Academia Cross RPG
Bem Vindos!!

Aos visitantes e Novatos Na Academia Cross.

Leiam as Regras para participar do RPG.

Regras Gerais, orientações e Sistema do Jogo

Arigato pela Visita e volte Sempre!

Administração Equipe Cross



RPG Vampire Knight
 
Portal CrossInícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Residência Homam

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5
AutorMensagem
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2382
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Residência Homam   Sab 12 Dez 2015 - 12:35

Relembrando a primeira mensagem :

Residência Homan

Lya havia tomado para si, toda a vida daqueles vampiros nobres ao usar para sua investida na Festa Crow, e fizera da residência seu refúgio, o filho dos Homan estava no lugar quando ela chegou e lhe fez de servo obrigando-o a ser seu lacaio através de sua imponência de sangue puro. Michael Homan estava esperando a chegada dela conforme havia orientado ele teria que prepara a casa para chegada de novos moradores e assim ele fez, deixando dois quartos de hospedes prontos para a chegada desses novos moradores.


Sala Principal


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda

AutorMensagem
kagura
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG :
Chars: Charles | William | Vincent (Arthur) | Melissa
NPCS: Murtagh | Junes | Junniper | Ryan | Trevor
Humor : Mutavel.
Localização : Brasília
Posts: : 3618
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Residência Homam   Seg 19 Dez 2016 - 20:57

++Willian++

Estavamos em um mundo quebrável como frágil vidro. Podia perceber depois que a transformação quebrará minhas estruturas por completo e me fazia enchergar, ou talvez já o soubesse bem antes, apenas me recusando a acreditar. Inocencia? Talvez gostasse daquela palavra que outrora me deixará provar a felicidade entre as sombras daquele mundo. A satisfação diante do sorriso de meus pais adotivos e minhas irmãs, cujo sangue ainda jaziam gravados naqueles dedos agora sem remorso, a folhear as páginas do livro. Os dedos do monstro e não de Willian Dubbler, Kluterz, ou quem quer que algum dia tivesse sido. 

O Willian que não temia a demônio a sua frente, pelo contrário. Que ouvia suas palavras com calmaria e atenção dignas de uma criança curiosa de olhos frios. A criança que eu era agora. - O puro dos puros, em um mundo onde isso não pode ser provado completamente, já que todos os vampiros surgiram através da mesma mutação ou derivados do sangue Kuran... Um rei por escolha onde todos lutam por território e supremacia... Isso me soa mais como alguém se autodecretando ditador como o velho processo de conquista do império persa sobre os gregos para acabar com os conflitos entre as polés, não exatamente uma aliança de pura vontade pelo bem maior que, na época não me parece um argumento muito forte. Nem nos dias de hoje, na verdade, já que a história continua me soando como uma família acostumada demais aos luxos e benefícios de um poder delegado é estável através dos anos tão corrompido de valores, que, com o tempo, vem repentinamente tentando repetidamente prejudicar a própria espécie, levá-la a uma retroevolucao por culpa ou ressentimento..

Ou talvez algumas histórias de meu avó simplesmente houvessem me hipnotizado o suficiente para tê-lo falado, com os olhos brilhado em vermelho, - Afinal, a paz entre predadores e presas é possível apenas de forma hipocritas e temporária. Os predadores caçam, é isso que eles são, não há como negar essa natureza assim como dá para um humano parar de comer carne sem sofrer de anemia megaloblastica ou déficit de ácido fólico, e, como toda espécie, isso os ajuda a evoluir e ficar mais fortes. Se em um momento, esse processo é interrompido, então suas mudanças genéticas são suplantadas, e cada vez mais voltaríamos a ser parecidos com as presas. Até mais fracas que elas, já que evolutivamentente perderíamos aquilo que nos permite caçar pela falta de seleção entre gerações. Vampiros mais humanos, lobos mais parecidos com cães domésticos, vantagens inutizadas que desaparecem, tornando os predadores presas de sua própria presa em evolução ou pelo menos isso tende ocorrer para os ditos "puros" provenientes da mutação. Ou pelo menos isso é o que vovô diz. - Os orgulhosos "puros decendentes dos humanos" diferentes dos do meu clã, completei mentalmente. 

Se ele estava certo ou não? Não era minha capacidade ou função julgar. No entanto, no momento, aqueles argumentos pareciam ser os mais lógicos enquanto a observava andar, e enquanto não podia checar a veracidade de uma certa literatura que vovô me fizera ler nos últimos meses. Coisas sobre o cla, tão estranhas e fantasiosas, que pareciam mais discursos de monges fanáticos que alguma coisa crível a alguém que sempre havia sido criado de forma cética. Coisas que não iria ou queria discutir ali, principalmente depois que Rice ressurgiu com notícias da associação e dos vampiros decadentes.

Sim. Eu me lembrava daquilo, mas nobres decaídos? Aquilo era quase inesperado e... Por instantes, eu me vi naquele lugar de novo... A sala de paredes brancas e cheiro de álcool, frente à frente com o homem de jaleco branco, que em minha mente era sem rosto, enorme e apenas me causava calafrios. ~ Pode me ajudar numero 0.1? ~ Sua voz quase sussurrava, gélida e cruel. Lágrimas caíam de meus olhos infantis, de forma bem mais vivida que nos últimos anos. Não. De novo não. De novo não. Choramingava, antes de ser jogando naquela cela cheia de "demonios" descontrolados de olhos vermelhos, que pularam encima de mim...

Por que aquilo agora? Por que aquelas lembranças? Elas nem mesmo pareciam existir em minha mente um tempo atrás, além disso, ali falávamos de nobres, não de leveis E. Nobres, e não monstros descontrolados. Monstros como... Como o pequeno menino que ria quase completamente coberto de sangue, cercado pelos corpos mortos.

 Balancei a cabeça, pálido, enquanto meu corpo parecia congelar com olhos vazios e perdidos. Que duraram até que as próximas palavras de Lya me fizessem cair na realidade. - Ok. Vou avisa-lo. - Sinalizei com a cabeça, confirmando, embora meu fingimento de estar normal não funcionasse tão certo, antes de digitar aquele número de forma quase desastrada e tremida devido às lembranças desagradáveis. 


 ++Murtagh++

O homem não demorou muito tempo depois de receber a mensagem, para aparecer a porta da sala de Lya. Estava sem o seu assistente humano daquela vez, embora continuasse utilizando por preferências vestes tradicionais, como da outra vez. Acordar um ancestral? Aquela situação cairia-lhe por terra quando Will lhe explicou, e inicialmente tinha um gosto não tão agradável. Afinal, quem gosta de colocar mais um adversário forte ao poder na mesa de xadrez, quando seu time não está definido?

Mas quem disse que as vezes algumas apostas altas não são necessárias? Principalmente quando se almeja dar uma boa mexida no jogo? E daquela vez, o velho ancião estava disposto a arriscar. Já chegava a hora de seu clã começar a sair das sombras.


Voltar ao Topo Ir em baixo
kagura
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG :
Chars: Charles | William | Vincent (Arthur) | Melissa
NPCS: Murtagh | Junes | Junniper | Ryan | Trevor
Humor : Mutavel.
Localização : Brasília
Posts: : 3618
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Residência Homam   Qua 21 Dez 2016 - 16:24

Ocultismo + Inteligência (encontrar o ancião e obter seu corpo)
5 + 5 (dif 8, dois acertos)


Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2382
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Residência Homam   Qua 21 Dez 2016 - 16:24

O membro 'kagura' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


'D10' : 8, 9, 1, 5, 7, 3, 7, 8, 3, 9


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2382
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Residência Homam   Qui 5 Jan 2017 - 18:37

+ Lya +

A puro milenar estava um tanto eufórica, afinal conseguira aliados poderosos para seus planos, e em breve conseguiria tirar Dreizahl daquele lugar, acorda-lo e se livrarem de Magnus, afinal ela não gostava do mafioso, no entanto aturava por conta de seus elos de ligação.

Aquela noite mandou preparar um jantar para recepcionar o senhor do clã, Murtagh estaria disposto aquela ajuda e com os conhecimentos dele e seu poder encontrariam o lugar e trariam o corpo de seu senhor de volta a vida.

Um empregado atendeu a porta permitindo que o ancião entrasse, na residência Lya o aguardava com o seu neto Willian.

- Sr Murtagh, fico imensamente feliz por ter vindo e claro por ter se prontificado a ajudar nesse nosso resgate.

Lya estava só sorrisos para o ancião, e após cumprimentá-lo apontou o sofá para sentar chamando um empregado para lhe servir uma bebida.

-Estou ansiosa para saber o que tem em mente para me auxiliar.

Tomou um gole pequeno de vinho.


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
kagura
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG :
Chars: Charles | William | Vincent (Arthur) | Melissa
NPCS: Murtagh | Junes | Junniper | Ryan | Trevor
Humor : Mutavel.
Localização : Brasília
Posts: : 3618
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Residência Homam   Dom 16 Abr 2017 - 13:34

Willian apenas sinalizou com a cabeça em cumprimento quando viu o calmo semblante do avô entrar no recinto, daquela vez sem o seu assistente humano, o que era um tanto quanto incomum. Teria ele conseguido fazer como tinha pedido por mensagem? Se questionou o loiro, sentado no sofá ao lado de Lya em posição elegante, austera e muito mais adequada do que já fora quando era humano. Se é que algum dia fora um de verdade, pensando bem. De qualquer forma, essa no fundo fora apenas uma questão retórica já que sabia que Murtagh não chegaria ali despreparado, não quando o homem odiava perder.

O que ficou claro quando ele se sentou, aceitando a taça de vinho e sentando em frente à Will e Lya, com uma expressão Cortez. - Me desculpem a demora, o pedido de meu neto fora um tanto... Complicado de se resolver com rapidez. - O vampiro balançou a cabeça, tomando um gole do vinho, mas sem, em nenhum segundo perder a seriedade em seus olhos violeta. - No entanto... - Então Murtagh colocou a mão no bolso do paleto, tirando um pequeno rolo de papel e Um objeto de metal parecido com um relógio de bolso muito antigo. - estou com o que me pediu. Sei onde encontrar o senhor Dreizahl, como entrar lá e como liberta-lo - Claro que Murtagh não falaria mais ou explicaria sobre seus meios enquanto tomava mais um gole de vinho, mas também esperava que Lya, como sua sócia, não viesse a lhe perguntar. - Se puderem me acompanhar, inclusive, acho que essa é a hora ideal de irmos lá. - E sorriu, se levantando e estendendo a mão para Lya. - Me acompanha, senhorita Merelyn?


Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2382
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Residência Homam   Ter 18 Abr 2017 - 19:00

+ Lya +

A puro olhava aquele vampiro atenta, curiosa e claro um tanto apreensiva, já que segundo Willian ele ajudaria de alguma forma. Quando ouviu que havia dado certo trabalho fez uma expressão de satisfação e claro de que ele seria recompensado futuramente sobre esse auxilio. Ambos os lados estariam se beneficiando afinal, ela tinha seus meios e poderes para retribuir tal ajuda valiosa.

-Estou imensamente contente com sua ajuda, Sr Murtagh. - Olhou Will e sorriu suave. - Claro que um pedido assim inusitado daria trabalho, afinal Magnus não iria facilitar que tirasse Lorde Dreizahl de suas “garras” tão facilmente. - Tomou um gole do vinho quando o avô de Will lhe estendeu a mão para lhe acompanhar.

Ela colocou a taça dobre a mesinha de centro, levantando em seguida e segurou delicadamente a mão do puro.

- Vamos.

Fez um gesto com olhar para Michal que estava na sala se aproximar.

- Está tudo preparado para Lorde Dreizahl, certo?

- Sim minha senhora, pode leva-lo ao local que estão lhe aguardando.

Ela sorriu satisfeita e virou para Murtagh.

- Sou todo sua … Vamos?

~*~*~*~*~

Continua nesse Local:Cemitério abandonado ruínas na floresta


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2382
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Residência Homam   Seg 8 Maio 2017 - 16:29

Dias antes do ritual de Murtagh para retirar Dreizahl da tumba ...

Lya caminhava pela residência avaliando tudo sendo seguida por seu servo Michael Homan, mostrando o local a sua senhora, informava sobre a vizinhança.

-Essa residência era usada por nossa família quando desejávamos ficar um tanto isolados e usufruir de uma alimentação sem curiosos vigiando. Geralmente convidávamos humanos para recepções e claro, saboreávamos sua companhia. - Andou abrindo portas e mostrando o lugar. - Acredito que é o local a qual me pedira para encontrar, espero que lhe agrade.

A albina olhava tudo e um leve sorriso brotou a face quando ele terminou de mostrar todo o lugar.

- Perfeito... Amplo, decoração rústica e claro com essa penumbra, ambiente ideal para Lord Dreizahl. - voltou a face ao servo. - Prepare tudo em dois dias voltarei com nosso senhor e nada poderá ficar de seu desagrado.

- Claro, ordenarei que preparem tudo, limpem o local e deixem tudo de seu gosto Lya sama.

O filho dos Homans não tinha muitas opções a não ser obedecer a senhora de seu pequeno clã.


Dois dias depois, após o ritual macabro ...

O carro seguia pela cidade atravessando iluminando com faróis baixos suas ruas pouco iluminadas, a vampira demônio tinha um leve sorriso de vitória a sua face. Olhou aquele ser sentado ao seu lado, imóvel e obscuro. Arrepiou-se sentindo as suas sombras, Dreizahl afinal acordará? De certo ainda estava inerte preso agora no corpo cadavérico que caminhava seguindo-a. Pouco mais que uma hora depois de todo aquele ritual macabro estava chegando a uma propriedade afastada, era um lugar cercado de verde, onde as residências tinha certa distância entre si, ótimo para quem não desejava ser incomodado por vizinhos curiosos.

O carro parou de frente a enorme portão de grades, o motorista abriu a janela ao seu lado e tocou o interfone que logo foi respondido e permitido sua entrada, abrindo-se assim aquele portão. Alguns metros depois estacionará e frente a escadaria de entrada onde um grupo de vampiros esperava, eram servos e guardas que iriam servir e cuidar de Lord Dreizahl.

Lya saltou do carro, após o chofer lhe abrir a porta, em seguida a enorme sombra, o ar gélido correu a espinha dos empregados ao ver aquele manto negro flutuar atrás de sua senhora. Entrando no lugar a puro ordenou que fosse direcionado para os aposentos preparado nos fundos da residência. Guiando a sombra foi até o local, um bela porta de madeira trabalhada era a entrada da nova morada do ancião, abrindo-a, entrou e caminhou analisando tudo.


Quarto era de poucos móveis apesar de ser bem decorado, havia uma enorme cama no centro e no canto esquerdo uma porta que levava ao banheiro.

- Está tudo de seu agrado Lya sama? - um dos empregados curvava-se humilde e tremulo esperando aprovação de sua senhora.

- Está sim, Lord Dreizahl, não costuma se importar com luxos, desde que não lhe incomodem ficará bem instalado. - olhou o servo e fez um gesto com os dedos dispensando-o. - Vá, não pretendo me demorar.

- Hai Lya sama. - curva-se e retira-se do lugar rapidamente, sentindo um alívio ao chegar a cozinha.

Lya estava observando a sombra a sua frente, andou até ele e circulou a sua volta, a sombra seguia conforme andava pelo quarto. Fez um gesto que parasse e assim foi obedecida. Sorriu um tanto tensa, afinal aquele ancião avô de Willian fizera algo, usou coração de demônio no corpo desse ancião milenar, agora uma ossada mumificada andava coberta de sombra atrás da puro demônio.

- Lord Dreizahl entenda que o que fiz fora para lhe salvar das garras de Aldoph, ele pretendia lhe cometer o fowlon, não, eu não podia permitir tal ato com um vampiro que é acima de todos os vampiros.

Inspirou baixando a cabeça para ver por baixo do capuz, analisou a expressão cadavérica que ainda olhava fixamente com olhos negros o nada. Balançou a cabeça negando e passou os dedos levente sobre a testa.

- Eu posso imaginar sua fúria ao acordar e sentir algo errado, mas espero que entenda que os meios justificam os fins. - curvou a cabeça de lado – Apesar de agora nesse exato momento, meu Lord mais parecer uma das minhas marionetes.

Virou-se indo até a porta, abriu-a dando uma última olhada aquela sombra enorme que virava a face a ela acompanhando sua saída. Lya fecha a porta e a tranca com uma chave e volta pelo corredor indo em direção a sala, ali chama um servo e lhe entrega a chave.

- Essa cópia ficará com voz. - Entregou ao servo que humilde mantinha a cabeça baixa.

Retirando-se daquela mansão, volta ao carro e ordena que a leve de volta a mansão Homan, ficaria ali esperando aquela noite terminar e claro a volta de Magnus a sangue puro.
Um quarto de hora depois já estava descendo do carro e entrando na mansão onde pedira a Michael que lhe servisse refeição e vinho, no entanto iria saborear a bebida e refeição em seu aposento, aguardando a volta de seu William.


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
kagura
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG :
Chars: Charles | William | Vincent (Arthur) | Melissa
NPCS: Murtagh | Junes | Junniper | Ryan | Trevor
Humor : Mutavel.
Localização : Brasília
Posts: : 3618
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Residência Homam   Dom 21 Maio 2017 - 18:30

++Willian++

Confusão. Era como podia descrever-se a mente de Willian naquele momento em que perminecia sentado no banco traseiro do Mercedes preto indo em direção à casa de Lya. Pequenos flashs de memórias piscavam-lhe na mente de vez em quando... O local escuro, o cheiro de sangue, o corpo do vampiro se levantando e então a expressão do avô com a mão repousada em sua testa e o gosto agradável e doce do chá que lhe fora servido. Sem mais memorias, sem mais pesadelos, apenas aquelas imagens e um apagão das últimas horas. - Algumas coisas ainda são um pouco novas demais para você, durma Willian. Vou tirar as preocupações de sua mente. - Ele lembrava de ter ouvido, embora agora não soubesse mais o porque.

Calma, paz e tranquilidade. Tudo isso reinava a sua volta agora, e até seu medo havia desaparecido. Não havia com o que se preocupar. Talvez apenas com o ancião de Lya e seu pedido. Mas nem mesmo do corpo cadavérico e demoníaco ele lembrava, embora a parte onde em parte ele ganhava vida permanecesse intacta. Em Willian tudo que restava quando ele chegou a porta mansão Homan, com os olhos perdidos, o melhor terno que seu avô poderia lhe oferecer e uma carona eram os acontecimentos mais importantes e a parte que poderia lidar, por enquanto, sem que seus pesadelos voltassem. O resto havia lhe sido completamente apagado.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2382
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Residência Homam   Qua 24 Maio 2017 - 19:11

+ Lya + 

A vampira estava ansiosa, sentada na sua poltrona favorita olhava a tv sem muita atenção ao que se passava na tela, aguardava notícias de Magnus e sua volta a sangue puro, a noite estava por findar e ainda não sabia de nada. Sua cópia estaria presente e tinha a missão de observar tudo e retornar a ela para lhe informar.

Nesse momento sente a presença de seu puro se aproximando da mansão e provavelmente entraria ali um tanto preocupado, presenciara algo muito grande para seus olhos ainda joviais e inocentes. Não importava o que ele temesse, ela iria confortá-lo e se possível lhe contar sobre seu ancião e o quanto ele é forte e poderia protege-los de Magnus.

Aguardou ele entrar e chamou um dos empregados para lhe servir o jantar.

- Willian, bem vindo bambino, estava lhe esperando.- Sorriu alegre e seu porte pequeno e delicado andou até ele quase como se pisasse em nuvens - Venha, o jantar foi servido e quero que me conte como fora na mansão de seu avô.

Segurou a mão do loiro e o conduziu até a mesa que posta esperava por ambos aquele jantar que ela pedira em comemoração por ter liberto Lord Dreizahl das mãos de Magnus.


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
kagura
SP
SP
avatar

Feminino
Char RPG :
Chars: Charles | William | Vincent (Arthur) | Melissa
NPCS: Murtagh | Junes | Junniper | Ryan | Trevor
Humor : Mutavel.
Localização : Brasília
Posts: : 3618
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Residência Homam   Qui 15 Jun 2017 - 23:32

Outrora, pedir para meu avô me ajudar a trazer um vampiro antigo e poderoso de volta à vida seria uma ideia impensável, vil e que tentaria combater com todas minhas forças. Afinal, aquilo era perigoso, e, mesmo que eu não me colocasse na linha de tiro, aquilo ainda representaria o fim para muitas pessoas. Provavelmente resultando em mortes e massacres. Um ser compassivo e preocupado, assim eu era. Alguém que se importava mais com os outros que com si mesmo e que sonhava com a paz mundial e em achar a cura para todas as doenças. Um jovem bondoso e de coração puro, que desejava ser médico assim como os pais adotivos, não pelo salário ou benefícios mas pelo prazer de ajudar o próximo. Um jovem patético e tolo que agora só de pensar me trazia asco e enjoo.

Sonhos infantis? Aquele período patético havia passado por bem, assim como aqueles pensamentos altruístas e inúteis, que agora apenas me faziam querer rir como se ouvisse uma piada ridícula demais para existir. Mortes não podiam ser evitadas afinal. Ou alguns feridos em todo o trajeto. E até os mais belos sonhos, ou os primeiros amores podiam ser vendidos. Seu preço? Apenas a única verdade naquele mundo. A preservação do eu, a própria sobrevivência e como eu venderia cada mínimo milímetro de minha Alma para mantê-la.

Remorso? Esse também já havia sumido a tempo, embora confesse que tenha levado muito mais tempo do que gostaria para perceber que era apenas uma ilusão e que nada sentia além daquele vazio que sempre estivera ali. Também não sentia pena daquelas crianças sacrificadas. Elas tinham alguma face afinal ou se assemelhavam mesmo com bonecos, como me lembrava? Eu apenas sentirá medo e choque. Embora quando desembarquei na casa de Lya, não soubesse exatamente o porque. Seria a aura? A taquicardia? Uma familiaridade? Ou seria tudo resultado da surpresa, da curiosidade, que agora eram apenas substituídas pelo agradável vazio?

Claro que esse vazio em mim não tomava o lugar da cautela. Afinal, mesmo que fosse o vampiro, o que quer que tenha saído daquele tumulo, não era algo que me deixava totalmente confortável. Mesmo sendo um corpo quase morto, sua aura e presença pareciam mais perigosas e esmagadoras que a Lya, como algo que com certeza eu não tinha o mínimo interesse de me aproximar para não virar a próxima vítima. Eu tinha adquirido certo apreço por minha existência ultimamente, e não pretendia abando-lá em vão. E aquilo também queria dizer que, por mais confortável que a casa de Murtagh fosse ou o quanto eu desejasse me manter longe de tal ser, eu deveria voltar logo para o lado da anciã. Tanto pela minha segurança, quanto pela aliança que aquele ato havia servido para sedimentar. Uma aliança onde eu era uma peça fundamental, e sabia que deveria continuar sendo. Uma chave a ser vista como necessária.

Ligeiros e elegantes, meus passos adentraram a porta, cumprimentando educadamente Michael e alguns dos empregados, enquanto meus olhos arrouxeados procuravam Lya. Naquele momento e com aquelas roupas elegantes que por insistência de vovô tinha colocado para substituir as vestes cheirando a morte, era visível como minha postura havia mudado nos últimos meses. Mais altiva, elegante, digna de um verdadeiro aristocrata ou sangue puro. - Lya-sama - Lhe dirigi a palavra, com um abaixar a cabeça em sinal de respeito, assim que a vi se aproximar, e lhe dando um sorriso quase automático.

-Claro será um prazer, embora não tenha muito a contar. Meu avô é muito ocupado, e após me ajudar com a “experiencia”, não tardou para que tivesse de voltar aos seus negócios. - Respondi, lhe acompanhando até à mesa para tal jantar. Era bem verdade que não estava com fome, e ultimamente comida humana não agradasse tanto quanto outrora. Mas eu não o falava. Lya de certa forma parecia radiante após o episódio, e eu faria de tudo para manter-lhe de bom humor.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador
avatar

Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis Montgomery

Lya Frantini Merelin

Aldoph Magnus

Lorde Drei Dreizahl

Kyoshiro Sugawara Dreizahl

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2382
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Residência Homam   Sab 17 Jun 2017 - 2:59

+ Lya +
A puro sentou e fez um gesto para que os empregados servissem o jantar, estendeu uma taça vazia para que enchessem de vinho assim como fizeram para taça de Willian.

- Vosso avô deve ser um vampiro muito ocupado, sou imensamente agradecida pelo ato de ajuda quanto ao resgate de meu senhor, Lord Dreizahl agora está seguro. - bebeu de um gole - No entanto, assim que Magnus voltar a boate sei que a situação mudará. - Ficou pensativa. - Esse é o momento que me desvinculo dele, não quero está na sua tramoia, afinal meu único interesse é manter-me viva e proteger Lord Dreizahl.

Ela tagarelava feliz no final, no entanto tinha olhares analíticos para Willian, notara que ele evoluirá muito estava mais altivo e menos assustado com tudo e sua postura de puro era perfeita. No entanto conhecia bem aquela mudança, sabia que ele estava se tornando, porém ainda precisava analisar a que ponto ele lhe agradaria em sua nova faceta.


~* Narrador Master *~
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Residência Homam   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Residência Homam
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 5 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia Cross RPG  :: Província Ambarantis :: Ambarantis :: Cidade Alta-
Ir para: