lo. Era doloroso, doloroso demais. Era doloroso ter perdido os três de uma vez. O ruivo se sentia inútil e impotente, sentia que havia falhado da pior forma possível enquanto as lágrimas escorriam. Não salvara Louis. Não salvara os filhos dele. Nunca poderia cumprir a promessa que fizera. Nunca mais o veria.

Sentiu algo mais espesso rolar pelas bochechas e o cheiro férrico no ar. Se assustou e tocou o líquido quente, olhando as pontas úmidas dos dedos. Sangue. Ele... estava chorando sangue? Correu para o banheiro do camarote e se olhou no espelho, vendo o rosto manchado de vermelho. Nunca havia chorado sangue. Estava assustado e confuso. Limpou com as mãos as novas lágrimas que rolavam. Tinha que se controlar, tinha que parar de chorar antes que sentissem o cheiro.  Abriu a torneira e encheu as mãos com água para jogar no rosto. Só parou de repetir aquilo depois que não sentia mais   traços do cheiro de seu sangue. Lavou as mãos e se secou na toalha. Depois voltou para o camarote. O medo de ser visto vulnerável daquela forma, e o susto, o ajudaram a se controlar. Agora era preciso manter a calma caso fosse requisitado outra vez naquela noite.  






Última edição por Fabi em Seg 25 Abr 2016 - 20:45, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Dom 24 Abr 2016 - 19:02


Lya sabia da chegada de Magnus, sua marionete demônio avisara por mensagem e assim que chegou e foi ao quarto, voltou para seu encontro. Observou a cena do destempero de Magnus, achando aquela cena desnecessária, apesar de apreciar a morte daqueles humanos e sorver no ar o medo de todos, após ver a cena se retira indo para seu quarto.
"Magnus anda exaltado demais, provavelmente está perto de voltar a ser sangue puro... Preciso chegar a Dreizahl antes dele."
No salão principal da boate, alguns empregados recolhiam os corpos para levar ao incinerador , outros limpavam o lugar e alguns vampiros ficaram agitados pelo cheiro de sangue, mas o medo de morrer fez ficarem escondidos nas sombras apenas observando.
Rick no momento dos disparos se afastou colocando-se atrás do balcão e dali ficou assistindo todo desenrolar da cena, afinal o garoto vampiro fugira e ele poderia ser o próximo a morrer. Por fim, viu o vampiro ruivo ser chamado pelo chefão, engoliu seco e olhou para Vincent do outro lado do salão que de pé mantinha a expressão séria e imparcial.
Agora começara a entender o motivo de Pierre ter ido embora, a mando de Marlon, sabia que o vampiro era frouxo e não aguentaria aquela situação e na certa por está com o garoto morreria por deixar ele fugir. Ficou esperando a sua vez em morrer, mas o chefão foi convencido pelo Douglas, seja lá o que tinha naquele celular convenceu o chefe.
Caminhou entre aquele lugar e chegou perto de Vincent se olharam e sairão do salão indo para a entrada do pub's deixando o restante dos empregados limparem o lugar.

Magnus após voltar de seu quarto havia trocado de roupas e foi até o salão vip aonde havia deixado o sangue puro Kyoshiro. Tinha pensando no plano alternativo e aquele puro seria a conclusão de seus planos.
_Kyoshiro-sama, venha comigo irei lhe acomodar em um lugar mais apropriado.
_Magnus-san, fico grato pela ajuda, preciso realmente de um lugar para descansar e assim que estiver mais descansado irei a busca de meu pai. - o vampiro de longos cabelos prateados mantinha os olhos fechados, segundo os monges de onde ele foi encontrado, ele era cego.
_Sim, não se preocupe quanto a isso, irei ajuda-lo. - andou a frente seguido pelo vampiro e foram até o camarote onde estaria Nero.
Subiram as escadas e Magnus deu uma batida na porta entrando em seguida, chamando pelo seu assistente.
_Sr Sorel... Preciso de um favor.
Esperou que Kyoshiro entrasse e apresentou ao assistente.
_Esse é o Kyoshiro-sama, ele é um amigo que estou ajudando. - Olhou para Nero e apontou o sangue puro. _Quero que enquanto estiver aqui na Amadeus atenda as necessidades que lhe solicitar. -Olhou para Nero analisando-o por um momento._Bom, acredito que posso contar com o senhor para essa ajuda?


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Seg 25 Abr 2016 - 21:03

+ Nero +


Nero já havia conseguido se recompor. Ainda sentia uma tristeza imensa invadi-lo, mas o medo de ser descoberto, de dar algum tipo de deslise, era bem maior. O moreno e os filhos não estavam mais vivos, mas Lily estava. E ele mesmo. Não podia cometer algum erro pois sua cabeça estava em jogo também. E ele não passar por tudo aquilo para morrer a tiros como aqueles vermes que haviam pintado de sangue o salão abaixo.

Endireitou a postura, alerta, quando ouviu a batida na porta. Em seguida Magnus e o puro sangue desconhecido adentraram o local. Nero engoliu seco. Ele sentia o que estava por vir. Ia virar babá daquele estranho, assim como Arthur havia sido para Lya até que a loira se adaptasse. Um calafrio percorreu sua espinha ao lembrar da forma que ela tratara o outro vampiro, de como havia tratado Nero também. Eles não eram nada para um sangue puro. Eram descartáveis. Seria o ruivo tão descartável para aquele humano diante de si como o moreno fora no passado? Não pretendia descobrir.

- Senhor? - perguntou quando Magnus pediu-lhe um favor.

Olhou então para o puro quando fora apresentado. Kyoshiro. O nome não era familiar. Então não sabia o que poderia vir dele. Mesmo que aquele homem parecesse inofensivo e não tivesse um ar opressor em volta como Lya tinha, Nero não iria confiar nem um pouco nele. Se era um amigo de Magnus (e sangue puro!), já tinha motivos para estar alerta. O pensamento durou uma fração de segundo.


- Certamente - concordou com a cabeça, polido - Farei o meu melhor, senhor.


"Senhor" dava-lhe nojo proferir aquele tratamento para o homem diante de si, fingir que era civilizado naquele local, mas era necessário. Não podia simplesmente fugir dali com a filha depois do quanto se envolvera. E com dois puros ao lado de Magnus (e sabe-se lá que diabos ele era), Nero precisaria ter cuidado com as próprias palavras e atitudes se quisesse sobreviver naquele ninho de cobras.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Qua 27 Abr 2016 - 20:49

+ Magnus + Kyoshiro +

Sentia o local e desde que chegou naquele ambiente sentia diversos aromas, o ar tinha uma mistura de bebida, tabaco e sangue... Esperou por Magnus que estava em uma reunião.
Imaginou que tipo em sua mente qual era aparência daquele lugar, às vezes brincava mentalmente de que estava vendo e descrevendo através do cheiro como era as coisas, humanos e vampiros. Algumas horas depois alguns humanos e vampiros saíram do local que fora a tal reunião. Pelo odor o puro sentiu que não fora agradável a eles aquela reunião. Virou a face um tanto chateado cada minuto dele ali era perda de tempo queria sair e buscar informações. Nesse momento um odor familiar chamou rapidamente atenção...

_otoosan?!

Olhou para direção que vinha aquele odor familiar farejando enquanto o cheiro ficava mais forte indicando que se aproximava dele

Magnus sorrir satisfeito e se afasta deixando o puro com seu assistente.

_É muito bom saber que posso contar com o Sr Sorel. - Olhou para Kyo. _Kyoshiro-sama qualquer coisa que necessitar fale com meu assistente que irá providenciar. 

O Puro virou o rosto ainda de olhos fechados curvou-se, tinha a face suave e não apresentava a intimidação típica dos puros, pelo contrário era até agradável ficar perto daquele vampiro.

_Agradeço muito a ajuda Magnus-san. 

Magnus fez um gesto para que Nero se aproximasse conforme saia do lugar, passou a falar baixo para o assistente.

~Eu trouxe o, filho de um falecido amigo que infelizmente não havia me contando dessa rapaz, que agora está sozinho. Ele procura pelo pai, mas ele não acredita que o pai morreu apesar de terem dito que sim. Diante de tudo que aconteceu e do enorme trabalho que terei com os federais não poderei dar lhe a devida atenção. Então gostaria que lhe desse certa atenção e principalmente não deixe sair sozinho - falou um pouco mais baixo. _ Ele tem uma deficiência, não enxerga e acredito que não é prudente ele ficar sozinho por ai, ainda mais com tudo que esta acontecendo. - Fez uma pausa e olhou Kyo. _ Conto com sua colaboração. - Se afastou e ambos viram o humano sair deixando-os ali no camarote.

_Sr Sorel, pretendo não lhe incomodar somente necessito de algo para me alimentar e uma cama para dormir. - sentiu algo no vampiro. _ Sorel San, estou lhe incomodando? 

"Porque ele tem o cheiro parecido com meu pai?"

O vampiro tinha uma face um tanto familiar, lembrava muito superficialmente alguém, talvez um conhecido de Nero, mas não conseguiu saber quem, era uma estranha sensação familiar.

Sorveu o ar suavemente o puro sabia pelo aroma distingui sentimento e sensações.

_Seja o que for... sinto muito,  mas se hoje lhe faz sentir o.que sente, amanhã pode melhorar. - Ele suspirou a sensação dele era muito familiar e isso incomodava o puro. _Sr Sorel seria muita intromissão minha se me respondesse uma duvida?


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Qui 28 Abr 2016 - 0:17

+ Nero +


O vampiro observava atento ao puro. A aura dele... era estranhamente agradável. Parecia o oposto de Lya e aquilo deixava Nero confuso. Não acreditava que um vampiro bom fosse estar do lado de Magnus por livre e espontânea vontade. A menos que... A menos que estivesse sendo usado por aquele mal caráter. Era melhor ficar de olho no estranho diante de si. Não queria ser apunhalado pelas costas, mas também não desejava que aquele tirano usasse outra pessoa como usara Louis e como estava usando ao próprio Nero. E sendo um puro... Não gostava de como o traficante estava acumulando poder.

E algo mais o incomodava... Aquela aparência... Não conhecia outra pessoa de cabelos cinzentos como Kyoshiro, no entanto suas feições eram familiares de alguma forma. Quem ele lhe lembrava? Quando conseguiu relacionar as semelhanças o ruivo tremeu. 

"Esse rosto... ele parece... só pode ser zombaria do destino" pensou com o coração levemente acelerado.

Teve que se recompor rápido pois o chefe o chamara para que se aproximasse. Parou diante dele e ouviu as instruções. Filho de um falecido amigo? Um vampiro que era desconhecido para Magnus? Se aquilo fosse realmente verdade, então o ceguinho estava sendo usado também. Mas para o que? Infelizmente com tudo o que acontecera Nero não estava conseguindo raciocinar bem naquela noite para ligar qualquer ponta solta existente. 

- Sim, senhor. O manterei sobre meus cuidados e farei com que fique aqui na Amadeus... No mais, o acompanharei para não deixá-lo sozinho caso ele insista - garantiu. 

Como suspeitara: babá de outro sangue puro. Tentava ser otimista e pensar que aquilo seria uma boa oportunidade de descobrir algo sobre os planos do ser diante de si, mas sua noite estava uma bosta suficiente para mandar o otimismo pra puta que pariu. 

Olhou Kyoshiro depois que Magnus saiu. Um vampiro cego... A porra de um sangue puro cego. Um puta azar nascer com tanto poder e não poder enxergar. Ou era uma boa de uma mentira mal contada. Não que ele se importasse com o azar dos outros. Seu próprio azar já o deixava deprimido o suficiente.

- Basta me dizer suas preferências alimentares e providenciarei o melhor para o senhor, Kyoshiro-sama - preferiu usar aquele tratamento respeitoso por hora até entender melhor o temperamento do cegueta - Quanto às acomodações, providenciarei um dos quartos disponíveis para o senhor.

Então veio a pergunta se ele estava o incomodando. Achou muito estranho aquilo, um sangue puro se importando de estar incomodando um vampiro de pode mais baixo. Aquilo o deixou ainda mais desconcertado. E como poderia dizer a ele algo como: "sim, a tua fuça me incomoda"? Dizer aquilo seria pedir para morrer. Além de todo o resto da situação que se encontrava.

- Não, senhor. Apenas estou tendo uma noite ruim... Problemas pessoais - murmurou a meia verdade.

Então se deu conta de algo e olhou intrigado para Kyoshiro. Como diabos ele sabia que algo estava errado se não havia aberto os olhos? O pensamento deixou o ruivo nervoso. E ainda havia seu orgulho. A parte irracional dentro de si, alimentada pelo estresse, sentiu raiva. Não precisava da pena dele e nem de suas palavras gentis.

- Deixa quieto - resmungou. Não queria falar sobre o que estava acontecendo, e nem poderia. 

Estava difícil ficar ao lado daquele puro e manter a postura. Ouviu a pergunta e respirou fundo.


- Qual dúvida? -  perguntou tentando não soar aborrecido.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Qui 28 Abr 2016 - 2:53

+ Kyo +


O puro ficava atento as palavras dele, sentiu que sua pergunta o chateou e parou a frente do ruivo se curvando.
_Gomenasai Sorel san, não quis incomoda-lo.
A postura do puro era muito adversa ao que se via dos demais puros. 
_Não era minha intenção, é que seu cheiro... -parou de falar quando lembrou do que Magnus alertara sobre não falar pra qualquer um sobre o pai. _Eu sei que Magnus san lhe falou que não enxergo, realmente não posso abrir meus olhos e com isso meus outros sentidos são mais desenvolvido. - voltou a postura inicial. _Eu senti pelo seu cheiro que não estava bem, perdoe-me não quero me intrometer.
Kyo estava aparentemente corado e sem jeito, realmente é algo incomum para um puro. Quando viu que o outro questionou qual seria sua dúvida se animou.
_ Eu gostaria de saber se em algum momento encontrou um puro, assim como eu só que de cabelo preto? - ele ficou gesticulando como se mostrasse para ele a forma. _Eu estou confuso, talvez não seja nada e sim o cansaço de viagem... Vim do Tibet... Talvez seja isso ou minha vontade de encontrar meu pai. -suspirou baixo. _Sorel san tem cheiro parecido com meu pai.
Colocou a mão sobre a boca tentando evitar que falasse besteiras como Magnus havia orientado a não falar. 
"Mas ele é o assistente dele... Que mal há?"


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Qui 28 Abr 2016 - 3:25

+ Nero +


E de repente heis que o sangue puro se curvou diante dele pedindo desculpas. Nero ficou sem reação por um momento, surpreso com aquela atitude inesperadamente gentil do outro. Aquele cara era mesmo um sangue puro?! Não era nada parecido com o comportamento que se esperaria de algum. 

- Amn? Err... - ficou sem jeito - Ah... não... não tem porque se desculpar... - ele olhou ao redor com um pouco de medo, o que Magnus pensaria se visse aquilo - Por favor, pare, vai chamar atenção - implorou.

Ouviu a explicação sobre os outros sentidos e inspirou fundo. Teria que tomar cuidado com suas reações para que aquele vampiro não o lesse assim tão fácil. Seria Nero capaz de enganar os outros sentidos do puro? Estava acostumado a manter uma máscara sobre suas expressões faciais... Teria que melhorar no resto contra uma criatura com os outros sentidos mais aguçados como ele.

"Céus... porque essa criatura tá corada? Parece criança" pensou um pouco incomodado.

- Sem problemas... Não se preocupe comigo - murmurou ainda achando o rapaz bem estranho para um puro.

Olhou ainda mais intrigado e confuso quando perguntou se Nero havia visto um puro parecido com ele por ali. Negou com a cabeça, mesmo que soubesse que o outro não veria.

"Como você não... Parecido... Mas não era um puro..." pensou comprimindo os lábios em uma linha fina.

- Lamento... Eu me lembraria com certeza se tivesse o visto com essa descrição... Mas não vi... Sinto muito - coçou a cabeça.


"Então ele é tibetano? Por isso tem essa educação tão incomum para um vampiro como ele" pensou, era uma boa explicação.


- Eu... tenho o cheiro parecido com o dele? - perguntou ainda mais confuso - Impossível... Eu sou apenas um nobre, Kyoshiro-sama. Não tenho contato com outros puros.

"Exceto aquele diabo de mulher" pensou com um calafrio.

- E... o nome do seu pai seria?... - perguntou. Estava curioso sobre quem era o sangue puro que ele procurava e que teoricamente estaria morto.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Dom 1 Maio 2016 - 16:24

+ Kyo +

Ele estava atendo a sensações que aquele vampiro lhe mostrava, sem poder abrir os olhos, era melhor confiar no olfato e percebeu que o vampiro ficou apreensivo.

_Gomenasai Sorel-san, vou tentar evitar me exceder.

Quando ele respondeu que não conhecia nenhum vampiro com aquela discrição suspirou chateado, mas o cheiro que vinha daquele assistente era o de seu pai, isso era certo farejou novamente de forma discreta.

_ Não é que seu cheiro seja igual ao dele ... É que além de seu cheiro há o dele junto, como se você convivesse com ele ou algo do tipo. - Virou o corpo e se afastou de Nero, aquele cheiro o trazia tristezas e saudades já fazia mais de um século que seu pai partira deixando no mosteiro prometendo voltar. 

Ouviu perguntar pelo nome e engoliu seco, ainda não, pensou. Magnus havia dito que seu pai tinha vários inimigos e era melhor evitar dizer de quem era filho. Kyoshiro era honesto e nunca mentia, mas preferiu omitir aquela informação.

_Sorel-san, no momento prefiro não lhe participar mais de nenhuma informação, estou aqui a contra gosto de meu pai, ele partiu prometendo voltar, mas não retornou e o desobedeci vindo atrás dele. - Virou a face a Nero. _ Prefiro agora me resguardar e descansar, por favor me mostre o meu quarto e lhe deixarei livre para suas obrigações.- Curva-se e volta a posição inicial com um sorriso até meio infantil a face.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Seg 2 Maio 2016 - 20:58

+ Nero + 



Nero coçou a cabeça outra vez, ainda olhando intrigado para o sangue puro. Outra vez ele pedia desculpas pelo comportamento. Um comportamento nada ofensivo, na verdade. Cara estranho… Parecia mesmo um filhote. Mas o ruivo apostaria que o carinha de cabelo prata era bem mais velho que ele. Só mesmo vivendo isolado do mundo.

- O cheiro dele junto? Como se tivesse convivido? - perguntou ainda mais confuso. Nero convivia com a filha apenas. E o cheiro da menina não tinha como ser confundido com o de um macho - Desculpe… Deve ser apenas uma impressão, Kyoshiro-sama. 

Viu ele se afastar, acompanhando todos os seus passos com o olhar. Notou que notara em seco e se sentiu um tanto decepcionado e frustrado quando o outro negou novas informações.


- Está bem… Eu entendo - suspirou - Com sua licença - falou e pegou o pulso do puro, colocando a mão dele sobre seu ombro para que pudesse guiá-lo - Vamos. Cuidado com os degraus.

Levou ele com cuidado até um dos melhores quartos que Magnus tinha ali, sabe-se lá para quais ocasiões, onde estava a mala do puro, e foi descrevendo ele o trajeto para que pudesse andar por ali sem acabar batendo em algo ou se perdendo.  Ao chegar ao quarto providenciou a ele algo para comer e beber.

- À direita fica o banheiro, há toalhas limpas e roupa de cama também limpa no armário. Se precisar de algo mais, pode pedir para me chamarem, estou aqui para servi-lo, Kyoshiro-sama - falou, com certo desgosto na palavra “servir”. Não gostava nada daquele termo - Se isso é tudo, tenha uma ótima noite e descanso.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Dom 8 Maio 2016 - 6:47

+ Kyo +

Ele seguiu o vampiro e mesmo frustado não iria desistir se sentia o cheiro do seu pai era certo que esteve naquele lugar ou naquela cidade. Poderia procurar logo que anoitecer no dia seguinte.

Após ouvir as explicações do vampiro sobre a discrição do lugar ele curvou-se agradecendo ao ruivo.

_Arigato Sorel-san pela ajuda, não pretendo lhe incomodar.

Antes que o ruivo saísse teve um vislumbre em sua mente, viu o ruivo com vestes imponentes envolto pelas chamas, não as machucavam pelo contrário ele as dominavam. Havia ao seu lado uma sombra negra que não hostilizava e sim apoiava. Suspirou baixo quando o vislumbre sumira e sorriu ao ruivo quando ele saiu. Kyo viu o futuro, ele tinha o dom do oráculo, devido a sempre manter seus olhos fechados desenvolverá outro sentido o que os humanos costumavam chamar de 6 sentido.

_Sr Sorel... Não importa o quanto seja duro agora... Tem um futuro grandioso a sua frente esperando... -diz consigo sozinho no quarto.

Voltou-se a cuidar-se para prepara a sua saída na noite seguinte.

***************

Arco fechado

Nero + 3



~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Dom 8 Maio 2016 - 16:01

Após o Ano Novo...

Aquele período fora de portas fechadas, Magnus apesar de está com a polícia no pé, aparentava não se importar com aquilo. Deixou tudo a cargo dos advogados e preferiu cuidar de algo mais importante, sua volta a sangue puro. Quase não parava na boate e sempre acompanhado da Dra Valery e o segurança Robert. 

Lya se aproveitou da situação e assim que o mafioso saia deixava sua replica marionete no lugar e saiu para a sua mansão onde ficava com Willian. Ela estava buscando o paradeiro do tumulo de Dreizahl e usava a sua hunter Rice infiltrada na associação para obter informações.

Kyoshiro pretendia sair, mas sempre era forçado a ficar no lugar com a promessa de que logo iria sair para buscar pelo seu pai. Sentia que havia algo de errado, afinal aquele lugar tinha uma energia estranhamente ruim e tinha a impressão que ele poderia ser atacado a qualquer momento. Preferiu esperar o momento certo em sair. Era certo que tinha notado que o humano não era algo a ser confiável afinal estava usando para conseguir encontrar quem buscava.

Nero passava os dias entre cumprir ordens de Magnus e manter o fornecimento de drogas e pastilhas para outros países e as saídas escondidas para encontrar com Louis e os filhos naquela cabana, sempre que tinha uma folga passava para vê-los. 

Rick ainda acompanhava como segurança da boate juntamente a Vincent que mantinha ainda a pose de não ligar para o que acontece. Ele conseguiu sair um dia para ver Louis e ficou muito feliz por reencontrar o irmão, apesar de sentir um ódio enorme pelo mafioso ao encontrar o irmão tão debilitado.

O tempo estava com a impressão de que algo iria acontecer, todos tinha essa sensação, era como algum tipo de aviso e a cada noite aquela boate mostrava o quanto o seu nível de importância diminuía e que algo grandioso estava por vir.

*****

A morena estava sempre as espreitas, ela sabia que Magnus iria procura-la, afinal tinha o refino de drogas e a manipulação das pastilhas para elaborar e preferiu manter-se um pouco afastada para não gerar algum atrito com o mafioso.

Chegou na boate naquela noite e foi direto para o bar, ainda estava fechada e por isso não tinha muito o que fazer naquele lugar, pensou em passar ali somente para mostrar que estava presente e sair ao encontro de Órion.

_Alanis. 

Ela estava sentada quando ouviu a voz de Magnus lhe chamando, virou de vagar e fez a melhor expressão que tinha. 

_Sim Magnus, precisa de algo?

_ Vamos conversar, me acompanhe. 

Magnus estava com dois seguranças e caminhou sendo seguido por ela e depois pelos seguranças, foram para o camarote onde era o escritório e entrou sem se anunciar. Encontrou Rick e Nero que estavam falando sobre algum assunto referente a boate. Ficaram apreensivos por um momento.

_Desculpe pela minha intromissão sr Sorel, preciso usar o camarote por algum momento, será rápido pode ficar. - colocou em cima da mesa dele uma pasta e ao abrir tinha uma pistola e silenciador além de balas com o meio transparente que continha um liquido vermelho claro.

De costas para Alanis ele preparou a arma e falou com ela.

_Sabe o que mais detesto minha bela Alanis?

Alanis estava apreensiva, sentia que algo ruim ia acontecer e tentou se afastar mas os dois seguranças se colocaram um de cada lado dela. Estremeceu e baixo respondeu a ele.

_Eu... acho que é traição... - estava tremula e olhava para Nero e Rick assustada.

_Sim... exatamente. - Magnus apontou a arma ao se virar e disparou na perna da vampira que gritou de dor caindo ao chão sangrando. _ Tiro com balas para matar vampiro doem muito, em determinadas partes do corpo não são fatais mas se atirar na cabeça ou no coração o vampiro vira pó quase que instantâneo.

Rick recuou um passo e se colocou perto de Nero, assustado tentava se manter imparcial, mas temia também pela vida e claro pelo fato dela ali sangrando poder abrir a boca e contar tudo.

_Magnus...- falava entre as lágrimas de dor, enquanto tentava tapar o sangue que escorria do local do tiro. _Eu não o trai...

_Não minta para mim... Sei que deixou o garoto cria de Arthur fugir, pode demorar uns dias, mas entregaram a sua encenação na delegacia. - Magnus caminhou até ela enquanto os seguranças se postaram ao lado para não deixarem Alanis se afastar. _ O que me intriga é o motivo, claro que eu sabia que tinha certa afeição por Arthur, mas sempre me disse que era somente por ele ser fraco que tinha aquele tato todo, mas dai ajudar a fuga... Isso é realmente intrigante.

Ele balançava a arma na mão estava com ela engatilhada e voltou a falar com a vampira que chorava de dor.

_Alanis meu anjo... Sei que há algo ou alguém por trás do que aconteceu na fazenda, sei que sabe de tudo se não começar a falar terei que ir atirando em você a cada resposta que não me agrade.

_Magnus, eu... - Olhou para Nero e Rick que estavam atras da mesa afastados do mafioso. O que ela poderia falar, estava condenada era certo que não sairia viva daquele camarote, mas se falasse tudo Louis poderia ser morto por Magnus. Suspirou baixo e abaixou a cabeça era seu sacrifício pelo irmão que estava livre. _Eu planejei tudo inclusive a fuga de Arthur da fazenda, mas deu tudo errado. 

Magnus apontou a arma para a cabeça da vampira e ficou em silêncio por alguns minutos por fim deu mais um disparo, mas esse não saiu nada somente o clic da arma disparando vazia.

Alanis caiu ao chão chorando muito e apavorada. Cobria o rosto com as mãos e implorava para ele não a matar.

_Levem ela para a fazenda de refino, mais tarde irei até lá... - Magnus deu as ordens aos dois capangas que imediatamente a seguraram pelo braços e arrastaram sangrando para fora do camarote. _Mandem alguém vir limpar essa sujeira.

Magnus se virou e guardou a arma na maleta, enquanto falava com Nero.

_Sr Sorel peço desculpas pela cena lamentável, mas como sou responsável por todo esse quartel tenho que mostrar aos demais quem é que manda e quem deve obediência, infelizmente não há outra forma a não ser pelo medo.

Magnus fez um gesto de despedida e saiu do camarote deixando-os ali com aquela cena terrível a mente.

Assim que saiu e depois que vieram limpar o camarote, Rick conseguiu falar com Nero.

_Cara vou precisar consultar o cardiologista, estou cada vez mais acreditando que serei o próximo.- olhou Nero e suspirou. _ Ela já era, vão mata-la lá na fazenda, achei que ia detonar com tudo e entregar todos, mas não assumiu tudo sozinha protegendo todos.



~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Seg 9 Maio 2016 - 17:01

+ Nero +


O ruivo olhou surpreso quando a porta do camarote se abriu sem bater. Esperava que fosse Alanis querendo confusão, já que agora Nero era, no mínino, o terceiro no topo da lista negra dela, perdendo talvez somente para Magnus e para o pai dela. No entanto, não esperava que fosse o chefe a entrar com dois seguranças e ainda a vampira a seu encalço.Achava que haviam tido sorte, ele e Rick de não terem sido pegos em uma conversa comprometedora, estariam fritos se estivessem falando de Louis, teriam de tomar cuidado dali em diante. Seu coração acelerou, teria ela denunciado Nero ao mafioso? Se fosse era seu fim. Porém, seu interesse não era no ruivo e nem em seu colega humano.

Permaneceu calado e prendeu a respiração ao ver o conteúdo da pasta. Olhou Alanis e arregalou levemente os olhos. Não que se importasse que ela morresse, mas Louis se importaria, ele poderia não suportar mais uma perda dolorosa. E, mesmo que Alanis fosse sua inimiga, o mafioso era um inimigo comum deles e Nero não desejava que alguém, mesmo ela, morresse outra vez como vítima daquele maldito.

Aquela munição era esquisita, Nero nunca tinha visto algo do tipo e não fazia ideia do efeito que aquilo teria na vampira. Seria assim a munição das armas anti-vampiro? Seria assim a munição das armas dos caçadores? Daria um jeito de perguntar depois a Layla ou aos amigos dela quando se encontrassem novamente.

Nero estremeceu quando o primeiro tiro foi dado e segurou na beirada da mesa. Maldito... Seria capaz de matar aquela vampira, sendo ela uma peça tão importante para seu refino de drogas? Quem saberia? Magnus não parecia se importar com ninguém além dele próprio, se tivesse achado um substituto ela seria facilmente descartada.

A encarou esperando a resposta dela para o chefe, não achava que ela delataria Louis pois amava muito o irmão, mas não queria dizer que não levaria Nero junto para o buraco. Porém, ela não o entregou e nem aos outros. Nero se sentiu aliviado, porém também incomodado com a atitude dela de se entregar sozinha. Não imaginava que aquela vadia pudesse ser tão nobre àquele ponto. E o ruivo jamais gostaria de admitir admirar algum gesto daquela maldita, não orgulhoso do jeito que era.

Continuou sem responder as palavras do mafioso e só soltou o ar depois que o camarote estava limpo. Mesmo o ruivo tremia levemente com a cena súbita. Maldito laço que o forçava a ter medo daquele homem.

- Eu sugiro que você dê o fora o mais rápido possível - falou e se sentou na cadeira devagar - Ele fez isso de propósito, Rick... Tenho quase certeza - estremeceu - Porque usaria o meu camarote para aquele teatrinho todo? Foi um teste. Foi uma demonstração de que se não seguirmos as ordens dele, seremos os próximos... - o vampiro prestara atenção às palavras - Talvez esteja desconfiado de nós... Fique de olho.

"Preciso avisar ao Vincent e ao Marlon e descobrir onde é essa fazenda, eu não vou dar esse gosto ao Magnus" foi o que pensou sobre levarem a vampira para o tal local de refino das drogas e o provável novo cativeiro de Alanis. Chamaria o grandão ao final do expediente ou assim que conseguisse falar com ele sem levantar suspeitas.


- Fale com Vincent que quero falar com ele quando Magnus não estiver por perto.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Qua 11 Maio 2016 - 4:12

+ Rick + Vincent +

Ele estremeceu ao ver a vampira ser arrastada e depois daquelas palavras do ruivo.
_ Eu acho que ela vai acabar falando, mesmo que não queira vai falar. - Passou a mão no cabelo nervoso. _Problema é fugir pra onde, já que ele encontra aonde quer que você vá.
Virou e abriu a porta do camarote ia chamar Vincent, mas antes virou para Nero e diz: 
_Vou ficar... E estou do teu lado ... - fechou a porta e desceu as escadas nervoso foi até a sala onde os seguranças reuniam se e viu Vincent de cabeça baixa resmungando com raiva 
_Eu já imagino o que seja... Vi a cena e levarem ela. -se aproxinou. _ Sorel quer falar com você lá no camarote.
Vincent ainda fungava de raiva em ver a irmã ferida e sendo tratada como animal arrastada pra dentro da van.
Levantou e passou a mão nos cabelos para ajeitar e depois a roupa que vestia. Uma jaqueta de couro preto camisa branca com o emblema da nada Kizz e jeans. Caminhou em passadas longas e pesadas pelo salão da boate e chegou no camarotre.
_Sorel... O que quer?
Rick ia junto após examinar o lugar é informado que Magnus fora junto levar Alanis.
_Magnus não está na boate.

******

+ Kyoshiro +

O puro ainda não estava a vontade naquele lugar e sentia pelo aroma que a morte era o que impregnava o ambiente.
Por várias vezes pedia a Magnus para procurar pelo pai sempre com alguma desculpa o mafioso ganhava tempo.
Resolveu tomou decisão de sair em busca por contra própria do pai. Resolveu falar com Nero a quem desde quando chegou foi o que lhe dava atenção e conversava com ele.
Foi até o camarote e quando chegou ao bater na porta entrando em seguida sentiu o cheiro de outro vampiro e o humano.
_Gomene enterrompe esta disponível para conversarmos?
Esperou dali mesmo da porta pela resposta do ruivo.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Qua 11 Maio 2016 - 4:33

+ Nero +


Olhou para Rick, agradecido apesar de achar que aquele humano era idiota de permanecer em meio ao campo minado que aquele lugar se tornara. Esperou ele voltar com Vincent e dizer se a barra estava limpa. Então olhou sério para o outro vampiro.

- Olha, grandão, eu vou ser sincero com você... Eu odeio a sua irmã. Porém, Louis não suportaria a perda dela... E eu não quero dar o gosto ao Magnus de fazer outra vítima, então eu vou te ajudar a descobrir onde ela está... - esperou Vincent digerir a informação e continuou - Eu tenho a lista de todos os imóveis de Magnus, é possível que a fazenda de refinamento que a sua irmã foi levada esteja entre eles. Contate Marlon, ele pode te ajudar melhor nisso do que eu e tem a cópia da lista. - o ruivo se encostou e bufou - Eu não vou me enfiar em nenhum buraco pra salvar Alanis... Mas, como Orion está junto dela pelo que eu soube, se você precisar de ajuda eu creio que aquele canalha desgraçado possa te ajudar. Isso é tudo que eu posso fazer além de te desejar boa sorte.

Calou-se ao ouvir as batidas na porta e em seguida o puro cego entrar. Dispensou os outros dois e se aproximou do vampiro.

- Estou disponívek agora. Kyoshiro-sama, precisa de algo? - perguntou ainda tenso do que acontecera pouco antes.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Qua 11 Maio 2016 - 13:43

+ Vincent +

Vini ouviu as palavras do ruivo, sabia que ele detestava a irmã e a própria tinha aversão por ele, ambos não se suportavam e isso aumentava a cada dia pelas queixas dela, ainda mais depois de Louis escolher ficar com o ruivo. Nunca se metera em nada referente a isso, mas tinha a sua opinião e já que o Sorel estava falando era hora de dizer o que pensava. 

Não era bom com palavras e por muitas vezes se confundia no que realmente gostaria de falar, mas depois de ver o que todos passaram ele pode por fim falar. Após ouvir tudo ele estalou o pescoço, talvez para relaxar os músculos tensos após ver a irmã ferida e tratada como animal.

_Sorel... eu não sei se entenderá o que falarei... Não sou muito bom com palavras e acho que por cabeça de fogo ter sido direto comigo, vou poder dizer o que penso.

Ele cruzou os braços grandes e fortes sobre o peito e sério ficou olhando o vampiro, ele era alto quase 2 metros e seu porte forte e expressão séria era intimidante.

_Eu fico sempre entre os dois, Alanis e Louis, sempre vejo tudo de longe e como não entendo muito das coisas prefiro só ficar calado e quando eles me chamam eu ajudo. - Ele mantinha a voz calma apesar de ser de um timbre forte. _Louis é muito importante para mim, assim como Alanis, são a única família que tenho e por eles faço qualquer coisa inclusive matar.

Inclinou a cabeça para frente e falou ainda mais suave e firme.

_Quiz matá-lo quando Louis foi expulso daqui, só está vivo porque sei que Magnus me mataria... Não sou bom como meus irmãos em armar algo para você, sou mais de ação, chego e mato.

Ele voltou o corpo para a posição inicial e finalizou:

_Louis conversou comigo sobre vocês e a decisão dele, respeito o pedido dele e realmente acho que poderá cuidar dele. - suspirou chateado e descruzou os braços. _ Alanis irá proteger você porque se nós morremos nas mãos de Magnus, Louis só terá você para cuidar dele. 

Virou para sair sendo seguido por Rick.

_Vou procurar aquele outro para ver o que faremos, como disse não sou bom com planos e preciso que me ajudem a fugir com ela dessa cidade.

Passou pelo vampiro sangue puro sem antes se curvar em respeito, deixou o lugar com a intensão de procurar Órion no hotel.

********

+ Kyoshiro +

Ele observou e ouviu tudo, sentiu um arrepio a pele, pois tudo que falaram confirmava o que ele já havia pressentido, agora sim tinha que sair daquele lugar e o vampiro ruivo lhe ajudaria a isso.

Assim que se viu só no camarote com ele, andou e se sentou na cadeira tocou o pescoço sua mão tinha uma leve tremedeira e voltou a face na direção que Nero lhe falava.

_Eu gostaria primeiro de beber algo, estou um tanto nervoso e acho que esse lugar não está me fazendo bem.

Voltou a face para baixo e continuou a falar.

_Agora que começo entender algumas das minhas impressões, Sorel-san, me responda esse lugar não é seguro certo?


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Qua 11 Maio 2016 - 14:31

+ Nero +


Ouviu em silêncio as palavras de Vincent, ficou surpreso por ver o grandão falando tanto daquela vez. E também bastante indignado ao ouvir que estava na lista negra do moreno. Não era bom estar visado por um armário que nem aquele vampiro era. Porém, relaxou quando Vincent disse que respeitava a decisão de Louis e que confiava nele para cuidar do irmão. Acenou de leve, concordando com a cabeça.

Esperava mesmo que Alanis o protegesse, apesar de sentir-se bravo por ser protegido por alguém que odiava. Não queria ficar devendo alguma a ela, então ajudaria caso eles precisassem de alguma informação interna que ele pudesse ter. Porém, como dissera, apenas ajudaria os guiando e nada mais. Nero não era assim tão bonzinho de se arriscar pela vadia e não estava fazendo aquilo por ela.

Então voltou a sua atenção ao puro após eles saírem. Ele... estava tremendo? Com medo? Nero respirou fundo. Depois daqueles dias convivendo com o vampiro já havia se convencido de que era inofensivo e não estava do lado de Magnus. Era apenas mais uma vítima. Atendeu o pedido dele e foi preparar um chá, entregando-lhe a xícara com o líquido já adoçado do jeito que o puro gostava (com mel) em seguida.

- Esse é o pior lugar que você poderia estar, Kyoshiro-sama - respondeu baixo após fechar a porta e sentar-se ao lado dele - Por favor, peço que não fale com Magnus sobre o que ouviu aqui nesta sala... - suplicou.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Qua 11 Maio 2016 - 18:35

+ Kyo +

Ele sorveu um gole do chá e suspirou baixo como quem se acalmava com aquele líquido que tomava. Ele sabia que estava em um campo minado, mas ajuda daquele humano para lhe trazer até aquela cidade fora proposital, ele estaria se aproveitando da situação para chegar até o país e assim poder procurar seu pai.

_Sorel-san, posso parecer um tanto digamos inocente em está aqui, mas eu sei exatamente o que pode acontecer aqui nesse lugar. - bebeu mais um gole. _Não se preocupe, não falarei nada com o Magnussan.

Ele farejou o estado do outro e o vampiro parecia muito preocupado, no dia que chegara naquele lugar havia visto algo bom para aquele vampiro, mas agora só o que sentia era angustia e confusão.


_ Sorel-san, pelo que percebi e agora ao presenciar a cena aterradora pude entender que esse humano não tem nenhuma intenção em me ajudar a localizar meu pai. - Ele ficou de pé, estava vestido com aquela túnica e ficou esperando um norte para poder tomar. _ Pretendo a partir desse momento investigar e encontrar o paradeiro de meu pai por conta própria.

Virou o rosto para o vampiro ruivo e lhe deu um leve sorriso, ainda tinha visões do futuro com aquele vampiro, sempre o via acompanhado por uma sombra e que quase sempre o intrigava.





~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Fabi
SP
SP


Feminino
Char RPG : Nero Sorel (B)

Lillian (Lily) Sorel (B)

Órion Sorel (B)

Lewis S. Murdock (A)

Lucius Sallazar (A)

Leon Gianni (Hunter)



Humor : Sei lá
Localização : Rio de Janeiro - Brasil
Posts: : 1389
Inscrição : 06/09/2008

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Qua 11 Maio 2016 - 18:57

+ Nero +


Nero negou com a cabeça ao ouvir as palavras do outro vampiro. Não, ele era realmente inocente. Por mais que dissesse que sabia o que acontecia, o ruivo tinha certeza que ele não sabia da "missa a metade". Porém, olhou agradecido ao ver que o outro estava do seu lado.

- Desculpe a minha ousadia, Kyoshiro-sama, mas receio dizer que o senhor não tem noção nem da metade do que acontece nesse lugar - falou sério para o puro - Estou me botando em perigo para alertá-lo porque creio que o senhor não esteja do lado de Magnus... E porque até agora não tentou me matar. Não quero que seja mais uma vítima deste inferno.

Serviu-se de um pouco de chá também e tomou um gole, esperando que aquilo o ajudasse a se acalmar.

- Eu não sei o que Magnus pretende com você, Kyoshiro-sama, mas tenho a impressão de que não é algo bom para o senhor. Deve mesmo ir o quanto antes, mas temos que garantir primeiro que possa se esconder em segurança. Não podemos deixar pistas para que ele descubra que o ajudei... Ou a minha cabeça e a de pessoas que gostam vão estar em risco.

Deu um suspiro cansado, imaginando o quanto em perigo estaria se o chefe descobrisse seu envolvimento naquilo.

- Se pudesse... ver... o que acontece nesse lugar... - suspirou.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Qui 12 Maio 2016 - 1:57

+ Kyoshiro +

Ele sorveu o chá e se sentiu melhor, ouviu o que o ruivo falou e no fundo sabia que estava em um ninho de cobras prontas para o bote.
_Sorel San, eu notei que havia algo desde que o Magnus San me procurou. - colocou a caneca sobre a mesa a sua frente que localizou com o tato. _ Meu pai está vivo não acredito nas palavras dele que alega está morto. 
Suspirou baixo e virou a face ao ruivo, franzindo a testa.
_Eu serei sincero, senti em voz uma energia negra envolvido nesse lugar... E ainda me pergunto como consegue não se corromper? 
Voltou a pegar a caneca e beber o resto do chá e finalizou.
_Sobre o fato de ver... Eu lhe revelarei algo... Eu não tenho problemas de visão, meus olhos são perfeitos mas meu poder de conscentea neles. - virou a face para Nero. _Se abrir as pálpebras tudo que eu ver vira pó e não se preocupe não pretendo abrir minhas pálpebras. -riu nervoso com isso. _ Com isso acabei desenvolvendo os meus outros sentidos e o que os humanos chamam de sexto sentido, é o que me socorre em muitas vezes.
Aproximou-se dele e lhe diz:
_ Posso ver lembranças que tem registrado em sua memória.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Pub's Amadeus    Hoje à(s) 11:03

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Pub's Amadeus
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia Cross RPG  :: Província Ambarantis :: Ambarantis :: Cidade Central :: Pub's Amadeus-
Ir para: