Academia Cross RPG
Bem Vindos!!

Aos visitantes e Novatos Na Academia Cross.

Leiam as Regras para participar do RPG.

Regras Gerais, orientações e Sistema do Jogo

Arigato pela Visita e volte Sempre!

Administração Equipe Cross



RPG Vampire Knight
 
Portal CrossInícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Fazenda Casa Grande

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Fazenda Casa Grande   Seg 7 Dez 2015 - 18:00

Fazenda Casa Grande

Entrada da fazenda

Spoiler:
 

Sala principal


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Seg 7 Dez 2015 - 21:34

A fazenda ficava afastada de tudo, até daquelas da região, os dois carros pretos seguiam pela estrada de terra entrando pela porteira seguindo a noite entre o caminho de árvores. Pararam diante da casa principal daquele lugar, ao descerem do carro Victor ordena a Rick e Pierre que levem Noah para o interior da casa.

Louis olhava o filho ser levado sentiu um calafrio quando Victor voltou seu olhar a ele, vampiros eram cruéis, mas haviam humanos ainda mais monstruosos que vampiros e Victor era assim semblante calmo, voz mansa e de mente diabólica.

_Levem-no ao galpão, está na hora...

Assim que chegaram no local tudo estava preparado instrumentos de tortura em cima de uma mesa, Louis fechou os olhos e tremeu, prendeu o ar no peito e foi obrigado a sentar naquela cadeira sendo preso pelos pulsos, pernas, cabeça e tronco.

Douglas ligou o som e colocou no último volume, geralmente usado para abafar os gritos das vítimas deles.
Spoiler:
 

_Bom agora a situação é essa Arthur, diz onde está o dinheiro e sai dessa cadeira, caso contrário irá ficar ai até falar...-Victor tragou o cigarro. _Pergunta: Onde está os 3 milhões de dolares de Magnus?

Os olhos do vampiro eram fixos nele, sua voz mal saia com o pavor que estava sentindo.

_Eu não... sei...

_Eu não ouvi...

Fez um gesto e Douglas se aproximou parando diante dele com um soco inglês na mão deu o primeiro soco no rosto do moreno que ao recebeu gemeu alto sangrando o nariz no mesmo instante... mais outro soco e novamente o gemido de dor. Victor tinha um certo brilho no olhar ao fazer aquilo, fez um gesto para Douglas continuar com o choque, colocou os pés do vampiro em uma bacia d'água e cachorro louco ligava o aparelho.

Durante meia hora Louis sofreu cortes, socos e choque daqueles homens, seu rosto estava banhado de sangue, respiração ofegante e gemidos de dor seguidos de gritos a cada descarga elétrica que recebia. O som pesado daquela música abafava os gritos de dor do vampiro.

Douglas por fim jogou um balde de água fria nele e olhou para Victor, que se aproximou de Arthur dizendo depois de tomar um gole de vinho e tragar seu cigarro.

_Então só você pode parar essa dor Arthur, somente você, agora me responda: Onde está os três milhões de Magnus?

Com o maxilar quebrado e a face banhada por água fria, mal conseguia falar, gemia de dor e a mente estava confusa com a dor e os choques que receberá.

_Acho que pegamos pesado ele mal fala Victor? - Douglas olhou para cachorro louco que fumava um charuto com a expressão de para ele tanto faz.

_Não, ainda não pegamos pesado.-Ele andou até uma mesa com alguns instrumentos cirúrgicos e pegou um bisturi, voltou até o vampiro preso e apoiou o braço na cadeira e pousou o bisturi em um dos dedos do moreno._Agora para cada silêncio na minha pergunta perderá um dedo seu.

Olhar de Arthur fixou nele, era sem vida, sem importância ao que mais poderia acontecer. Ofegou baixo e fechou os olhos.

_Acho que isso não é uma resposta razoável.-Com força ele cortou um dos dedos dele.

O grito dele ecoou naquele galpão, que continuava sem se interromper um após um Victor cortou os dedos dele caindo ao chão.

_Arthur... Fala logo cara, só dizer e isso tudo acaba...-Douglas estava sentindo certo incomodo com a cena.

O moreno parecia querer dizer algo, mas com o maxilar quebrado sua voz não saia direito.

_Acho que ele não vai falar assim, ele está muito ruim...-Cachorro louco se aproximou.

Victor limpava a mão com um lenço onde estava banhada de sangue.

_Tire-o da cadeira, vamos levar ele lá para o quarto... -Ele jogou os instrumentos na mesa e pegou mais uma taça de vinho bebendo._Ele é vampiro dar sangue que regenera.

Spoiler:
 
Assim o soltaram e arrastaram para um quarto no fundo do balcão, ao abrir a porta jogaram na cama. Deixaram uma bolsa de sangue ao lado dele e uma caixa de pastilhas de sangue. Louis gemia baixo tentando concentrar a mente e puxou para si a bolsa de sangue enquanto sua mão estava recolhida e próxima ao corpo, perdia muito sangue para evitar perder mais enrolou com o lençol, seus movimentos eram lentos e sentia muita dor.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Ter 8 Dez 2015 - 18:25

+Arthur/Louis+

Ele tomou o sangue daquela bolsa e sentiu sua dor aliviar a sua garganta ardia e o peito queimava, sentiu os efeitos daquele espancamento. Olhou com cuidado a mão, o maldito havia cortado 3 dedos e como havia tomado o sangue o ferimento começou a cicatrizar, mas ainda ardia a garganta, queria mais sangue.

Pegou as pastilhas com as mãos tremulas abriu a caixa e tomou com urgência toda a caixa com umas 10 pílulas. Fechou os olhos deitando novamente na cama, apoiou sobre o peito o braço com a mão ferida e tentava respirar mais calmo para recuperar o sangue perdido.

Seus olhos estava sem vida, vagando pelo quarto parando na janela que havia grades, provavelmente era feita para ele, um vampiro, assim como aquelas algemas tinha uma magia hunter que o impedia de se soltar. Sua mente tentava em vão analisar uma forma de sair dali, mas o seu maior medo era Noah, ele ainda estava lá com eles. Pedia a sei lá quem, que não fizessem nada com seu filho. Chorou baixo com a dor que ia e vinha, mas o pavor de imaginar Noah sofrendo na mãos deles era maior. Ele estremecia com medo, seu corpo estava fraco e não conseguiria fazer nada para salvar seu filho.

Logo começou amanhecer e o cansaço somado a dor fez ele dormir finalmente, aquele dia passara rápido e a noite caiu com o despertar de Louis, abriu os olhos e com um susto se arrastou na cama indo para a cabeceira se encolhendo, Victor olhava-o ali dormindo.

_Descansou? Espero que sim, já que essa noite iremos continuar nossa brincadeira.

Olhou-o para os dois torturadores Douglas e Cachorro louco que se aproximaram dele o fazendo-o levantar. O moreno gemeu com o movimento bruto que o fizeram levantar.

Ao saírem daquele quarto o vampiro arregalou os olhos, seu maior temor estava acontecendo, Noah estava ali junto com Pierre e Rick.


_Por favor Victor... Ele não...-A voz do moreno saiu em desespero._Eu imploro... Não...- Louis tremia de medo olhando Victor com suplica.

Victor somente olhou sem falar nada viu o vampiro ser preso novamente na cadeira de tortura.

_Por favor...

Noah olhava apavorado para o pai, ele estava mal e se continuasse assim viria ele morrer. Pierre colocou as mãos no ombro do garoto e o trouxe para mais perto de si. Rick tentava não demonstra mas sabia que iria ver cenas que o deixariam muito puto, não tinha ideia de como fazer para tirar Arthur daquela situação.

Ligando os eletrodos na cabeça de Arthur iriam iniciar mais uma sessão de choque, assim que começaram, Louis fechou com força os lábio para não gritar, a cada descarga ficava impossível segurar.

Noah chorava compulsivamente com as mãos na boca após a terceira sessão de choque o pequeno não conseguiu mais se controlar ao ver o pai daquela forma começou a gritar.

_PAREM COM ISSO SEUS BABACAS... -Os olhos dele estava vermelhos que misturava dor, medo e revolta.

Pierre se assusta e segura o garoto, mandando ficar quieto afastando ele.

_Olha que cena triste Arthur, vai deixar seu filho continuar a ver sendo torturado? -Victor chegou perto dele com olhar frio esperando a resposta que queria.

_E..eu... Não sei de ... dinheiro nenhum...-gritou_PORRAAA...NÃO SEII...TIREM MEU FILHO DAQUI... SOLTEM ELE...


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Ter 8 Dez 2015 - 18:26

Victor ia começar nova sessão quando uma voz interrompeu entrando no galpão.

_Victor.

Magnus entrou no local seguido por um segurança e parou diante deles.

_Victor, como andam as negociações com Arthur?

_Estamos sem muito progresso Magnus, ele não quer cooperar, muito resistente aos termos da negociação.

Magnus para diante de Artnur que estava preso a cadeira, olhando-o analisando seu estado. Pareceu impaciente.

_Arthur acabei de chegar e realmente estou um tanto insatisfeito, além de me roubar ainda continua com essa pose e farsa.

_Magnus, o garoto ali... Sabia que era filho dele...-Victor apontou Noah que ainda estava exaltado com lágrimas nos olhos.

_Uma cria... interessante... - Andou até o garoto, ouvindo Arthur resmungar sobre a aproximação._O filho de Selene, ela era muito poderosa, deu trabalho para elimina-la.-Magnus olhava para Noah com uma expressão vazia e distante._Levem ele para meu carro, vou domesticar e usar como meu servo.

_MAGNUS NÃOO... -Louis implorou.

Ele se aproximou novamente dele preso a cadeira e deu um tapa forte a face de Louis.

_Escuta o que vou dizer você... sua cria... me pertencem e faço o que eu quiser.

Louis engoliu a saliva misturada com seu sangue, não se importava com o que fizessem com ele, mas queria seu filho a salvo.

_Magnus...

_Fala comigo... Quero ouvir...

_O dinheiro está na mansão na floresta... Ele está lá...

_Impossível Magnus, revistamos tudo, quebramos tudo móveis, portas e paredes... Ele está mentindo... -Victor estava ficando puto com aquela situação, já queria matar o vampiro.

Magnus apoia sua mão no braço da cadeira e aproxima do moreno e diz:

_Não me importo mais com o dinheiro, pode ficar... Agora sua cria me pertence, fica elas por elas...

Os olhos do moreno arregalaram, como ele fora idiota e acabou naquela situação, perdeu seu filho para quem mais temia e sem chances de se defender, as lágrimas rolaram quando viu Noah ser levado pelo segurança de Magnus.

_Magnus, com licença.-Rick se aproximou cauteloso._Eu e Pierre estávamos cuidado do garoto, como fica agora?

_Vão para o carro, vão voltar comigo para Amadeus.

_E agora o que faremos com ele? - Victor tinha um certo olhar fixo no moreno.

_Mantenham vivo, levem para a casa principal, há um quarto preparado para ele, prenda-o lá, alimentem. -Ele caminhou depois de afastar-se da cadeira seguindo o rumo da porta do galpão._Deixe um guarda e os empregados da fazenda cuidando de tudo, preciso de vocês na Amadeus, faremos uma reunião para apresentar meu novo assistente.-Virou para Victor e falou por fim_Mas uma coisa, cortem o cabelo dele, MACHO tem que ter cabelo curto.

Louis ouviu aquelas palavras e sentiu um aperto no peito, se ele não tivesse se envolvido talvez, sim talvez ainda estivesse no lado de Magnus e concluindo seus planos.

Com as ordens dadas eles o fizeram pronto, Douglas pegou uma tesoura e cortou os cabelos dele, desamarraram Arthur e o arrastaram para a casa principal. Magnus entrou no carro e partiu com o Noah e os demais.
Victor ia a frente ordenando ao entrar na sala que a empregada preparasse o quarto e o banho do vampiro. Entraram no quarto onde havia uma decoração simples, e ao redor do pé da cama barra de ferro circundava-a e ali havia correntes.
_Magnus deixou tudo preparado, acho que ele tinha intenção de te prender aqui. Vê o lado bom vai ficar com a grana ... rs -Debochou dele.

Louis olhou-o com certa fúria nos olhos.

_Faz essa cara não, quem cavou a própria cova foi tu... Vá tomar um banho esta imundo e fedendo...

A empregada deixou roupas limpas, toalha e roupas de cama, saiu apressada deixando somente Louis com Victor. Douglas e Cachorro louco saíram em seguida.

_Preferia ter morrido...-Louis sussurrou pra si.

_Eu também, iria degolar na frente de sua cria, mas não seria hoje esse meu prazer.

Louis fechou os olhos e foi ao banheiro, lá dentro olhou tudo pensando em como faria se precisasse fugir, mas aquele lugar havia grades e tanto o ferro e a madeira tinha magia hunter para evitar a sua fuga. Suspirou e abriu o chuveiro, quando entrou no banho água morna caiu sobre a pele dolorida e gemeu com a dor. Ficou ali por um tempo somente deixando a água escorrer, passou a mão nos cabelos que agora estavam curtos, olhou a outra mão sem seus dedos. Sua mente só pensava em Noah e Skye, ele não sabia aonde estava o dinheiro de fato, pedira a filha que escondesse, se falasse, poderia entregar a filha. Estava perdido sem saber o que fazer e agora trancado ali no meio do nada. Chorou baixo por alguns minutos. Quando finalmente terminou o banho virou seu rosto e levou um susto ao deparar com Victor olhando-o pelo vidro temperado do box.

_Vic...-sentiu um calafrio com o olhar dele.

O humano abriu a porta e o puxou pelo braço arrastando-o até a cama, jogando-o na cama, retirou o cinto prendendo os braços dele. Louis debatia, chutando-o e deu um soco e que deixou o humano ainda mai furioso, ele retirou do bolso um canivete e atacou montando em cima do vampiro e o golpeando na altura das costelas. O urro de dor fez Louis se contorcer na cama, levando a mão até o local que começou a sangrava após tirar o canivete. Victor saiu de cima dele e ouviu batidas na porta.

_Victor tudo bem ai dentro? - Douglas perguntava do outro lado da porta.

_Esta tudo bem... Logo saio, vão para sala e me esperem lá.

Victor se aproximou de Louis e passou a mão na pele alva do vampiro, fez virar, Louis ainda relutou mas o humano apertou o ferimento.

_Agora está na hora de você me pagar o que deve.

Louis arregalou os olhos, aquilo não era real. E o que veio sem seguida fora uma horas de sexo violento. Victor o violentou fazendo sentir dor tocando o ferimento que fizera com a faca. Assim ao terminar saiu do quarto deixando o vampiro na cama suja de sangue e a humilhação daquele ato.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Ter 1 Mar 2016 - 17:38


Aquele lugar no meio do nada era o fim da criatura que ainda lutava por sua vida.



Tu que choras sobre um tumulo mórbido
E na madrugada lamentas a morte
E nada acalenta o seu sofrimento sórdido
Ignorando a própria sorte.

existência é algo simplório, um dia ela finda e o que restou daquilo que um dia fora não será lembrado na existência. Inútil o que fiz fora inútil, aquele lugar onde estava era o meu fim, era algo que procurei, medo e dor agora eram irrelevante. Eu já não tinha mais nada somente os dias que passavam era o que me restara, matei quem amava, afastei quem me amava e perdi o que amava. 
Cansado... eu estava cansado, implorando para morrer, implorando pelo meu fim e como desejava esse fim. Arrastei meu corpo fraco naquela cama fria, as correntes quebravam o silêncio daquele quarto escuro, estava tão fraco que o peso das correntes me eram como toneladas que erguia na tentativa de tentar levantar daquele lugar. Olhei para meu braço recebia sangue já que não me alimentava por escolha própria em uma tentativa frustada de conseguir o que queria … minha morte.

Tu que já não sentes a suavidade sufocante
Nem o pranto que na face pálida rola
Só a dor e o sofrimento angustiante
Pois, é a sua alma sombria que hoje chora.



Eu já estava morto na verdade já estava, o que restou do fui era apenas aquela carcaça oca e sem alma esperando pelo fim de uma existência sem sentido, lutar por algo que acreditava que era certo levou-me a esse destino. 
Eu, enfim, velo por seu livramento
Mas preciso pagar pelos meus pecados
Portanto, não quero fazer julgamentos
O meu espírito não foi exorcizado.

Dizem que todos temos uma segunda chance, será que eu teria? Os dias passavam e me perguntava imaginando o que faria com mais uma chance. Como um sonho eu imaginei os dias livres, sonhei com eles... Skye e Noah … sorrindo … Nós sorriamos brincando na neve. Sempre formos nós três.





~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Qui 3 Mar 2016 - 22:41

+ Skye/Pablo + Victor + Douglas + 

A viagem fora um tanto longa pouco mais que uma hora e meia até que o carro parou finalmente após passar por uma estrada de terra, pelo trepidar era mistura de neve e pedras. Skye disfarçada de Pablo tentava memorizar tudo que ouvira pelo caminho, sentir com outros sentidos o que podia identificar com barulhos e sensações .
Ao descer do carro, tirou a máscara assim como Douglas e andou atrás dele ate entrar na casa principal da fazenda, o ligar era no meio do nada , olhou discretamente em volta e só via o branco da neve para todo lado. A casa era térrea de um andar, bastante grande, quando entrou e viu a decoração avaliou o local tentando disfarçar que era a primeira vez na casa.

Douglas foi até o corredor tomando o rumo da cozinha, Skye/Pablo o seguiu para marcar os lugares, precisava entender o esquema daquela casa e localizar onde estava seu pai.

_Ei cara ficou calado a viagem toda, a loira te deu uma canseira? - Douglas ria dele.

_Porra e como deu... a garota era quente e rebolava muito rs.. - fez a expressão nojenta que aquele capanga fazia, sentindo por dentro nojo ao dizer essas palavras, sentou na cadeira perto da mesa da cozinha e resmungou. _Tô mortinho cara...


_Vá para o quarto, acredito que hoje Victor não irá precisar de nós e além do mais, você detesta ficar perto quando Victor está com o vampiro. _ Douglas pegava algo para comer enquanto falava.

Skye / Pablo ficou atenta quando ele tocou no assunto.

_E detesto mesmo será que hoje ele demoraria lá com o vampiro?

_Por que? Os gritos incomodam não é...

“Gritos?!”

Skye gelou por dentro, aquela palavra só denunciava que eles ainda torturavam seu pai e a menina estremeceu por dentro.

Uma mulher de meia idade entra na cozinha com algumas coisas e olha-os em silêncio, Douglas aproxima da mesa colocando uma tigela na mesa e leite, logo enchendo de cereal e leite.

_Kimiko tudo correu bem por aqui?

_Sim Douglas-san tudo correu bem, mas... -se aproximou dele em reverencia e continuou. _Precisam fazer o vampiro comer, ele se recusa.

Skye /Pablo disfarça e pega o mesmo que Douglas e após preparar sua tigela senta e come de vagar apenas ouvindo o que eles falavam.

_Que jeito, melhor ficarem fazendo a transfusão pelo menos mantem vivo até o chefe chegar.- Curva-se a mulher e senta para comer.

Ela rapidamente sai da cozinha em seus passos miúdos e ligeiros deixando-os a sós.

_Que merda hen...? - Puxou assunto com Douglas

_Essa situação não acaba, Magnus precisa retornar rápido, se bem que esse vampiro morrerá de qualquer forma. -deu de ombros enquanto comia

Aquele cereal descia a garganta como navalha rasgando a pele com o aperto que teve ao engolir, estava tão apreensiva e temerosa que sentiu vontade de sair feito louca e procurar seu pai ali mesmo enfrentar todos eles.

Preciso ser fria e não estragar tudo.

Respirou fundo e quando fez a menção que iria se levantar ouviu gritos abafados ao longe, franziu a testa e olhou Douglas que comia calmamente.

_Começou...

_Merda...- Skye/Pablo xingou quase instintivamente.

_Te falar vou para o quarto, comer lá, bota o som alto e ai durmo. - Douglas levantou pegou a tigela enquanto os gritos abafados ecoavam pela casa.

_Vou com você, essa merda já deu.

Douglas andou pela cozinha tomando o rumo oposto aonde vinha os gritos que ficaram baixos conforme se afastavam. Ao entrarem no quarto ele colocou o som alto e voltou a comer. Era um quarto até espaçoso tinha duas camas e onde eles dividiam o espaço.

Douglas sentou na cama e comia até terminar, levantou e pegou roupa par a tomar um banho, Skye /Pablo deitou na cama e virou de costa para o outro capanga tentando se controlar para não quebrar sua ilusão, mas seu peito doía ao ouvir aqueles gritos, fecho os olhos para segurar as lágrimas e o desespero.

Pouco tempo depois os gritos pararam e alguns minutos entra pelo quarto Victor., Douglas já havia tomado banho e vestia outra roupa ajeitando o cabelo.

_Vocês dois venham comigo. - A mão de Victor estava suja de sangue.

Skye/Pablo olhou a cena e segurou para não rosnar de raiva ao ver aquilo, levantou e seguiu ambos para fora do quarto, ao menos saberia onde esta seu pai. Andaram para outra ala da casa no lado oposto e chegaram diante da porta que tinha uma grade de ferro na frente. Victor abriu a grade e depois a porta e assim os três entraram.

A garota disfarçada sentiu um nó se formar a garganta quando viu seu pai, ele estava amarrado a cama pelos pulsos e pés. Tentava ver se ele estava ferido.

_Arthur caso não acredite em mim, Douglas e Pablo podem confirmar, achamos sua filha e matamos já que ela tentou lhe salvar. - Victor falava ao vampiro que deitado gemeu baixinho. 


Louis tinha a figura cadavérica, estava magro e expressão abatida em seu braço direito estava com ataduras e agulhas fincada na pele onde recebia sangue. 


Skye/Pablo segurava-se muito para não avançar naqueles malditos, olhava o pai em desespero por dentro.

_Quero morrer...- as palavras chorosas embargada em sofrimento implorava pela morte, suas lágrimas de sangue escorriam pela face pálida e olhar fundo. _Quero morrer...

_Isso será decidido por Magnus. - Victor fez gesto para eles saírem e saiu logo em seguida trancando o quarto. _Entregou a chaves a Douglas e saiu deixando-os a sós informando que iria dormir.

Voltaram para o quarto e Skye/Pablo esperaria o momento certo para pegar as chaves e tirar uma cópia com a massa de modelar que Marlon lhe dera. As horas passaram e assim que notou que Douglas dormira pegou o molho de chaves e copiou todas, colocando a massa dentro do casaco. Andou para fora do quarto indo o quarto que o pai estava., suspirou e abriu a porta entrando. Quando se aproximou viu que dormia, era um sono agitado parecia que havia sido dopado . Tocou a mão dele e segurou firme chamando-o.


_Pai... Sou eu Skye, logo você estará fora daqui, vou te salvar … - choramingou fungando baixinho.

Ele não se mexeu por algum tempo e ela soltou a mão dele olhando todo o quarto para ver a possibilidade de fuga. Era todo fechado, na janela e portas haviam grades e quando tocou sentiu um choque, havia magia de hunter naquele lugar.

_Sk..yee... - a voz dele ecoou baixo pelo quarto.

_Pai...- falou baixo indo até ele novamente, segurou a mão e mostrou a ele sua forma real. _Pai estou aqui...


Louis virou o rosto e abriu os olhos que estavam vermelhos nitidamente demonstrando a sede que deveria está sentindo. 

_Eu não mereço … perdão... minha culpa...- ele começou a falar palavras soltas. _Eu errei e matei você e seu irmão... perdão … -engoliu a saliva e choramingou baixo. _Eu mereço isso...

_Não pai, você não merece, escuta é mentira estamos vivos eu e Noah... - ela dizia perto do ouvido e quando olhou-o de novo havia dormido novamente.

Afagou os cabelos curtos e desaninhados , quando viu a outra mão presa na grade da cama, faltava-lhe três dedos, levou rapidamente a mão na boca para controlar o choro.

Ficou mais um tempo memorizando todo o lugar para desenhar quando chegar na Amadeus e mostrar a Marlon e Nero. Saiu por fim do quarto e voltou ao dele com Douglas colocando as chaves de volta no lugar e deitando para dormir, na verdade somente esperar, pois não conseguia dormir lembrando da aparência sofrida dele, prometendo para si que o tiraria daquele lugar custe o que custasse.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Lohanne
SP
SP


Feminino
Char RPG : Lohanne - Hunter
Yan Yuriev - Vampiro Puro Sangue

Posts: : 3146
Inscrição : 15/05/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Qui 17 Mar 2016 - 11:19




Graças as suas anotações Lohanne pode relembrar de tudo, fora difícil, sua cabeça doía, mas finalmente as peças estavam em ordens e ela então agora se via diante daquele lugar, da terceira fazenda, a maior de todas dentro daquela missão falsa de Skye, falsa, mas que havia se mostrado extremamente verdadeira.


Eles haviam tirado Lohanne do caminho e até mesmo tentando apagar a memória dela, mas Lohanne acreditava em sua força, talvez até demais, mas aquele era o estilo dela e aquilo não ia mudar.


A questão é que o que quer que Skye tenha feito em sua mente, aquilo despertara ainda mais a vampira que havia em Lohanne e agora seus olhos azuis tinha um forte tom lilás e agora o ódio que ela nutria por aquela espécie que havia transformado totalmente sua vida, havia lhe tirado os pais, havia lhe tirado o direito de ser simplesmente humana.


Ela havia se envolvido com os seres da noite e agora era a noite, era incrível como ela acabava sempre adentrando mais e se envolvendo ainda mais no mundo deles, até quando tentava escapar e fugir deles, mas em sua mente ela tinha claro que fazia aquilo apenas para proteger os humanos. Seria verdade?


Ela parou sua moto na estrada, se aquela fosse a fazenda principal, então estaria sendo bem vigiada e ela teria que tomar cuidado. Respirou fundo tentando identificar aromas no ar e;ou ao redor e então começou a descer cautelosamente a estrada que levava a fazenda. Vestia-se totalmente de verde musgo, na esperança de se camuflar ao menos aos olhos humanos.


“É a hora de saber o que esses vampiros traficantes querem afinal e se Skye quer mesmo só salvar seu pai…” - ela pensou enquanto seguia se caminho, se aproximando da fazenda, parando então a um quilômetro da entrada e utilizando seu binóculo comvisão noturna.


“Vamos ver o que temos aqui esta noite…” - ela analisou então o perímetro.





"We greeted death as an old friend"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Seg 21 Mar 2016 - 22:31

Ainda na cidade central...


Alanis chegou levando o garoto, olhou para a direção do carro de Marlon e mandou ir. Não podia ser vista com o matador caso algo desse errado.

_Vá Noah me avisem quando tudo acabar. 



O garoto sumiu na sua frente desmanchando seu corpo em sangue, viu quando pouco depois estava sendo aberta a porta do carro e logo em seguida o mesmo partiu dalina direção oposta dela.

Pegou o celular e enviou uma mensagem e foi até Órion que aguardava no hotel.

"Baby começou ... agora é esperar... Estou indo para o hotel."



No carro Marlon receberá a resposta e seguiu com o garoto sentado no banco de trás do seu mustang preto e seguiu para a zona rural, era o início daquela operação de salvamento.




_E ai garoto preparado? Vou precisar desses seus truques para entrar naquela casa, sacou?

_Claro, farei qualquer coisa vamos tirar meu pai de lá. - O menino tinha um brilho nos olhos desejando no fundo vingança pelo seu pai. _Posso sugar alguns humanos?

_Preste atenção garoto, nada pode dar errado e muito menos vazar que ajudei vocês, então a hora certa poderá fazer o que quiser, mas a prioridade é salvar teu pai e não se vingar.- Tragou o cigarro enquanto ganhava velocidade com seu carro na estrada principal. _Sua irmã está lá dentro disfarçada e se algo der errado ela e seu pai morrem, então vamos fazer tudo de sangue frio, não perca a cabeça ok?


Noah abaixou a cabeça chateado, queria chegar e sair matando todos eles que fizeram mal ao pai, mas teve que concordar já que agora a prioridade era salvar o pai.

23:45 h...


Marlon estaciona o carro em uma distancia favorável e caminha entre o gramado pela beira da pequena estrada de terra que levava a fazenda, carregava uma mochila sendo seguido por Noah que carregava uma sacola grande com alguns equipamentos que seria usados para verificar de longe o lugar. 

Ficaram parados do alto de um morro e viram que a casa tinha muito seguranças no lado de fora. Pelo binóculo ele examinou todas as entradas e as mesmas tinha além de seguranças cães de guarda.

_Escute garoto tem como apagar os cachorros? 

_Sim, mole... - Noah olhava para a fazenda. _Agora?

_Não na hora certa. - Voltou a olhar o lugar e enviou uma mensagem a Skye.


Citação :
"Estamos aqui, sua vez de agir, assim que estiver com ele entraremos."

O matador preparou as armas iria usar uma de longo alcance com silenciador para abater os seguranças, sabia que entre eles haviam vampiros e preparou duas. 




Spoiler:
 


Marlon entregou ao garoto proteção para ouvidos e colocou os dele.

_Vamos esperar Victor sair, nesse momento deve esta sendo avisado do que ocorreu no pub's e provavelmente irá para lá.

Não demorou muito e foi confirmado o que havia previsto, Victor veio seguido por 2 seguranças que entraram no carro.

_Ótimo, agora esperar sua irmã dá o sinal.

_Vamos conseguir Marlon, vamos tirar meu pai de lá. - o garoto vampiro ficou anciloso era agora estava perto e todo aquele pesadelo acabaria.


Dentro da casa grande...


Victor havia entrado no quarto onde Louis estava preso, Skye/Pablo ficou nervosa, estava por um fio em atacar aquele humano, enquanto o outro humano que era barbudo fazia cara de paisagem pouco ligando para aquela situação. Sentiu o celular vibrar e ao pegar para ver disfarçou para ver e sorriu com a confirmação de que Marlon já estava lá fora esperando pela oportunidade de invadir o lugar.

_Sorrindo Pablo?! - Douglas chega na sala de repente pegando Skye/Pablo no susto.

_Puta merda cara chega manso assim não... porra... - Nervosa tentou disfarçar com aquele linguajar chulo que o capanga usava. _A mina da boate naquele dia, mandou-me mensagem, ela está maluquinha por mim rs

_Maluquinha por você, sério isso? Logo você o mais feio do bando? rs - Douglas pegou o celular da mão dele. _Quero ver.

Skye gelou por dentro, se ele ler a mensagem estava perdida. Nesse momento Victor entra na sala com a expressão de raiva.

_Douglas ... Pablo... Vou até a cidade. 

_Pela sua cara algo aconteceu e foi sério. - Douglas olhava para ele e estendeu o celular a Pablo/Skye sem ter aberto a mensagem. 

_Os dois vão ficar, vou chamar alguns seguranças que viram  me seguir, fiquem aqui e vigiem tudo, não queremos correr o risco deles continuarem as investigações e chegarem até aqui, se por um acaso isso vier acontecer.

_Tudo certo, vamos vigiar o vampiro. -Pablo/Skye balançava cabeça concordando.

Douglas deu de ombros para ele era algo comum e estava até demorando que os tiras descobrisse algo ali naquela cidade. Logo Victor se aprontou chamou uns 2 seguranças para segui-lo.  Douglas se afastou voltando a sentar no sofá da sala.

_Vai dar merda... federais... narcóticos... - Pablo resmungou para disfarçar e sentou em outro sofá de frente a ele. 



_Não me diga... Estou aqui imaginando a raiva de Magnus quanto a isso.

Skye/Douglas concordou com a cabeça e fitou o lugar, pegou o celular e ficou vendo as mensagens, enviou em uma mensagem o desenho da planta do lugar e indicando onde estava Louis na casa.




~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Lohanne
SP
SP


Feminino
Char RPG : Lohanne - Hunter
Yan Yuriev - Vampiro Puro Sangue

Posts: : 3146
Inscrição : 15/05/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Qua 23 Mar 2016 - 14:47




Ela focou o binóculo e a distância viu o carro que se aproximava pela estrada. Eles haviam parado pouco antes de onde ela havia escondido sua moto. Ela focou melhor o binóculo de visão noturna. Não reconhecia o garoto, mas reconheceu Marlon, sentindo uma pontada de raiva ao se lembrar das ameaças que ouvira na sorveteria. Isso não vinha ao caso agora.


Ela observou os passos deles, Marlon montava um equipamento, uma arma de longo alcance. O que eles pretendiam afinal? Abater um a um os vampiros? Achava mesmo que ninguém de dentro da casa iria notar. Ela precisava pensar em uma maneira de complementar aquele plano idiota ou qualquer um que eles ainda tentavam resgatar de dentro daquela casa acabaria morto.


Ela voltou então sua visão para o perímetro da casa, analisando os possíveis seguranças, se alguém entrava ou saía dali. Teve sorte de Skye não ter apagado sua memória, mas não podia contar tanto com a sorte naquele momento, precisava pensar em cada passo seu ou estaria em risco. Ela só queria pegar o tal traficante Magnus e juntar as peças do seu quebra cabeças pessoal sobre o que estava acontecendo em Ambarantis e qual a ligação daquilo com o sumiço de Willian.


Após analisar o terreno com todo cuidado ela resolver se aproximar mais.


“Que merda… se esses idiotas errarem seus alvos… eu vou precisar agir. Esse Louis pode saber algo importante sobre tudo o que esta acontecendo e até aquela idiota da Skye não merece ficar sem o pai. Eu sei como é não ter mais ninguém, não quero que outra pessoa passe por isso”

Com cuidado ela desceu do morro onde estava, se camuflando entre as árvores até chegar a uma distância segura da casa, porém andando de forma paralela à entrada principal, sempre atenta ao menor ruído, deixando seus instintos de vampiro virem à tona para sentir qualquer presença mais próxima.





"We greeted death as an old friend"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Qua 23 Mar 2016 - 21:54

Momentos antes de Victor sair da casa grande...
+ Louis/Arthur +



Ele estava ainda zonzo devido ao medicamento que Victor colocava em sua bolsa de sangue, tentou tocar o braço, já havia tentado tirar sem sucesso aquela amarra se ferindo no ato, olhava tudo ainda com a visão embaçada e confuso tentou ver quem estava ao seu lado, sentiu um pavor crescer quando reconheceu Victor.

_Acordou?- ele injetava um liquido amarelo numa seringa na bolsa de sangue que estava sendo dada ao moreno. _Logo dormirá de novo, mas antes de apagar vou informar que assim que Magnus chegar vou "comprar" você dele, será meu "bichinho" de estimação, que por sinal nunca deveria ter deixado de ser. -Victor se afastou assim que terminou de aplicar aquele liquido.

Louis estremeceu por dentro só pensava em morrer, mas estava fraco até para conseguir lutar e sair dali ou mesmo tentar se matar, os olhos vermelhos se encheram de lágrimas e voltou a pesar devido ao efeito do medicamento, assim ele apagou novamente, dormindo um sono pesado.

Victor receberá uma ligação do Pub's informado da denúncia e que alguns estavam sendo levados a delegacia com o fechamento da boate. Ficou apreensivo e rapidamente saiu do quarto indo para a sala.

[left]Na sala depois de passar as instruções para Douglas e Pablo/Pablo saiu seguido de dois seguranças, deixando ambos os capangas na sala.

Skye ficava imaginando como se livraria de Douglas, precisava apagar aquele humano ao receber a mensagem de confirmação de Marlon, começou a agir, olhava para o humano criando uma ilusão para que ele acreditasse que estava falando com Pablo sentado no sofá. 

Assim que conseguiu levantou e pegou as chaves indo ao quarto para soltar Louis, ao entrar no quarto viu o pai que estava dormindo, rapidamente começou a soltar os braços e pernas dele, o vampiro estava fraco e muito debilitado, seria necessário ajuda de fora, ela não teria forças para carregar ele para fora dali.

Enviou a mensagem para Marlon informando que estava com o pai e que era hora de entrar, pois o pai não havia forças o suficiente para ele sair sozinho, estava dopado.

Spoiler:
 


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Sex 25 Mar 2016 - 18:59

+ Louis +


O vampiro adormeceu com aquele liquido em sua bolsa de sangue o apagara novamente, sua mente atordoada embarcou em um sonho sem fim. Sentiu seu corpo afundar mais e mais na escuridão. Seria esse o seu fim? Era assim a morte? Para ele que nunca creu em coisas de outro mundo ou vida após a morte, estremeceu imaginando como era afinal morrer.

Sua mente afundava naquele mar escuro e sentiu frio correr a espinha, chorou baixo com aquele momento de perda de consciência, agora podia ver flutuar no mar escuro enxergando uma luz ao longe, não parecia algo ruim, mas não sabia se era bom para ele se aproximar.

De repente como algo vindo de dentro de si o puxou com uma velocidade fora do comum o arremessando para fora daquele escuro e se viu voando entre nuvens e raios.


Sentiu ser arremessado novamente e sua mente atordoada tentava identificar o que via, colocou as mãos sobre o abdome e contorceu como se tivesse levado um soco na boca do estomago, era assim que fora arremessado até depara-se com uma imagem a sua frete.

Estava desfocada, mas conforme ele se aproximava fixando os olhos para entender o que via, um garoto de cabelos negros estava triste e sozinho enquanto a neve caia.


Os olhos se cruzaram e ele se assustou.

"Sou eu... criança..."

Novamente a dor na boca do estomago e fora arremessado, gritou com aquela sensação e ao parar viu outra cena, será que era aquilo mesmo, estava se vendo, mas em momentos diferentes de sua existência? 


Era como um filme, pode entender que estava vendo cenas de si mesmo, mas ainda estava confuso, não se recordará de tais momentos. E assim sucessivamente foram passando na frente dele inúmeras cenas, se via coberto de sangue na maior parte das vezes, se viu rindo como louco e chorar com desespero e dor. Aquelas imagens lhe davam mais e mais dor e ele se contorceu abaixando e em forma fetal pediu socorro.


Sentiu sozinho e vazio, o medo começou a tomar proporção ainda maior que o normal. Abriu os olhos devagar, havia um cheiro de podre que ardia as narinas, olhou a sua volta e e voltou a se encolher desejando que aquela sensação acabasse logo. Pavor... só sentia pavor.



~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Dom 27 Mar 2016 - 10:44

+ Marlon + Noah +





O matador estava terminando de prepara a fuga deles quando recebeu a mensagem de Skye, ralhou baixo consigo, o fato do moreno está dopado seria um problema, precisaria entrar na casa para tirá-lo de lá. Voltou a olhar pelo binoculo de visão noturna e analisar a situação. Seria daquela forma, mataria todos os seguranças e abriria caminho para entrar e sair com o vampiro nos braços. Olhou para Noah que estava apreensivo e decidiu agir.

_Garoto está na hora, sua irmã está com seu pai, mas ele está dormindo, deram remédios então ele não vai acordar para sair de lá junto com ela. - levantou chamou para pegar a outra arma, preparou-a e orientou o garoto. _Essa arma está com balas para matar vampiros, olhe a mira e acerte no peito ou cabeça. -apontava para o garoto as partes da arma que ele iria mexer para atirar._ Mais uma coisa, precisa está perto para usar seu poder de sangue?

_Eu entendi, posso fazer isso sim, só mirar e apertar o gatilho, vou matar todos eles... - olhar do garoto era satisfeito por ter sua parte naquela vingança. _Eu preciso está um pouco perto, um metro talvez para usar, ou seja sugar o sangue.

_Certo,assim que eliminar todos entramos, mas terá que apagar alguns possíveis capangas dentro da casa. - pegou dentro da sacola touca tipo ninja preta e deu ao garoto e pegou uma para si. _Não mataremos todos de uma vez, pegue uma  um separadamente conforme aparecem no seu campo de visão para mirar, irei pegar os humanos.

Assim que Marlon se posicionou na arma, mirou e começou, atirou no primeiro abatendo-o e no segundo que correu para acudir, apareceu mais dois que foram abatidos.

Noah viu o primeiro vampiro aparecer na porta da frente esperou que se afastasse e atirou, o solavanco da arma fez o menino perder um pouco o equilíbrio, mas conseguiu acertar na cabela do vampiro fazendo-o virar pó. Sentiu um enorme prazer ao fazer aquilo, e voltou a atirar no segundo vampiro que apareceu na parte norte da casa.

Assim ambos eliminaram os seguranças em torno da casa, deixando o caminho livre, tinham que serem rápidos para encobrir os corpos dos humanos eliminados, Marlon pegou outra sacola e jogou nas costas se armando com duas pistolas, entregou ao garoto vampiro uma arma pequena mas carregada com balas para vampiros. 

_Atire se vierem para cima de você, vamos agora.- Rapidamente ambos desceram a colina e chegaram na surdina perto da casa, o matador cobria os corpos humanos com uma camuflagem branca imitando neve para quem visse de longe não identificasse tão fácil e assim agachados os dois foram escondendo aqueles seguranças humanos mortos, havia cerca de cinco abatidos lá fora.

Skye havia deixado a janela de um corredor aberto e a porta dos fundos também, ela havia criado uma ilusão na casa para ludibriar Douglas e uns 4 seguranças dentro da casa, somente o barbudo era humano os demais vampiros.

Ela suspirou após conseguir soltar o pai e procurou roupas de frio para vesti-lo, achou somente um sobretudo colocando nele com cuidado. 

Enviou outra mensagem para Marlon informando que estava pronta somente ele chegar e saírem, mas que tinham que ser rápidos, pois não conseguiria manter a ilusão por mais tempo.

O matador sentou vibrar o aparelho e puxou do bolso vendo a mensagem, ele e Noah estavam embaixo da janela a qual ele abriu com cuidado olhando através de um pequeno espelho se o caminho estava livre.

Fez um gesto para o menino ficar ali e dá cobertura, confirmado por ele com um aceno positivo de cabeça, assim o homem entrou na casa pisando suave e andando até o corredor para o comodo onde estavam Louis e Skye.

Assim que chegou no tal quarto deu um toque na porta para ela abrir, que o fez rapidamente, o humano entrou e estremeceu ao ver Louis, era uma figura cadavérica e fraca estava muito mal e ficou assustado com aquela imagem.

_Você segura a arma, sabe atirar?

_Eu não sei, mas aprendo rápido.

_Essa parte destrava e só apontar e atira, cuidado com o tranco que a arma dá, quando atirar tende a jogar seu braço e corpo para trás, poste firmeza no braço e atire, não acerte outro lugar que não seja coração e cabeça, se deixar qualquer um vivo vai alertar a casa e nos denunciar. - Virou o corpo e foi até Louis na cama envolveu com cuidado no edredom, enrolando para proteger do frio, enquanto fazia isso acariciou os cabelos negros, estavam curtos e desalinhados havia algumas partes mais curtas que outras cortado de qualquer jeito. Engoliu seco lembrando das palavras maldosas de Pablo. Pegou então no colo encostando o rosto do moreno em seu peito segurando com firmeza. _Vamos agora, seu irmão está la fora nos dando cobertura.

Skye abriu a porta e foi andando sendo seguida por ele, a ilusão enganava as câmeras e alguns empregados que continuavam cuidando da casa sem notar que eles passavam por todos com o vampiro junto.

"Vamos conseguir sair, tenho que ser forte e aguentar a ilusão."


Ela dizia para si mesma quando atravessou a sala principal vendo ainda Douglas falar achando que conversava com Pablo. Sorriu satisfeita que agora faltava pouco para sair daquela casa, abriu então a porta principal com as chaves que havia pego e olhou lado de fora fazendo um gesto ao avistar Noah que agachado chegou perto deles, olhava muito ansioso o pai, queria ver se estava bem.

_Vamos Noah está na hora... sair daqui de uma vez... - ela disse olhando para todos os lados e andou a frente fazendo um gesto para segui-la, ali fora não tinha como usar ilusão, já estava ativa na casa e precisavam ganhar distancia para assim conseguir sair de lá até o carro, antes que seu tempo acabe. _Rápido não temos mais tempo a ilusão vai se desfazer.

Eles a seguiram rápido pelo campo coberto de neve, sorrateiramente passavam perto da cerca coberta de neve e alguns arbustos, estavam perto do destino. O carro de Marlon escondido perto da estrada.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Lohanne
SP
SP


Feminino
Char RPG : Lohanne - Hunter
Yan Yuriev - Vampiro Puro Sangue

Posts: : 3146
Inscrição : 15/05/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Seg 28 Mar 2016 - 14:49

Rolagem de dados para aproximação da casa
Furtividade: 5
Segurança:2
Destreza: 4

Dificuldade: 7





"We greeted death as an old friend"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Seg 28 Mar 2016 - 14:49

O membro 'Lohanne' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


'D10' : 5, 4, 3, 3, 1, 5, 2, 3, 5, 8, 7


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Lohanne
SP
SP


Feminino
Char RPG : Lohanne - Hunter
Yan Yuriev - Vampiro Puro Sangue

Posts: : 3146
Inscrição : 15/05/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Seg 28 Mar 2016 - 15:00

Lohanne se sentia insegura, ainda confusa pelo que Skye havia feito em sua mente. Algo lhe dizia para ser mais cuidadosa a medida que se aproximava da casa, bastava um erro e ela seria vista, sabia disso, mas ainda assim ela continuou descendo pelo caminho, até que então ela sentiu aquela presença.

Estava tão focada em presenças humanas que sequer havia notado ele ali, preso numa corrente perto de uma das árvores.

Começou com um rosnado baixo e logo um latido seguido de um uivo. Não havia somente um, os outros se levantaram em seguida, latindo de forma alta e ardida, o bastante para chamar a atenção de qualquer um que estivesse dentro da casa.

Eles rosnavam e latiam loucamente agora, tentando se libertar das correntes que os prendiam. Lohanne estava diante de um canil!

Ela se praguejou e sacou a arma, deixando o binóculo pendurado no pescoço. Como poderia ter cometido um erro tão primário? Ela precisava encontrar um local para se esconder e uma forma de silenciar aqueles cachorros, mas como?

(Lohanne busca em volta um lugar para se ocultar antes que alguém venha verificar os canis, caso alguém ainda não a tenha visto. O que devo rolar? :3).





"We greeted death as an old friend"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Qua 30 Mar 2016 - 21:47

+ Douglas +


Os bichos latiam desesperados e ele bateu nas grades mandando calarem a boca, precisava ver o que havia acontecido, olhou ao redor, era noite e a neve começava a cair tinha lugares muito escuro e mal podia enxergar.
_Droga essas merdas não calam a boca. - Pegou o rádio e fez um contato. _Pablo... responda? Cambio... - fez mais três tentativas sem resposta, resolveu voltar e chamar alguns seguranças para ajudar.


Voltou rápido para dentro da casa e chamou por Pablo, andou pela casa e deparou com um caseiro que estava estranhamente confuso e depois a serviçal japonesa que estava sentada em um banco olhando o vazio.

_Hei... os dois... acordem... - Aquilo estava muito estranho _ O que deu em vocês dois?

_Sr Douglas... gome... eu não sei... estava varrendo ...- Ela olhava para suas mãos muito confusa



O homem sentou colocando a mão na cabeça sentindo tonteira e dor de cabeça.

_Eu estava no canil alimentando os cães, como vim parar aqui?

Douglas arregalou os olhos, aquela situação poderia ser que tenham sido invadidos, correu da área dos empregados e foi apressado chamando os seguranças pelo rádio, ninguém respondeu de imediato, quando chegou no corredor que levava para o quarto do vampiro, reparou que estava fechada com a grade trancada, resolveu abrir para verificar se ainda estava ali dentro.

_Mas que droga onde está você seu merda? - Xingava Pablo enquanto abria a porta. _Pablo onde você está? Alguém vivo por ai? -Entrou no quarto e deparou-se com ele vazio. _PUTA QUE PARIU...Ele fugiu... pior levaram ele...- Ele engatilhou a arma e correu para fora do quarto quando foi chamado atenção pelo chiado do rádio, ao atender recebeu resposta de um dos seguranças de dentro da casa.

_Chefe... está ai? - a voz vinha do outro lado do rádio.

_Fala... o que aconteceu? Não consigo falar com ninguém.- Douglas chegou a sala.

_Não sei... estou com dor de cabeça e estranho... estou aqui com mais dois dos seguranças...- humano respondeu.

_Estou na sala principal, Pablo sumiu venham para cá. -Douglas foi até a janela, não sabia da real situação e poderiam ter mais pessoas lá fora, não via nenhum segurança fora da casa passar o que poderia confirmar que alguém entrou na casa e tirou o vampiro._ Só pode ser coisa de vampiro... Merda e podem terem pego Pablo.

Os seguranças chegaram eram 3 humanos que estavam dentro da casa e estavam com a mesma expressão confusa que os serviçais da casa.

_O vampiro fugiu e Pablo desapareceu, pode ter sido pego assim como os demais seguranças do lado de fora da casa, peguem as armas, vamos atrás de quem entrou aqui, vou soltar os cães. - Pegou mais uma arma e saiu da casa com cuidado sendo seguido pelos outros três.



Rolagem Lohanne:
 


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Lohanne
SP
SP


Feminino
Char RPG : Lohanne - Hunter
Yan Yuriev - Vampiro Puro Sangue

Posts: : 3146
Inscrição : 15/05/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Qui 7 Abr 2016 - 10:43

Rolagem de furtividade + sobrevivência + percepção com dificuldade 8, sendo necessário dois acertos:


5+3+3





"We greeted death as an old friend"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Qui 7 Abr 2016 - 10:43

O membro 'Lohanne' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


'D10' : 8, 3, 9, 6, 7, 9, 1, 6, 5, 6, 5


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Lohanne
SP
SP


Feminino
Char RPG : Lohanne - Hunter
Yan Yuriev - Vampiro Puro Sangue

Posts: : 3146
Inscrição : 15/05/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Qui 7 Abr 2016 - 10:50




“Droga, droga, droga!” - Lohanne olhava em volta, procurando uma forma de acalmar aqueles cachorros, mas não havia como, os animais latiam e latiam e ela passou a ouvir vozes de dentro da casa, uma vez que estava próximo demais. Precisava se esconder, precisava de uma forma de se ocultar ou tudo estaria perdido.

Olhando em volta rapidamente ela viu uma pilha com sacos de estopa, onde era armazenada a ração dos animais.

Lohanne correu até o local e se cobriu com os inúmeros sacos, ficando oculta ali, torcia para que nenhum dos capangas de Magnus fosse ex-humano, pois poderia identifica-la pelo cheiro.

Ela mantinha sua arma próxima ao corpo, caso alguém mexesse na tal pilha, ela teria que atirar e no fundo ela rezava para que isso não acontecesse. Será que o tal Marlon e o garoto que estava com ele teria sorte em sua investida? Com os seguranças em alerta por causa dos cachorros talvez o plano houvesse ido por água abaixo.





"We greeted death as an old friend"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Sex 8 Abr 2016 - 9:49

+ Douglas +




O barbudo desceu a varanda daquela casa com cuidado, não sabia se havia algum inimigo à espreita, atento e um tanto nervoso tomou o rumo do canil. Conseguiu chegar até a grade e abriu soltando os cães. Os outros três seguranças chegaram atrás assustados.



_ Douglas... cara... já era... - o moreno alto resmungava com a expressão de espanto. _Os caras foram abatidos a tiro e os coisas ruins (vampiros) só achamos roupas.



_Viraram pó...- o homem branco de cabelos claros, estava ainda mais branco quando nervoso interrompeu o moreno. _Viraram pó as coisas...



_Vamos pegar as armas, vou matar os filhos da puta. _ o homem de cabelo cortado estilo moicano falava enquanto andava de um lado para o outro furioso.


Douglas bufou e pegou o celular fazendo uma chamada para Víctor.



_Vamos atrás, estamos em desvantagens, sejam lá quem forem não estão perto...


O celular não chegava a tocar ouvia a mensagem que estava desligado ou fora da área de cobertura. Douglas resmungou olhando para o nada,ele voltou a fazer outra chamada essa era para a boate. Não demorou muito Vincent atendeu.


_Vincent... Victor chegou a boate?



_Não... Ele não apareceu... O que ouve? Está agita...


Douglas não esperou completar a frase e desligou a chamada.


_Victor não chegou a boate e pelo avançar da hora, era para está lá... Estamos ferrados... - Irritado o barbudo fechou a porta da grade com força fazendo o barulho do metal ecoar pela área em volta.


_Os cachorros já estão soltos, vamos atrás e pegar esses filhos da puta. _O homem de moicano queria sair e procurar pelo vampiro que fugira e seus comparsa . _Quero a cabeça desses merdas.


_Vamos, não temos outra solução...-Douglas saiu a frente e chamou os cães com assobio. _Você...- falou com o moreno. _Pegue algum lençol que o vampiro usava, os cães vão farejar e ir atrás seguiremos eles.



Assim o homem moreno foi até a casa pegar o que o barbudo pedira. O homem loiro enquanto esperava e se recuperava do suste se encostou no amontoado de sacos de ração. Ali ficou esperando pela volta do outro e saírem a caça do vampiro fugitivo.



A ex humana pode sentir o peso do humano sobre a saca de ração, tinha que continuar quieta, os cães farejavam e mantinham agitado. O loiro expulsava os animais de cima dele resmungando dos animais. O moreno chegou com a fronha do travesseiro que usava no cativeiro. Os animais farejaram a fronha e agitados começaram a latir e correr em direção ao campo aberto.



_Vamos eles pegaram o rastro. -Douglas se adiantou indo em frente seguido dos outros três capangas.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Sex 8 Abr 2016 - 9:59

+ Marlon + Louis + Skye + Noah +






“Quem... é...? Quem...”


Louis estava lutando para abrir os olhos, o pouco que conseguia ver era imagem desfocada e um contorno escuro que olhava para ele. Levou um tempo até notar o frio e que estava sendo carregado. Confuso tentou mexer -se, mas sentiu ser apertado contra o peito daquele contorno. Com a proximidade sentiu um cheiro familiar, Skye, sentiu o cheiro dela, o cheiro de Noah...


_S...ky..e... No... ah... - a voz estava muito baixa quase um sussurro, mais outro cheiro atiçou o vampiro que ficou mais agitado. _NERO...- Piscou os olhos várias vezes, desmaiou em seguida.


Skye olhou para o pai que estava nos braços de Marlon enquanto abria a passagem pela cerca. Suspirou baixou e chamou o irmão para passar primeiro.


_Vamos Noah, passe logo.


Os três se assustaram quando Louis gritou o nome de Nero e apagou em seguida.
Marlon fechou a expressão e ajeitou o vampiro em seus braços, não queria ter ouvido o nome do outro.


_Vamos logo, segurem a cerca vou passar com ele. - Marlon abaixou e primeiro passou Louis com ajuda de Skye . Noah segura a cerca. Os cães chegaram latindo e rosnando em fúria para ataca-los.


_RÁPIDOO...- Noah ficou nervoso e olhou ao longe viu os capangas chegando. _Eles estão vindo. Skye olhou para eles chegando, havia usado ilusão por muito tempo e estava faminta e não conseguiria gerar mais ilusões até se alimentar.


Marlon cobriu o rosto com a touca preta e sacou de suas armas fechando a cerca com os três vampiros no lado oposto ao dele.


_Arraste ele para longe da cerca. - Marlon já se preparava para atirar nos cães quando os mesmos caem a sua frente grunhindo e rosnando de dor. Espantou -se ao notar que era o garoto vampiro, ele estava sugando o sangue dos animais aquela distância. Noah sugava o sangue que vinha para os seus lábios o líquida pelo ar . Derrubou aqueles 5 cães assim, ficou tão cheio de sangue que seus olhos ficaram vermelhos.


_Skye beba...- estendeu o braço para ela morder.


Marlon nesse momento afasta -se e esconde-se perto da árvore que estava coberta de neve apontou a arma. Todaação ocorreu simultaneamente, os capangas de Magnus chegaram perto e viram os cães caírem e grunhido o que os fizeram sacar as armas. Douglas olhou um vulto longe passar pela cerca e apontou a arma atirando.


Marlon esconde atras da árvore e atira contra o quarteto. Consegue acertar um deles na perna que cai gritando de dor. Os outros três se esconderam arrastando o moreno que foi atingido pelo disparo. Marlon aproveitou e voltou para a cerca , passando e ainda com arma a mão pegou Louis no colo.Quando virou o rosto viu a garota vampira acabando de se alimentar do sangue do irmão.


_Marlon vai para o carro vou segura-los, ganhar tempo. - Ela se colocou entre eles para atacar os capangas com seu poder de ilusão.


Douglas deixou os três capangas e se adiantou atravessando o campo pelo lado oposto chegou perto da cerca atravessando pela porteira a tempo de encontra com eles. Aproximou e surgiu diante deles apontando a arma.


_ Acabou cara, solta o vampiro...- olhou para o lado vendo o garoto vampiro. _Pirralho fugiu e trouxe amiguinhos ts.


Marlon tinha arma a mão escondida por baixo do corpo de Louis em seu colo, como estava com a touca ninja não iria falar para não ser reconhecido. Skye se aproximou deles e Marlon apontou a arma disparando em direção a Douglas. O capanga disparou a sua arma se jogando na grama coberta pela neve. Tudo acontecera rápido, ele continuou atirando e acertou o garoto vampiro que virou pó. Marlon virou o corpo e percebeu que Louis sangrava, um dos disparos acertou. Skye saltou sobre o capanga e ele agarrou sua cabeça, enquanto lutava para não ser mordido por ela, acabou conseguindo fazer um disparo a queima roupa na cabeça da garota que caiu para o lado virando pó.


Marlon estava sozinho com Louis nos braços e seu corpo encharcado de sangue que manchava a neve, ele fechou os olhos e abraçou Louis e quando tirou a manta que envolvia o vampiro o mesmo se desfaz em pó.

_Acabou...- Douglas levantou e apontava a arma para Marlon quando efetuou o disparo acertando a queima roupa o peito do matador. _Não deu para evitar... Droga... Magnus vai ficar furioso, como vou explicar isso?

_Hei Douglas, matou todos eles? - o loiro chegou perto da cerca de arrame farpado e viu o corpo do homem encapuzado caído no chão em volta as roupas daqueles vampiros misturados as cinzas do que restara de seus corpos.

_Já era... Bom só me defendi...- Levantou a mão para o alto e foi até o corpo do matador. _Vamos ver quem é o cara, pelo visto é humano, não virou pó. _Puxou a touca e o rosto era de Pablo, levou um susto enorme quando notou que era o capanga desaparecido. _Filho da puta.



_Cara...-boquiaberto o homem de cabelo moicano olhava para aquele corpo junto com o moreno que havia levado tiro na perna. _O cara vivia reclamando detestava vampiro e estava ajudando eles a fugir.

_E pensando bem, ele estava esquisito desde ontem quando chegamos da boate, além disso ele recebia mensagens direto, dizendo que era da tal loira que ele conheceu na boate.-Abaixou e mexeu nos bolsos dele, achou o celular e viu as mensagens. _Olha confirmado Pablo estava ajudando o vampiro a fugir. -Douglas mostrou o celular aos três. _Temos nosso álibi para não nos ferrar com Magnus.

Eles se olharam aliviados com isso, mas sabia que ainda assim teriam que ouvir o sermão do ancião e provavelmente a sua ira.




_Vamos ter que levar o corpo desse merda? - o homem loiro perguntava bastante irritado por que provavelmente seria ele a arrastar o corpo.

_Vá até o celeiro pegue algo que possa jogar esse merda em cima e lavar para a casa da fazenda, vou tentar falar com Victor avisar que o vampiro morreu juntos com todos que tentaram ajudar. - Douglas olhou em volta e andou passando pela cerca aberta e indo de volta para a casa da fazenda sendo seguido pelos três seguranças.

Marlon estava estirado ao chão, tinha levado um tiro a queima roupa, mas sua sorte era o colete a prova de balas, esperou eles se afastarem. Antes de iniciar aquele salvamento eles haviam traçado um plano, onde somente salvar Louis não era o suficiente. Decidiram fingir a morte deles e se algo desse errado a garota vampira iria criar uma ilusão. Foi tudo como exatamente deveria ter ocorrido, implantar a culpa no outro capanga e simular a mortes deles.

_Deu certo – Skye sorria sem acreditar que eles conseguiram. _Noah deu tudo certo... -abraçou o irmão.

_Sim ^^ - o garoto estava com enorme sorriso.

Ambos estavam embaixo da árvore com o pai sobre o colo protegendo-o.

Marlon levantou e ainda meio tonto chegou até eles, encostou na árvore e olho-os.
_Claro que daria certo... Não dou ponto sem nó... -Abaixou e pegou Louis no colo e esperou um pouco encostado olhando-o pela manta que o envolvia. _Vamos embora eles deve voltar logo e não queremos que nos pegue.

Seguiram pela neve que caia intensamente até chegarem no carro, assim que Noah entrou no banco de trás, Marlon com ajuda de Skye deitou Louis no banco e apoiou a cabeça no colo do garoto. Assim que estava tudo ajeitado, Skye sentou no banco do carona colocando o cinto e Marlon assumiu o volante seguindo pela estrada até se afastar da fazenda. Ainda estavam apreensivos e quando finalmente tomaram a rota da estrada principal, se olharam com expressão de alivio, risos tomaram conta do carro, risos de alivio pois aquele sofrimento havia acabado. Estavam indo embora para longe daquele lugar e com Louis livre.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Lohanne
SP
SP


Feminino
Char RPG : Lohanne - Hunter
Yan Yuriev - Vampiro Puro Sangue

Posts: : 3146
Inscrição : 15/05/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Sab 9 Abr 2016 - 11:29




A respiração de Lohanne era contida, ela ouviu sobre vampiros mortos e gelou. Teria ela estragado todo o plano de resgate de Skye e Nero? Teriam sido eles os vampiros mortos? Mais nomes, ela tentou decorar cada um deles, precisaria levar aquele caso à Associação, precisava de informações concretas.

“Vincent, Pablo,Victor…” -ela tentou memorizar, não poderia esquecer nada daquilo para o relatório que faria. Seu coração batia de forma dolorida no peito, pela adrenalina e ela torcia para que aquele homem não se prolongasse em cima dela, ou ela teria que dar um jeito de reagir. Sua arma ainda estava em sua mão, teria que ser rápida.

Não demorou muito para aquele que parecia ser o chefe deles voltar e chamar o que estava sentado sobre os sacos e ela respirou aliviada, esperando que a presença deles se distanciasse, deixando seus olhos ainda mais lilases se acostumarem a escuridão noturna. Cachorros e humanos longe, ela resolveu segui-los À meia distância e descobrir de quem os cachorros havia encontrado o rastro embora aquela pergunta não lhe passasse despercebida: Por que não sentiram o odor dela?

Os cachorros agora cercavam um grupo, os capangas da fazenda estavam com armas em punho. Skye e Marlon estava ali, com mais dois vampiros que ela não conhecia, certamente eram o pai e o irmão de Skye. Lohanne sacou sua arma e foi se aproximando ainda mais, porém mais cautelosa desta vez.

Então tudo aconteceu rápido demais, até mesmo para a caçadora se aproximar o bastante e firma sua mira. Ainda com a arma apontada, ela assistiu atônita ao tiroteio.

Skye havia pulado no chefe dos capangas e havia tomado um tiro na cabeça, certamente aquilo  a deixaria fora de combate, mesmo que por alguns minutos. Mas então o corpo da vampira se desfez em cinzas e Lohanne não pode deixar de estranhar. Teriam aqueles traficantes armas de caçador? Talvez sim, afinal se lidavam com vampiros, precisariam de uma forma de se manterem seguros.

Lohanne ainda assitia a cena incrédulo, escondida atrás de uma árvore. Os traficantes haviam eliminado os vampiros e o caçador com tanta facilidade que parecia surreal…

Surreal… então um dos corpos se levantou, então ela respirou fundo e sentiu o cheiro deles, todos eles, mas não havia cheiro de sangue, aliás, havia, fraco, fraco demais.

Ela se ocultou ainda mais em seu esconderijo, precisava de uma forma de sair dali.

“Ilusão” - sua mente trabalhava, organizando aquela cena bizarra - “Foi tudo uma ilusão de Skye… para os bandidos acharem que foram mortos… então eles vão voltar, preciso sair daqui…”

Ela torceu para ter sorte novamente e os cachorros não notarem seu odor, esperou os homens entrarem na casa novamente, eles ainda resmungavam algumas coisas, mas ela não tinha mais tempo para ouvir.

Subiu o barranco que levava para a estrada, sabia que eles estariam de guarda baixa pois haviam matado todos os vampiros, então ela se moveu mais rápido e menos cautelosa, chegando ao barranco, vendo então ao longe o carro de Skye.

“Você teve sorte” - foi tudo o que ela pensou - “Mas isso não muda nada, eu não posso deixar você sumir…”

Ela então viu todos retornando para o carro, correndo então para sua moto. Precisava segui-los, precisava saber para onde iriam. Ela não poderia deixar eles passarem impunes, mesmo que, naquele momento, eles fossem vítimas. Haviam condenado muitas vidas com a droga que espelhavam, inclusive a própria e aquilo deveria ser punido com justiça.

Montada em sua moto, ela passou a seguir o carro a certa distância, sendo mais guiada pelo som do motor do que pela visão do veículo em si. Precisava ser cautelosa, eles certamente estavam cansados, mas com certeza estariam alertas.


Ela planejava também, no dia seguinte, ir até a fazendo buscar alguma coisa, mas algo lhe dizia que ela não encontraria nada, além de um monte de cinzas.





"We greeted death as an old friend"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Sab 9 Abr 2016 - 11:44

Sessão Encerrada


Lohanne + 4 


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Seg 25 Jul 2016 - 19:15

Fazenda de Refino - Fazenda Abandonada 



Quando chegou naquela noite maldita a vampira não fazia ideia dos horrores que passaria, Magnus na sua louca vingança torturava aqueles que o traiam e ela não seria uma exceção a regra. Sobre o domínio do humano e com aquela corrente e coleira de domesticar vampiro, acabou tendo que fazer o que era-lhe ordenado.


Tentou fugir algumas vezes sem sucesso, os seguranças da fazenda tinha de posso armas para matar vampiros, além de algumas magias que a inibiam de usar seus poderes e fugir daquele lugar.

Alanis trabalhava a finco no laboratório, manipulando a formula da pastilha de sangue e orientando os empregados na produção e embalagem das mesmas. Dias e noites cansativos de trabalho a deixava sedenta e como era pouco alimentada se viu várias vezes entrando em crise pela falta de sangue.


Chegou atacar uma das empregadas da fazenda matando-a para saciar sua sede, não se importava se a humana sofrera a sua necessidade de sangue precisava ser saciada.

Douglas e Richard haviam acabado de chegar e foram informado do que aconteceu e que os demais empregados estavam com medo da vampira, pedindo que afastasse ou mantivesse longe deles.

Douglas fez uma chamada informando Magnus do ocorrido e que orientou a colocar a vampira em uma sela afastada dos demais empregados. 


Alanis iria continuar a manipulação das pastilhas e enviar o material para o laboratório de refino e compressão onde seriam separadas e embaladas para o consumo de logo mais a noite na reabertura da boate.



~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Master
Administrador
Administrador


Feminino
Char RPG : Narradora

Loran Kuran

Louis/Arthur

Lya Merelin

Aldoph Magnus

Lord Drei Dreizahl

Kyoshiro

Humor : Vai depender de sua postagem >D
Localização : Rio de Janeiro
Posts: : 2213
Inscrição : 26/01/2009

MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Qua 28 Set 2016 - 16:55


Alanis estava cansada, havia virado as noites no laboratório manipulando as fórmulas das pastilhas, com mais daqueles componentes que Magnus ordenou colocar nas pastilhas ela estava cada vez mais ciente do perigo que seria a todos se aquela droga entrasse em circulação.

O que aquele humano maldito pretende? Era o que se perguntava, decidiu então reunir tudo que podia de provas contra ele, já que não estava conseguindo escapar daquele lugar iria dar um jeito de melar os planos do mafioso ou ao menos parte do plano.

Louis tinha razão, uma vez lhe falou que Magnus planeja algo grande de âmbito mundial e provavelmente não só humanos estariam em perigo provavelmente os vampiros seguiriam a mesma situação de perigo.

Alanis tinha vários questionamentos e tentava descobrir nos laboratórios de refino que se comunicavam entre si pelos países que Magnus atuava no tráfego, ali ela pode descobrir que a substancia que Magnus mandou colocar nas pastilhas é um gatilho, assim que entra em contato com o corpo do vampiro ele deteriora lentamente o sangue tornando a criatura ainda mais faminta ao ponto de liberar a besta interior.

O que Alanis não entendia era o fato de Associação de caçadores liberar a boate a comercializar as pastilhas, então em uma noite de pesquisas depois de vários testes acabou encontrando o que poderia ser uma resposta plausível.

A substancia antes de entrar em contato com o corpo do vampiro aparece sobre uma parte da formula que fora entregue dos laboratórios da Academia Cross, sendo assim a formula para eles aparece como original, mas assim que entra em contato com o organismo do vampiro principalmente a saliva, esse componente sofre uma mudança de estrutura química que libera a substancia viciante e ao mesmo tempo deteriorativa.

A partir daquele momento Alanis analisa secretamente enquanto finge manipular a fórmula e ninguém desconfie de esta fazendo duas analises separadas. Começou então a juntar as provas para dá um jeito de chegar as mãos do presidente da Associação de caçadores.

Em uma noite depois de trabalhar bastante, ela sentia sede e cansaço, o sangue fornecido para ela era muito pouco para suprir sua necessidade diária e com isso a sede era constante, ela caminhou de volta a sua cela para descansar, era levada pelos seguranças, quando uma oportunidade de sair daquele lugar apareceu na sua frente.

-Srta Montoya... - um jovem rapaz vampiro se aproximou e olhou os seguranças com certo receio. - Gostaria de tirar algumas dúvidas por conta dos componentes da fórmula, teria como ser agora?
Ela olhou os dois seguranças que bufaram e se afastaram para ela poder voltar ao laboratório.

-Vamos ao laboratório e me mostre as suas dúvidas.
-Claro. - curva-se e depois a segue.

Vez ou outra o garoto olhava para trás reparava nos seguranças e suspirava preocupado. Pouco depois estavam de novo no laboratório.

-Aqui, venha ver por favor o que descobri.

Ele parou na frente da tela do seu computador e olhou para a direção de onde os seguranças pararam, ali na porta de entrada.

-Então, qual a sua dúvida?

-Eles estão vindo, não se preocupe, logo estará concluída a fórmula e eles virão pega-la;

Ela olhou um pouco confusa pelas palavras dele e depois deu um suave e imperceptível sorriso.

- Vai haver então uma mudança no estado que se encontra?

-Sim, logo, mas precisa ser paciente, essa mudança depende de autorização para ser executada.

- Excelente estarei no aguardo para finalizarmos tudo.

Ele balançou com a cabeça positivamente, Alanis olhou-o por fim perguntando.

-Posso confiar que fala é correto?

Ele estendeu a ela por fim uma nota onde havia umas fórmulas e entre os dados da fórmula tinha palavras que identificou de imediato.

-Obrigado, irei analisar os papeis.

Ele fechou os dados e encerrou a tela do computador e foi para a porta saindo em seguida os seguranças esperaram por Alanis e assim que ela se aproximou ele estendeu a mão para ela entregar o papel.


-Isso é uma fórmula, acha mesmo que vai entender o que está escrito?

-Não me interessa o que seja, tenho autorização para ver tudo que está fazendo então, entrega o papel.

Ela entregou e ele abriu lendo, claramente disfarçou, pois ela estava certa, ele não entendia o que estava escrito.


Bufou e fez um sinal ao outro para levar a vampira a sua cela, devolvendo o papel.Assim que chegaram e a prenderam Alanis sentou na cama e abriu o papel, era uma mensagem codificada entre aquelas fórmulas e sorriu vendo que seria salva. Deitou na cama e suspirou baixo tentando acalmar o corpo devido a sede que sentia.


~* Narrador Master *~
_Agora repita comigo: Nunca mais desobedecerei um DEUS!
Assim você evita levar um mac ban feliz >D
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.recantodasletras.com.br/autores/isamiranda
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Fazenda Casa Grande   Hoje à(s) 11:08

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Fazenda Casa Grande
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Fazenda Casa Grande
» Uma casa de doces?! (missão)
» [Aviso] Grande plágio do NRPG [Aviso]
» Ateh quim fim coloquei Net Na minha casa!!!!
» Ora veja só! Essa crônica tem um nome tão grande que passa até a impressão de ser muito boa! - Parte 1 de 1 (Crônica Oficial)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Academia Cross RPG  :: Província Ambarantis :: Ambarantis :: Zona Rural-
Ir para: